Abrir menu principal

Capitólio (Minas Gerais)

município brasileiro do estado de Minas Gerais

Capitólio é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. De acordo com estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sua população era de 8 574 habitantes em 2014.[5]

Município de Capitólio
Bandeira de Capitólio
Brasão de Capitólio
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 27 de dezembro de 1948 (70 anos)
Gentílico capitolino
Padroeiro(a) São Sebastião[1]
CEP 37930-000 a 37939-999[2]
Prefeito(a) José Eduardo Terra Vallory (PT)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Capitólio
Localização de Capitólio em Minas Gerais
Capitólio está localizado em: Brasil
Capitólio
Localização de Capitólio no Brasil
20° 36' 54" S 46° 03' 00" O20° 36' 54" S 46° 03' 00" O
Unidade federativa Minas Gerais
Mesorregião Sul/Sudoeste de Minas IBGE/2008 [3]
Microrregião Passos IBGE/2008 [3]
Municípios limítrofes Guapé, Pimenta, Piumhi, São João Batista do Glória, São José da Barra e Vargem Bonita
Distância até a capital 276 km
Características geográficas
Área 522,079 km² [4]
População 8 574 hab. IBGE/2014[5]
Densidade 16,42 hab./km²
Altitude 766 m
Clima Subtropical úmido (Classificação climática Koppen-Geiger: Cwa)
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,710 alto PNUD/2010[6]
PIB R$ 76 557,206 mil IBGE/2008[7]
PIB per capita R$ 9 742,58 IBGE/2008[7]
Página oficial
Prefeitura www.capitolio.mg.gov.br
Câmara www.camaracapitolio.mg.gov.br

Capitólio se tornou um importante destino turístico de Minas Gerais, muito procurado nos últimos anos por conta de suas belas cachoeiras e rios de águas transparentes. O Cânion de Furnas é a principal atração, com suas paredes de pedra invadidas pelas águas esverdeadas do Lago de Furnas, formado pela represa da Usina Hidrelétrica de Furnas.

Índice

DistritoEditar

Em 7 de setembro de 1923, o Arraial dos Franciscos foi elevado a Distrito, sendo desmembrado do município de Piumhi e incorporado ao município de Guapé, juntamente com o distrito de Araúna.

VilaEditar

Em 1939, o Distrito de Capitólio foi elevado à categoria de vila: Vila de Capitólio.

Emancipação políticaEditar

Em 1943, a então vila de Capitólio tentou se emancipar, mas devido a uma disputa de divisas de terras com Guapé, a tentativa fracassou, mas Capitólio se desmembrou do município de Guapé e voltou a incorporar-se ao município de Piumhi. Somente 5 anos depois, em 27 de dezembro de 1948, com a publicação da Lei Estadual nº 336/48, Capitólio finalmente foi elevado à condição de município.

Transposição do rio PiumhiEditar

 Ver artigo principal: Rio Piumhi
 
Lago de Furnas no município de Capitólio.

Visando não inundar a cidade quando da construção da Usina Hidrelétrica de Furnas, o Rio Piumhi, afluente do Rio Grande, em 1963 teve toda sua bacia (com seus 22 afluentes), juntamente com sua ictiofauna, transposta para a Bacia do Rio São Francisco, onde alguns pesquisadores da Universidade Federal de São Carlos e da Universidade Federal do Rio de Janeiro desenvolveram pesquisas sobre a região.

Referências

  1. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 1. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 
  2. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  3. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  5. a b «Estimativa populacional 2014 IBGE». Estimativa populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2014. Consultado em 29 de agosto de 2014 
  6. «Ranking IDHM Municípios 2010». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 11 de junho de 2015 
  7. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 

Ligações externasEditar