Abrir menu principal

Cloreto de potássio

composto químico
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Setembro de 2011). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde novembro de 2012). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Cloreto de potássio
Alerta sobre risco à saúde
Potassium chloride.jpg
Potassium-chloride-3D-ionic.png
NaCl polyhedra.png
Outros nomes Silvita
Muriato de potássio
Identificadores
Número CAS 7447-40-7
PubChem 4873
ChemSpider 4707
Número RTECS TS8050000
Código ATC A12BA01
Propriedades
Fórmula molecular KCl
Massa molar 74.551 g/mol
Aparência sólido branco cristalino
Odor inodoro
Densidade 1,98 g·cm-3[1]
Ponto de fusão

773 °C[2]

Ponto de ebulição

1500 °C (Sublimação)[1]

Solubilidade em água boa (330 g·l-1 a 20 °C) [1]
28.1 g/100 ml (0 °C)
56.7 g/100 ml (100 °C)
Solubilidade solúvel em glicerol, álcalis
pouco solúvel em álcool

Insoluble in Eter

Pressão de vapor 10 Pa (700 °C)[1]
Índice de refracção (nD) 1.33743
Estrutura
Estrutura cristalina Cúbica de face centrada
Riscos associados
MSDS ICSC 1450
Índice UE Não listado
NFPA 704
NFPA 704.svg
0
1
0
 
Frases R R36/37/38
Frases S S20/21, S22, S24/25, S26
Ponto de fulgor Não inflamável
LD50 2600 mg/kg (oral/rat), 142 mg/kg (intravenous/rat)[3]
Compostos relacionados
Outros aniões/ânions Fluoreto de potássio
Brometo de potássio
Iodeto de potássio
Sulfeto de potássio
Outros catiões/cátions Cloreto de lítio
Cloreto de sódio
Cloreto de rubídio
Cloreto de césio
Cloreto de cálcio
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Cloreto de potássio é um composto inorgânico salino, de fórmula química KCl. É formado por cloreto e o potássio.

O uso do cloreto de potássio é amplamente difundido no meio médico, como repositor desse eletrólito no organismo. É usado em infusão venosa a 10% (KCl a 10%), diluído em solução fisiológica (SF 0,9%) ou em solução glicosada (SG 5%). Pode também ser encontrado na forma de comprimidos (Slow-K) para o mesmo fim.

O cloreto de potássio também é usado na culinária. Junto com o cloreto de sódio é vendido comercialmente como sal light, com baixo teor de sódio. No mundo, mais de 95% do cloreto de potássio é usado como adubo químico[carece de fontes?].

Como adubo químico o cloreto de potássio é largamente usado na agricultura, sendo a principal forma (cerca de 95%) de usar o potássio em fertilizantes.[4]

Propriedades químicas do cloreto de PotássioEditar

Solubilidade de KCl em vários solventes
(g KCl / 1 kg of solvent at 25 °C)[5]
H2O 360
Amônia líquida 0,4
Dióxido de enxofre líquido 0,41
Metanol 5,3
Ácido fórmico 192
Sulfolano 0,04
Acetonitrila 0,024
Acetona 0,00091
Formamida 62
Acetamida 24,5
Dimetilformamida 0,17–0,5

Em química e física, é um padrão muito comumente usado, por exemplo, como uma solução padrão de calibração na medição de condutividade elétrica de soluções (iônicas), desde que soluções de KCl cuidadosamente preparadas tem propriedades reprodutíveis e repetíveis.

Cloreto de potássio pode reagir como uma fonte de íon cloreto. Como com qualquer outro cloreto iônico solúvel, precipitará sais cloretos insolúveis quando adicionado a uma solução de um íon metálico apropriado:

KCl(aq) + AgNO3(aq) → AgCl(s) + KNO3(aq)

Embora potássio seja mais eletropositivo que sódio, KCl pode ser reduzido ao metal por reação com sódio metálico a 850 °C porque o potássio é removido por destilação (ver Princípio de Le Chatelier):

KCl(l) + Na(l) ⇌ NaCl(l) + K(g)

Este método é o principal método para a produção de potássio metálico. A eletrólise ( a eletrólise ígnea, usada para a produção do sódio) falha por causa da alta solubilidade do potássio em KCl fundido.

Como qualquer outro composto contendo potássio, KCl na forma pulverizada dá um resultado lilás no teste de chama.

Propriedades físicasEditar

Cloreto de potássio em um estrutura cristalina como muitos outros sais. Sua estrutura é cúbica de face centrada. Sua constante de retículo é aproximadamente 630 picômetros. Algumas outras propriedades são

  • Faixa de transmissão: 210 nm a 20 µm
  • Transmitividade = 92% a 450 nm e eleva-se linearmente a 94% a 16 µm
  • Índice refrativo = 1,456 a 10 µm
  • Perda na reflexão = 6,8% a 10 µm (duas superfícies)
  • dN/dT (coeficiente de expansão)= −33,2×10−6/°C
  • dL/dT (gradiente de índice refrativo)= 40×10−6/°C
  • Condutividade térmica = 0,036 W/(cm·K)

O uso do Cloreto de Potássio como fertilizanteEditar

O Cloreto de Potássio é o fertilizante potássico mais vendido no mundo. Sua produção se concentra em maior parte em apenas 3 países. Rússia, Bielorrússia e Canadá[6] possuem as maiores minas de potássio do mundo e controlam o suprimento global.

O KCl possui cerca de 53% potássio (K) e 47% cloro, sendo um dos fertilizantes com maior concentração de K. No entanto, a alta quantidade de cloro é prejudicial ao cultivo. Em estudo publicado na revista Renewable Agriculture and Food Systems[7], foi descoberto que o Cloreto de Potássio foi ineficiente para aumentar a produtividade em 76% dos casos analisados.

Aliado a isso está também o fato de que o cloro, juntamente do índice salino alto do KCl[8], mata os microrganismos essenciais para o desenvolvimento das plantas[9]. Dentre eles se inclui as Micorrizas Arbusculares, simbiose presente nas raízes das plantas que auxiliam-as na absorção de nutrientes como potássio (K), fósforo (P) e nitrogênio (N).

 
Este artigo ou seção está a ser traduzido de «Potassium chloride» na Wikipédia em inglês. Ajude e colabore com a tradução.

Referências

  1. a b c d Registo de Kaliumchlorid na Base de Dados de Substâncias GESTIS do IFA.
  2. The Merck Index: An Encyclopedia of Chemicals, Drugs, and Biologicals, 14. Auflage (Merck & Co., Inc.), Whitehouse Station, NJ, USA, 2006; ISBN 978-0-911910-00-1.
  3. Material Safety Data Sheet - Potassium Chloride, Sigma–Aldrich, julho de 2001 
  4. Potassium in Agriculture [em linha]
  5. Burgess, J. (1978). Metal Ions in Solution. New York: Ellis Horwood. ISBN 0-85312-027-7 
  6. «The World's Leading Producers of Potash». WorldAtlas (em inglês). Consultado em 30 de janeiro de 2019 
  7. Ellsworth, T. R.; Mulvaney, R. L.; Khan, S. A. (2014/03). «The potassium paradox: Implications for soil fertility, crop production and human health». Renewable Agriculture and Food Systems (em inglês). 29 (1): 3–27. ISSN 1742-1705. doi:10.1017/S1742170513000318  Verifique data em: |data= (ajuda)
  8. «Super Greensand | Features». Super Greensand | Home (em inglês). Consultado em 30 de janeiro de 2019 
  9. www.tandfonline.com. doi:10.1080/00103624.2016.1269789 https://www.tandfonline.com/action/captchaChallenge?redirectUrl=https%3A%2F%2Fwww.tandfonline.com%2Fdoi%2Ffull%2F10.1080%2F00103624.2016.1269789&. Consultado em 30 de janeiro de 2019  Em falta ou vazio |título= (ajuda)