Abrir menu principal
Conclave de 1534
O Papa Paulo III
Data e localização
Pessoas-chave
Decano Alessandro Farnese, sênior
Vice-Decano Giovanni Piccolomini
Camerlengo Agostino Spinola
Protopresbítero Francesco Cornaro
Protodiácono Innocenzo Cibo
Eleição
Eleito Papa Paulo III
(Alessandro Farnese)
Participantes 33
Ausentes 13
Escrutínios 2
Cronologia
Conclave de 1523
Conclave de 1549–1550
dados em catholic-hierarchy.org
Brasão papal de Sua Santidade o papa Paulo III

O Conclave de 1534 foi a reunião de eleição papal realizada após a morte do Papa Clemente VII. Durou de 11 a 13 de outubro de 1534[1][2]. Na morte de Clemente VII, eram 45 os cardeais eleitores. Participaram no início do conclave 33, e 25 destes eram italianos. Por sua vez, 13 cardeais que não participaram do conclave, todos estrangeiros.

ConclaveEditar

O Conclave durou apenas dois dias, um caso excepcional na época. De acordo com o historiador alemão Ludwig von Pastor, três partidos disputavam o trono papal:

  • partido italiano, composto por 10 cardeais (Pucci, Salviati, Ridolfi, Medici, Cibo, Spinola, Grimaldi, Cupis, Cesi e Doria), que apoiou o vice-chanceler Hipólito de Médici;
  • partido a favor da coroa francesa, composto por seis cardeais franceses e cinco italianos (Trivulzio, Sanseverino, Pisani, Gaddi e Palmieri), que apoiou o Cardeal François de Tournon;
  • partido em favor da causa imperial, composto pelos cardeais espanhóis, alemães e sete italianos (Piccolomini, Cesarini, Vincenzo Carafa, Ercole Gonzaga, Campeggio, Grimani e Accolti).

São considerados independentes e neutros os cardeais Farnese, Ferreri e Cornaro.

O conclave começou em 11 de outubro, mas só no dia seguinte houve a primeira votação. O cardeal Jean de Lorraine, em nome do rei francês, propõe oficialmente a candidatura de Alessandro Farnese e a iniciativa ganhou rapidamente o apoio de Trivulzio, o líder italiano pró-franceses, e de Hipólito de Médici, o líder do partido italiano. Logo, se juntou ao partido imperial, e por isso já na noite de 12 de outubro, ficou claro que Farnese seria eleito por quase toda a congregação dos cardeais, por sua independência e também alguma autoridade que o cardeal tinha adquirido depois de mais de 40 anos no Sacro Colégio. Em 13 de outubro a sua eleição foi unânime. Ele foi coroado em 3 de novembro.

Cardeais votantesEditar

Ligações externasEditar

ReferênciasEditar

  1. «Catholic Hierarchy» (em inglês). Consultado em 5 de setembro de 2011 
  2. «The Cardinals of the Holy Roman Church» (em inglês). Consultado em 5 de setembro de 2011 

BibliografiaEditar

  • Giacomo Martina, La Chiesa nell'età della Riforma, Brescia 1988
  • Claudio Rendina, I Papi. Storia e segreti, Newton & Compton Editori, Roma 2004, pp. 629-635
  • Ludwig von Pastor, Storia dei Papi, vol. XI