Abrir menu principal

Copa Europeia/Sul-Americana de 1987

A Copa Europeia/Sul-Americana de 1987, também conhecida como Copa Toyota e Copa Intercontinental, foi disputada a 13 de Dezembro de 1987 entre o FC Porto, de Portugal, vencedor da Taça dos Campeões Europeus, e o Peñarol, do Uruguai, campeão da Taça Libertadores da América.[1]

Copa Europeia/Sul-Americana 1987
Evento
1 a 1 no tempo normal,
o Porto venceu por 1 a 0 na prorrogação
Data 13 de Dezembro de 1987
Local National Stadium, Tóquio
Melhor em campo Rabah Madjer (Porto)
Árbitro Áustria Franz Wöhrer
Público 68.000

O desafio realizou-se debaixo de intenso nevoeiro e neve que cobria todo o relvado (condições inéditas para os dois clubes latinos). Foi um jogo muito disputado no meio-campo exigindo mais força e resistência que técnica pois a bola rolava pouco sobre a neve.

Em 27 de outubro de 2017, após uma reunião realizada na Índia, o Conselho da FIFA reconheceu os vencedores da Copa Intercontinental como campeões mundiais.[2][3]

HistóriaEditar

Naquela decisão, Porto e Peñarol entraram no Estádio Nacional de Tóquio e não pisaram em um gramado, mas sim em neve. Muita neve! O inverno na cidade à época estava mais rigoroso do que de costume e o verde deu lugar a um branco sem fim, que obrigou o juiz a colocar em campo uma bola amarela bem chamativa. De amarelo também jogou o Peñarol, que deixou de lado sua tradicional camisa aurinegra para se destacar no gelo japonês. A tática uruguaia ajudou o Porto, que soube distinguir o que era gelo e o que era Peñarol durante um jogo duro e que impossibilitava passes precisos ou jogadas mais trabalhadas. Além da neve sobre o gramado, ela continuava a cair do céu e dificultava ainda mais a prática do futebol. Fosse hoje, o duelo com certeza seria adiado. Mas, na época, os jogadores tiveram que fazer o possível e o impossível para decidir o título naquele dia.

A partidaEditar

O primeiro gol do jogo saiu no final do primeiro tempo, quando Fernando Gomes fez uma bonita jogada na área, cortou um zagueiro e chutou para o gol. No segundo tempo, era impossível prever mais um gol com a bola penando tanto para rolar, mas Vieira conseguiu empatar para os uruguaios, aos 35´, levando o duelo para a prorrogação. Nela, brilhou a estrela de Madjer, que roubou a bola de um zagueiro, viu o goleiro Pereira adiantado e chutou por cobertura, conseguindo a proeza de marcar um golaço na neve e dar o título intercontinental ao Porto. Em sua primeira decisão, o Porto conseguia o que o rival Benfica não conseguiu em 1961 e 1962: ser campeão interclubes. Enfim, um clube português era o melhor do mundo.

Clubes ParticipantesEditar

Localidade das equipes que disputaram a Copa Toyota 1987.
Confederação Equipe Classificação Participação
CONMEBOL   Peñarol Campeão da Copa Libertadores da América de 1987
UEFA   Porto Campeão da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1986–87

ChaveamentoEditar

  A Classificação[NOTA] Copa Intercontinental
                     
   Porto 2  
   Bayern de Munique 1  
     Porto (pro) 2
     Peñarol 1
   Peñarol (pro) 0 2 1
   América de Cali 2 1 0
Notas

FinalEditar

13 de dezembro de 1987   Porto 2 – 1 (1 – 0 Pro) Peñarol   Estádio Nacional , Tóquio, Japão

Gomes   41'
Rabah Madjer   110'
Vieira   80' Público: 68.000
Árbitro:   Franz Wöhrer

Porto: Józef Młynarczyk, João Pinto, Augusto Inácio, Geraldão, Pereira; Rui Barros, Jaime Magalhães e Rabah Madjer; Fernando Gomes, António Sousa e António André. Técnico: Tomislav Ivić

Peñarol: Pereira, Rotti Trasante, Herrera Domínguez, Perdomo; Vidal, Eduardo da Silva e Diego Aguirre; Cabrera e Viera. Técnico: Óscar Tabárez


CampeãoEditar

Copa Européia/Sul-Americana de 1987
 
Porto
1º Título

Referências

  1. Bobrowsky, Josef (13 de fevereiro de 2005). «Intercontinental Club Cup 1987». RSSSF. Consultado em 4 de novembro de 2009 
  2. «Fifa reconhece títulos mundiais de Santos, Flamengo, Grêmio e São Paulo». ESPN. Consultado em 27 de outubro de 2017 
  3. «Fifa reconhece Santos, Fla e Grêmio como campeões mundiais». Veja. Consultado em 28 de outubro de 2017 

Ligações externasEditar