Démocratie (couraçado)

O Démocratie foi um couraçado pré-dreadnought operado pela Marinha Nacional Francesa e a quarta e última embarcação da Classe Liberté, depois do Liberté, Justice e Vérité. Sua construção começou em maio de 1903 no Arsenal de Brest e foi lançado ao mar em abril do ano seguinte, sendo comissionado na frota francesa em janeiro de 1908. Era armado com uma bateria principal de quatro canhões de 305 milímetros em duas torres de artilharia duplas, tinha um deslocamento carregado de quase quinze mil toneladas e alcançava uma velocidade máxima de dezoito nós.[1]

Démocratie
CPCuirasséEscadreDémocratie.jpg
 França
Operador Marinha Nacional Francesa
Fabricante Arsenal de Brest
Homônimo Democracia
Batimento de quilha 1º de maio de 1903
Lançamento 30 de abril de 1904
Comissionamento 9 de janeiro de 1908
Descomissionamento 18 de maio de 1921
Destino Desmontado
Características gerais (como construído)
Tipo de navio Couraçado pré-dreadnought
Classe Liberté
Deslocamento 14 900 t (carregado)
Maquinário 3 motores de tripla-expansão
24 caldeiras
Comprimento 135,35 m
Boca 24,25 m
Calado 8,2 m
Propulsão 3 hélices
- 17 500 cv (12 900 kW)
Velocidade 18 nós (33 km/h)
Autonomia 8 400 milhas náuticas a 10 nós
(15 600 km a 19 km/h)
Armamento 4 canhões de 305 mm
10 canhões de 194 mm
13 canhões de 65 mm
10 canhões de 47 mm
2 tubos de torpedo de 450 mm
Blindagem Cinturão: 180 a 280 mm
Convés: 54 mm
Torres de artilharia: 360 mm
Torre de comando: 266 mm
Tripulação 32 oficiais
710 marinheiros

O Démocratie serviu na Esquadra do Mediterrâneo com seus irmãos. Suas principais atividades consistiram em exercícios de rotinas, manobras junto com a frota, visitas e portos estrangeiros e revistas navais e homenagem a dignitários estrangeiros. Com o início da Primeira Guerra Mundial em 1914, o navio escoltou comboios de tropas do Norte da África e então foi enviado para o Mar Adriático a fim de conter a Marinha Austro-Húngara, participando da Batalha de Antivari em agosto. Ele pouco fez depois disso e ficou até meados de 1915 apenas em patrulhas sem incidentes.[2]

O couraçado foi transferido para Grécia em 1916 a fim de pressionar os gregos a entrarem na guerra pelo lado dos Aliados, ficando estacionado em Salonica até o final da guerra, pouco fazendo nesse período. Ele foi para o Mar Negro ao final do conflito supervisionar a rendição de forças alemãs no local, em seguida envolvendo-se na intervenção dos Aliados na Guerra Civil Russa. O Démocratie transportou uma delegação otomana para a França em 1919 para a assinatura do Tratado de Sèvres, sendo descomissionado em maio de 1921 e desmontado pouco depois.[3]

Referências

  1. Jordan & Caresse 2017, pp. 88–89, 101
  2. Jordan & Caresse 2017, pp. 231–238, 252, 254–260
  3. Jordan & Caresse 2017, pp. 269–270, 274, 276–277, 279, 285–286

BibliografiaEditar

  • Jordan, John; Caresse, Philippe (2017). French Battleships of World War One. Barnsley: Seaforth Publishing. ISBN 978-1-59114-639-1 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.