Abrir menu principal



Reino de Grande Joseon
Royal flag of Goryeo (Bong-gi).svg
1392 – 1897 Flag of Korea (1882–1910).svg
Flag Brasão
Bandeira Brasão de armas
Localização de Joseon
Território de Joseon após a conquista Jurchen do Rei Sejong
Continente Ásia
Capital Hanseong
Língua oficial Coreano
Religião Confucionismo (ideologia do estado)
Budismo
Xamanismo
Cristianismo (reconhecida em 1886)
Governo Monarquia absoluta
Rei
 • 1392–1398 Taejo (1°)
 • 1400–1418 Taejong (3°)
 • 1418–1450 Sejong, o Grande (4°)
 • 1776–1800 Jeongjo (22°)
 • 1863–1897 Gojong (26°)
Yeonguijeong
 • 1392–1398 Jeong Do-jeon
 • 1431–1449 Hwang Hui
 • 1592–1598 Yu Seong-ryong
 • 1793–1801 Chae Je-gong
 • 1894 Kim Hong-jip
História
 • 22 de maio - 3 de junho de 1388 Golpe de 1388
 • 17 de julho de 1392 de 1392 Coroação de Taejo
 • 9 de outubro de 1446 Promulgação do alfabeto coreano
 • 1592-1598 Invasões japonesas
 • 1627, 1636–1637 Primeira e segunda invasões Manchúrias
 • 26 de fevereiro de 1876 Tratado de Amizade Japão-Coreia
 • 13 de outubro de 1897 Elevação a império
População
 • 1400[1] est. 5 730 000 
 • 1500[2] est. 9 000 000 
 • 1600[2] est. 11 000 000 
 • 1700[2] est. 17 082 000 
Moeda Mun (1633-1892)
Yang (1892-1897)

A Dinastia Joseon, também conhecida como Chosŏn, Choson ou Chosun, foi um estado coreano fundado por Taejo Yi Seong-gye que existiu entre 1392 e 1897. Foi fundado na sequência da derrubada da dinastia Goryeo, no que é atualmente a cidade de Kaesong. Logo no início, a Coreia foi renomeada e a capital foi transferida para a moderna e atual Seul. As fronteiras ao norte do reino foram expandidas para os limites naturais dos rios Amnok e Duman, através da submissão dos Jurchens. Joseon foi a última dinastia da história da Coreia e a mais longa dinastia confucionista no domínio.

Durante seu reinado, Joseon consolidou o seu domínio absoluto sobre a Coreia, incentivou o fortalecimento dos ideais confucionistas e doutrinas na sociedade coreana, importou e adaptou a cultura chinesa, e viu o tamanho da cultura coreana clássica, comércio, ciência, literatura e tecnologia. No entanto, a dinastia foi severamente enfraquecida durante o final do Século XVI e início do Século XVII, quando as invasões pelos vizinhos Japão e Qing praticamente ultrapassaram a península, levando a uma política cada vez mais dura de isolamento, pelo qual o país se tornou conhecido como o Reino Eremita. Após as invasões da Manchúria, Joseon experimentou um período de aproximadamente 200 anos de paz.

Índice

Ver tambémEditar

Referências

  1. 권태환 신용하 (1977). 조선왕조시대 인구추정에 관한 일시론. [S.l.: s.n.] 
  2. a b c 이헌창 (1999). 한국경제통사 52쪽. [S.l.: s.n.] 

BibliografiaEditar

  • A Cultural History of Modern Korea, Wannae Joe, ed. with intro. by Hongkyu A. Choe, Elizabeth NY, and Seoul Korea: Hollym, 2000.
  • An Introduction to Korean Culture, ed. Koo & Nahm, Elizabeth NJ, and Seoul Korea: Hollym, 1998. 2nd edition.
  • Noon Eu Ro Bo Neun Han Gook Yuk Sa #7 by Jang Pyung Soon. Copyright 1998 Joong Ang Gyo Yook Yun Goo Won, Ltd, pp. 46–7.

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre Estado extinto, integrado ao Projeto Estados Extintos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  Este artigo sobre cultura coreana é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.