Abrir menu principal

Discussão:Antonio Gramsci

Português LusitanoEditar

Esse artigo tinha sido redigido em Português de Portugal. A Wikipedia tem como norma não ficar alterando ou criando guerras de edições por conta das convenções ortográficas. Participantes têm em uns momentos mudado para grafias mais comuns no Brasil e em outros revertidos para as formas usuais em Portugal, como Stalin versus Estaline. Deixem-no como estava, na forma lusitana.

ParcialidadeEditar

Este artigo não é uma biografia, como deveria ser, mas uma apologia ao pensador e sua obra. Viola o princípio da imparcialidade e faz proselitismo, mais adequado para outros gerenciadores de conteúdo e não para a Wikipedia. A própria seção de "Crítica" faz ainda mais apologia ao pensador. Esse tipo de comportamento do autor contribui para desmerecer a caráter da Wikipedia e para rotulá-la de indigna de confiança. Por isso, marquei como parcial. É o mínimo que se deve fazer para alertar o leitor desavisado.

Sobre os intelectuaisEditar

Há aqui uma confusão entre intelectuais de tipo rural e urbano, e tradicional e orgânico. São conceitos diferentes. O conceito de intelectual que está colocado como I. tradicional deveria estar para o I. rural, o conceito referido ao I. orgânico deveria estar ligado ao I. Urbano. I. Tradicional é o vinculado a uma classe políticamente hegemonia e o I. Orgânico está organicamente vinculado a uma classe que está emetgindo na sociedade. Assim um Bispo foi um I. Ogânico para a nobreza tal como foi tradicional para o I. tradicional para a burguesia. O técnico da indústria é um I. orgânico para a burguesia assim como é tradicional para o proletáriado. Onde entra o conceiro de I. Rural e I. Urbano? Não se trata do local onde se mora, mas da sua relação na esfera da produção. Um técnico da indústria, mesmo de uma indústria rural, é um I. Urbano e um filosofo é um I. Rural.

Além disso faltou comentar que para Gramsci uma classe conquista a hegemonia da sociedade na medida em que é capaz de fomar intelectuais orgânicos, organicamente vinculados a ela, e conquistar os Intelectuais tradicionais. Há, por conta disso, um modelo revolucionário diferente dos modelos anteriores, pois há uma valorização do que Gramsci chama de Guerra de podição, isto é, formação e conquista dos intelectuais e aparelhos de hegemonia, em detrimento da guerra de movimento,revolução propriamente dita, o que põe em cheque, segundo o próprio Gramsci, a tese de revolução permanente permanente

Estão Faltando os Aspectos Negativos, na seção: "Críticas às Idéias de Gransci"Editar

Ainda que o autor do artigo não considere que Olavo de Carvalo e Reinaldo Azevedo sejam qualificados para opinar sobre o biografado, parece que há usuários com opinião diferente. Nesse caso, uma inclusão de algumas linhas com a opinião desses autores, na seção "Críticas" complementaria bem a seção. A primeira coisa que salta aos olhos quando se lê o artigo é justamente que na seção de análise crítica só são listadas as opiniões favoráveis. Em prol da diversidade de visão seria recomendável incluir as visões contrárias.Por outro lado se o autor não aceita contribuições de outros usuários sugiro que crie uma página fora da Wikipedia onde poderá expor seus pontos de vista sem maiores questionamentos. FAV

Não, não estão faltando, há muito tempo que os aspectos negativos estão lá. A queixa está desatualizada, portanto. Waren Beat (discussão) 04h34min de 22 de abril de 2012 (UTC)

EdiçãoEditar

Aproveitei uma passagem pela Wikipedia para normatizar o artigo, reintroduzindo uma seção sobre o pensamento de Gramsci, colocando as coisas no nível mais simples possível, e especialmente estabelecendo que o pensamento do marxista italiano não contém uma estratégia política em senso estrito, pela simples razão que tal seria impossível nas condições em que ele desenvolveu seus escritos mais importantes - no cárcere, sob os olhos de um censor.

CaixinhaEditar

Vou colocar aquela caixinha cinza com nascimento, morte, nacionalidade, influência, idéias, etc.

"Tal interpretação é profundamente fantasiosa, para não dizer ignorante." Acredito que isso não é texto de nível enciclopédico.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Wikipedia:Coisas_a_n%C3%A3o_fazer#Nunca_fa.C3.A7a_proselitismo

pobreza igual a socialistaEditar

no excerto a seguir: Sua situação financeira, no entanto, não era boa. Suas dificuldades, que se somavam àquelas que tivera antes na Sardenha, certamente moldaram sua visão do mundo e tiveram peso na sua decisão de filiar-se ao Partido Socialista Italiano.

creio que este possa ser melhor redigido, já que leva a crer que por ser pobre, mas inteligente, este homem teve de aproximar-se do socialismo.

Erro de grafia ou vício?Editar

"statu" quo é o certo e não "status" como está grafado no texto

O certo é começar frases com letra maiúscula e terminá-las com pontuação!Waren Beat (discussão) 04h25min de 22 de abril de 2012 (UTC)

Crítica não pode?Editar

Já por duas vezes foi apagado um link externo que apontava para uma análise crítica da obra de Gramsci feita por Olavo de Carvalho. Gostaria de saber qual o critério para a supressão do link? Obrigado.o comentário precedente não foi assinado por 146.164.3.22 (discussão • contrib.) --OS2Warp msg 00h08min de 12 de Junho de 2008 (UTC)

Olá; Aqui na wikipédia é comum colocarem links considerados agressivos ou contrário ao biografado. Entendemos que se deve manter links neutros. Se existe algo contra, que seja colocado no verbete de forma enciclopédica.--OS2Warp msg 00h08min de 12 de Junho de 2008 (UTC)

-- Mas não se trata de link agressivo e sim de uma crítica sólida e importante, sobretudo no contexto brasileiro. O texto indicado pelo link só faz enriquecer a compreensão dos eventuais leitores, permitindo um debate mais bem informado. A supressão do link não me parece admissível e sim um corte arbitrário ao direito de informação, coisa totalmente alheia aos princípios da Wikipedia.

-- Na verdade, nenhuma contribuição dos referidos articulistas é sólida, tampouco importante. E a questão não é nem ideológica: faltam aos dois jornalistas conhecimento mesmo para falar da obra de Gramsci e capacidade de entedimento.

-- Como assim falta conhecimento? Será que a obra de Gramsci é assim tão complexa e exige tanto conhecimento? Além disso, não se trata de ciência exata. A obra dele é simplesmente a sua visão de mundo e nada mais

Comentário de GraccusEditar

Eu que editei esse artigo mais de uma vez para retirar as referencias a Olavo de Carvalho e Reinaldo Azevedo. A parte de críticas político-filosoficas aos dois, que tenho MUITAS, acho que o trabalho deles não possui o suficiente grau de neutralidade para ser colocado aqui. Ora, a wikipedia é uma enciclopedia que deve ser usada para entender a obra dos autores expostos. Caso alguem que não saiba quem é Antonio Gramsci visite essa pagina e leia as teses tresloucadas dos autores irá ter uma impressão errada. Agora, sinceramente. Reinaldo Azevedo é um cão de guarda de revista Veja, não é um intelectual sério mas sim um jornalista de segunda contratado para atacar pessoalmente os criticos da revista, sobre isso veja os artigos publicados pelo blog de Luis Nassif, um respeitado jornalista. Olavo de Carvalho eu não vou comentar, o homem diz que a Globo é de esquerda, que o Obama é comunista e outras. É um completo tresloucado, seu trabalho não tem a menor seriedade cientifica e NAO MERECE estar em um artigo serio. Continuarei a retirar as referencias a esses autores tendenciosos e panfletarios. o comentário precedente não foi assinado por Graccus (discussão • contrib.) 05h45min de 12 de Novembro de 2008

Sempre a mesma história! As referências só valem se forem de "cientistas" de esquerda. Também vale citar Luis Nassif, que vende matérias jornalísticas quem pagar o maior preço. Respeitado jornalista Nassif é só no mundinho dele e do Mino Carta. Aqui não conseguirão impor a hegemonia das fontes que valem e as que não valem. Sem dois pesos e duas medidas. Dantadd (α—ω) 22h45min de 24 de Dezembro de 2008 (UTC)
Pergunta

Eu gostaria de saber porque em quase todo artigo politico da wikipedia, geralmente sobre verbetados de tendencia ideologia de esquerda, sempre se coloca uma opinião do tal Olavo Carvalho sobre o assunto? Que brincadeira é essa? Quem é essa sumidade para que apareçam seus papites em todos os artigos? Que maneira de se fazer enciclopedia é essa? Que 'conteudo legitimo' é esse? MachoCarioca oi 22h40min de 24 de Dezembro de 2008 (UTC)

Talvez porque ele seja um dos maiores críticos da esquerda brasileira? O incrível é que fontes pró-esquerda - vide comportamento sistemático do Gaf - podem ser vomitadas nos artigos à vontade. Na primeira tentativa de mostrar uma outra interpretação, já tentam retirá-la e deslegitimar esta e aquela fonte só porque é de direita ou porque tal e qual não são da academia do complexo PUCUSP. Dantadd (α—ω) 22h45min de 24 de Dezembro de 2008 (UTC)
Não me parece ser o caso deste artigo, no todo, apenas descreve o verbetado. E vc é um dos que disputa o conteudo dele com o IP, não cabe a vc protegê-lo, mas pedir proteção, se assim o acha. O que não dá é ter opinião não solicitada de Olavos de Carvalho em tudo qto é artigo, isso fica ridiculo. A Wikipedia é ridicula em muitos pontos, seus artigos politicos são abaixo de qualquer critica na medida em que seus textos são na verdade um grande saco de gatos, mas isso já é demais. Não te nenhum sentido se enfiar aquela opinião ali, no meio de uma enciclopedia. Do nada, no meio de um artigo de um politico estrangeiro, se abre um subititulo " a opinião do Olavo de Carvalho é tal sobre isso tudo". Francamente, onde é que nós estamos. MachoCarioca oi 22h54min de 24 de Dezembro de 2008 (UTC)
Eu não estou com disputa com ninguém, basta ver o histórico do artigo. Fui chamado a este artigo por outro editor que me alertou do absurdo que um IP anda aprontando por aqui. Quanto à questão da opinião, MachoCarioca, eu até concordo com você, pena que você se manifesta justamente quando é opinião de alguém de direita contra alguém de esquerda. Quando ocorre o contrário, fico sozinho contra meia-dúzia de usuários capitaneados pelo Gaf. Você já viu o que eles fazem? Estão preste atenção. Se conseguir tirar a palpitaria em alguns artigos a gente tira daqui também. Dantadd (α—ω) 12h23min de 26 de Dezembro de 2008 (UTC)
MachoCarioca, Olavo é um dos poucos criticos do pensamento nefasto esquerdopata que infesta a sociedade brasileira, a opniao dele tem grande credibilidade na analise dos fatos politicos na representação direita da politica do país. E além dele, artigos de Reinal Azevedo sobre o assunto também estão disponíveis. Sobre o curriculo de Olavo, ver: http://dennymarquesani.sites.uol.com.br/semana/olavcrvl.htm --201.78.6.103 (discussão) 16h02min de 28 de janeiro de 2009 (UTC)

Resposta Gente, sinceramente eu acho um absurdo esses "olavetes", porque são isso que são esses admiradores e militantes do lunatico Olavo de Carvalho, ficarem colocando comentarios dele em artigos serios aqui. O objetivo da wikipedia é que as pessoas entendam o que Gramsci está dizendo e não ouvir teorias sobre o que o pensamento dele inspirou.

Olavo de Carvalho é um lunatico, vocês sabem que ele escreveu um texto dizendo que as canetas Bic são sondas comunistas (tenho o texto se alguem duvidar)? Que seriedade esse indivíduo tem, se a direita não tem intelectuais descentes o problema é de vocês, mas não teimem em colocar uma loucura dessas na wikipedia que ai vem alguem que não conhece e fica com uma impressão de um artigo totalmente tendencioso. Já Reinaldo Azevedo não tem a menor seriedade jornalistica, é um cão de guarda que só sabe falar mal e defender repressão policial, é um absurdo que coisas como essa sejam toleradas em um espaço democratico, Luis Nassif é um jornalista que tem prezado por matérias serias e que criticam coisas que o Reinaldo ou a Veja, que vocês gostam tanto, não tem coragem de falar (como o que ocorreu na operação Satiagraha).

Fora o fato de que, teoricamente, essa idéia de que no Brasil ocorreu uma "revolução gramsciana" é um completo absurdo. Primeiro que Gramsci nunca propôs uma revolução ideológica, apenas, ele fala sobre hegemonia mas visando a mudança política concreta, através de uma revolução e não de uma simples mudança na opinião das pessoas. Dessa forma, e considerando que o artigo tem o objetivo de auxiliar aqueles que desconhecem o pensamento de Gramsci, esses comentários além de (na realidade até porque) virem de fontes nada confiáveis dão uma impressão errada sobre o pensamento de Gramsci. Ao mantermos esse texto estamos fazendo com que os leitores da wikipedia tenham a impressão de que Gramsci pregava uma mudança na hegemonia ideológica SEPARADA de uma mudança política, completo absurdo.

Por fim gostaria de pontuar que os pontos levantados pelos autores na parte polêmica do artigo não tem nada de científicos, tanto porque não correspondem à realidade do Brasil quanto porque escondem fins panfletarios para falar de coisas que a elite e a direita não tem coragem de dizer abertamente. A saber:

"Repulsa a concentração de capital, patrimônio e o latifúndio;" → Não me parece, ao ler os jornais de maior circulação nacional ou ao analisar o pensamento da maior parte das pessoas que exista uma repulsa a esses pontos; o que existe é uma tentativa da direita de justificar a absurda concentração fundiária que existe no país, além da desigualdade social; eu quero que vocês tenham a coragem de defender a concentração fundiária e a desigualdade, coisa que nem a maioria dos próprios capitalistas defendem.

"Tolerantismo, como estímulo em aceitar a violação de direitos individuais;" → Linguagem hermetica pra mim é um grande problema, que tolerantismo? Novamente aqui vemos intenções veladas.

"Ocupação e emparelhamento dos meios de comunicação através de acordos e alianças;" → Ai eu tenho que concordar, pessoas como vocês aparelham os meios de comunicação, é um absurdo e um lunatismo dizer que os meios de comunicação no Brasil são aparelhados pela esquerda. A Globo por acaso é de esquerda? E a Veja? E o Estado de S Paulo? Isso é uma política do medo, a unica coisa que esses malucos querem é recriar o clima de medo e terror contra a esquerda que levou ao golpe de 64 e a perseguição política por mais de 20 anos nesse país, só que eles não tem coragem de dizer isso.

"Enfraquecimento da sociedade civil na defesa de direitos humanos de criminosos; revanchismo e seletividade no julgamento de fatos históricos do país." → Isso é o pior. Vocês estão defendendo o que? Tortura? Acho que estão, tenham pelo menos coragem de defender essas coisas aqui em vez de ficar mascarando em teorias de segunda, se vocês defendem o golpe de 64 digam abertamente! Quando esses autores falam de uma hegemonia política da esquerda na verdade querem dizer da democracia, já que pra vocês deve ser coisa de comunista a democracia.

Como eu pude demonstrar esse trecho do artigo, além de não conter informações que ajudem a entender o pensamento de Gramsci contém uma propaganda política escondida que busca promover valores que vocês tem medo (ou será vergonha mesmo?) de promover. Vou remover e continuar a faze-lo esse trecho indecente, e me respondam se quiserem editar ao invés de faze-lo na surdina! Graccus

Graccus, você é mais um nome de usuário de um esquerdista radical que orbita esta enciclopédia. Tua opinião sobre Olavo de Carvalho não me importa. Tua tática é velha, ou seja, desmerecer com mentiras os adversários ideológicos. Luis Nassif faz isso, é um dos maiores mentirosos do parajornalismo brasileiro. Um sujeito que escreve matérias a quem melhor lhe pagar. Foi demitido da Folha justamente por isso, o que todo mundo sabe. Quanto ao resto da tua verborragia, não perderei meu tempo trocando idéias com um radical de esquerda. É infrutífero. Dantadd (α—ω) 12h23min de 26 de Dezembro de 2008 (UTC)
Graccus seu comunistazinho sem vergonha, sua opnião pessoal sobre Olavo e Reinaldo não passa de opnião de esquerdopata. --201.78.4.176 (discussão) 13h54min de 3 de Janeiro de 2009 (UTC)
Até mesmo IPs precisam respeitar as Wikipedia:Normas de conduta. RafaAzevedo msg 17h11min de 28 de janeiro de 2009 (UTC)

Em vez de me desmerecer discuta que nem gente. Acho engraçado que vocês ataquem o Nassif por uma coisa e ai me façam exatamente o mesmo ataque.

Se o artigo tem a função de informar a respeito da teoria de Gramsci de que é util, a não ser para propagandear os dois autores, que exista no artigo referencia a eles? Aliás o Azevedo não faz nenhuma consideração teória a respeito de Gramsci e o Olavo faz uma interpretação completamente distorcida da teoria dele. o comentário precedente não foi assinado por 189.102.150.60 (discussão • contrib.)

Interpretações sobre Gramsci no BrasilEditar

Protegi a página devido à guerra de edições que se deu em função do conteúdo dessa seção. Estou lendo o histórico e procurando a versão estável se é que ela existe. Por favor, vamos concentrar o debate aqui. Lechatjaune msg 15h56min de 28 de janeiro de 2009 (UTC)

Eu inseri informações de acordo com as fontes, expandi e desenvolvi a seção que estava marcada como imparcial por puro patrulhamento ideologico de comunistas. Nem mesmo uma fonte contestando as afirmativas foi disponibilizada. O usuarios Pietro Roveri e Theshotgun reverteram minhas edições por pura molecagem e nem ao menos discutiram o conteudo adcionado. --201.78.6.103 (discussão) 16h00min de 28 de janeiro de 2009 (UTC)
Caro IP, você reverteu o aviso sobre a parcialidade das críticas, haja vista que estas não chegam aos pés do padrão de intelectualidade de Gramsci. Quem são Olavo de Carvalho ou Reinaldo Azevedo quando comparados com o filósofo Antonio Gramsci? É a mesma coisa que citar as críticas de um colunista regional no artigo sobre o presidente da república. Não tenho a menor pretensão de educá-lo sobre filosofia política, porém exijo que seja educado e pare de mencionar a questão de patrulhaento ideológico, pois não se trata disso. Cite as interpretações de Norberto Bobbio ou outro do mesmo porte que suas edições serão bem-vindas. Pietro Roveri (discussão) 16h12min de 28 de janeiro de 2009 (UTC)
O julgamento do nivel intelectual das criticas é somente seu, contaminado pela parcialidade de um lado da discussao, agindo como um censor suprimindo a critica embasada pelos pensadores e articulistas. Isso já foi largamente discutido aqui, com o usuario Dantadd advertindo da prevalencia de visoes sobre um mesmo fato e da supressao de criticas. Sobre suas indagações a minha pessoa e seu julgamento de mérito do que é ou não relevtante no cenario intelectual que conduz os pontos aqui citados, não passa de mais um indicativo que vossa senhoria quer suprimir informacao autentica em favor de ocultar os fatos sobre a ideologia de Gramsci já tão debatida pelos referidos Olavo e Reinaldo. --201.78.6.103 (discussão) 16h24min de 28 de janeiro de 2009 (UTC)

  Nota: Na falta de uma versão realmente estável, deixei o texto como ele foi originalmente criado e inseri o aviso de {{controverso}}. Lechatjaune msg 16h14min de 28 de janeiro de 2009 (UTC)

Sobre a remoção do selo de imparcial, ele foi feito somente porque o usuario Graco discordou dos pontos colocados no artigo, já rebatidos por Dantadd denunciando que não passa de censurar conteudo, agora, feito de forma mais agressiva e sem nenhuma discussao previa pelos usuarios Pietro Roveri e "Theshotgun" --201.78.6.103 (discussão) 16h24min de 28 de janeiro de 2009 (UTC)
Não há a necessidade de explicação para perceber as edições parciais do caro IP, baseados em preconceitos pregados pela mídia. TheMente 16h20min de 28 de janeiro de 2009 (UTC)
Não há necessidade? mais uma vez querendo suprimir a discussão e impondo seu ponto de vista? O que é ou não "preconceito" não passa de julgamento pessoal das criticas ali apresentadas pelos renomados articulistas. --201.78.6.103 (discussão) 16h24min de 28 de janeiro de 2009 (UTC)
  • Concordo com o IP, que não cabe ao Pietro Roveri julgar quais fontes são ou não apropriadas para o artigo. RafaAzevedo msg 16h28min de 28 de janeiro de 2009 (UTC)
Acho que devemos nos concentrar em fontes. É possível inclusive inserir na citação trechos da publicação que auxiliem o leitor a efetivamente comprovar que a informação está lá. Lechatjaune msg 16h33min de 28 de janeiro de 2009 (UTC)
IP, mostre sua cara, faça seu registro, assim, anônimo, é fácil criticar as edições dos outros. Vou tentar mais uma vez me comunicar com você de uma forma fraterna: Tuas críticas caberiam num artigo sobre as teorias de Gramsci (hegemonia, revolução passiva, sociedade civil em Gramsci), porém não numa página sobre a pessoa Gramsci. É a mesma coisa que abrir um tópico em Jesus Cristo para falar sobre a inquisição ou, ainda, em Adam Smith para falar do acúmulo de renda. Pense um pouco e seja sensato. Pietro Roveri (discussão) 16h34min de 28 de janeiro de 2009 (UTC)
Rafa, não estou julgando a qualidade das fontes, você é um editor inteligente, veja meus argumentos com o merecido cuidado. Pietro Roveri (discussão) 16h34min de 28 de janeiro de 2009 (UTC)
Obrigado pelas palavras, Pietro, também o tenho como um editor inteligente aqui neste projeto e não foi minha intenção desrespeitá-lo, não creio que fui claro. Concordo plenamente com o que você disse acima, neste último comentário; realmente as críticas estão inadequadas onde estão. É algo similar ao que acontece, por exemplo, em artigos sobre políticos do PSDB, que são constantemente entulhados de trechos quasi-difamatórios por partidários do PT. Mas, por outro lado, discordo do que você disse anteriormente: "Quem são Olavo de Carvalho ou Reinaldo Azevedo quando comparados com o filósofo Antonio Gramsci? É a mesma coisa que citar as críticas de um colunista regional no artigo sobre o presidente da república.". Por mais que estas críticas possam ser vistas como parciais, creio que não cabe a um de nós julgar com base em nossas opiniões pessoais se elas estão aptas ou não a permanecer no artigo. Na Wiki-en existe uma página onde a comunidade pode se manifestar a respeito da propriedade de determinadas fontes, creio que esta ideia poderia ser usada aqui num futuro próximo, até para evitar pendengas como esta. Perdoe-me se não fui claro, estou meio que correndo agora. RafaAzevedo msg 17h10min de 28 de janeiro de 2009 (UTC)
Uma seção para opiniões sobre ele, remover essa seção(cuja presença é bizarra) deve ser mais que suficiente. TheMente 17h21min de 28 de janeiro de 2009 (UTC)
Exatamente Rafa, talvez não tenha me expressado corretamenta da primeira vez. Não questiono a validade de um argumento com fonte, mas, sim, sua validade no artigo. Além disso, no Brasil temos as críticas do Olavo de Carvalho e do Reinaldo Azevedo e inúmeras outras interpretações que não são críticas, imaginem tudo isso aí no artigo. Proponho que retiremos essa seção daí e nos limitemos a fazer um artigo sobre a pessoa (filósofo, político, jornalista), as críticas podem constar nos artigos Hegemonia e Revolução passiva. O que acham?
Ao IP: Amigo, não sou um esquerdopata comunistóide como se referiu, apenas trabalho, assim como você, para construir uma enciclopédia com um mínimo de qualidade. O que acha da minha proposta? Pietro Roveri (discussão) 17h36min de 28 de janeiro de 2009 (UTC)

Primeiramente, gostaria de pedir ao IP que se registre e contribua de forma saudável. Estamos de fato precisando de editores de visões um tanto mais variadas, visto que aqui a grande maioria é claramente de esquerda. Também peço que evite ofensas pessoais desnecessárias. Ao Pietro só posso repetir o que já disse acima: não vejo nenhum problema em haver uma observação de Olavo de Carvalho no artigo. De fato, Carvalho não tem a fama de Bobbio, mas não nos cabe ficar julgando quem vale e quem não vale. Se formos por este caminho é bom chamar o Gaf que ele já se encarrega de encontrar fontes favoráveis somente a visões de esquerda, que imperam quase absolutas na Acadjimia brasileira. Se quiser, Pietro, pode encontrar outras fontes que digam o contrário de Carvalho, sem crises. O que não é tolerável é uma censura ideológica baseando-se num suposto prestígio sempre atribuído pelos próprios colegas de ideologia. Dantadd (α—ω) 19h53min de 28 de janeiro de 2009 (UTC)

Dantadd, é justamente nesse ponto que reside o erro enciclopédico e, não, ideológico. As interpretações não são sobre Gramsci (pessoa-filósofo-político-jornalista), são sobre seus conceitos de Hegemonia e, sobretudo, Revolução passiva. Ainda, talvez a seção esteja mal titulada, pois leva à crer que é a visão brasileira do pensamento. De qualquer modo, gostaria que entendesse que minhas opiniões não possuem motivação de ideologia política, as motivações são enciclopédicas - com uma pitada de ciência. Pietro Roveri (discussão) 20h07min de 28 de janeiro de 2009 (UTC)
Não vejo problema em transferir o texto em disputa se há um verbete que aborda especificamente o tema em discussão. Todavia, há uma crítica mais amplas feita a Gramsci que valeria estar no verbete biográfico. Dantadd (α—ω) 21h13min de 28 de janeiro de 2009 (UTC)
Não há a necessidade de colocar uma fonte elogiando e outra criticando pois não assunto enciclopédico, o essencial pe remover a seção de opiniões que bizarramente existe. TheMente 21h42min de 28 de janeiro de 2009 (UTC)

Opiniões de Olavo de Carvalho serão sempre controversas, especialmente as que se encontram em artigos como o de Gramsci. Esta, na minha opinião, chega a soar como provocação (como soaria provocação destacar a opinião de Marilene Felinto sobre qualquer pensador de direita). Não que seja preferível ignorar a interpretação de Olavo de Carvalho, mas há de se reconhecer que é uma interpretação minoritária. Não vejo problemas em uma seção sobre as interpretações da obra de Gramsci. Mas nesse caso, deveríamos nos pautar pela interpretação majoritária, não pelos extremos. No caso dos extremos, que fique claro a importância que sua interpretação tem ou respaldo de que goza no meio intelectual contemporâneo. Mas também acho que apenas "jogar informação" pode levar o leitor a interpretações equivocadas. Dornicke (discussão) 19h26min de 31 de janeiro de 2009 (UTC)

Não sei se concordo, porém de qualquer maneira creio que se a opinião do Olavo de Carvalho sobre o autor realmente tiver a relevância necessária para que seja citada no artigo (confesso não conhecer como gostaria o assunto), certamente não será difícil encontrar outras fontes que as corroborem. RafaAzevedo msg 19h36min de 31 de janeiro de 2009 (UTC)

Creio que seja relevante e até bem difundida, além de sintetizar muitas das críticas de pensadores de direita. Também não conheço muito do assunto, mas preocupa-me que esta seção centre-se exclusivamente na opinião do Olavo de Carvalho (para quem o principal elemento do pensamento é, segundo seu artigo, a defesa da interioridade humana contra a tirania da autoridade coletiva, sobretudo quando escorada numa ideologia científica). Se ele parte desse pressuposto, fica difícil acreditar em uma interpretação isenta. Olavo de Carvalho é, antes de mais nada, um assíduo combatente de tudo que venha da esquerda. Por isso minha preocupação com sua presença como única voz na seção sobre "Interpretações de Gramsci no Brasil". Enfim, o que quero dizer é que: ou se arruma uma forma de dar à interpretação de Gramsci o devido espaço que lhe cabe, ou se retira essa seção do artigo. Da forma que está, é POV explícito. Dornicke (discussão) 19h56min de 31 de janeiro de 2009 (UTC)

Claro que que é POV… é POV de Olavo de Carvalho, algo que está bem claro no texto. Algo diferente do que acontece em dezenas de artigos em que opiniões de analistas/estudiosos de esquerda estão sutilmente diluídos no texto para fazer parecer que é tais opiniões são algo natural. É o tal do imperativo categórico… a esquerda é mestra nisso. Basta ver os artigos do Gaf sobre "gentrificação". São lotados de análises de esquerdistas convictos que passam como se fossem uma verdade revelada pelos Céus. Dantadd (α—ω) 20h30min de 3 de fevereiro de 2009 (UTC)
Retirei o POV e especifiquei o título da seção. Concordam? Pietro Roveri (discussão) 21h00min de 3 de fevereiro de 2009 (UTC)
Minha edição não durou muito. Com base na edição atual, penso que as seções influências e influenciados não são necessárias, pois já constam na predefinição sobre o autor. Quanto às novas interpretações, acho que podem conviver com as antigas. Pietro Roveri (discussão) 22h40min de 4 de fevereiro de 2009 (UTC)

Reversão (marxismo cultural)Editar

JMagalhães reverteu a edição que fiz no presente artigo (14h44min de 8 de abril de 2018‎) justificando no histórico: "rv disparate: essa teoria da conspiração surgiu nos anos 90 nos Estados Unidos, não foi criada por Gramsci." Isso não faz o menor sentido. O artigo marxismo cultural (cuja última edição, aliás, foi feita pelo próprio JMagalhães - às 10h28min de 4 de abril de 2018) traz a seguinte informação: "As origens do "marxismo cultural" seriam Lukács e Gramsci, mas como eles não vieram para os EUA, seus papéis na narrativa não é tão proeminente." informação esta suportada por uma referência. Esta reversão é equivocada e contraditória. Esopo (discussão) 03h45min de 10 de abril de 2018 (UTC)

Isso é a descrição de uma teoria da conspiração. Leia o texto. JMagalhães (discussão) 06h00min de 10 de abril de 2018 (UTC)
Eu lí, JMagalhães. Não tenho dificuldades para interpretar textos. E, o texto de "Marxismo cultural", cuja última edição foi feita por você, é claro. E você desfez, sistematicamente, todas as edições que fiz incluindo esta informação. Mesmo com estas edições (todas, sem exceção) apontando claramente o marxismo cultural como "teoria da conspiração." E, Antonio Gramsci é claramente indicado (com a devida referência) como um dos responsáveis pelo surgimento desta ideia. Esopo (discussão) 09h55min de 10 de abril de 2018 (UTC)
Regressar à página "Antonio Gramsci".