Abrir menu principal

Lista dos Equipamentos da Marinha dos Estados Unidos

artigo de lista da Wikimedia

A lista dos equipamentos da marinha dos Estados Unidos inclui todos os navios de superfície, submarinos, aeronaves, armamento e outros componentes, em utilização e condição operacional. A lista está organizada e ordenada pelo tipo e classe da embarcação. As aeronaves e armamento encontram~se ordenadas por ordem alfabética, sempre que necessário e útil a informação é complementada por observações e notas de rodapé.

Todos os navios possuem o prefixo USS, acrónimo de United States Ship seguido do nome, o qual é selecionado pela secretaria da marinha, de entre os nomes dos estados federais, regiões, cidades e pessoas importantes, batalhas famosas, nomes de peixes e ideais. Não estão listados os navios auxiliares a operar sob as ordens do Military Sealift Command, pois não são considerados administrativamente embarcações militares. Usam o prefixo USNS, acrónimo de United States Naval Ships e são operados por tripulações civis, esporadicamente complementados por militares na execução de missões mais "delicadas" e que exijam o empenho de pessoal especializado.

Navios de superfícieEditar

Navio histórico
Nome N.º de unidades Observações Imagem
USS Constitution 1 O mais antigo navio (fragata) em operação na Marinha dos Estados Unidos, servindo como embaixador em missões diplomáticas ao redor do mundo.[1]  

Porta aviõesEditar

Porta aviões
Classe Nome N.º de unidades Observações Imagem
Classe Nimitz USS Nimitz (CVN-68)
USS Dwight D. Eisenhower (CVN-69)
USS Carl Vinson (CVN-70)
USS Theodore Roosevelt (CVN-71)
USS Abraham Lincoln (CVN-72)
USS George Washington (CVN-73)
USS John C. Stennis (CVN-74)
USS Harry S. Truman (CVN-75)
USS Ronald Reagan (CVN-76)
USS George H. W. Bush (CVN-77)
10 Todos os navios da classe Nimitz foram projectados para terem uma vida

operacional de 50 anos, serão substituídos pela classe Ford, assim que
começarem a atingir o limite de vida útil.[2]

 
 
 
 
Classe Gerald R. Ford USS Gerald R. Ford (CVN-78)
USS John F. Kennedy (CVN-79)
CVN-80
(3) Em construção, planeado para substituir o CVN-65 em 2016.[3]
Planeado para substituir o CVN-68 em 2020[4]
Ainda sem nome atribuído, previsto para 2025[nota 1]
 
Legenda: CVN= Porta aviões nuclear.

Cruzadores, contratorpedeiros e fragatasEditar

Cruzadores
Classe Tipo N.º de unidades Observações Imagem
Classe Ticonderoga CG 22 CG 47 a CG-51 retirados, CG-52 a CG-73 em actividade[5]  
Contratorpedeiros
Classe Arleigh Burke DDG 59 59 unidades operacionais, planeadas 71, aumentadas para 75 em Abril 2011[6]  
Classe Zumwalt DDG (3) Contratorpedeiro com características furtivas.[7] Um em construção mais um encomendado, um terceiro planeado.[8]  
Fragatas
Classe Oliver Hazard Perry FFG 29 51 exemplares produzidos para a US Navy, em Setembro 2010 apenas 29 estavam operacionais[9]  
Legenda: CG= Cruzador lança-mísseis, DDG= Contratorpedeiro lança-mísseis, FFG= Fragata lança-mísseis.

Navios de assalto anfíbioEditar

Navios de assalto anfíbio
Classe Tipo N.º de unidades Observações Imagem
Classe Tarawa LHA 2 Cinco construídos LHA-1 a LHA-5, em 2011 apenas estão operacionais o LHA-4 na reserva e o LHA-5 no activo.[10]  
Classe Wasp LHD 8 Melhoramento da classe Tarawa ao nível da componente aérea, são assim considerados porta-helicópteros e navio de assalto num só e capacitados para fazer assalto aerotransportado e ou anfíbio.[11]  
Classe America LHA (1) Um em construção destinam-se a substituir a classe Tarawa, estão optmizados para operar até 35 F-35B.[12]  
Classe Whidbey Island LSD 8 Navios de apoio transporte e desembarque por hovercraft (4)  
Classe Harpers Ferry LSD 4 Navios de apoio transporte e desembarque por hovercraft, melhoramento da classe anterior com mais espaço para carga e menos capacidade para alojamento dos hovercraft.[13]  
Classe Austin LPD 3 11 exemplares construídos, os 3 em actividade estão já para além da fase final de vida útil.[14]  
Classe San Antonio LPD (10) 12 exemplares planeados, apenas 10 serão construídos, cinco unidades operacionais em finais de 2010.[14]  
Navio de comando anfíbio
Classe Blue Ridge LCC 2 2 navios em operação, USS Blue Ridge, com base em Yokosuka no Japão e

USS Mount Whitney, com base em Gaeta, Italia.[15]

 
Lanchas de desembarque
Classe 1610, 1627 e 1646 LCU ? Lancha (autónoma) de assalto e desembarque anfíbia para veículos e infantaria, capacidade até 170 toneladas  
Classe LCM 8 LCM ? Lancha de assalto e desembarque anfíbia para veículos, capacidade até 180 toneladas  
Classe LCM 6 LCM ? Lancha de assalto e desembarque anfíbia para veículos, capacidade até 30 toneladas  
Hovercraft de assalto
LCAC 91 Capacitados para desembarque misto veículos e infantaria. Todos os 91 exemplares planeados foram entregues.[16]  
Legenda: LHA= Navio de assalto anfíbio (uso geral), LHD= Navio de assalto anfíbio (multiusos), LPD= Navio doca de transporte anfíbio, LSD= Navio doca de desembarque, LCC= Navio de comando, LCU= Lancha de desembarque utilitária, LCM= Lancha de desembarque de veículos, LCAC= Hovercraft de assalto

Outros naviosEditar

LCS (Navios costeiros de combate)
Classe Tipo N.º de unidades Observações Imagem
Classe Freedom LCS (10) Uma unidade em operação, as restantes em construção ou encomendadas.[17]  
Classe Independence LCS (10) Uma unidade em operação, as restantes em construção ou encomendadas.[17]  
Operações especiais
Mark V Special SOC 20 Embarcação de apoio e ou inserção de Navy SEALs[18]  
RHIB RIB ? Barcos insufláveis de casco rígido, usado na inserção de tropas especiais (normalmente 1 SEAL)[19]  
Draga-minas
Classe Avenger MCM 14 Draga-minas, 14 navios operacionais.[20]  
Navio-patrulha
Classe Cyclone PC 13 Três das embarcações estão alugadas e operam na Guarda costeira dos Estados Unidos[21]  
Classe YP 676 YP 13 Usados no treino das futuras tripulações da US Navy[22]  
Classe YP 696 YP 8 Usados no treino das futuras tripulações da US Navy[22]  
Classe YP 703 YP 2 Em construção (serão usados no treino das futuras tripulações da US Navy)[22]  
Navio de apoio a submarinos
Classe L.Y. Spear AS 2 Apoio e abastecimento de submarinos em operação[23]  
Legenda: AS= Apoio a submarinos, MCM= Navio de guerra de minas, LCS= Navio de combate costeiro, PC= Barco patrulha, RIB= Barco rígido insuflável, SOC= Apoio a operações especiais, YP= Treino de tripulações

SubmarinosEditar

Submarinos
Classe Tipo N.º de unidades Observações Imagem
Classe Los Angeles SSN 44 62 exemplares construídos, 44 em serviço um dos quais na reserva naval.[24]  
Classe Seawolf SSN 3 Planeados 29 exemplares, comparativamente com a anterior classe, são maiores, mais rápidos, mais silenciosos e mais caros.[25]  
Classe Virginia SSN 8 Provavelmente o total de unidades construídas será de 31 submarinos. Oito estão em serviço operacional, 4 em fases diferentes de construção e mais dois encomendados, os restantes estão planeados[26]  
Classe Ohio SSBN 18

Os 4 primeiros exemplares da classe foram modificados para a função SSGN (Lança misseis de cruzeiro).[27]

 
Legenda: SSN= Submarino nuclear de ataque, SSBN= Submarino nuclear lançador de mísseis balísticos intercontinentais, SSGN= Submarino nuclear lançador de mísseis de cruzeiro

Outros equipamentosEditar

 
Sistema de recuperação de tripulações de submarinos afundados
Alvos para treino de tiro antissubmarino
  • MK 30 Modelo 1
  • MK 30 Modelo 2
  • MK 39 (EMATT)
Resgate de tripulações de submarinos afundados
Pesquisa e testes
  • LSV 2 ( submarino miniatura para pesquisa e teste de novas tecnologias)[28]
Equipamento de pesquisa e recuperação submarina
  • CURV-21 - Veículo submarino operado remotamente–ROV–para recuperação de artefactos em águas profundas;
  • Deep Drone 8000 - ROV para recuperação de artefactos em águas de média profundidade;
  • Magnum ROV - ROV para recuperação de artefactos em águas de média profundidade;
  • MINIROV - Mini ROV para recuperação de artefactos em águas até 300 metros
  • Orion - Sonar rebocável de varredura lateral
  • Locator 25 - Localizador de emissões acústicas de emergência, de aviões militares ou comerciais afundados

AeronavesEditar

Asa fixaEditar

Aeronaves de asa fixa
Designação Função Existência Imagem Observações
Combate
F-35C Lightning II F 11 100px Primeiro avião furtivo da US Navy, destinado a substituir os F/A-18A/C e complementar os F/A-18E.[29] Em finais de 2011 estavam 249 unidades encomendadas.[30]
F/A-18A/C Hornet F 212   Único avião de combate a bordo dos porta-aviões norte-americanos, a par dos F/A-18E.[30]
F/A-18E Super Hornet F 269   Em finais de 2011 estavam encomendados 79 exemplares[30][31]
Missões específicas
E-2C/D Hawkeye AEW 64   Encomendados mais 6x E-2C e 12x E-2D Advanced Hawkeye.[31] Existem ainda, 4x TE-2C para conversão/treino de pilotos[31]
E-6B Mercury EW 16   Posto de comando (retransmissor de comunicações com submarinos em operação).[30][32]
EA-6B Prowler EW 69   Em fase de substituição lenta e gradual, pelo EA-18G Growler[33]
EA-18G Growler EW 31   83 unidades encomendadas[31]
EP-3E ARIES II ELINT 16   Desenvolvimento do P-3 Orion, para reconhecimento / vigilância eletrónica.[34]
NC-12B Huron ? 1   NC-12B Huron (n.º de série 161311), aparentemente foi e é usado para vários propósitos utilizando designações diferentes. Actualmente é usado para reconhecimento (electrónico).[35]
NC-130H 1   Aeronave de testes e pesquisa de novas tecnologias (Advanced Tactical Laser).[36]
P-3C Orion MPA 154   Serão substituídos pelos P-8A que estão em fase final de desenvolvimento[37]
P-8A Poseidon MPA (122)   Derivado do comercial Boeing 737-800. É a aeronave escolhida pela US Navy, para substituir o P-3 Orion.[37]
S-3B Viking ? 3   3 unidades reactivadas em 2010, após a aposentação em 2009, para vigilância do perímetro de testes da US Navy[38]
Transporte
C-2A Greyhound C 33   Transporte de carga e passageiros para os porta-aviões[39]
C-9B Skytrain II C 13   Versão de transporte de passageiros ou carga, (após rápida conversão) do comercial DC-9[40]
C-12 Huron U 24   Utilitário e aeronave de ligação entre unidades da US Navy [41]
C-20D VIP 4   Transporte VIP as altas patentes da marinha.[42]
C-26D Metroliner C 8   Na Europa (4) são em missões de transporte e ligação, também usado em missões de apoio e vigilância do perímetro de testes para mísseis no oceano Pacífico[43]
C-37B Gulfstream 550 VIP 1   Transporte VIP[44]
C-40 Clipper C 10   Mais dois encomendados em finais de 2010 [31]
C-130T Hercules C 20   Aeronave de apoio logístico aos Blue Angels.[42]
Treino
AV-8B Harrier II T 1   ? (Apenas foi encontrada a referência da sua existência) [31]
F-5F/N T 30   Ex-F-5E da Força Aérea Suíça, usados pela US Navy como Aggressor aircraft[45]
F-16CJ T 14   Usados na função de Aggressor aircraft na escola Top Gun[46]
F/A-18B/D T 137   Versão de treino com a mesma capacidade de combate dos F/A-18A/C.[42]
F/A-18F T 58   Versão de treino com a mesma capacidade de combate dos F/A-18E Super Hornet.[42]
T-2 Buckeye T 3   Já retirado das funções de treino, alguns poucos (3) são mantidos no activo no desempenho de missões não especificadas. Foi substituído pelo T-45 Goshawk.[47]
T-6A/B Texan II T 83   Em finais de 2010 estavam encomendados mais 34 exemplares da variante A e 210 da variante B [31]
T-34C Mentor T 280   Usado na função de treino elementar, está em processo de substituição pelo T-6 Texan II.[48]
T-38 Talon T 9   Treino das técnicas do voo supersónico[49]
T-39 Sabreliner T 22   Usado no treino de várias especialidades.[42]
T-45A/C Goshawk T 201   Avião de treino intermédio, capacitado para operar em porta-aviões.[42]
Legenda: AEW= Aviso e alerta antecipado, C= Transporte, ELINT= Vigilância electrónica, EW= Guerra electrónica, F= Caça, MPA= Patrulhamento marítimo, T= Treino, U= Utilitário/ligação, VIP= Transporte de altas patentes/dignitáriatá

Asa rotativaEditar

Helicópteros
Designação Função Existência Imagem Observações
Combate
MH-53E Sea Dragon M 34   Lançamento e dragagem de minas, bem como missões de assalto[50]
Sikorsky MH-60R/S M 246   A US Navy possui a expectativa de operar 252 MH-60R e 227 MH-60S.[51]
Mil Mi-17 SO (21)   Comprados para equipar as forças armadas Afegãs, alguns ficarão na marinha norte-americana para apoio de operações especiais/clandestinas.[52]
SH-60B/F ASW 236   Helicóptero padrão embarcado, em fase de substituição pelo MH-60S.[42]
UH-1N Twin Huey SAR 11   Com base em terra são usados em missões de pesquisa e salvamento[53]
Treino
TH-57 Sea Ranger T 110   Versão comercial usada no treino elementar dos futuros pilotos [54]
Legenda: ASW= Luta antissubmarina, M= Multi função, SAR= Busca e salvamento, SO= Operações especiais, T= Treino

UAVEditar

Aeronaves não tripuladas
Designação Existência Imagem Observações
RQ-8B Fire Scout (168)   Eventualmente serão adquiridos 168 exemplares,[55] para uso nas funções de reconhecimento, alerta antecipado e aquisição de alvos com elevada precisão visando o apoio às forças navais e aéreas[56]

Armamento e sistemas de armasEditar

Armas de emprego naval: navios de superfície;[57][58] submarinos.[58][59]
Armas de uso aéreo: aeronaves de asa fixa e helicópteros.[58][60]

Uso naval Uso aéreo
Designação Observações Imagem Designação Observações Imagem
Mark 45 gun Arma (canhão) de 127mm padrão dos navios norte-americanos   AGM-88 HARM Míssil anti radiação (ondas de radar) de última geração  
Phalanx CIWS Ponto de defesa antimíssil, canhão 6 canos rotativos, 20mm   AGM-84 Harpoon Míssil antinavio lançado por avião  
RGM-84 Harpoon Míssil antinavio embarcado   AGM-65 Maverick Míssil ar-solo  
BGM-109 Tomahawk Míssil de cruzeiro - BGM-109A nuclear, BGM-109C convencional, BGM-109D com sub-munições, RGM/UGM-109B antinavio   AGM-119 Penguin Míssil antinavio, de origem Norueguesa, desenvolvido pelos EUA  
RIM-66 Standard Míssil superfície-ar sucedeu ao RIM-24 Tartar   AGM-154 Joint Standoff Weapon Desenvolvimento conjunto USAF - US Navy, para um míssil de ataque ao solo de alto desempenho e custo reduzido  
RIM-67 Standard Míssil superfície-ar sucedeu ao RIM-2 Terrier   AIM-9 Sidewinder Míssil ar-ar de curto alcance, orientado por radiação infravermelha  
RIM-116 Rolling Airframe Missile Originalmente míssil de defesa aérea contra mísseis de cruzeiro antinavio   AIM-120 AMRAAM Substituiu o anterior AIM-7 Sparrow  
RIM-161 Standard Missile 3 Destinado a interceptar mísseis balísticos de curto e médio alcance, também foi experimentado como arma anti-satélite   SLAM-ER Desenvolvimento do míssil RGM-84 harpoon, amplamente melhorado e lançado por avião é considerado um míssil de cruzeiro  
RIM-162 ESSM Versão para uso em navios desenvolvida a partir do AIM-7 Sparrow   GBU-12 Paveway II Bomba guiada por laser (existem ainda as GBU-10, 16, 24 e 27)  
RUM-139 VL-ASROC Míssil que transporta um torpedo anti-submarino   Joint Direct Attack Munition Dispositivo que acoplado a uma bomba convencional de queda livre, a converte numa arma guiada de precisão  
Mark 46 torpedo Torpedo leve de alto desempenho, para uso naval e aéreo. Existe uma versão avançada designada MK 50. Após a deteção de alguns problemas ambas as versões estão em fase de substituição pelo Mark 54 MAKO   Mark 46 torpedo Torpedo leve de alto desempenho, para uso naval e aéreo. Existe uma versão avançada designada MK 50. Após a deteção de alguns problemas ambas as versões estão em fase de substituição pelo Mark 54 MAKO  
Mark 48 torpedo Torpedo pesado, designado para destruir submarinos nucleares rápidos a elevada profundidade ou navios de superfície de grande porte   Bomba nuclear B61 Nos modelos em serviço (mod. 3,4,7,10 e 11) podem ser configuradas com potências explosivas entre as 0,3 e 340 kiloton  
Mina CAPTOR Sistema composto por um sonar acoplado a um torpedo e previamente submergido, esperando pela passagem de um navio (alvo)   Mark 82 Bomba convencional de queda livre (227Kg), pertence à série MK 80 (Mk 81,83 e 84)  
UGM-133 Trident II Míssil balístico intercontinental lançado por submarino   M61 Vulcan Arma padrão nos caças embarcados, para combate de proximidade  

Notas

  1. Decorre uma petição on-line, patrocinada por um grupo de cidadãos norte-americanos entre os quais veteranos da US Navy, para que o CVN-80 ostente o nome Enterprise, já que o actual será aposentado em 2015. (Esta fonte contorna a impossibilidade de apresentar a fonte oficial, devido ao impedimento do filtro anti-spam)

Referências

  1. Naval History & Heritage Command. «USS Constitution Mission and Vision Statement» (em inglês). Consultado em 5 de janeiro de 2012 
  2. naval-technology.com. «CVN 78 Gerald R Ford Class – US Navy CVN 21 Future Carrier Programme, United States of America» (em inglês). Consultado em 7 de janeiro de 2012 
  3. AllBusiness.com (23 de agosto de 2007). «Defense Acquisitions» (em inglês). Consultado em 5 de janeiro de 2012 [ligação inativa]
  4. Lauren King e Meredith Kruse - The Virginian-Pilot. «Navy's next carrier to be named after JFK». 30/05/2011. Consultado em 6 de novembro de 2012 
  5. navysite.de. «The Ticonderoga (CG 47) - Class» (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2012 
  6. Dep. da defesa dos EUA (22 de abril de 2011). «DOD Announces Selected Acquisition Reports». Consultado em 6 de dezembro de 2011 
  7. theregister.co.uk (17 de abril de 2009). «Boeing: Raygun dreadnoughts will rule the oceans by 2019». Consultado em 22 de novembro de 2011 
  8. naval-technology.com. «DDG 1000 Zumwalt Class - Multimission Destroyer». Consultado em 22 de novembro de 2011 
  9. Marinha dos Estados Unidos. «Frigates - FFG». Consultado em 6 de dezembro de 2011 
  10. Head, Jeff. «Tarawa class» (em inglês). Consultado em 13 de janeiro de 2012 
  11. Bishop, Chris (2004). Aircraft Carriers. the world's greatest naval vessels and their aircraft (em inglês). Londres: MBI. 231 páginas. ISBN 0760320055 
  12. US Navy. «Keel Laid for Latest Addition to Multimission-Capable Amphibious Fleet». Consultado em Novembro 2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  13. GlobalSecurity.org. «LSD-49 Harpers Ferry class» (em inglês). Consultado em 13 de janeiro de 2012 
  14. a b US Navy - Fact file. «Amphibious Transport Dock - LPD» (em inglês). Consultado em 13 de janeiro de 2012 
  15. US Navy - Fact file. «Amphibious Command Ships - LCC» (em inglês). Consultado em 13 de janeiro de 2012 
  16. US Navy - Fact file (10 de novembro de 2010). «Landing Craft, Air Cushioned - LCAC» (em inglês). Consultado em 12 de janeiro de 2012 
  17. a b US Navy - Fact file (15 de dezembro de 2011). «Littoral Combat Ship Class - LCS» (em francês). Consultado em 12 de janeiro de 2012 
  18. FAS, Federation of American Scientists. «Mark V Special Operations Craft». Consultado em 9 de novembro de 2011 
  19. US Navy - Fact file. «Rigid Hull Inflatable Boats - RHIB». Consultado em 9 de novembro de 2011 
  20. US Navy - Fact file (10 /11/ 2011). «Mine Countermeasures Ships - MCM» (em inglês). Consultado em 12 de janeiro de 2012  Verifique data em: |data= (ajuda)
  21. US Navy - Fact file. «Patrol Coastal Ships - PC». Consultado em 9 de novembro de 2011 
  22. a b c US Navy - Fact file. «Yard Patrol Craft - YP». Consultado em 9 de novembro de 2011 
  23. US Navy - Fact file. «Submarine Tenders - AS». Consultado em 9 de novembro de 2011 
  24. Federation of American Scientists. «SSN-688 Los Angeles-class» (em inglês). Consultado em 11 de janeiro de 2012. Arquivado do original em 2 de janeiro de 2012 
  25. Federation of American Scientists. «SSN-21 Seawolf-class» (em inglês). Consultado em 11 de janeiro de 2012. Arquivado do original em 26 de dezembro de 2012 
  26. globalsecurity.org. «SSN-774 Virginia-class New Attack Submarine [NSSN] Centurion». Consultado em Novembro 2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  27. naval-technology.com. «SSBN / SSGN Ohio Class, United States of America» (em inglês). Consultado em 11 de janeiro de 2012 
  28. NavSource Online. «Cutthroat (LSV-2)». Consultado em Novembro 2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  29. PR Newswire. «F-35 Navy Version Undergoes Successful Design Review, Readies For Production». Consultado em Novembro 2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  30. a b c d «World AirForces 2011-2012 report.pdf» (em inglês). Flight International. Consultado em 8 de janeiro de 2012 
  31. a b c d e f g flightglobal. «WorldAirForces2010.pdf» (PDF) documento em pdf
  32. Naval Air Systems Command. «E-6B Mercury» (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2012 
  33. Greg Goebel (Maio 2010). «The Grumman A-6 Intruder & EA-6B Prowler». Consultado em 8 de janeiro de 2012  Parâmetro desconhecido |Língua= ignorado (|língua=) sugerido (ajuda)
  34. GlobalSecurity.org. «EP-3E ARIES» (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2012 
  35. airport-data.com. «Aircraft 161311 Profile» (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2012 
  36. deagel.com. «ATL» (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2012 
  37. a b Gismag team (10 de março de 2010). «P-8A Poseidon production aircraft reaches final assembly» (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2012 
  38. Richard Scott. «S-3B Viking re-enters USN service in test range surveillance role». Consultado em 8 de janeiro de 2012 
  39. US Navy. «C-2A Greyhound logistics aircraft». Consultado em 8 de janeiro de 2012 
  40. US Navy. «C-9 Skytrain logistics aircraft». Consultado em 8 de janeiro de 2012 
  41. US Navy. «C-12 Huron logistics aircraft». Consultado em 8 de janeiro de 2012 
  42. a b c d e f g Gabinete do sub-Secretário da Defesa (EUA), Departamento de Defesa dos EUA. «Model Designation of Military Aerospaces Veheicules» (PDF) (em inglês). Consultado em 9 de janeiro de 2012 
  43. US Navy. «C-26». Consultado em 8 de janeiro de 2012 
  44. US Navy. «C-37A (Gulfstream V) and C-37B (Gulfstream 550)». Consultado em 8 de novembro de 2011 
  45. US Navy. «F-5N/F Adversary aircraft». Consultado em 8 de novembro de 2011 
  46. US Navy. «F-16A/B Fighting Falcon Fighter». Consultado em 8 de novembro de 2011 
  47. Warbird Alley. «North American Rockwell T-2 Buckeye» (em inglês). Consultado em 9 de janeiro de 2012 
  48. Federation of American Scientists. «T-34C Turbo Mentor» (em inglês). Consultado em 9 de janeiro de 2012 
  49. US Navy. «T-38 Talon supersonic trainer». Consultado em 8 de novembro de 2011 
  50. US Navy - Fact file. «MH-53E Sea Dragon helicopter». Consultado em 9 de novembro de 2011 
  51. AirForce-Technology.com. «MH-60R Seahawk, United States of America» (em inglês). Consultado em 9 de janeiro de 2012 
  52. Whitlock, Craig (Washington Post Staff Writer) (19 de junho de 2010). «U.S. military criticized for purchase of Russian copters for Afghan air corps» (em inglês). Consultado em 10 de novembro de 2011 
  53. US Navy - Fact file. «HH/UH-1N Iroquois helicopter» (em inglês). Consultado em 10 de novembro de 2011 
  54. «Naval aircraft» (PDF) (em inglês). Consultado em 10 de novembro de 2011 
  55. «Arming the Fire Scout – U.S. to Arm the MQ-8B with APKWS Guided Rockets» (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2011 
  56. Defense Industry Daily (13 de novembro de 2011). «MQ-8 Fire Scout VTUAV Program: By Land or By Sea» (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2012 
  57. seaforces.org. «Surface Combatants Weapon Systems» (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2012 
  58. a b c Departamento de Defesa, US Navy (2011). U.S. Navy Equipment Encyclopedia. Aircraft, Ships, Weapons, Programs, and Systems - Fighter Jets, Aircraft Carriers, Submarines, Surface Combatants, Missiles, plus the Navy Program Guide (em inglês). Philadelphia, EUA: U.S. Naval Publications and Form Center. ASIN: B00540P84O 
  59. seaforces.org. «Submarine Weapon Systems» (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2012 
  60. seaforces.org. «Aircraft Weapon Systems» (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2012 

Referências geraisEditar

Foram ainda usadas as seguintes fontes, as quais cobrem integralmente todo o artigo, para além das assinaladas ao longo do texto e acima referenciadas:

Bibliografia
  • Bishop, Chris (2004). Aircraft Carriers. the world's greatest naval vessels and their aircraft (em inglês). Londres: MBI. ISBN 0760320055 
  • Departamento de Defesa, US Navy (2011). U.S. Navy Equipment Encyclopedia. Aircraft, Ships, Weapons, Programs, and Systems - Fighter Jets, Aircraft Carriers, Submarines, Surface Combatants, Missiles, plus the Navy Program Guide (em inglês). Philadelphia, EUA: U.S. Naval Publications and Form Center. ASIN: B00540P84O