Abrir menu principal

Estação Ferroviária de Darque

estação ferroviária em Portugal
(Redirecionado de Estação de Darque)
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com o Apeadeiro de Areia-Darque, igualmente situado na Linha do Minho
Darque IPcomboio2.jpg
Estação de Darque, em 2017.
Inauguração 24 de Fevereiro de 1878
Linha(s) Linha do Minho (PK 76,777)
Coordenadas 41° 40′ 48,82″ N, 8° 46′ 54,65″ O
Concelho Viana do Castelo
Serviços Ferroviários Logo CP 2.svgBSicon LSTR orange.svgR
Horários em tempo real
Serviços Telefones públicos Sala de espera
Lavabos Servicios adaptados.svg


Logos IP.png
BSicon CONTfa grey.svg
BSicon HST grey.svgAreia - Darque (Sentido Valença)
BSicon BHF grey.svgDarque
BSicon HST grey.svgAlvarães (Sentido Porto)
BSicon CONTf grey.svg

A Estação Ferroviária de Darque é uma interface da Linha do Minho, que serve a freguesia de Darque, em Portugal.

CaracterizaçãoEditar

 
Mapa dos caminhos de ferro em 1895, onde se pode ver a localização da estação de Darque.

Em 2010, apresentava três vias de circulação, com 310, 270 e 523 m de comprimento; as duas plataformas tinham 40 cm de altura, e 157 e 153 m de extensão.[1]

Esta interface é servida por comboios Regionais da transportadora Comboios de Portugal.[2]

HistóriaEditar

O lanço da Linha do Minho entre Barcelos e Darque entrou ao serviço em 24 de Fevereiro de 1878.[3] Foi a estação terminal da linha até à abertura do tramo seguinte, até Caminha, no dia 1 de Julho do mesmo ano.[4] A Linha do Minho foi construída pelo governo, sendo parte da divisão estatal do Minho e Douro.[5]

Em 1927, os Caminhos de Ferro do Estado foram integrados na Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses, que começou a gerir as antigas linhas do governo, incluindo a do Minho, em 11 de Maio daquele ano.[6]

Em 1936, esta interface foi alvo de grandes obras de reparação, realizadas pela Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses.[7]

No XI Concurso das Estações Floridas, organizado em 1952 pela Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses e pelo Secretariado Nacional de Informação, a estação de Darque foi premiada uma menção honrosa simples[8], sendo nessa altura o chefe da estação António Ribeiro.[9] No concurso de 1954, recebeu uma menção honrosa especial.[10]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Directório da Rede 2011». Rede Ferroviária Nacional. 25 de Março de 2010. p. 68 
  2. «Comboios Regionais > Linha do Minho» (PDF). Comboios de Portugal. 24 de Junho de 2017. Consultado em 8 de Agosto de 2018 
  3. «Troços de linhas férreas portuguesas abertas à exploração desde 1856, e a sua extensão» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 69 (1652). 16 de Outubro de 1956. p. 528-530. Consultado em 23 de Novembro de 2013 
  4. NONO, Carlos (1 de Julho de 1948). «Efemérides ferroviárias» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 60 (1453). p. 362-363. Consultado em 8 de Abril de 2017 
  5. TORRES, Carlos Manitto (16 de Fevereiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 70 (1684). Gazeta dos Caminhos de Ferro. p. 91-95. Consultado em 8 de Abril de 2017 
  6. REIS et al, 2006:63
  7. «O que se fez em Caminhos de Ferro durante o ano de 1936» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 49 (1179). 1 de Fevereiro de 1937. p. 86. Consultado em 24 de Novembro de 2013 
  8. «Ao XI Concurso das Estações Floridas apresentaram-se 78 estações» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 65 (1558). 16 de Novembro de 1952. p. 338. Consultado em 8 de Abril de 2017 
  9. «XI Concurso das Estações Floridas» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 66 (1570). 16 de Maio de 1953. p. 112. Consultado em 8 de Abril de 2017 
  10. «XIII Concurso das Estações Floridas» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 67 (1608). 16 de Dezembro de 1954. p. 365. Consultado em 8 de Abril de 2017 
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre a estação de Darque

BibliografiaEditar

  • REIS, Francisco; GOMES, Rosa; GOMES, Gilberto; et al. (2006). Os Caminhos de Ferro Portugueses 1856-2006. Lisboa: CP-Comboios de Portugal e Público-Comunicação Social S. A. 238 páginas. ISBN 989-619-078-X 

Ligações externasEditar