Estação Ferroviária de Barcelos

estação ferroviária em Portugal
(Redirecionado de Estação de Barcelos)

A Estação Ferroviária de Barcelos (nome anteriormente grafado como "Barcellos")[4] é uma interface da Linha do Minho, que serve a cidade de Barcelos, em Portugal.

Barcelos
exterior da estação de Barcelos, em 2016
Identificação:[1] 06122 BOS (Barcelos)
Denominação: Estação de Barcelos
Classificação: E (estação)[2]
Tipologia: C [3]5.3.1.1
Linha(s): Linha do Minho (PK 50,289)
Altitude: 30 m (a.n.m)
Coordenadas: 41°32′11.75″N × 8°36′32.94″W

(≍+41.5366;−8.60915)

(mais mapas: 41° 32′ 11,75″ N, 8° 36′ 32,94″ O)
Concelho: bandeiraBarcelos
Serviços: R IR
Conexões: Ligação a autocarros 🟡
Serviço de táxis BCL
Equipamentos: Bilheteiras Telefones públicos Sala de espera Lavabos adaptados Lavabos Bar ou cafetaria Acesso para pessoas de mobilidade reduzida
Inauguração: 21 de outubro de 1877 (há 144 anos)
Diagrama:
BSicon CONTfa grey.svg
BSicon HST grey.svgSilva (Sentido Valença)
BSicon BHF grey.svgBarcelos
BSicon HST grey.svgMidões (Sentido Porto)
BSicon CONTf grey.svg
Website:
Aspeto das plataformas, em 2016.
Disambig grey.svg Nota: Para outras interfaces ferroviárias com nomes semelhantes ou relacionados, veja Estação Ferroviária de Alfarelos, Apeadeiro de Francelos, Estação Ferroviária de Carcavelos ou Estação de Massarelos.

DescriçãoEditar

Esta estação situa-se na localidade de Barcelos, com acesso pelo Largo Marchal Gomes da Costa.[5] É servida por uma paragem de autocarros[1][5] frequentada pela linha amarela do Barcelos Bus, que, em dados de 2019, conta com 41 circulações diárias nos dias úteis e 20 nos restantes dias, entre as 07:15 e as 20:35.[6]

O edifício de passageiros situa-se do lado poente da via (lado esquerdo do sentido ascendente, a Monção).[7][8] Em 2010, apresentava três vias de circulação, tendo duas 555 m de comprimento, e a terceira, 498 m; as duas plataformas tinham ambas 40 cm de altura, e apresentavam 273 e 243 m de extensão.[9]

A estação de Barcelos é utilizada por serviços Regionais e Interregionais da empresa Comboios de Portugal.[10]

HistóriaEditar

 Ver artigo principal: Linha do Minho § História

Inauguração e prolongamento até DarqueEditar

O troço entre Midões e Barcelos entrou ao serviço no dia 21 de Outubro de 1877.[11] Em 24 de Fevereiro de 1878, entrou ao serviço o troço seguinte da Linha do Minho, até Estação de Darque.[4][11]

Ligação projectada a EsposendeEditar

Um projecto de lei de 10 de Agosto de 1897 autorizou o governo a abrir concursos públicos para várias ligações ferroviárias, incluindo um ramal da Linha do Minho, de Barcelos a Esposende.[12] Esta ligação ferroviária nunca viria a ser construída.[carece de fontes?]

 
Fábrica de Moagem do Cávado, que estava ligada por um ramal à estação de Barcelos.

Século XXEditar

Em 1913, a estação estava servida por carreiras de diligências até Barcelos (centro da vila), Esposende, Fão e Apúlia.[13]

No Diário do Governo n.º 223, II Série, de 25 de Setembro de 1951, foi aprovado o projecto da Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses para a ampliação do edifício de passageiros da estação de Barcelos.[14] Um diploma do Ministério das Obras Públicas de 3 de Julho de 1957 autorizou que a estação fosse reaberta ao serviço, após as obras de ampliação.[15]

No XI Concurso das Estações Floridas, organizado em 1952 pela Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses e pela Repartição de Turismo do Secretariado Nacional de Informação, a estação de Barcelos foi premiada com uma menção honrosa.[16] No XIX Concurso das Estações Floridas, realizado em 1961, a estação de Barcelos recebeu o segundo prémio.[17]

Século XXIEditar

Em 2013, as operadoras Comboios de Portugal e Red Nacional de los Ferrocarriles Españoles lançaram o comboio internacional Celta, tendo sido originalmente acordado que este serviço ligaria Porto a Vigo sem paragens.[18] Esta decisão foi contestada pelos presidentes das cidades do Minho e a associação do Eixo Atlântico, que exigiram a paragem do comboio em Nine, onde daria ligação ao Ramal de Braga, Barcelos e em Viana do Castelo.[18] Porém, as duas operadoras apenas estavam dispostas a fazer o comboio parar em Viana do Castelo e em Valença.[18] Em Maio de 2014, previa-se que a empresa Comboios de Portugal iria anunciar alterações no serviço Celta durante a cimeira ibérica em Chaves, nomeadamente a introdução de novo material circulante e a paragem em Barcelos, Nine e Viana do Castelo.[19] Esta medida foi aplaudida pelo presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa, devido ao potencial turístico de Barcelos, Viana e Braga, esta última ligada ao Celta através de Nine.[19] Também nesse mês, a empresa anunciou que estava a «estudar a introdução de paragens adicionais neste trajeto ainda este verão, desde que tal não afete os tempos totais de percurso da viagem», tendo o autarca de Viana do Castelo declarado que o comboio iria começar a servir no concelho, e que estava a ser planeada uma segunda paragem, de forma a dar acesso aos habitantes dos concelhos de Braga e Barcelos.[20] Com efeito, em 1 de Julho o Celta passou a servir igualmente Nine, Valença e Viana do Castelo, mas não Barcelos, decisão que foi criticada pela autarquia,[21] uma vez que o governo tinha prometido que o comboio teria ali paragem, como parte do acordo do Eixo Atlântico.[22] Em 3 de Julho, a associação Eixo Atlântico organizou uma viagem de comemoração das novas paragens, tendo nessa altura o presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa, defendido que o comboio também deveria servir Barcelos.[21] A operadora respondeu à agência LUSA que não estavam previstas quaisquer modificações nos horários a curto prazo, uma vez que necessitava de «um período de tempo alargado para monitorizar os resultados das alterações agora introduzidas».[21]

 
Primeiro comboio de tracção eléctrica entre Nine e Barcelos, em 26 de Novembro de 2018.

Em 2018, a autarquia de Barcelos questionou a operadora Comboios de Portugal sobre quais seriam as paragens dos novos serviços Alfa Pendular e Intercidades após a electrificação do lanço da Linha do Minho entre Nine e Viana do Castelo, tendo a empresa respondido que ainda não tinha sido definidas as paragens daqueles comboios, uma vez que ainda não se sabia qual seria o modelo de oferta a aplicar.[22] Em Junho de 2019, a empresa informou que os comboios Intercidades de Lisboa a Viana do Castelo iriam ter início em 14 de Julho desse ano, servindo igualmente Barcelos e Barroselas.[23] Com efeito, os novos comboios iniciaram-se em 14 de Julho, tendo o primeiro parado em Barcelos às 21:42.[24]

Em 10 de Janeiro de 2020, uma senhora foi mortalmente atropelada por um comboio de mercadorias, no interior da estação de Barcelos.[25]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b (I.E.T. 50/56) 56.º Aditamento à Instrução de Exploração Técnica N.º 50 : Rede Ferroviária Nacional. IMTT, 2011.10.20
  2. Instrução de exploração técnica nº 2 : Índice dos textos regulamentares em vigor. IMTT, 2012.11.06
  3. Diretório da Rede 2021. IP: 2019.12.09
  4. a b Caminhos-de-ferro Minho e DouroDiario Illustrado 1679 (1877.10.19)
  5. a b «Barcelos». Comboios de Portugal. Consultado em 13 de Novembro de 2014 
  6. Barcelos BUS : A sua ligação ao CentroC.M.B. / Transdev: 2019.05.28: p.3
  7. (anónimo): Mapa 20 : Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1985), CP: Departamento de Transportes: Serviço de Estudos: Sala de Desenho / Fergráfica — Artes Gráficas L.da: Lisboa, 1985
  8. Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1988), C.P.: Direcção de Transportes: Serviço de Regulamentação e Segurança, 1988
  9. «Linhas de Circulação e Plataformas de Embarque». Directório da Rede 2011. Rede Ferroviária Nacional. 25 de Março de 2010. p. 67-89 
  10. «Longo Curso / Regional - Linha do Minho: Porto - Valença - Vigo» (PDF). Comboios de Portugal. 28 de Junho de 2020. Consultado em 12 de Agosto de 2020 
  11. a b «Troços de linhas férreas portuguesas abertas à exploração desde 1856, e a sua extensão» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 69 (1652). 16 de Outubro de 1956. p. 528-530. Consultado em 20 de Novembro de 2013 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  12. «Há Quarenta Anos» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 50 (1204). 16 de Fevereiro de 1938. p. 86-100. Consultado em 15 de Novembro de 2013 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  13. «Serviço de Diligencias». Guia official dos caminhos de ferro de Portugal. Ano 39 (168). Outubro de 1913. p. 152-155. Consultado em 10 de Março de 2018 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  14. «Parte Oficial» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 64 (1533). 1 de Novembro de 1951. p. 350-351. Consultado em 25 de Junho de 2015 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  15. «Parte Oficial» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 70 (1670). 16 de Julho de 1957. p. 266. Consultado em 15 de Novembro de 2013 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  16. «Ao XI Concurso das Estações Floridas apresentaram-se 78 estações» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 65 (1558). 16 de Novembro de 1952. p. 338. Consultado em 15 de Novembro de 2013 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  17. «XIX Concurso das Estações Floridas» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 74 (1763). 1 de Junho de 1961. p. 109. Consultado em 15 de Novembro de 2013 
  18. a b c CIPRIANO, Carlos (19 de Março de 2014). «CP prolonga o aluguer de automotoras espanholas que estão no Douro e Minho». Público. Consultado em 12 de Agosto de 2020 
  19. a b CIPRIANO, Carlos (20 de Maio de 2014). «Comboio Porto-Vigo vai ser mais confortável e ter paragens em cidades do Minho». Público. Consultado em 14 de Agosto de 2020 
  20. «CP anuncia para este verão "paragens adicionais" do comboio internacional "Celta"». Porto Canal. 19 de Maio de 2014. Consultado em 14 de Agosto de 2020 
  21. a b c «CP garante que Barcelos não vai ter paragem do comboio Celta tão cedo». Público. 7 de Julho de 2014. Consultado em 12 de Agosto de 2020 
  22. a b «CP ainda não definiu paragens dos comboios após obras de electrificação». O Amarense. 8 de Setembro de 2018. Consultado em 12 de Agosto de 2020 
  23. NUNES, Diogo Ferreira (28 de Junho de 2019). «Comboio Intercidades em Viana do Castelo a partir de 14 de julho». Dinheiro Vivo. Consultado em 12 de Agosto de 2020 
  24. «14 de julho, 2019 – 21h42: O comboio Intercidades entra pela primeira vez na estação de Barcelos – vídeo». O Minho. 15 de Julho de 2019. Consultado em 12 de Agosto de 2020 
  25. SILVA, Fernando André (10 de Janeiro de 2020). «Mulher morre atropelada por comboio na estação de Barcelos». O Minho. Consultado em 12 de Agosto de 2020 
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre a estação de Barcelos

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.