Abrir menu principal
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita referências, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2018). Ajude a inserir fontes confiáveis e independentes. Material controverso que esteja sem fontes deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
George Pell
Cardeal da Igreja Católica
Presidente-emérito do Departamento de Economia do Vaticano
Hierarquia
Papa Francisco
Atividade Eclesiástica
Diocese Diocese de Roma
Nomeação 24 de fevereiro de 2014
Mandato 24 de fevereiro de 2014 - 26 de fevereiro de 2019
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 18 de dezembro de 1966
Roma
por Dom Grégoire-Pierre XV Cardeal Agagianian
Nomeação episcopal 2 de maio de 1987
Ordenação episcopal 21 de maio de 1987
por Dom Thomas Francis Little
Nomeado arcebispo 16 de julho de 1996
Cardinalato
Criação 21 de outubro de 2003
por Papa João Paulo II
Ordem Cardeal-presbítero
Título Santa Maria Senhora de Mazzarello
Brasão
Coat of arms of George Pell.svg
Lema NOLITE TIMERE (Mt 14,27)
(Não temas)
Dados pessoais
Nascimento Ballarat, Austrália
8 de junho de 1941 (78 anos)
Nacionalidade australiano
Funções exercidas - Bispo-auxiliar de Melbourne (1987-1996)
- Arcebispo de Melbourne (1996-2001)
- Arcebispo de Sydney (2001-2014)
dados em catholic-hierarchy.org
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

George Pell (Ballarat, 8 de junho de 1941) é um cardeal australiano e arcebispo-emérito de Sydney.

Pell foi ordenado em 1966 em Roma, regressando, cinco anos depois, à Austrália, onde ascendeu ao topo da hierarquia católica.

Foi sacerdote na cidade de Ballarat (1976-80), a sua terra natal, e arcebispo de Melbourne (1996-2001), ambas no estado de Victoria, no sul da Austrália. Posteriormente, tornou-se arcebispo de Sydney.

Em 2013 o Papa Francisco nomeou-o presidente do recém-criado Departamento de Economia do Vaticano. Pell é um dos assessores mais próximos do papa Francisco.

Ficou conhecido na internet por ter debatido com Richard Dawkins no programa Q&A sobre ateísmo, religião e ciência em 2012.[1]

George Pell já foi investigado por, supostamente, ter acobertado casos de pedofilia na Austrália. Em 1974, admitiu que teria ouvido de um aluno que um padre da escola local estava tendo um comportamento inadequado, porém o aluno não pediu nenhuma ação de sua parte.[2]

O cardeal foi acusado, em 29 de junho de 2017, de crimes de abuso sexual de menores na Austrália e foi intimado a comparecer no tribunal de primeira instância de Melbourne, a 18 de julho.[3][4]

CondenaçãoEditar

Em Dezembro de 2018, o Cardeal George Pell foi condenado por abuso sexual de menores pelo tribunal de Justiça em Melbourne, na Austrália.[5] Pell mantém a sua inocência e pretende contestar a condenação no Tribunal de Recurso, que será ouvido em junho.[6]

  Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.


  Este artigo sobre Episcopado (bispos, arcebispos, cardeais) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.