Abrir menu principal

Guarany Futebol Clube

(Redirecionado de Guarany de Bagé)
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Guarany Futebol Clube (desambiguação).

31° 20' 9.31" S 54° 5' 44.35" O

Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Maio de 2009). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Guarany
GuaranyBA.jpg
Nome Guarany Futebol Clube
Alcunhas Alvirrubro
Mascote Índio
Principal rival Bagé
Fundação 19 de abril de 1907 (112 anos)
Estádio Estrela D'Alva
Capacidade 10.000
Presidente Brasil Tato Moreira
Patrocinador Brasil C.C. Corretora de Seguros
Material (d)esportivo Brasil Weefe
Competição Campeonato Gaúcho de Futebol - Segunda Divisão
Website [1]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

O Guarany Futebol Clube é um clube de futebol brasileiro com sede na cidade de Bagé, no estado do Rio Grande do Sul. Foi fundado em 19 de abril de 1907. É o terceiro maior vencedor do Campeonato Gaúcho - Série A.

HistóriaEditar

O Guarany foi fundado no dia 19 de abril de 1907, por onze pessoas na Praça de Matriz. Seus fundadores foram: João Guttemberg Maciel, Viriato Bicca Nunes, Cervantes Perez, Secundino Maciel, Francisco Sá Antunes, Manoel Berruti, Carlos Martins Peixoto, Lucidio Garrastazu Gontan, Carlos Garrastazu e Gonzalo Perez. Foi sugerido à nova agremiação o nome de "Internacional", prevalecendo, entretanto, Guarany.[1]

As primeiras camisetas utilizadas pelo Guarany pertenciam ao Nacional de Montevidéu, trazidas pelo fundador alvirrubro Carlos Garrastazu, que havia atuado pelo clube uruguaio.[2]

A grande maioria dos títulos do Guarany é municipal. A cidade de Bagé possuía um torneio anual, em que o único clube que era realmente páreo para esta equipe era o Bagé, principal rival ao alvirrubro. Mas uma das maiores glórias da história do time do interior não demoraria a vir.

Grêmio e Internacional são, notoriamente, as maiores forças do Rio Grande do Sul quando se trata de futebol. O Juventude surge como a terceira potência estadual. No interior, a equipe que conseguiu mais destaque no decorrer dos anos foi o Guarany. Em 1920, o time de Bagé conquistou seu primeiro Campeonato Gaúcho, algo considerado um grande feito em um cenário dominado pelos poderosos clubes da capital.[3]

Em 1926, o Guarany conseguiu ir à final do Gaúcho, mas terminou vice-campeão. O feito se repetiu três anos depois com um novo segundo lugar na competição estadual. Depois, segui com suas conquistas municipais e sem grande destaque no cenário regional até 1938, quando se sagrou campeão do Campeonato Gaúcho, seu segundo grande título da história.[3]

Esta foi a última vez em que o Guarany foi campeão estadual. Mas o time chegou a disputar as finais em outras oportunidades, como em 1958, por exemplo. Depois, passou um longo tempo sem grande destaque, a não ser, naturalmente, em nível municipal. No total, o Guarany venceu 21 Campeonatos da Cidade de Bagé.

Em 1999, a equipe disputou a terceira divisão do Campeonato Gaúcho e conseguiu mais um título estadual, mesmo sendo de um escalão inferior. Em 2006, conquistou a segunda divisão e o direito de participar do Campeonato Gaúcho de 2007. Estava de volta à elite depois de 25 anos.[4] Em 2008, o time jogou a primeira divisão estadual mais uma vez. Porém, o time não foi bem e, ao lado do 15 de Novembro, foi rebaixado e terá que disputar a segunda divisão do Campeonato em 2009.

Em 2011 foi rebaixado para a Segunda Divisão do Campeonato Gaúcho, na qual permanece. Em 2015 o clube chegou às finais, mas acabou derrotado pelo Futebol Clube Marau, e como só havia uma vaga para a Divisão de Acesso, o vice-campeonato não trouxe o acesso.[5]

O Guarany também é conhecido por revelar jogadores que obtiveram grande destaque em equipes de maior expressão, como o tetracampeão mundial Branco, que saiu do clube para brilhar no Fluminense na década de 80. Além dele, outro jogador do time de Bagé disputou uma Copa do Mundo: trata-se de Martim Silveira, que foi ao Mundial em 1934 e em 1938.

Em 2008 ocorreu sua pior campanha em campeonatos gaúchos, ganhou apenas uma partida diante do Juventude, em casa. Nas demais partidas só derrotas.

Em 2010, o Torneio Cidade de Bagé voltou a ser disputado. Em um jogo conturbado, com quatro expulsões, o Guarany segurou o empate (1-1) e voltou a levantar a Taça.

No último ano em que o Campeonato Citadino foi realizado até agora, em 2012, onde também foi comemorado o aniversário de 200 anos da cidade de Bagé foram disputadas duas partidas para decidir o vencedor. Na primeira partida, o Guarany venceu por um a zero, no Estrela D´alva, com um gol de Dênio, de falta. Na partida de volta, no Pedra Moura, no minuto final da partida, Michel serviu João Luis que chutou na saída do goleiro rival e novamente o Guarany venceu por um a zero, após a partida ser encerrada antes do final por desespero dos atletas do G.E.Bagé que partiram para a agressão. Com isto, o Guarany se tornou Campeão dos 200 anos e Bicampeão da Cidade. Até o momento, não há notícias da possibilidade da reedição deste torneio.[6]

No dia 24 de julho de 2016, o Guarany de Bagé sagrou-se campeão da 2ª divisão do Campeonato Gaúcho e classificou-se para jogar a Divisão de Acesso no ano de 2017. Os resultados dos  jogos finais foram por diferença de um gol: Em casa (cidade de Bagé - Estrela D'Alva  - 20.7.2016) Guarany 3 x 2 Gaúcho e fora (cidade de Passo Fundo - Arena BSBios) Gaúcho 1 x 2 Guarany.

Relembrando a campanha, na fase classificatória o Guarany disputou pelo grupo B e ficou em segundo lugar (19 pontos) apenas atrás do Grêmio Esportivo Bagé (20), sendo também a segunda melhor campanha geral e passando a próxima fase. Já na fase quadrangular fez a melhor campanha geral (15 pontos) classificando-se para a semifinal contra o Nova Prata revertendo um resultado negativo de 3 a 1 fora, fazendo  em casa 2 a 0 (o que precisava para classificar) e permitiu passar a final do campeonato e se tornar campeão depois de um vice campeonato no ano anterior.[7]

UniformeEditar

Uniforme 1 - Camisa predominantemente vermelha, com listras verticais e detalhes em branco, calção vermelha e meias brancas.

Uniforme 2 - Camisa predominantemente vermelha,com listras verticais e detalhes em vermelha, calção vermelhos e meias vermelhas.

Uniforme 3 - Camisa predominantemente cinza, com listras verticais e detalhes em vermelho, calção verde e meias cinzas.

Uniforme 4 - Camisa predominantemente branca, com listras verticais e detalhes em vermelho, calção brancos e meias vermelhas.

Goleiro 1 - Camisa predominantemente cinza, com listras verticais e detalhes em cinza escuro, calção cinza e meias brancas.

Goleiro 2 - Camisa predominantemente cinza, com listras verticais e detalhes em cinza escuro, calção cinza e meias pretas.

TítulosEditar

  Campeão Invicto

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Gaúcho 2 1920  e 1938
  Campeonato Gaúcho - 2ª Divisão 2 1969 e 2006
  Campeonato Gaúcho - 3ª Divisão 3 1999, 2016 e 2019
  Campeonato do Interior Gaúcho 5 1920 , 1926, 1938, 1958 e 1962
Municipais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Citadino de Bagé[8] 28 1918, 1919, 1920, 1921, 1926, 1929, 1932, 1934, 1935, 1938, 1943, 1945, 1946, 1947, 1948, 1950, 1956, 1958, 1960, 1961, 1964, 1965, 1966, 1969, 1970, 1971, 2010 e 2012
Campanhas em destaque
Competição Colocação Temporadas
  Campeonato Gaúcho Vice-campeão 1926, 1929 e 1958
  Campeonato Citadino de Bagé Vice-campeão 1922, 1924, 1925, 1927, 1928, 1931, 1932, 1933, 1936, 1939, 1940, 1942, 1944, 1949, 1951, 1952, 1953, 1954, 1955, 1957, 1971, 1975, 1976 e 2009


Outros TorneiosEditar

  •   Campeonato Acesso à Divisão Especial: 1960
  •   Taça 50 Anos Zero Hora: 1977

Vice-campeonatosEditar

Em 1926, o Guarany foi à final, jogando em Porto Alegre, contra o Grêmio, sendo derrotado por 4 a 3 em jogo que os alvirrubros reclamaram das irregularidades. O quarto tento foi marcado na prorrogação. Três anos após, o veterano bageense voltou à capital, do Estado para disputar a final do certame estadual. Desta vez contra o Cruzeiro, que venceu por 1 a 0, tendo marcado através de penal.

O Guarany obteve mais um vice campeonato estadual disputando a final novamente contra o Grêmio, que venceu as duas partidas, em 1958.

ArtilheirosEditar

  1. Grecco - 1920 (2 gols).
  2. Picão - 1938.
  1. Alexandre Santos - 1997 (12 gols).
  1. Alexandre Santos - 1999 (18 gols).
  2. Welder - 2016 - (12 gols)

Elenco atualEditar

Goleiros
  Eder Moreira
  Vitor Felchis
Zagueiros
  Roger Renan
  Caio
  Gabriel Oliveira
  Felipe Taffarel
Laterais
  Kevin
  Daniel Fonseca
 
 
Meio-Campistas
  Diego Abreu
  Miguel Baggio
  Josué Gomes
  Cristian Oliveira
  Bruno Meurer
  Vagner Paraguai
  Lucas Trindade
Atacantes
  Diego Vianna
  Mayksson
  Andrei
  Itamar Bastos
  Rômulo
Treinador
  Vanderson
Preparador Físico
  Silvio Rogério

DestaquesEditar

RecordesEditar

Maiores goleadores[1]Editar

  •   Max Ravaza 131 gols
  •   Picão 125 gols
  •   Salvador Rubilar 123 gols
  •   Saulzinho 101 gols
  •  João Leivas 83 gols
  •   Carlos Calvete 84 gols
  •   Abílio 79 gols

Campeão Mundial FIFA no GuaranyEditar

Adriano Gabiru, o herói colorado no Mundial de 2006, responsável pelo gol do título em cima do Barcelona, não se encontrou na carreira. Perambulou por um punhado de clubes menores mas, em 2012, se motivou para disputar a grande Segunda Divisão (Série C) do Campeonato Gaúcho, pelo Guarany Futebol Clube de Bagé.[11]

ÍdolosEditar

Picão é um dos maiores artilheiros da história do Guarany. Ele atuou no clube entre 1933 e 1943 e marcou 125 gols com a camisa alvirrubra. Ele participou da campanha do título do Campeonato Gaúcho de 1938 e chegou a jogar ao lado de outro goleador muito reverenciado pelos torcedores da equipe de Bagé: Rubilar, que entre 1938 e 1951 fez 123 gols pelo time.

O zagueiro Calvet era conhecido pela sua classe e elegância quando roubava a bola dos adversários e saía jogando. Foi um dos grandes nomes da história do Guarany. Ele chegou a atuar pelo Grêmio, sendo campeão gaúcho em duas oportunidades (1956 e 1959) e ainda foi tetracampeão paulista pelo Santos, além de vencer a Copa Libertadores e a Taça Intercontinental duas vezes com o time paulista.[12]

Um dos jogadores mais marcantes da história da seleção brasileira começou no Guarany. O lateral-esquerdo Branco, autor do gol que classificou o Brasil para a semifinal da Copa do Mundo de 1994, iniciou sua carreira nas divisões de base do time. Ainda como júnior, jogaria na base do Internacional, até se transferir para o Fluminense, onde foi campeão brasileiro (1984) e tricampeão estadual (1983, 1984 e 1985). Pela seleção brasileira, ganhou a Copa América de 1989 e a Copa do Mundo de 1994. Jogou também pelo Porto, de Portugal, onde venceu o Campeonato Português de 1989/1990.[13]

Martim Silveira é outro atleta que marcou os torcedores do Guarany. Na década de 30, ele brilhou com a camisa alvirrubra, além de ter sido o único jogador que passou pelo clube, à exceção de Branco, a ter disputado uma Copa do Mundo. Ele esteve no grupo da seleção brasileira nos Mundiais de 1934 e 1938.[14]

Outros jogadores que fizeram saíram do Guarany para fazerem sucesso em times grandes foram: Saulzinho[15], goleador do Vasco da Gama, André Luis[16], Campeão Brasileiro pelo Santos, Luis Fernando Rosa Flores[17], passou pelo Inter, Cruzeiro e Bahia, Darcy Menezes[18], Campeão da Libertadores pelo Cruzeiro e Tupãzinho[19], ídolo do Palmeiras dos anos 60.

Torcidas organizadasEditar

  • Guarda Imperial
  • Loucos da Tela[20]
  • Charanga Garra Índia[21]
  • Índio Guerreiro

RivalidadeEditar

O Guarany Futebol Clube tem como seu principal rival o Grêmio Esportivo Bagé, com quem realiza o clássico Ba-Gua.[22] Em 426 clássicos realizados até 2016, o Guarany tem 157 vitórias contra 146 do Bagé e 123 empates.Os alvirrubros marcaram 514 gols contra 490 dos jalde-negros.[23]

Ligações externasEditar

Referências

  1. a b «Guarany chega aos 106 anos». Folha do Sul Gaúcho - Site Oficial  |  O seu portal de informação e opinião para Bagé e região. Consultado em 9 de janeiro de 2016 
  2. «CAMPEONATO GAÚCHO - parte 3 - Guarany Futebol Clube: o segundo campeão e o terceiro maior vencedor». Toco Y Me Voy. Consultado em 9 de janeiro de 2016 
  3. a b «Campeonato Gaucho - campeões e vice da primeira divisão». www.campeoesdofutebol.com.br. Consultado em 9 de janeiro de 2016 
  4. «Impedimento». www.insanus.org. Consultado em 9 de janeiro de 2016 
  5. «Jornal Minuano - Bagé/RS - Notícia - Apático, Guarany permanece na Série B do Gauchão». www.jornalminuano.com.br. Consultado em 9 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 3 de fevereiro de 2016 
  6. «Guarany, campeão do bicentenário». Folha do Sul Gaúcho - Site Oficial  |  O seu portal de informação e opinião para Bagé e região. Consultado em 9 de janeiro de 2016 
  7. «Guarany de Bagé é campeão». Esportchê. 24 de julho de 2016. Consultado em 3 de agosto de 2016 
  8. Observações: i)O campeonato teve sua primeira edição em 1911. ii)A partir de 1976 o torneio não foi mais disputado. iii)Não houve disputas nos anos de 1923, 1930, 1962, 1963, 1967, 1968, 1972, 1973 e 1974. iv) Não se tem a informação de qual clube foi o campeão nos anos de 1912, 1913, 1914, 1915, 1916, 1917, 1941 e 1959.
  9. «Correio do Povo - O portal de notícias dos gaúchos | Versão Impressa». www.correiodopovo.com.br. Consultado em 9 de janeiro de 2016 
  10. «Jornal Minuano - Bagé/RS - Notícia - Guarany enfrentará time argentino na pré-temporada». www.jornalminuano.com.br. Consultado em 9 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 3 de fevereiro de 2016 
  11. «Herói colorado de 2006 acerta com Guarany de Bagé | Bola Dividida - Blog do Zini». Bola Dividida - Blog do Zini. Consultado em 9 de janeiro de 2016 
  12. Responder, Robertosantista | 03/11/2013 às UTC |. «HÁ 79 ANOS NASCIA CALVET». Blog DNA Santástico. Consultado em 10 de janeiro de 2016 
  13. «Cláudio Ibraim Vaz Leal (Branco)». www.copa2014.rs.gov.br. Consultado em 10 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 9 de junho de 2016 
  14. «Dois bageenses jogaram cinco copas do mundo (06/03/2015)». Folha do Sul Gaúcho - Site Oficial  |  O seu portal de informação e opinião para Bagé e região. Consultado em 10 de janeiro de 2016 
  15. «Célio e Saulzinho - Célio Taveira Filho / Saul Santos Silva». www.vasco.com.br. Consultado em 10 de janeiro de 2016 
  16. «Presidente da FCF recebe a visita do zagueiro André Luis | O Site Oficial do Futebol Catarinense». www.fcf.com.br. Consultado em 10 de janeiro de 2016 
  17. «Jornal Minuano - Bagé/RS - Notícia - Luís Fernando alimenta esperança por Libertadores no Goiás». www.jornalminuano.com.br. Consultado em 10 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 23 de setembro de 2016 
  18. «Recordações de Darcy Meneses». Folha do Sul Gaúcho - Site Oficial  |  O seu portal de informação e opinião para Bagé e região. Consultado em 10 de janeiro de 2016 
  19. «José Ernâni da Rosa | TARDES DE PACAEMBU: o futebol sem as fronteiras do tempo». tardesdepacaembu.wordpress.com. Consultado em 10 de janeiro de 2016 
  20. sítio futebolgaucho.com (4 de Setembro de 2012). «Loucos da Tela" estão de volta no Guarany de Bagé». Consultado em 25 de Novembro de 2012. Arquivado do original em 25 de novembro de 2012 
  21. «Jornal Minuano - Bagé/RS - Notícia - Charanga Garra Índia comemora 20 anos em abril». www.jornalminuano.com.br. Consultado em 31 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 7 de fevereiro de 2016 
  22. «Guarany vence Bagé no clássico e afunda o rival na Segundona». ZH 2014. Consultado em 10 de janeiro de 2016 
  23. «Jornal Minuano - Bagé/RS - Notícia - Suca e Luciano mantêm mistérios às vésperas de clássico decisivo». www.jornalminuano.com.br. Consultado em 10 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 23 de setembro de 2016