Henrique Pedro Carlos de Beaurepaire-Rohan

O Visconde de Beaurepaire-Rohan
O visconde de Beaurepaire-Rohan, c.1890
Nascimento 12 de maio de 1812
Niterói
Morte 19 de julho de 1894 (82 anos)
Rio de Janeiro
Nacionalidade  Brasileiro
Ocupação Militar, político

Henrique Pedro Carlos de Beaurepaire-Rohan, primeiro e único visconde com grandeza de Beaurepaire-Rohan, (Niterói, 12 de maio de 1812Rio de Janeiro, 19 de julho de 1894) foi um nobre, militar e político brasileiro. Foi filiado ao Partido Liberal.

Filho de Jacques Antoine Marc, conde de Beaurepaire, e da anglo-portuguesa Maria Margarida Skeys de Rohan, filha de cônsul inglês que serviu no Rio de Janeiro, e descendente da Casa de Rohan, da alta nobreza francesa. Seu pai foi marechal-de-campo do Exército Francês perseguido por Napoleão Bonaparte, tendo-se refugiado em Portugal e acompanhado D. João VI quando da vinda da corte para o Brasil; prestou relevantes serviços à coroa portuguesa.

Armas do visconde de Beaurepaire-Rohan.

Sua irmã, Adelaide Francisca Madalena de Beaurepaire-Rohan, casou-se com Alexandre-Louis-Marie de Robert, conde d'Escragnolle, sendo pais do barão d'Escragnolle e de Gabrielle Herminie de Robert d'Escragnolle, esta casada com o conceituado pintor Félix Émile Taunay e mãe do visconde de Taunay.

Casou-se com Guilhermina Müller de Campos, filha do marechal-de-campo Daniel Pedro Müller, e viúva do major Francisco Manuel das Chagas. Tendo sido padrasto do barão de Itaipu.

Henrique Pedro assentou praça no exército aos 7 anos de idade e já em 1829 era segundo-tenente de artilharia. Passou para a arma de engenharia em 1837, onde atingiu o posto de marechal-de-campo, em 1874 e tenente-general, em 1880. Já na República, chegou à patente de marechal de exército, em 1890.

Em 1885 era conselheiro de guerra, comandante geral do corpo do Estado-Maior de 2ª classe e membro da comissão de promoções do Exército.

Foi vice-presidente da província do Paraná, de 27 de julho de 1855 a 1 de março de 1856. Foi presidente das províncias do Pará, de 29 de maio de 1856 a 26 de outubro de 1857, e da Paraíba, nomeado por carta imperial de 3 de setembro de 1857, de 9 de dezembro de 1857 a 4 de junho de 1859. Foi ministro da Guerra, nomeado em 1864.

Bacharel em física e matemática, foi membro do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e da Sociedade Auxiliadora da Indústria Nacional.

Recebeu o título, com as honras de grandeza, por decreto de 13 de junho de 1888. Gentil-homem da Imperial Câmara, foi grã-cruz da Imperial Ordem de Avis, dignitário da Imperial Ordem da Rosa e comendador da Imperial Ordem de Cristo. Escreveu a Corografia da Província da Paraíba do Norte, publicada na Revista do Instituto Histórico da Paraíba, em 1911.

ReferênciasEditar

Ligações externasEditar

Precedido por
Teófilo Vitório Ribeiro de Resende
Presidente da província do Paraná
1855 — 1856
Sucedido por
Vicente Pires da Mota
Precedido por
Miguel Antônio Pinto Guimarães
Presidente da província do Pará
1856 — 1857
Sucedido por
João da Silva Carrão
Precedido por
Manuel Clementino Carneiro da Cunha
Presidente da província da Paraíba
1857 — 1859
Sucedido por
Ambrósio Leitão da Cunha
Precedido por
Francisco Carlos de Araújo Brusque
Ministro da Guerra do Brasil
1864 — 1865
Sucedido por
José Egídio Gordilho de Barbuda Filho