Jasminum sambac

Espécie de jasmim com grandes flores brancas e fragrantes conhecida por jasmim-da-arábia.


Como ler uma infocaixa de taxonomiaJasminum sambac
jasmim-da-arábia
Jasminum sambac cultivar 'Maid of Orleans' (Tunísia).
Jasminum sambac cultivar 'Maid of Orleans' (Tunísia).
Classificação científica
Reino: Plantae
Sub-reino: Tracheobionta
Superdivisão: Spermatophyta
Divisão: Magnoliophyta
Clado: Asterids
Clado: Euasterids I
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Lamiales
Família: Oleaceae
Género: Jasminum
L., 1753
Espécie: J. sambac
Nome binomial
Jasminum sambac
(L.) Aiton, 1789
Sinónimos[1][2]
  • Nyctanthes sambac L.
  • Mogorium sambac (L.) Lam.
  • Jasminum fragrans Salisb.
  • Jasminum sambac var. normale Kuntze
  • Jasminum bicorollatum Noronha
  • Jasminum blancoi Hassk.
  • Jasminum heyneanum Wall. ex G.Don
  • Jasminum odoratum Noronha
  • Jasminum pubescens Buch.-Ham. ex Wall.
  • Jasminum quadrifolium Buch.-Ham. ex Wall.
  • Jasminum quinqueflorum B.Heyne ex G.Don
  • Jasminum quinqueflorum var. pubescens G.Don
  • Jasminum sambac var. duplex Voigt
  • Jasminum sambac var. gimea (Zuccagni) DC.
  • Jasminum sambac var. goaense (Zuccagni) DC.
  • Jasminum sambac var. heyneanum Wall. ex G.Don) C.B.Clarke in J.D.Hooker
  • Jasminum sambac var. kerianum Kuntze
  • Jasminum sambac var. nemocalyx Kuntze
  • Jasminum sambac var. plenum Stokes
  • Jasminum sambac var. syringifolium Wall. ex Kuntze
  • Jasminum sambac var. trifoliatum Vahl
  • Jasminum sambac var. undulatum (L.) Kuntze
  • Jasminum sambac var. verum DC.
  • Jasminum sanjurium Buch.-Ham. ex DC.
  • Jasminum undulatum (L.) Willd.
  • Mogorium gimea Zuccagni
  • Mogorium goaense Zuccagni
  • Mogorium undulatum (L.) Lam.
  • Nyctanthes goa Steud.
  • Nyctanthes grandiflora Lour.
  • Nyctanthes undulata L.
Flores de Jasminum sambac
Ciclo de vida das flores de Jasminum sambac

Jasminum sambac, conhecido por jasmim-árabe ou sampaguita, é uma espécie de plantas com flor da família Oleaceae,[1][3] com distribuição natural no leste dos Himalaias, numa região que abrange o Butão e parte dos territórios do Bangladesh, Índia e Paquistão. A espécie é amplamente cultivada em todas as regiões subtropicais e temperadas, especialmente no sul e sueste da Ásia, e encontra-se naturalizada em muitas regiões subtropicais.[4]

DescriçãoEditar

Jasminum sambac, por vezes designado por jasmim-árabe, é uma espécie do género Jasminum da família das oliveiras (Oleaceae). A espécie tem distribuição natural no subcontinente indiano (sopé dos Himalaias, mas é amplamente cultivada, o que levou à sua naturalização em muitas regiões, nalgumas das quais se comporta como espécie invasora. Entre as regiões onde ocorre sub-espontânea (isto é, naturalizada) contam-se Mauritius, Madagáscar, as Maldivas, Cambodja, Indonésia, Christmas Island, Chiapas, América Central, sul da Flórida, as Bahamas, Cuba, Hispaniola, Jamaica, Puerto Rico e as Antilhas Menores.[4][5][6]

O hábito de Jasminum sambac é um arbusto erecto, sendo trepador quando próximo de vegetação alta ou outros elementos que forneçam suporte adequado.

As folhas são inteiras, arredondadas a ovaladas, com base parcialmente em forma de coração. A textura do de limbo é semelhantes a papel, expondo de forma saliente a nervação na face inferior.

As flores estão agrupadas em inflorescências com 3 flores, mais raramente 5 flores, cada, do tipo simpodial, ocasionalmente em flores terminais isoladas. As brácteas são em forma de agulha. As flores são fortemente perfumadas, ricas em osmóforos, com um cálice com oito a nove sépalas, glabro ou apenas ligeiramente peludo. A corola é branca.[7]

O fruto é uma baga esférica de coloração roxo-escura a negra. O número cromossómico é 2n = 26, raramente n = 39.[8]

A planta é cultivada industrialmente, sendo as flores processadas em para produção de óleos essenciais e fragrâncias (absoluto) e para produção de chá de jasmim.

ReferênciasEditar

  1. a b «Jasminum sambac (L.) Aiton». Agricultural Research Service (ARS), United States Department of Agriculture (USDA). Germplasm Resources Information Network (GRIN). Consultado em 8 março 2011 
  2. Ginés López González (2006). Los árboles y arbustos de la Península Ibérica e Islas Baleares: especies silvestres y las principales cultivadas (em espanhol) 2 ed. [S.l.]: Mundi-Prensa Libros. p. 1295. ISBN 978-84-8476-272-0 
  3. «Jasminum sambac (L.) Aiton, Oleaceae». Pacific Island Ecosystems at Risk (PIER). 18 de outubro de 2006. Consultado em 8 de maio de 2011 
  4. a b Fernando C. Sanchez, Jr.; Dante Santiago; Caroline P. Khe (2010). «Production Management Practices of Jasmine (Jasminum sambac (L.) Aiton) in the Philippines» (PDF). International Society for Southeast Asian Agricultural Sciences. J. Issaas. 16 (2): 126–136. Consultado em 8 de maio de 2011 
  5. Kew World Checklist of Selected Plant Families
  6. Biota of North America Program
  7. Arabischer Jasmin in der Flora of China.
  8. «Jasminum sambac». IPCN Chromosome Reports. Missouri Botanical Garden – via Tropicos.org 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Jasminum sambac
O Wikispecies tem informações sobre: Jasminum sambac