Abrir menu principal

João Afonso Teles de Meneses, 1.º conde de Barcelos

Disambig grey.svg Nota: Para outras pessoas com o mesmo nome, veja João Afonso Teles de Meneses (desambiguação).
João Afonso Teles de Meneses
1.º conde de Barcelos
Sucessor(a) Martim Gil de Riba de Vizela
Cônjuge Teresa Sanches
Descendência
  • Violante Sanches
  • Teresa Martins de Meneses
Casa Teles de Meneses
  Lisboa
Morte maio de 1304
  Lisboa
Pai Rodrigo Anes de Meneses
Mãe Teresa Martins de Soverosa

João Afonso Teles de Meneses (m.  maio de 1304), 4.º senhor de Albuquerque e 1.º conde de Barcelos, foi o filho de Rodrigo Anes de Meneses — filho de João Afonso Telo de Meneses, 2.º senhor de Albuquerque, e de Elvira Gonçalves Girão — e de Teresa Martins de Soverosa, filha de Martim Gil de Soverosa e Inês Fernandes de Castro.[1][2]

Foi um rico-homem de Castela. Rebelou-se contra o rei Sancho IV "e deveu a vida a intercessãi da rainha Maria de Molina".[3] Já estava no Portugal na corte do rei D. Dinis em 9 de dezembro de 1295, de quem foi mordomo-mor, confirmando o foral de Moura,[3] e depois muitos documentos como membro da cúria régia. Aparece em 1 de março de 1279 confirmando os forais de Alfaiates e também participou nas negociações do Tratado de Alcanizes em 1297.[3] Em 8 de Maio de 1298, por carta assinada em Santarém, foi feito primeiro conde de Barcelos.[a] Em 1302, foi embaixador do rei D. Dinis em Castela. Fez testamento em Lisboa em 5 de Maio de 1304 e provavelmente morreu pouco depois.[4][5]

Matrimónio e descendênciaEditar

 
Torre da Porta Nova em Barcelos

Casou-se com Teresa Sanches, filha bastarda do rei Sancho IV de Castela,[b] de quem teve:

  • Violante Sanches (m. antes de novembro de 1312), a esposa de Martim Gil de Riba de Vizela, 2.º conde de Barcelos por concessão em 15 de Outubro de 1304,[5][6][7] e alferes-mor do rei D. Dinis,[8] filho de Martim Gil de Riba de Vizela — "herdeiro e representante da família da Maia"[9] e também alferes-mor de Portugal — e de Milia de Castro. Sem geração.

NotasEditar

[a] ^ "...e êste é considerado o primeiro conde português na moderna forma, que não é, ainda assim, a actual, em que o condado, na maior parte dos casos, é constituido pela pessoa do titular. Até ali os condes que existiram, eram temporários e governadores de territórios, que pela sua extensão constituiam condados e a cuyo govêrno era inerente o título; ao passo que êste, o de D. João Afonso, foi vitalicio e com o título recebeu o senhorio. Assim o diz a carta ...e por que o fiz Conde doulhe a minha vila de barcelos com seu termho. que el que a aja en todolos dias de sa vida...Dada em Santarem. oyto dias de Mayo...E. M.CCC.xxvj. anos, ano do nascimento de 1298." [2]
[b] ^ Depois de enviuvar, Teresa Sanches casou-se novamente com o rico-homem Rui Gil de Vilalobos.[12] Foram os pais de uma filha chamada Maria de Vilalobos que foi testamenteira de seu sobrinho, João Afonso de Albuquerque, morto em 1354. Cfr. Fernandes (1972) pp. 1454–1455 e nota 2, p. 1454.

Referências

  1. Sotto Mayor y Pizarro 1997, p. 807–808.
  2. a b Braamcamp Freire 1921, p. 106–107.
  3. a b c Braamcamp Freire 1921, p. 106.
  4. Sotto Mayor y Pizarro 1997, p. 227.
  5. a b c d Braamcamp Freire 1921, p. 107.
  6. Rei 2001, p. 12 de pdf.
  7. Sotto Mayor y Pizarro 1997, p. 109.
  8. Carvalho Correia 2008, p. 228.
  9. Rei 2001, p. 9 de pdf.
  10. Sotto Mayor Pizarro 1997, p. 109, 184 e 189.
  11. Sotto Mayor Pizarro 1987, p. 229–231.
  12. Braamcamp Freire 1921, p. 107, n. 3.

BibliografiaEditar