Léonor de Orleães-Longueville

Léonor[1] de Orleães, Duque de Longueville (em francês: Léonor d'Orléans, duc de Longueville; 1540 - Blois, 7 de agosto de 1573) foi um nobre francês pertencente à Casa Orleães-Longueville, ramo natural cadete da Casa de Valois. Foi Duque de Longueville, governador da Picardia e da Normandia e um dos chefes militares das Guerras religiosas em França.

Léonor de Orleães
Léonor de Orleães-Longueville (retrato imaginário)
Duque de Longueville
Reinado 1551 - 1573
Predecessor Francisco III
Sucessor Henrique I
Conde Soberano de Neuchâtel
Reinado 1551 - 1573
Predecessor Francisco III
Sucessor Henrique I
 
Nascimento 30 de outubro de 1535
Morte 22 de setembro de 1551 (15 anos)
Nome completo  
Léonor d'Orléans, Duc de Longueville
Cônjuge Maria de Bourbon, Condessa de Saint-Pol
Descendência Henrique I, Duque de Longueville
Francisco III, Conde de Saint-Pol
Antonieta de Orleães-Longueville
Catarina de Orleães-Longueville
Margarida de Orleães-Longueville
Leonor de Orleães-Longueville
Casa Orleães-Longueville
Pai Francisco de Orleães, Marquês de Rothelin
Mãe Jaqueline de Rohan-Gyé
Brasão

Educado na religião protestante pela sua mãe Jaqueline de Rohan, regressou ao catolicismo quando tinha 25 anos[2]. Durante as guerras religiosas, combateu nas fileiras do exército real francês.

BiografiaEditar

Ele era o filho de Francisco de Orleães-Longueville, Marquês de Rothelin, neto de Luís I, segundo duque de Longueville, trineto do famoso "bastardo de Orleães" João, Conde de Dunois e Conde de Longueville. A sua mãe, Jaqueline de Rohan (ca. 1520 - ca. 1587), foi uma grande dama do protestantismo francês.

Em 1551, ele herda do seu primo-coirmão Francisco III de Orleães-Longueville, morto sem descendência, o Condado de Neuchâtel, herança da sua avó paterna, Joana de Hochberg, consorte de Luís I, Duque de Longueville. O seu sobrinho, Jaime de Saboia-Nemours e Guilherme I de Nassau-Orange contestaram a sucessão da Família Orleães-Longueville em Neuchâtel; mas assim que Guilherme de Orange-Nassau se apercebe que os Suíços não o apoiariam no seu combate contra os Habsburgos, contenta-se com os feudos borgonheses da Casa de Chalon-Arlay

Léonor propõe então a Jaime de Saboia partilhar o Condado de Neuchâtel, mas os Estados Gerais do principado repudiam essa solução. A cidade livre de Berna, chamada a arbitrar a questão, sugere em 1557 que Léonor seja herdeiro único do principado mediante o pagamento de uma indemnização de 6.000 libras e a cedência de terras na Borgonha avaliadas em 2.000 libras ao seu rival Jaime.

Léonor combateu nas últimas Guerras Italianas, sendo feito prisioneiro pelos exércitos do Sacro-Império aquando da sangrenta batalha de Saint-Quentin (1557). Ele obtem do rei Carlos IX de França o título de Príncipe de Sangue.

Léonor de Orleães-Longueville morre em Blois sendo sepultado em Châteaudun.

Casamento e descendênciaEditar

Do seu casamento, realizado em 1563, Léonor de Orleães-Longueville e Maria de Bourbon-Saint-Pol (1539-1601), Duquesa de Estouteville, nasceram seis crianças :

  1. Catarina (Catherine) (1566-1638)[3], dita demoiselle d'Orléans, bemfeitora e considerada a fundadora do convento das Carmelitas de Faubourg Saint-Jacques, sem descendência[4] ;
  2. Henrique I (Henri) (1568 - 1595), Duque de Longueville, com geração ;
  3. Francisco III, Conde de Saint-Pol, (François) (1570 - 1631), Conde de Saint-Pol ;
  4. Margarida (Marguerite), († 1615)[4], demoiselle d'Estouville, sem descendência;
  5. Antonieta (Antoinette) (1572-1618), casou com Carlos de Gondi (filho do Duque de Retz, Alberto de Gondi), com geração ;
  6. Leonor (Éléonore) (1573 - 1639), senhora de Gacé, feudo herdado da família materna (Estouteville), casou com Carlos de Goyon de Matignon (1564-1648), de onde descendem os Matignon-Grimaldi, Príncipes de Mónaco.

Lista de títulosEditar

Léonor de Orleães, foi duque de Longueville, príncipe de Châtelaillon, marquês de Rothelin, conde de Montgomery e conde de Tancarville, visconde de Abbeville, visconde de Melun, Conde-Soberano de Neuchâtel e de Valangin.

IconografiaEditar

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

ReferênciaEditar

  1. nome próprio masculino do francês arcaico/renascimento. De acordo com fr:Léonor era a versão masculina de Éléonore/Aliénor. Não tem correspondência em português.
    De acordo com https://books.google.pt/books?id=RFGxDwAAQBAJ&pg=PA249&lpg=PA249&dq=l%C3%A9onor+pr%C3%A9nom+masculin&source=bl&ots=pSzc0yuAN0&sig=ACfU3U1MUhvfPl6_rQCPmj-5pNJA1rIwjg&hl=pt-PT&sa=X&ved=2ahUKEwjz-JnpjqzpAhVwAWMBHeGZDNc4ChDoATAHegQIChAB#v=onepage&q=l%C3%A9onor%20pr%C3%A9nom%20masculin&f=false , trata-se de um nome próprio masculino com raízes normandas.
  2. Guillaume Farel, 1489-1565. Biographie nouvelle, Paris e Neuchâtel, Delachaux et Niestlé, 1930, pág. 598
  3. Chroniques de l'ordre des Carmélites de la réforme de Sainte-Thérèse depuis leur introduction en France, tomo 1, Imprimerie d’Anner-André, Troyes, 1846, pág. 24 ([1]).
  4. a b Ouvrage collectif. 1991. Histoire du Pays de Neuchâtel, Tomo 2 - De la réforme à 1815. Edições Gilles Attinger, Hauterive, ISBN 2-88256-053-2. Arvore genealógica pág. 24/25.

BibliografiaEditar

  • Carrol, Stuart - Noble Power during the French Wars of Religion: The Guise Affinity and Catholic Cause in Normandy, Cambridge University Press,1998;
  • Potter, David - A History of France, 1460-1560: The Emergence of a Nation State, Edições St. Martin's Press, 1995;
  • Potter, David - Foreign Intelligence and Information in Elizabethan England: Two English Treatises on the State of France, 1580-1584, 2004, Cambridge University Press;


Léonor de Orleães-Longueville
Nascimento: 1540 Morte: 7 de agosto 1573
Nobreza da França
Precedido por:
Francisco III
Duque de Longueville
1551 – 1573
Sucedido por:
Henrique I
Títulos reais
Precedido por:
Francisco III
Conde Soberano de Neuchâtel
15511573
Sucedido por:
Henrique I