Luís Filipe Rocha

Luís Filipe Rocha (Lisboa, 16 de Novembro de 1947) é um cineasta português, na linha do Novo Cinema, que explora as técnicas do cinema directo.

Luís Filipe Rocha
Nascimento Lisboa, Portugal
16 de novembro de 1947 (73 anos)
Nacionalidade português
Ocupação Cineasta
Prémios Sophia
2017 - Melhor Argumento Original
Outros prémios
2007 - Prémio Arco-Íris
2014 - Prémio Autores: Melhor Argumento Cinema
Nomeações
2017 - Prémios Sophia: Melhor Realizador

BiografiaEditar

Luís Filipe Rocha nasceu em 16 de Novembro de 1947, em Lisboa.[1]

Aluno do Colégio Militar entre 1958 e 1964, é Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa (1971). Por volta de 1963 integra o Cénico de Direito[2] e aí trabalha como actor, assistente de direcção, dramaturgo, tradutor e produtor. Exila-se no Brasil em 1973, trabalhando no teatro com Izaías Almada.

Luís Filipe Rocha iniciou em 1974 a sua actividade cinematográfica como assistente de realização e documentarista, sendo Barronhos - Quem Teve Medo do Poder Popular? (1976) o seu primeiro filme.

FilmografiaEditar

Ano Título Ref.
1976 Barronhos (Documentário) [3]
1977 A Fuga [1][3]
1981 Cerromaior [3]
1984 Sinais de Vida [3]
1992 Amor e Dedinhos de Pé [3]
1995 Sinais de Fogo [3]
1996 Adeus, Pai [3]
2001 Camarate [3]
2003 A Passagem da Noite [3]
2005 Até Amanhã, Camaradas (Argumento; Série TV) [3]
2007 A Outra Margem [3]
2015 Cinzento e Negro [3]
2017 Rosas de Ermera [4]

PrémiosEditar

  • Em 2003, A Passagem da Noite, protagonizado por Leonor Seixas, conquistou o Prémio de Melhor Filme e Argumento no Festival de Olympia (Pírgos, Grécia).
  • Em 2007 o filme A Outra Margem (2007) recebeu o Prémio Arco-Íris (2007) da Associação ILGA Portugal.[5]
  • Por Até Amanhã Camaradas Luís Filipe Rocha recebeu o Prémio Autores (2014) de "Melhor Argumento", na área de "Cinema" da Sociedade Portuguesa de Autores (SPA).[6][7]
  • Em 2017, o filme Cinzento e Negro foi nomeado na categoria de "Melhor Filme" na 22.ª edição dos Globos de Ouro, estando também nomeados pelo mesmo filme para Melhor Atriz Principal (Joana Bárcia e Mónica Calle) e para Melhor Ator Principal (Miguel Borges e Filipe Duarte).[8]
  • Em 2017, Cinzento e Negro venceu em três categorias nos Prémios Sophia (2017) da Academia Portuguesa de Cinema: Melhor Ator Principal (Miguel Borges), Melhor Banda Sonora Original (Mário Laginha) e Melhor Argumento Original (Luís Filipe Rocha).[9] Ao todo reuniu 14 nomeações incluindo ainda para Melhor Filme, Melhor Atriz Principal (Joana Bárcia), Melhor Ator Principal (Miguel Borges e Filipe Duarte), Melhor Fotografia (André Szankowski), Melhor Atriz Secundária (Camila Amado), Melhor Direção Artística (Isabel Branco), Melhor Som (Carlos Alberto Lopes e Elsa Ferreira), Melhor Guarda Roupa (Isabel Branco), Melhor Maquilhagem e Cabelos (Sandra Pinto), Melhor Montagem (António Pérez Reina) e Melhor Realizador (Luís Filipe Rocha).[10]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b «Cinema Português : Cronologia : 1947». Centro Virtual Camões (Instituto Camões). 2003–2007. Consultado em 1 de novembro de 2017 
  2. «Entrevista : Um Cineasta Justo». Boletim da Ordem dos Advogados (Via Crise da Justila). 15 de março de 2004. Consultado em 1 de novembro de 2017 
  3. a b c d e f g h i j k l «Luís Filipe Rocha» (em inglês). Indica "A Fuga (1976)". Internet Movie Database. Consultado em 1 de novembro de 2017. Cópia arquivada em 1 de novembro de 2017 
  4. http://www.imdb.com/title/tt6867808/
  5. «Cine Ibermedia : A outra margem». TVBrasil (EBC). 27 de junho de 2011. Consultado em 1 de novembro de 2017 
  6. «Entrega de Prémios Autores 2014». CNC - Centro Nacional de Cultura (Sapo). 2014. Consultado em 1 de novembro de 2017  Texto "autor " ignorado (ajuda)
  7. Lusa (8 de maio de 2014). «Prémios Autores são entregues hoje a mais de duas dezenas de personalidades». Visão. Consultado em 31 de maio de 2014 
  8. «Cartas da Guerra vence Globo de Ouro de Melhor Filme». ICA (Instituto do Cinema e do Audiovisual). Consultado em 1 de novembro de 2017 
  9. «Vencedores Prémios Sophia 2017». ICA (Instituto do Cinema e do Audiovisual). Consultado em 1 de novembro de 2017 
  10. Lusa (23 de fevereiro de 2017). «"Cinzento e Negro", de Luís Filipe Rocha, lidera nomeações aos Prémios Sophia». SapoMag. Consultado em 1 de novembro de 2017 

Ligações externasEditar