Manuel da Silva Gomes

Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Manuel José Gomes.

Dom Manuel da Silva Gomes (14 de março de 1874 — 14 de março de 1950), primeiro e único Conde da Silva Gomes, foi o terceiro bispo do Ceará e o primeiro arcebispo de Fortaleza.

Manoel da Silva Gomes
Arcebispo da Igreja Católica
Arcebispo de Fortaleza

Bispo do Ceará

Atividade eclesiástica
Diocese Arquidiocese de Fortaleza
Nomeação 11 de abril de 1911
Eleição 10 de novembro de 1915
Entrada solene 16 de julho de 1912
Predecessor Dom Joaquim José Vieira
Sucessor Dom Antônio de Almeida Lustosa
Mandato 1915 - 1941
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 15 de novembro de 1899
Salvador, Bahia
Nomeação episcopal 11 de abril de 1911
Ordenação episcopal 29 de outubro de 1911
Salvador, Bahia
por Dom Jerônimo Tomé da Silva
Nomeado arcebispo 10 de novembro de 1915
Dados pessoais
Nascimento 14 de março de 1874
Morte 14 de março de 1950 (76 anos)
Nacionalidade brasileiro
Funções exercidas -Bispo-auxiliar de Fortaleza (1911-1912)
-Bispo titular de Mopsuestia (1911-1912)
-Bispo do Ceará (1912-1915)
- Arcebispo titular de Viminácio (1941-1950)
dados em catholic-hierarchy.org
Arcebispos
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

BiografiaEditar

Natural de Salvador, Bahia, foi admitido muito jovem no seminário daquela capital, vindo a receber o presbiterato em 15 de novembro de 1896, aos 22 anos de idade. Notável por sua oratória, logo foi agraciado com o título de cônego do Cabido da Bahia. Com a transferência de D. Manuel Antônio de Oliveira Lopes para a diocese de Maceió, Gomes sucedeu-o como bispo-auxiliar de D. Joaquim José Vieira, da diocese do Ceará, em 11 de abril de 1911, e foi nomeado bispo-titular de Mopsuéstia. Juntamente com D. Miguel de Lima Valverde, depois arcebispo de Olinda e Recife, recebeu a ordenação episcopal das mãos de D. Jerônimo Tomé da Silva, primaz do Brasil.

Com a renúncia de D. Joaquim, assumiu a diocese cearense em 8 de dezembro de 1912. Já nos primeiros anos de seu episcopado, enfrentou a seca de 1915, ocasião em que peregrinou até o sul do país, angariando auxílio dos poderes públicos e de seus colegas bispos.

Pleiteou e conseguiu da Santa Sé a criação das dioceses do Crato e de Sobral e, posteriormente, a de Limoeiro do Norte, cujo primeiro bispo, Dom Aureliano de Matos, consagrou. Com a instalação das primeiras dioceses citadas, pelo papa Bento XV, o Ceará foi elevado a arquidiocese metropolitana e D. Manuel, o primeiro arcebispo de Fortaleza, em 10 de novembro de 1915.

Em 16 de março de 1923, em reconhecimento aos seus serviços, o papa Pio XI o nomeou assistente ao sólio pontifício[1] e lhe outorgou o título de conde.

Devido à idade e a problemas de saúde, renunciou ao cargo em 28 de maio de 1941, recebendo o título de arcebispo-titular de Viminácio.

Após longa enfermidade que o prendeu ao leito por cinco anos, faleceu no mesmo dia em que completava 76 anos de idade, em Fortaleza. Seu corpo foi sepultado na Catedral daquela cidade[2]

Referências

Precedido por
Dom Joaquim José Vieira
 
Bispo do Ceará

8 de dezembro de 191210 de novembro de 1915
Sucedido por
elevação a arquidiocese
Precedido por
elevação a arquidiocese
Arcebispo de Fortaleza
10 de novembro de 191528 de maio de 1941
Sucedido por
Dom Antônio de Almeida Lustosa