Abrir menu principal
Professora Marcivânia
Em pronunciamento, deputada Professora Marcivânia.
Deputada Federal pelo Amapá
Período 1º de fevereiro de 2011
até 12 de julho de 2011

1º de fevereiro de 2015
até a atualidade

Secretária de Assistência Social de Santana
Período 2009 - 2010
Dados pessoais
Nascimento 21 de junho de 1973 (45 anos)
Santana, AP
Alma mater Universidade Federal do Amapá
Partido PT (2003-2016)
PCdoB (desde 2016)
Profissão Professora

Marcivânia do Socorro da Rocha Flexa, mais conhecida como Professora Marcivânia (Santana, 21 de junho de 1973) é uma professora de língua portuguesa, servidora pública estadual e política brasileira, atualmente deputada federal pelo estado do Amapá. Elegeu-se em 2014 pelo Partido dos Trabalhadores (PT), mas em 2016 filiou-se ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB).

Chegou a tomar posse para a legislatura 2011-2015 em 1 de fevereiro de 2011 mas, de acordo com o portal oficial da Câmara dos Deputados, foi afastada em virtude de nova totalização dos votos pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amapá, a partir de 12 de julho de 2011, passando à condição de suplente.

Índice

Vida pessoal e carreiraEditar

Professora Marcivânia é filha de um comerciante de farinha bem sucedido, mas que depois faliu e teve que vender a própria casa para garantir a sobrevivência da família e pagar as dívidas. Apesar das dificuldades financeiras, ela conseguiu ingressar no curso de letras da Universidade Federal do Amapá, onde se formou no inicio da década de 1990.

Em 2003 filiou-se ao PT, começando a participar do núcleo formado por educadores. Posteriormente, nas eleições municipais de 2008, este grupo a indicou para concorrer ao cargo de vereadora no município de Santana. Apesar de, no geral, ter sido a sétima mais votada, não conseguiu ficar entre os 10 eleitos devido ao quociente eleitoral. O partido conseguiu votos suficientes para eleger dois vereadores, e ela foi a terceira da legenda. Foi indicada, então, para a Secretaria de Assistência Social na gestão do prefeito Antônio Nogueira, também do PT.

Em 2010 candidatou-se à Câmara dos Deputados, sendo a terceira mais votada do estado com 19.061 votos. Pelo quociente eleitoral a coligação teria direito a uma vaga, que seria de Janete Capiberibe, do Partido Socialista Brasileiro (PSB), a mais votada. Como ela teve a candidatura indeferida, a vaga migrou para Marcivânia, que chegou a tomar posse no cargo. No entanto, uma decisão posterior do Supremo Tribunal Federal reverteu a impugnação e Janete retomou a condição de eleita, passando Marcivânia para a suplência. Em 2012 candidatou-se à prefeitura de Santana, ficando em segundo lugar, apenas 1200 votos atrás do primeiro colocado. Em 2014 novamente tentou uma vaga no Congresso Nacional, obtendo mais de 16 mil votos e assegurando a vaga.[1]

Em março de 2016 anunciou a filiação ao PCdoB.[2]

Referências

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar