Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o cônsul sufecto em 66. Para o cônsul sufecto em 77 e provavelmente seu filho, veja Marco Arrúncio Áquila (cônsul em 77).
Marco Arrúncio Áquila
Cônsul do Império Romano
Consulado 66 d.C.

Marco Arrúncio Áquila (em latim: Marcus Arruntius Aquila) foi um senador romano nomeado cônsul sufecto para o nundínio de setembro a dezembro de 66 com Marco Vécio Bolano[1]. Seu nome nos Acta Arvalia[2] está sem o cognome, que o historiador Giuseppe Camodeca reconstruiu a partir de um tablete de cera ainda não publicado de Herculeio[3].

Índice

CarreiraEditar

Áquila nasceu numa família de Patávio, descendente de Arrúncio Áquila, governador da Galácia em 6 a.C., que teve um filho chamado Marco[4]. Ele provavelmente é parente de Lúcio Arrúncio Estela, cônsul em 100. Sabe-se que ele foi pai de Marco Arrúncio Áquila, cônsul em 77. Como ele foi cônsul apenas onze anos depois do pai levou o historiador Ronald Syme a suspeitar que Áquila (pai) já era "mais maduro" quando assumiu o posto[5].

Quase nada se sabe sobre sua carreira. Além do consulado, sabe-se que ele foi procurador de Cláudio na Lícia em 50[6].

Ver tambémEditar

Referências

  1. Paul Gallivan, "Some Comments on the Fasti for the Reign of Nero", Classical Quarterly, 24 (1974), pp. 292, 296, 310
  2. CIL VI, 2044
  3. Giuseppe Camodeca, "Novità sui fasti consolari delle tavolette cerate della Campania", Publications de l'École française de Rome, 143 (1991), pp. 55f
  4. Ronald Syme, "Eight Consuls from Patavium", Papers of the British School at Rome, 51 (1983), p. 116
  5. Syme, "Eight Consuls", p. 113
  6. CIL III, 06737

BibliografiaEditar

  • Der Neue Pauly, Stuttgardiae 1999, T. 2, c. 33