Abrir menu principal
Miguel Sanches neto
Nascimento 24 de julho de 1965 (54 anos)
Bela Vista do Paraíso, Paraná
Residência Ponta Grossa, Paraná
Nacionalidade Brasil Brasileira
Ocupação Escritor, cronista, professor universitário Reitor da Universidade Estadual de Ponta Grossa desde 31 de agosto de 2018.
Principais trabalhos Chove sobre minha infância (2000),

Um amor anarquista (2005)
A primeira mulher (2008)
A máquina de madeira

Magnum opus O artifício obsceno: visitando a Polaquinha
Página oficial
twitter

Miguel Sanches Neto (Bela Vista do Paraíso - 1965) é um escritor, Professor universitário, e crítico literário paranaense. Responsável pela coluna semanal da Gazeta do Povo, de Curitiba, onde publica artigos sobre literatura. Também tem contribuído para outros veículos de comunicação como: O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Jornal do Brasil, República, Bravo!, Poesia Sempre e D`Pontaponta. Atualmente, ocupa o cargo de Reitor da Universidade Estadual de Ponta Grossa, cargo para o qual foi eleito em 17 de maio de 2018, e que assumiu em 31 de agosto de 2018.

Índice

BiografiaEditar

Nascido no seio de uma família de agricultores de Bela Vista do Paraíso mas criado em Peabiru, pequenos municípios do interior do Paraná, o autor tornou-se um dos mais importantes críticos literários contemporâneos do país. Além de ser docente da UEPG, com título de doutorado em Teoria Literária pela Unicamp, escreve para a Gazeta do Povo e a Revista Carta Capital.

Embora o gosto por escrever venha desde sua adolescência, o escritor começou a ser reconhecido internacionalmente a partir do lançamento do livro Chove sobre minha infância pela Editora Record em 2000, obra já traduzida para a língua espanhola. Desde então, é um dos nomes mais representativos da nova literatura brasileira.

No romance Um amor anarquista[1], de 2005, narra a história de um grupo de imigrantes italianos da cidade de Palmeira, interior do Paraná que, no final do século XIX, funda a Colônia Socialista Cecília e tenta implantar o amor livre.

Escritor eclético, tem navegado por diversos gêneros, porém tem o alicerce de sua obra no romance.

ObrasEditar

Prêmios e honrariasEditar

Referências

  1. «Drama anarquista começa em casa». Folha de S.Paulo. 03 de setembro de 2005. Consultado em 20 de maio de 2019  Verifique data em: |data= (ajuda)

Links externosEditar

  Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.