Abrir menu principal
Phil Seymour
Phil Seymour em Palo Alto, Califórnia, no dia 2 de abril de 1982.
Informação geral
Nome completo Philip Warren Seymour[1]
Nascimento 15 de maio de 1952, em Oklahoma City, Oklahoma[1]
País  Estados Unidos
Morte 17 de agosto de 1993, em Sherman Oaks, Los Angeles[2], Califórnia[1]
Gênero(s) power pop, pop rock, rock and roll.
Instrumento(s) guitarra, bateria, baixo[1][3]
Período em atividade 1974-1993
Outras ocupações guitarrista, baterista, baixista, compositor[1][3]
Gravadora(s) Shelter Recording Company Inc./Shelter Records, Arista, The Boardwalk Entertainment Co.
Afiliação(ões) Dwight Twilley Band
Página oficial Myspace

Phil Seymour (Oklahoma City, Oklahoma, 15 de maio de 1952 - Sherman Oaks, Los Angeles[2], Califórnia, 17 de agosto de 1993)[1] foi um cantor, compositor e multi-instrumentista, de power pop/pop rock dos Estados Unidos.[4] Foi baterista, e baixista em estúdio[3], da Dwight Twilley Band, formada junto com Dwight Twilley e Bill Pitcock IV. Em abril[3] de 1975 ele lançou o seu primeiro single com esta banda, "I'm On Fire"[5], rendendo-lhe a posição #16 na parada musical estadunidense, em agosto.[6] Em 1976 é lançado o álbum de estreia, Sincerely.[7] Colin Larkin cita que, apesar da aclamação da crítica, esta coleção de músicas não conseguiu emular sua faixa de abertura ("I'm On Fire").[8] Um segundo álbum com Seymour é lançado pela Arista em 1977, Twilley Don't Mind[9], antes que ele os deixasse, em 1978.[10] Depois, começou a gravar em sessões individuais e para outros artistas. Em 1980 ele assina contrato com a Boardwalk Records e lança dois álbuns: Phil Seymour (1981)[11][12] e Phil Seymour 2 (1982).[13] Seu single, "Precious To Me", chegou ao número 22 na Billboard Hot 100, em 28 de março de 1981[14], e tornou-se altamente reverenciado. Em 1984 ele se juntou aos Textones. Neste período, Seymour foi diagnosticado com um linfoma que lhe tirou a vida em 17 de agosto de 1993[1], enquanto estava a preparar um novo álbum.[4] Em 1997 a música "Baby It's You" é lançada na coletânea Poptopia! Power Pop Classics, no volume dedicado à década de 1980.

HistóriaEditar

1974-1978: Dwight Twilley BandEditar

Chris Woodstra, no Allmusic, afirma que Dwight Twilley conheceu Phil Seymour em 1967, em uma sessão onde foram ver o filme A Hard Day's Night, dos Beatles. Depois, eles foram no mesmo dia à casa de Twilley para iniciar escrita e gravação de músicas, continuando a parceria ao longo dos próximos anos; inicialmente chamando-se Oister e recrutando outro membro, Bill Pitcock IV, na guitarra solo.[7] Os primeiros álbuns gravados pela dupla Oister: Oister Presents Swirling Clouds e Oister's Greatest Hits, foram acetatos baratos, vendidos a cerca de uma dúzia de seus colegas de escola.[3] Depois de desenvolverem seu som em um estúdio caseiro e já batizados Dwight Twilley Band, decidiram fazer uma gravação profissional e se dirigiram até Nashville, parando primeiro no estúdio da Sun Records, onde impressionaram Jerry Phillips (o filho de Sam Phillips)[15] e sendo também apresentados ao músico de rockabilly Ray Harris, que ensinou-lhes sobre as raízes do rock'n'roll.[3]

No início de novembro de 1974, Twilley, Seymour e Pitcock IV fazem uma viagem para Los Angeles[3] e assinam contrato com a Shelter Records. Seu primeiro single, "I'm On Fire", gravado em Tulsa, em 27 de novembro de 1974[16] e lançado em abril de 1975[3][5], se tornou um hit nacional; atingindo #16 como posição máxima, em 02 de agosto[6], com relativamente nenhuma promoção. Na gravação de "I'm On Fire", o trio tocou todos os instrumentos. Twilley e Seymour produziram a canção também. Esta música marcou a estreia de Phil Seymour como baixista. Desde então, ele seria o baixista principal, em estúdio, da Dwight Twilley Band.[3] Seu segundo álbum foi concluído ao longo de 18 meses, devido a mudanças de selo e à divisão dos sócios da Shelter Records, Denny Cordell e Leon Russell[10]; e um outro álbum, gravado na Inglaterra, em março de 1975, no Trident Studios de Londres[3], fora deixado completamente inédito, criando um mito em torno da banda, enquanto o público em geral rapidamente perdeu o interesse. O tardio segundo single, "You Were So Warm" (de agosto de 1975[17]), acabou falhando na parada devido a problemas de distribuição. Quando o álbum de estreia, Sincerely (1976)[7], foi finalmente lançado, também falhou, embora a Rolling Stone o tenha saudado como "o melhor álbum de estreia de rock do ano".[18] Durante uma aparição, em 26 de julho de 1976[3], no American Bandstand, eles visualizaram o que seria seu próximo single, "Shark (In The Dark)"; porém o sucesso do filme Tubarão provocou sua rejeição pela gravadora.[3] Outro single, "Could Be Love", fora lançado logo após o álbum.[10] Seymour e Twilley fizeram então amizade com Tom Petty, que contribuiu com backing vocals em várias canções de Twilley Don't Mind (lançado em agosto[10] de 1977) e ajudou em seu lançamento pela Arista.[9] Três singles foram lançados deste álbum: "Twilley Don't Mind", "Trying To Find My Baby" e "Looking For The Magic", mas todos falharam em conseguir compradores.[10] No final de 1977, enquanto "I'm On Fire" ainda tocava com relativa frequência, a Dwight Twilley Band fizera planos de se juntar ao Lynyrd Skynyrd em turnê; porém o plano nunca se concretizara, pois três membros desta última banda morreram quando seu avião caiu, interrompendo a turnê.[19] Apesar da alta qualidade das canções, o fracasso fez Phil Seymour deixar a banda em 1978.[15]

O single de "I'm On Fire" foi lançado no Brasil, pela Philips Records, em 1975 (com o registro 6073 423 e "Did You See What Happened?" no Lado B).[20]

1978-1993: Carreira solo, Phil Seymour e Phil Seymour 2, Textones, morteEditar

Em carreira solo, Phil Seymour inicia fazendo os vocais de apoio na composição "Magnolia", de Tom Petty, lançada em seu segundo álbum, You're Gonna Get It! (1978). Seymour já havia participado, com vocais de apoio, em "Strangered In The Night" (junto com Dwight Twilley), "Breakdown" e "American Girl" (do primeiro disco, homônimo, do Tom Petty and the Heartbreakers, lançado em 1976). Também tocou bateria no álbum Shots From A Cold Nightmare, de Moon Martin, cantando, neste disco, os vocais de apoio na música, cover dos Beatles, "All I've Got To Do". No natal de 1978, Phil vai para a Inglaterra para começar as sessões de gravação com o guitarrista Chris Spedding e membros da banda de Joe Cocker (baixista Alan Spenner e guitarrista Neil Hubbard) no Olympic Studios, em Londres. Três canções foram gravadas: a cover do The Kinks "Who'll Be the Next in Line", uma de Tom Petty, "Baby's A Rock 'N' Roller" e outra da Dwight Twilley Band, "Lookin For The Magic". Phil também começou a trabalhar com dois companheiros em Tulsa, Ron Flynt e Steve Allen, que tinham uma banda chamada 20/20. Eles assinaram com a gravadora Bomp! Records, de Greg Shaw, e lançaram duas músicas em um single, com Phil Seymour tocando os tambores: "Giving It All" e "Under The Freeway".[21] No momento em que eles assinaram com a Epic Records, tinham encontrado um baterista em tempo integral, Ron Gallo, que aparentemente tinha pouca ou nenhuma experiência de estúdio naquela época. Phil tocou bateria em seu álbum de estreia, em todas as músicas exceto "Tell Me Why (Can't Understand You)" e canta backing vocals em "She's An Obsession"; e havia potenciais sessões de gravação com Phil Spector sendo discutidas, com Seymour passando um tempo no estúdio de Spector.[11]

Em 1979, ele participa com backing vocals em uma canção, "Darlin", do primeiro álbum solo de Dwight Twilley, intitulado Twilley e lançado naquele ano.[22] Phil estava tentando montar uma banda e obter um contrato de gravação, até que um dos amigos de Tulsa, o baterista Scott Musick, lhe ajuda a formar sua banda de apoio nas gravações e fazer shows ao vivo com ele. Foi depois de um destes shows de Phil que o produtor musical Richard Podolor veio aos bastidores para discutir sobre trabalhar com ele. Phil obteve, no estúdio de gravação de Podolor, a demo de sua nova canção, "Precious To Me".[11]

Quando Neil Bogart deixou a Casablanca Records e começou a sua própria gravadora, a Boardwalk, Phil foi o primeiro artista que assinou com ele, em setembro de 1980. Com Richard Podolor na produção, ele começou a gravar seu primeiro álbum solo, Phil Seymour, lançado em 16 de janeiro de 1981. "Precious To Me" (catalogado como WS8 5703)[23] foi o primeiro single lançado e alcançou #22 nas paradas dos EUA, em 28 de março[14], e #3 na Austrália (com Phil premiado com um disco de ouro por lá). O Lado B de "Precious To Me" foi outra composição de Seymour, "Baby It's You", mas logo foi decidido que essa música deveria ser o lado A do segundo single de Seymour e foi substituída, na segunda prensagem (também catalogada como WS8 5703), por uma nova canção, "Suzy Glider" (composta junto com Twilley).[24] Na África do Sul, o sucesso foi "I Really Love You"[12], que atingiu a posição #13 nas paradas, em 03 de outubro de 1981.[25] Videos foram feitos para "Precious To Me" e "Let Her Dance", uma cover de Bobby Fuller Four[26], mas eles foram anteriores à MTV e foram utilizados apenas para a promoção do disco.[11]

Em 1982 Phil lança o seu segundo álbum solo, intitulado Phil Seymour 2, que tinha uma música, "Surrender"[13], composta por Petty. A sequência de sua bem sucedida estreia foi apressada e não completou a sua satisfação. Ele fez o seu caminho para as prateleiras das lojas sem ninguém saber sobre isso. Somente os fãs obstinados, que estavam sempre à procura de qualquer novo lançamento de Dwight ou Phil, tiveram a sorte de encontrá-lo. No entanto, por esta altura, Phil estava com sua saúde e carreira arruinados com o uso e abuso de álcool e drogas. Suas performances ao vivo agora estavam muito decepcionantes, com Phil sendo vulgar e grosseiro com suas audiências. Pouco tempo após o lançamento do seu segundo álbum, Neil Bogart (da The Boardwalk Entertainment Co.) morre e Phil perde o seu contrato. Em 1984, ele se junta à banda Textones, de Carla Olsen, tocando bateria e cantando em seu álbum, Midnight Mission, para a A&M Records.[27] Apesar de apoiar o álbum em turnê, Seymour foi diagnosticado com linfoma. Ele voltou para Tulsa, continuando em um ritmo diminuído e gravando com pouca freqüência, até que a doença lhe tirou a vida em 17 de agosto de 1993, em Sherman Oaks[1], Los Angeles, enquanto ele estava a preparar um novo álbum.[11] Phil tinha 41 anos quando morreu, no Tarzana Medical Center, após oito anos de batalha contra seu câncer.[2]

Discografia: Dwight Twilley BandEditar

ÁlbunsEditar

Singles (EUA)Editar

  • 7", A: "I'm On Fire" / B: "Did You See What Happened?" (abril[3] de 1975) - Shelter Records (SR-40380)[5]
  • 7", A: "You Were So Warm" / B: "Sincerely" (agosto de 1975) - Shelter Records (SR-40450)[17]
  • 7", A: "Could Be Love" / B: "Feeling In The Dark" (1976) - Shelter Records (SR-62003)[32]
  • 7", A: "Twilley Don't Mind" / B: "Rock And Roll 47" (outubro de 1977) - Arista (AS 0278)[33]
  • 7", A: "Trying To Find My Baby" / B: "Here She Come" (dezembro de 1977) - Arista (AS 0299)[34]
  • 7", A: "Looking For The Magic" / B: "Invasion" (fevereiro de 1978) - Arista (AS 0311)[35]

Músicas em coletâneas de power popEditar

Segundo informação nas ligações externas.

Discografia: Phil SeymourEditar

ÁlbunsEditar

Singles (EUA)Editar

  • 7", A: "Precious To Me" / B: "Baby It's You" (dezembro de 1980) - The Boardwalk Entertainment Co. (WS8 5703)[23]
  • 7", A: "Precious To Me" / B: "Suzie Glider" (janeiro de 1981) - The Boardwalk Entertainment Co. (WS8 5703)[24]
  • 7", A: "Let Her Dance" / B: "We Don't Get Along" (maio de 1981) - The Boardwalk Entertainment Co. (WS8 02056)[37][38]
  • 7", A: "I Really Love You" / B: "We Don't Get Along" (agosto de 1981) - The Boardwalk Entertainment Co. (NB7 11-116)[39]
  • 7", A: "Surrender" / B: "Surrender" (maio de 1982, promocional) - The Boardwalk Entertainment Co. (NB7-11-145)[40]
  • 7", A: "Talk To Me" / B: "Better Me Than You" (1982) - The Boardwalk Entertainment Co. (NB-11-154-7)[41]
  • 12", A: "Talk To Me" / B: "Talk To Me" (1982, promocional) - The Boardwalk Entertainment Co. (NB-024-S-5)[42]
  • 12", A: "Dancing A Dream" / B: "Looking For The Magic", "Love Receiver" (1982, promocional) - The Boardwalk Entertainment Co. (NBS-014)[43]

Músicas em coletâneas de power popEditar

Segundo informação nas ligações externas.

Gravações para outros artistasEditar

Referências

  1. a b c d e f g h i «Phil Seymour» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  2. a b c Oliver, Myrna (20 de agosto de 1993). «Phil Seymour, 41; Rock Singer and Drummer» (em inglês). Los Angeles Times. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  3. a b c d e f g h i j k l m «John Cowsill and The Dwight Twilley Story (1)» (em inglês). Bapresley. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  4. a b Woodstra, Chris. «Phil Seymour - Artist Biography by Chris Woodstra» (em inglês). Allmusic. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  5. a b c «"I'm On Fire", single» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  6. a b «"I'm On Fire", single (posição na parada)» (em inglês). Billboard. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  7. a b c d «Dwight Twilley Band - Sincerely» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  8. LARKIN, Colin (1997). The Virgin Encyclopedia of Seventies Music (em inglês). [S.l.]: Virgin / Muze Inc. p. 444. 512 páginas. ISBN 0-7535-0154-6 
  9. a b c «Dwight Twilley Band - Twilley Don't Mind» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 31 de dezembro de 2015 
  10. a b c d e «John Cowsill and The Dwight Twilley Story (2)» (em inglês). Bapresley. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  11. a b c d e f g h i j k l m «Phil Seymour» (em inglês). Punk and Oi. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015. Arquivado do original em 30 de junho de 2016 
  12. a b c «Phil Seymour - Phil Seymour» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 31 de dezembro de 2015 
  13. a b c «Phil Seymour - Phil Seymour 2» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 31 de dezembro de 2015 
  14. a b «Phil Seymour - Chart History» (em inglês). Billboard. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  15. a b Woodstra, Chris. «Dwight Twilley - Artist Biography by Chris Woodstra» (em inglês). Allmusic. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  16. «"I'm On Fire", single» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  17. a b «"You Were So Warm", single» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  18. Gibson, Donald. «An Interview with Dwight Twilley» (em inglês). Write on Music. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  19. Chancellor, Jennifer (5 de setembro de 2010). «Dwight Twilley is making music his own way» (em inglês). Tulsa World. 1 páginas. Consultado em 31 de dezembro de 2015 
  20. «"I'm On Fire", single (Brazil)» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 5 de janeiro de 2016 
  21. a b «20/20 - "Giving It All" / "Under The Freeway"» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  22. a b «Dwight Twilley - Twilley» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  23. a b «"Precious To Me", single» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  24. a b «"Precious To Me" (2), single» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  25. «South Africa Charts 1969 - 1989» (em inglês). Rock.co.za. 1 páginas. Consultado em 31 de dezembro de 2015 
  26. «Phil Seymour» (em inglês). Famous Birthdays. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  27. a b «The Textones - Midnight Mission» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  28. a b «Dwight Twilley - Billboard 200» (em inglês). Allmusic. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  29. «Dwight Twilley Band - The Great Lost Twilley Album» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  30. «Dwight Twilley Band - Live From Agora» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  31. «Dwight Twilley Band - Sincerely / Twilley Don't Mind» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  32. «"Could Be Love", single» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  33. «"Twilley Don't Mind", single» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  34. «"Trying To Find My Baby", single» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  35. «"Looking For The Magic", single» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  36. «Phil Seymour - Billboard 200» (em inglês). Allmusic. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  37. «"Let Her Dance", single» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  38. «"Let Her Dance", single» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  39. «"I Really Love You", single» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  40. «"Surrender", single promocional» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  41. «"Talk To Me", single» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  42. «"Talk To Me", single 12"» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  43. «"Dancing A Dream", single 12"» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  44. «Tom Petty And The Heartbreakers - Tom Petty And The Heartbreakers» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  45. «Tom Petty And The Heartbreakers - You're Gonna Get It!» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  46. «Moon Martin - Shots From A Cold Nightmare» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  47. «20/20 - 20/20» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 

Ligações externasEditar