Quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016

artigo de lista da Wikimedia
Mapa múndi exibindo as medalhas de cada país durante os Jogos Olímpicos de 2016.
Legenda:
       Países que conquistaram ao menos uma medalha de ouro.
       Países que conquistaram ao menos uma medalha de prata (e nenhuma de ouro).
       Países que conquistaram ao menos uma medalha de bronze (e nenhuma de ouro ou prata).
       Países que não conquistaram uma medalha.
       Países que não participaram dos Jogos Olímpicos de 2016.

O quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016 é uma lista que classifica os Comitês Olímpicos Nacionais de acordo com o número de medalhas conquistadas nos Jogos que foram realizados na cidade do Rio de Janeiro, no Brasil, entre os dias 5 e 21 de agosto.[1]

Os Estados Unidos lideraram o quadro de medalhas, tanto em número de medalhas de ouro conquistadas (como as medalhas estão listadas no site oficial dos Jogos, e internacionalmente por tradição), quanto em medalhas gerais (o método tradicional pelo qual a tabela é listada nos Estados Unidos), conquistando 46 medalhas de ouro e 121 no total, respectivamente.[1] Atrás dos Estados Unidos, a Grã-Bretanha ficou em segundo lugar na tabela de medalhas por medalhas de ouro (27) e terceira no total de medalhas (67) - seu maior resultado no primeiro caso desde os Jogos em casa em 1908 e no segundo desde 1920,[2] enquanto a China ficaram em terceiro nas medalhas de ouro (26), mas em segundo nas medalhas gerais (70).[1] Ambos os países finalizaram bem distantes de um grupo de desafiantes pelo quarto lugar na tabela, incluindo Rússia, Alemanha, França e a nação anfitriã de 2020 Japão.[1]

Atletas de 87 países conquistaram medalhas nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016, quebrando o recorde de maior número de países a ganharem medalhas em uma única edição dos Jogos Olímpicos.[3] No entanto, após a realocação devido a sanções de doping, um 87º país foi posteriormente premiado com uma medalha nas Olimpíadas de 2008, empatando o recorde. Atletas de 59 nações ganharam medalhas de ouro nesses jogos, também quebrando o recorde de maior número de nações ganhando ouro em uma única edição.[4] O país anfitrião, o Brasil, conquistou sete medalhas de ouro, a maior em qualquer Olimpíada de Verão.[5]

MedalhasEditar

 
Representação das medalhas olímpicas da Rio 2016

O design das medalhas olímpicas para os Jogos Olímpicos de Verão de 2016 apresentou as maiores medalhas em termos de diâmetro de qualquer medalha apresentada nos Jogos Olímpicos.[6] Os ouros são mais puros do que os apresentados em todas as Olimpíadas anteriores. As pratas eram feitas de espelhos de reciclagem, solda e chapas de raios-X. Grande parte do cobre usado nos bronzes veio da reciclagem de resíduos que cunharam as medalhas. O anverso das medalhas apresenta a Nice, a deusa grega da vitória.[7]

Conquistas históricasEditar

 
Ahmad Abughaush, a primeira medalha da história da Jordânia nos Jogos Olímpicos

A primeira medalha de ouro foi conquistada pela atiradora dos Estados Unidos Virginia Thrasher ao vencer a prova Carabina de ar 10 m. As medalhas de prata e de bronze foram conquistadas pelas chinesas Du Li e Yi Siling.[8]

Nove países conquistaram a medalha de ouro pela primeira vez em sua história.[4] Fazem parte desta lista o Bahrein, com Ruth Jebet nos 3 000 m com obstáculos feminino;[4] a Cingapura, com Joseph Schooling nos 100 m borboleta masculino;[4] a Costa do Marfim, com Cheick Sallah Cissé no taekwondo até 80 kg masculino;[4] o Fiji, com a equipe de rugby sevens masculina;[9] a Jordânia, com Ahmad Abughaush no taekwondo até 68 kg masculino;[4] o Kosovo, com Majlinda Kelmendi no judô até 52 kg feminino;[10] o Porto Rico, com Monica Puig no simples feminino do tênis;[4] o Tajiquistão, com Dilshod Nazarov no lançamento de martelo masculino;[4] e o Vietnã, com Hoàng Xuân Vinh no tiro com pistola de ar 10 m masculino.[11] As medalhas do Fiji, da Jordânia e do Kosovo foram as primeiras, considerando qualquer tipo de medalha.[4] Além deles, no tiro fossa olímpica double masculino, o kuwaitiano Fehaid Al-Deehani se tornou no primeiro Participante Olímpico Independente (IOA) a ganhar uma medalha de ouro na história dos Jogos Olímpicos.[12][13]

Um outro destaque nesta edição foi para a milésima medalha de ouro obtida pelos Estados Unidos. De acordo com os números do Comitê Olímpico dos Estados Unidos, a milésima medalha de ouro foi a 24.ª obtida nestes Jogos. Ela foi conquistada no dia 13 de agosto, na vitória da equipe de 4x100 medley feminino, composta por Kathleen Baker, Lilly King, Dana Vollmer e Simone Manuel.[14] Porém, por conta de uma divergência em uma medalha obtida nos Jogos de 1904, afirma-se que a milésima medalha de ouro foi a 25.ª, obtida no mesmo dia pela equipe de 4x100 medley masculino, composta por Cody Miller, Michael Phelps, Nathan Adrian e Ryan Murphy.[14]

Na história dos Jogos Modernos, a Grã-Bretanha tornou-se o primeiro país a aumentar o número de medalhas na Olimpíada imediatamente após a que foi sede. Em 2012, eles conquistaram 65 medalhas, e em 2016, 67.[15][16]

O quadroEditar

Mapa múndi exibindo os países pelas conquistas das medalhas de ouro, prata e bronze, respectivamente, durante os Jogos Olímpicos de 2016.
 
Membros da equipe norte-americana (Adrian, Held, Phelps e Dressel), após a conquista da prova dos 4x100 m livre
 
Medalhistas no levantamento de peso da categoria até 85 kg masculino. O iraniano Kianoush Rostami venceu a competição
 
Medalhistas na categoria até 57 kg feminino do taekwondo. A atleta da Grã-Bretanha Jade Jones (segunda da esquerda) defendeu com sucesso seu título
 
Pódio da categoria acima de 100 kg masculino do judô, com o francês Teddy Riner sagrando-se campeão
 
Final do futebol olímpico no Estádio do Maracanã, partida na qual a Seleção Brasileira sagrou-se campeã
 
Contagem de medalhas dos países mais bem-sucedidos na Rio 2016
 
Contagem de medalhas dos países mais bem-sucedidos entre os anos de 2000 e 2016
 
Contagem de medalhas dos países mais bem-sucedidos entre os anos de 2000 e 2016 pelo número de medalhas de ouro

O quadro de medalhas é classificado de acordo com o número de medalhas de ouro, estando as medalhas de prata e bronze como critérios de desempate em caso de países com o mesmo número de ouros. O Comitê Olímpico Internacional (COI) não reconhece a existência de um quadro de medalhas, alegando que isso cria uma competição entre os países, o que não é o objetivo dos Jogos.[17]

Apesar de terem sido realizadas 306 disputas de medalhas, nos 100 m livre feminino, houve um empate na 1.ª posição, e, diante disso, foram distribuídos 307 ouros, sendo que não houve medalha de prata nessa disputa.[18]

Três medalhas de prata foram distribuídas nos 100 m borboleta masculino, quando houve um triplo empate na 2.ª posição. Por consequência, nenhuma medalha de bronze foi distribuída neste evento.[19]

No boxe (13 categorias), judô (14), taekwondo (8), e wrestling (18), duas medalhas de bronze são distribuídas para cada evento e categoria (53 medalhas de bronze a mais, no total). Adicionalmente a isso, duas medalhas de bronze foram distribuídas no empate que ocorreu nos 100 m costas feminino e na prova do K-1 200 metros masculino.[20][21]

     País sede destacado

 Ordem  País        
1  USA Estados Unidos 46 37 38 121
2  GBR Grã-Bretanha 27 23 17 67
3  CHN China 26 18 26 70
4  RUS Rússia 19 17 20 56
5  GER Alemanha 17 10 15 42
6  JPN Japão 12 8 21 41
7  FRA França 10 18 14 42
8  KOR Coreia do Sul 9 3 9 21
9  ITA Itália 8 12 8 28
10  AUS Austrália 8 11 10 29
11  NED Países Baixos 8 7 4 19
12  HUN Hungria 8 3 4 15
13  BRA Brasil 7 6 6 19
14  ESP Espanha 7 4 6 17
15  KEN Quênia 6 6 1 13
16  JAM Jamaica 6 3 2 11
17  CRO Croácia 5 3 2 10
18  CUB Cuba 5 2 4 11
19  NZL Nova Zelândia 4 9 5 18
20  CAN Canadá 4 3 15 22
21  UZB Uzbequistão 4 2 7 13
22  KAZ Cazaquistão 3 5 10 18
23  COL Colômbia 3 2 3 8
24  SUI Suíça 3 2 2 7
25  IRI Irã 3 1 4 8
26  GRE Grécia 3 1 2 6
27  ARG Argentina 3 1   4
28  DEN Dinamarca 2 6 7 15
29  SWE Suécia 2 6 3 11
30  RSA África do Sul 2 6 2 10
31  UKR Ucrânia 2 5 4 11
32  SRB Sérvia 2 4 2 8
33  POL Polônia 2 3 6 11
34  PRK Coreia do Norte 2 3 2 7
35  BEL Bélgica 2 2 2 6
35  THA Tailândia 2 2 2 6
37  SVK Eslováquia 2 2   4
38  GEO Geórgia 2 1 4 7
39  AZE Azerbaijão 1 7 10 18
40  BLR Bielorrússia 1 4 4 9
41  TUR Turquia 1 3 4 8
42  ARM Armênia 1 3   4
43  CZE República Checa 1 2 7 10
44  ETH Etiópia 1 2 5 8
45  SLO Eslovênia 1 2 1 4
46  INA Indonésia 1 2   3
47  ROU Romênia 1 1 2 4
48  BRN Bahrein 1 1   2
48  VIE Vietnã 1 1   2
50  TPE Taipé Chinês 1   2 3
51  BAH Bahamas 1   1 2
51  CIV Costa do Marfim 1   1 2
51  IOA Atletas Olímpicos Independentes 1   1 2
54  FIJ Fiji 1     1
54  JOR Jordânia 1     1
54  KOS Kosovo 1     1
54  PUR Porto Rico 1     1
54  SIN Singapura 1     1
54  TJK Tajiquistão 1     1
60  MAS Malásia   4 1 5
61  MEX México   3 2 5
62  VEN Venezuela   2 1 3
63  ALG Argélia   2   2
64  IRL Irlanda   2   2
65  LTU Lituânia   1 3 4
66  BUL Bulgária   1 2 3
67  IND Índia   1 1 2
67  MGL Mongólia   1 1 2
69  BDI Burundi   1   1
69  GRN Granada   1   1
69  NIG Níger   1   1
69  PHI Filipinas   1   1
69  QAT Catar   1   1
74  NOR Noruega     4 4
75  EGY Egito     3 3
75  TUN Tunísia     3 3
77  ISR Israel     2 2
78  AUT Áustria     1 1
78  DOM República Dominicana     1 1
78  EST Estônia     1 1
78  FIN Finlândia     1 1
78  MAR Marrocos     1 1
78  NGR Nigéria     1 1
78  POR Portugal     1 1
78  TTO Trinidad e Tobago     1 1
78  UAE Emirados Árabes Unidos     1 1
TOTAL 307 307 359 973

Fonte: [22]

Mudanças no quadro de medalhasEditar

Data da decisão Esporte/Evento Atleta (NOC)       Total Notas
Mudanças oficiais no quadro de medalhas (durante os Jogos)
18 de agosto de 2016 Halterofilismo
Masculino até 69 kg
 KGZ Izzat Artykov DSQ −1 −1 Em 18 de agosto de 2016, o halterofilista quirguiz Izzat Artykov foi despojado de sua medalha de bronze no evento masculino de 69 kg após teste positivo para estricnina. Luis Javier Mosquera, da Colômbia, que havia sido o quarto colocado antes da desqualificação de Artykov, ficou em terceiro lugar.[23][24][25]
 COL Luis Javier Mosquera +1 +1
Mudanças oficiais no quadro de medalhas (após os Jogos)
8 de dezembro de 2016 Halterofilismo
Masculino até 85 kg
 ROM Gabriel Sîncrăian DSQ −1 −1 Em 8 de dezembro de 2016, o Tribunal Arbitral do Esporte desqualificou o levantador de peso Gabriel Sîncrăian, da Romênia, e o boxeador Misha Aloian, da Rússia. No evento de levantamento de peso masculino até 85 kg, Denis Ulanov, do Cazaquistão, ficou em terceiro lugar. No boxe masculino peso mosca (até 52 kg), Yoel Finol, da Venezuela, ficou em segundo lugar; a medalha de bronze liberada não foi concedida a ninguém.[26][27]
 KAZ Denis Ulanov +1 +1
Boxe
Peso mosca masculino
 RUS Misha Aloyan DSQ −1 −1
 VEN Yoel Finol +1 −1 0
30 de janeiro de 2017 Canoagem
C-1 1000 m masculino
 MDA Serghei Tarnovschi DSQ −1 −1 Serghei Tarnovschi da Moldávia, foi despojado de sua medalha de bronze no evento de canoagem C-1 1000 metros masculino por violações de doping.[28]
 RUS Ilia Shtokalov +1 +1

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c d «Quadro de medalhas». El País. Consultado em 6 de maio de 2020 
  2. «Grã-Bretanha supera marca de Londres e faz história na Rio-2016». Lance!. Consultado em 6 de maio de 2020 
  3. «Veja como seria o quadro de medalhas da Olimpíada por população e dinheiro». UOL. Consultado em 5 de maio de 2020 
  4. a b c d e f g h i «Para nunca esquecer: a primeira vez de nove hinos em pódios olímpicos». Globo Esporte. Consultado em 5 de maio de 2020 
  5. «Brasil termina Olimpíada do Rio com recorde de medalhas: 19». Jornal Nacional. Consultado em 6 de maio de 2020 
  6. «Olympics Primetime». Rio 2016. 11 de agosto de 2016. CBC 
  7. «Innovative Medal Design Unveiled For Rio 2016». Olympics. 2016 
  8. «Americana do Tiro conquista primeira medalha de ouro dos Jogos do Rio». Correio da Bahia. 6 de agosto de 2016. Consultado em 6 de agosto de 2016 
  9. «Fiji wins first-ever men's rugby sevens gold medal» (em inglês). NBC. 11 de agosto de 2016. Consultado em 12 de agosto de 2016. Cópia arquivada em 12 de agosto de 2016 
  10. Masters, James (10 de agosto de 2016). «Majlinda Kelmendi wins gold for Kosovo's historic first Olympic medal» (em inglês). CNN. Consultado em 11 de agosto de 2016. Cópia arquivada em 11 de agosto de 2016 
  11. Sims, Alexandra (8 de agosto de 2016). «Rio 2016: Vietnam wins first ever Olympic gold medal» (em inglês). The Independent. Consultado em 11 de agosto de 2016. Cópia arquivada em 11 de agosto de 2016 
  12. Stephen, Eric (10 de agosto de 2016). «Fehaid Al-Deehani wins first-ever independent Olympic gold medal» (em inglês). SB Nation. Consultado em 11 de agosto de 2016. Cópia arquivada em 11 de agosto de 2016 
  13. Micali, Matthew (10 de agosto de 2016). «Fehaid Al-Deehani wins first ever IOA gold» (em inglês). NBC. Consultado em 11 de agosto de 2016. Cópia arquivada em 11 de agosto de 2016 
  14. a b «Confusão e polêmica de mais de 100 anos marcam 1.000º ouro americano». Globo Esporte. Consultado em 5 de maio de 2020 
  15. «Rio Olympics 2016: Team GB beat China to finish second in medal table». BBC Sport. 21 de agosto de 2016. Consultado em 21 de agosto de 2016 
  16. «Great Britain on brink of historic record at Rio 2016 as lottery funding pays dividends in Olympic medals». Rio 2016. 20 de agosto de 2016. Consultado em 21 de agosto de 2016 
  17. Manchester, Sam (6 de Agosto de 2016). «Rio Today: The First Olympic Medal Goes to» (em inglês). New York Times. Consultado em 6 de Agosto de 2016. Cópia arquivada em 6 de Agosto de 2016 
  18. «Com recorde e empate, americana se torna primeira negra campeã olímpica». Globo Esporte. Consultado em 6 de maio de 2020 
  19. «Ouro escapa, Phelps leva a prata em empate triplo e chega à 27ª medalha». Globo Esporte. Consultado em 6 de maio de 2020 
  20. «Women's 100m Backstroke - Standings». Rio 2016. Consultado em 6 de maio de 2020 
  21. «Canoagem nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016 - K-1 200 m masculino». Rio 2016. Consultado em 6 de maio de 2020 
  22. «Medalhas por país». Rio 2016. Consultado em 12 de agosto de 2016 
  23. Rio Olympics 2016:Izzat Artykov stripped of weightlifting bronze – BBC.com
  24. «Rio 2016: Weightlifting: Men's 69 kg Schedule & Results». Rio 2016. Consultado em 21 de agosto de 2016. Arquivado do original em 27 de agosto de 2016 
  25. «CAS AD 16/07 International Olympic Committee v. Izzat Artykov» (PDF). Consultado em 21 de dezembro de 2017. Arquivado do original (PDF) em 29 de agosto de 2016 
  26. «CAS AD 16/10 and 16/11. The Anti-doping Division of the Court of Arbitration for Sport Issues Decisions in the Cases of Gabriel Sincraian (ROM/Weightlifting-85 kg) and Misha Aloian (RUS/Boxing-52 kg)» (PDF). Court of Arbitration for Sport. 8 de dezembro de 2016. Consultado em 8 de dezembro de 2016 
  27. «Rio 2016 52 kg men - Olympic Boxing». International Olympic Committee (em inglês). 6 de setembro de 2018. Consultado em 19 de outubro de 2018 
  28. «Media release. Doping - Canoeing. Court of Arbitration for Sport (CAS) confirms the decision rendered by the international Canoe Federation (ICF) in the case of Serghei Tarnovschi» (PDF). Court of Arbitration for Sport. 11 de julho de 2017. Consultado em 11 de julho de 2017 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016