Rosalinda

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Rosalinda (desambiguação).

Rosalinda é uma telenovela mexicana dirigida por Beatriz Sheridan e produzida por Salvador Mejía para a Televisa e exibida pelo Canal de las Estrellas entre 1 de março e 18 de junho de 1999, substituindo El Privilegio de Amar e antecedendo Infierno en el Paraíso em 80 capitulos de 40 minutos.

Rosalinda
Logotipo usado na segunda reprise no SBT
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero Romance
Duração 40 minutos
Criador(es) Delia Fiallo
País de origem México
Idioma original espanhol
Produção
Diretor(es) Beatriz Sheridan
Produtor(es) Salvador Mejía Alejandre
Elenco Thalía
Fernando Carrillo
Meche Barba
Angélica María
Nora Salinas
ver mais
Tema de abertura "Rosalinda", por Thalía
Tema de encerramento "Rosalinda", por Thalía
Exibição
Emissora original Canal de las Estrellas
Transmissão original 1 de março de 1999 - 18 de junho de 1999
Episódios 80
Cronologia
Programas relacionados Rosalinda (telenovela filipina)

A história original é de Delia Fiallo e é um remake das tramas venezuelanas María Teresa e Rosangélica, produzidas em 1972 e 1993, respectivamente.

A trama foi protagonizada por Thalía e Fernando Carrillo, com atuações estrelares de Angélica María, Manuel Saval e Laura Zapata e antagonizada por Nora Salinas, Jorge de Silva e Lupita Ferrer.

No Brasil, a novela foi exibida pelo SBT e em Portugal pela RTP1 entre 2000 e 2001[1].

EnredoEditar

Rosalinda Pérez Romero é uma bela jovem de bons sentimentos que trabalha como balconista na banca de flores do avô Florentino Rosas, pois sua mãe está muito doente e ela tem que ajudar seu pai, o bondoso Javier, nas despesas domésticas, juntamente com suas irmãs, a vaidosa Fedra e a afetuosa Lucy. O único que não faz nada é Beto, seu irmão, que é preguiçoso. Rosalinda não sabe, mas o que ela acredita serem seus pais e irmãos são na verdade seus tios e primos por parte de mãe, já que sua verdadeira mãe não soube cuidar dela e a deu para sua irmã.

Antes de morrer, a mulher de Javier confessa-lhe que uma das três jovens não é sua filha, mas não consegue dizer qual é. Acreditando que sua esposa era infiel, Javier se torna um homem amargo que descarrega seu ódio nas três meninas e é injustamente afetuoso com Beto.

Um dia, Rosalinda conhece Fernando José Altamirano del Castillo e se apaixona por ele, mas ele esconde dela que é milionário. Valeria del Castillo de Altamirano, mãe de Fernando José, é uma mulher má e possessiva, obcecada por seu único filho desde que seu marido foi assassinado pela secretária de seu irmão.

Soledad Romero, ainda está na prisão por seu crime. O que Valeria não sabe é que Soledad é esposa de Alfredo del Castillo, seu próprio irmão, com quem ela se casou secretamente, e que ele matou seu marido quando ele tentou estuprar Soledad. Por amor ao marido, Soledad assumiu a culpa e o segredo, concordou em ir para a cadeia e até entregou a filha recém-nascida, que ela confiou à irmã. Essa menina é Rosalinda.

Sem saber, Rosalinda é filha legítima de Alfredo del Castillo e Soledad Romero, o que a torna prima de Fernando José e sobrinha de Valéria e herdeira de 33,3% da fortuna Del Castillo (os 66,6% restantes são de Valéria, incluindo o 33,3% Que ela roubou de sua prima, Verónica)

Outro segredo que preocupa nossos protagonistas é o segredo do nascimento de Fernando José: na verdade ele não é filho de Valéria, mas de Verónica del Castillo, prima de Valéria e verdadeira esposa do falecido José Fernando Altamirano. Esse segredo só é conhecido por Bertha, a governanta da casa e cúmplice de Valéria.

Tudo aconteceu há muitos anos. Na residência Del Castillo viviam Verónica e seus primos, Alfredo e Valeria; Quando Verónica se casou com José Fernando Altamirano, Valéria não suportou que sua prima fosse feliz e mais rica que ela, pelo que seduziu José Fernando e fez dele seu amante. Então os dois tramam um plano para se livrar de Verónica, roubar sua fortuna e seu filho e eliminá-la do mapa. Verónica desapareceu e Valéria casou-se ilegalmente com José Fernando Altamirano, pois Verónica ainda está viva e nunca se divorciou do marido. Valéria, transformada em dona Altamirano, criou Fernando José como filho com um amor doentio.

Outra história que conheceremos nesta novela é a de Abril, uma jovem donzela que acaba sendo filha ilegítima de Valeria del Castillo e Francisco Quiñones. Este homem trabalhava como motorista para a mansão Castillo; ele estava apaixonado por Valéria, mas ela nunca retribuiu por causa das "diferenças de classe", então uma tarde ele a estuprou e a deixou grávida.

Abril foi criada por Úrsula, uma velha doente que recebia mensalmente um salário de Valéria para contribuir de alguma forma com as despesas. Com a morte de Úrsula, Abril é obrigada a ir morar no casarão Altamirano, mas com a condição de ir como criada. Valéria tem um ódio profundo por Abril e até amaldiçoa o tempo que ela teve; meses depois, Fernando José descobre que a nova empregada do casarão é sua irmã e exige que Valéria lhe dê o cargo que ela merece. Valéria concorda, mas continua a odiar profundamente a pobre menina e ela, claro, não consegue entender como sua própria mãe a despreza.

Pouco depois, Francisco Quiñones, agora um mendigo conhecido como "El Miserias", reaparece na vida de Valéria e começa a ameaçá-la e chantageá-la com dinheiro para não dizer que é o pai de Abril. Um dia, Abril e ele se conheceram e se tornaram amigos, sem que ela suspeitasse de sua identidade. Um dia, Francisco pede a Valéria uma quantia muito alta para desaparecer para sempre de sua vida, mas ela arma para ele e o encontra em uma rua deserta tarde da noite. Justo quando Francisco pede a Valéria que lhe dê o dinheiro, ela o mata brutalmente.

Tantas tristezas passarão para que Rosalinda e Fernando José possam ser felizes e vencer toda a maldade que há entre eles.

ElencoEditar

ExibiçãoEditar

No MéxicoEditar

A trama era exibida de segunda à sexta no horário nobre. Foi reprisada pela TLNovelas entre 4 de julho e 21 de outubro de 2011, substituindo Tú y yo e sendo substituida por Rosa salvaje.[2]

Foi reprisada pelo seu canal original entre 10 de fevereiro e 21 de março de 2014, em 30 capítulos, substituindo Fuego en la sangre e sendo substituída por Soy tu dueña no horário da tarde.[3]

No BrasilEditar

No Brasil foi exibida no SBT na extinta sessão Tarde de Amor entre 23 de julho e 13 de novembro de 2001, em 82 capítulos, substituindo Amigos para sempre,[4][5] e antecedendo A alma não tem cor.[6]

Foi reapresentada em versão compacta no SBT entre 18 de maio e 16 de agosto de 2004, em 65 capítulos.[7]

Foi reprisada pela segunda vez pelo SBT entre 18 de fevereiro a 11 de junho de 2013, em 81 capítulos na faixa Novelas da Tarde, substituindo Gotinha de amor,[8] e antecedendo Marimar.[9]

Em PortugalEditar

Foi exibida pela RTP1 entre 2000 e 2001.[10]

AudiênciaEditar

No MéxicoEditar

Em sua exibição original, a trama teve audiência de 28,5 pontos, enquanto antecessora teve média de 34 pontos.

No BrasilEditar

Em sua primeira exibição (2001) teve média de 11 pontos, sendo considerada um grande sucesso.

Em sua primeira reprise, em 2004, a trama teve uma audiência mediana. Sua menor audiência foi 4 pontos, e a maior foi 9 pontos. Acabou com média geral de 6,72 pontos.

Em sua última exibição de 2013, foi reprisada pelo SBT na faixa de novelas da tarde. O primeiro capítulo marcou 4 pontos.[11] A trama no começo obteve resultados insatisfatórios para o horário, chegando a ter 3 pontos no decorrer e se estabelecendo na terceira colocação na Grande São Paulo.[12][13] No decorrer, cresceu um pouco e se manteve com 5 pontos de média e garantindo a vice-liderança algumas vezes.[14][15] Seu último capítulo concluiu 6 pontos de média e foi vice-líder isolado.[16] Um dos fatores da baixa audiência no início foi devido a reprise fracassada de Jamais te Esquecerei que diminuiu a audiência do horário vespertino do SBT.

Essa reprise teve média geral de 4,48 pontos, considerado um índice médio, menor que sua antecessora Gotita de amor que teve 4,72 pontos e sua sucessora Marimar que teve 5,26 pontos.

ProduçãoEditar

Rosalinda foi a novela mais esperada do ano de 1999 no México. Thalía, que estava afastada das telenovelas, até por ter recusado o papel em La Usurpadora, já que alegou estar ocupada na época. Porém, a novela não foi bem aceita pelo público e deixou muito a desejar, embora tenha tido seus méritos.

A personagem Valéria, que era esperada como a típica sogra malvada, ficou "artificial" e não convenceu. Não foi uma boa vilã como se esperava, pois a atriz estava muito morna e cômica em seu personagem. Para resolver a situação, a trama foi mudada e a personagem foi destinada para outro rumo para que a trama ficasse mais interessante: fazer parte do enredo de Beto e Aline.[17]

Inicialmente a trama teria 120 capítulos, mas devido aos problemas, terminou com apenas 80. O adiantamento consistiu em apressar a revelação da identidade de Soledade Romero. Mais tarde trouxe Laura Zapata à trama, onde interpretou a verdadeira mãe de Fernando José.[17]

O ator Fernando Carrillo causou mal estar nos bastidores, pois costumava chegar atrasado nas gravações. Cogitou-se dispensá-lo da trama e em seu lugar colocar o ator Juan Soler. Porém nada disso aconteceu.[17]

No dia do último capítulo da novela houve um contratempo, pois houve uma falha de transmissão e o último capítulo teve de ser regravado no mesmo dia de exibição e e editado durante sua própria exibição.[17]

Lupita Ferrer (Valéria) foi protagonista da versão original da novela, Maria Teresa.

Prêmios e IndicaçõesEditar

Prêmio TVyNovelas 2000Editar

Categoria Indicado Resultado
Melhor Telenovela Salvador Mejía Indicado
Melhor Atriz Thalia Indicado
Melhor ator Fernando Carrillo Indicado
Melhor vilã Lupita Ferrer Indicado
Melhor primeira atriz Angélica María Indicado
Melhor primeiro ator Roberto "Flaco" Guzmán Indicado
Melhor Atriz coadjuvante Nora Salinas Indicado
Melhor Ator coadjuvante Manuel Saval Indicado
Melhor Atriz juvenil Ivonne Montero Indicado
Melhor revelação masculina Jorge de Silva Indicado

VersõesEditar

  • A rede venezuelana Venevisión fez a primeira versão dessa história em 1972. A novela se intitulou María Teresa, foi produzida por Enrique Cuzcó, dirigida por Grazio D'Angelo e estrelada por Lupita Ferrer e José Bardina.
  • A produtora venezuelana Coral Producciones realizou em 1987 para o canal privado RCTV uma versão da novela intitulada Primavera, produzida por Daniel Andrade e estrelada por Gigi Zanchetta e Fernando Carrillo, que depois repetiu seu personagem em Rosalinda.
  • A escritora Alicia Barrios fez sua própria versão dessa história e ela foi levada às telas em 1993 pela rede venezuelana Venevisión com o título Rosangélica, produzida por Marisol Campos, direção de Marcos Reyes Andrade e estrelada por Sonya Smith e Víctor Cámara.
  • O canal filipino GMA-7 fez em 2009 uma adaptação desta novela com o mesmo título, Rosalinda, estrelada por Carla Abellana e Geoff Eigenmann.
  • Fernando Carrillo e Lupita Ferrer reprisaram seus papéis de versões anteriores: Fernando também foi o protagonista de Primavera, enquanto Lupita já havia interpretado a mesma vilã em Rosangélica. Lupita também foi a protagonista da primeira versão da trama, María Teresa.

Referências

  1. Portugal, Rádio e Televisão de. «ROSALINDA - Telenovelas - RTP». www.rtp.pt. Consultado em 8 de março de 2021 
  2. «Rosalinda, telenovela substituta de Tu y yo en canal tlnovelas» (em espanhol). De Telenovelas. 13 de maio de 2011. Consultado em 12 de dezembro de 2015 
  3. «Retransmisión de Rosalinda» (em espanhol). Tv y Espectáculos. 11 de fevereiro de 2014. Consultado em 30 de novembro de 2015 
  4. «Mais história de amor». O Globo. TV-Pesquisa. 15 de julho de 2001. Consultado em 16 de agosto de 2018 
  5. «SBT estréia última trama de Thalía». Babado. IG. 11 de julho de 2001. Consultado em 16 de maio de 2015 
  6. «Nova novela estréia hoje no SBT». Babado. IG. 12 de novembro de 2001. Consultado em 16 de agosto de 2018 
  7. «Nova grade com velhas atrações estréia terça-feira». Diário do Nordeste. Grupo Verdes Mares. 15 de maio de 2004. Consultado em 19 de setembro de 2015 
  8. «Protagonizada por Thalía, "Rosalinda" será reprisada pelo SBT». NaTelinha. UOL. 23 de janeiro de 2013. Consultado em 7 de setembro de 2015 
  9. Heloisa Tolipan (10 de maio de 2013). «Para manter Ibope das tardes em alta, SBT convoca Thalía novamente!». Jornal do Brasil. Consultado em 16 de agosto de 2018 
  10. «ROSALINDA - Telenovelas - RTP». RTP. Consultado em 16 de agosto de 2018 
  11. «Estreia de "Rosalinda" não altera a audiência do SBT». otvfoco.com.br. Consultado em 14 de janeiro de 2016 
  12. «Novela "Rosalinda" registra baixa audiência nas tardes do SBT». Na Telinha. 21 de fevereiro de 2013. Consultado em 19 de junho de 2015 
  13. «"Rosalinda" fica em terceiro lugar de audiência nesta quinta-feira (28)». otvfoco.com.br. Consultado em 14 de janeiro de 2016 
  14. «"Rosalinda" conquista a vice-liderança isolada para o SBT - Televisa Brasil». www.televisabr.com. Consultado em 14 de janeiro de 2016 
  15. «Com audiência alta, novelas "Rosalinda", "Cuidado com o Anjo" e "Rubi" serão mantidas no "Feriadão SBT"». Parabólica. Consultado em 14 de janeiro de 2016 
  16. «SBT garante a vice-liderança com o último capítulo da novela "Rosalinda" – Audiência e TV + Celebridades!». www.audienciaetv.com.br. Consultado em 14 de janeiro de 2016 
  17. a b c d Erro de citação: Etiqueta <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs de nome Fracasso

Ligações externasEditar