São Gabriel da Cachoeira

Município brasileiro do estado do Amazonas

São Gabriel da Cachoeira é um município brasileiro no estado do Amazonas, Região Norte do país. Ocupa uma área de pouco mais de 109 181,245 km², sendo o terceiro maior município brasileiro em extensão territorial. Sua população em 2021 era de 47 031 habitantes, a 13ª maior do estado do Amazonas.[1] Localizado na fronteira com a Colômbia e Venezuela, no extremo noroeste do Brasil, o município também é conhecido como "Cabeça do Cachorro", por seu território ter forma semelhante à da cabeça desse animal.

São Gabriel da Cachoeira
  Município do Brasil  
Um arco-íris sobre a cidade, com a Serra da Bela Adormecida ao fundo.
Um arco-íris sobre a cidade, com a Serra da Bela Adormecida ao fundo.
Símbolos
Bandeira de São Gabriel da Cachoeira
Bandeira
Brasão de armas de São Gabriel da Cachoeira
Brasão de armas
Hino
Apelido(s) "Cabeça do Cachorro"
Gentílico são-gabrielense[1]
Localização
Localização de São Gabriel da Cachoeira no Amazonas
Localização de São Gabriel da Cachoeira no Amazonas
Mapa de São Gabriel da Cachoeira
Coordenadas 0° 7' 48" S 67° 5' 20" O
País Brasil
Unidade federativa Amazonas
Região intermediária[2] Manaus
Região imediata[2] São Gabriel da Cachoeira
Municípios limítrofes Santa Isabel do Rio Negro, Japurá, Venezuela e Colômbia
Distância até a capital 852 km
História
Fundação 1668 (353 anos)[3]
Emancipação 3 de setembro de 1890 (131 anos)[4]
Aniversário 3 de setembro de 1890 (131 anos)[4]
Administração
Distritos
Prefeito(a) Clóvis Moreira Saldanha (PT, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [1] 109 181,245 km²
 • Área urbana (Embrapa/2015) [8] 14,786 km²
População total (estatísticas IBGE/2021) [1] 47 031 hab.
 • Posição AM: 13º
Densidade 0,4 hab./km²
Clima equatorial (Af)[6]
Fuso horário Hora do Amazonas (UTC-4)
CEP 69750-000[7]
Indicadores
IDH (PNUD/2010) [9] 0,609 médio
 • Posição AM: 14º
PIB (IBGE/2018) [10] R$ 329 147,16 mil
PIB per capita (IBGE/2018) R$ 7 344,41
Outras informações
Padroeiro(a) São Gabriel
Sítio saogabrieldacachoeira.am.gov.br (Prefeitura)
saogabrieldacachoeira.am.leg.br (Câmara)

Em São Gabriel da Cachoeira, nove entre dez habitantes são indígenas, sendo o município com maior predominância de indígenas no Brasil. A cidade também é conhecida por possuir cerca de 5,5 bilhões de toneladas de nióbio em sua região, sendo a maior reserva deste minério em todo o mundo.

Em um caso inédito na federação brasileira, foram reconhecidas, como línguas oficiais no município, ao lado do português, três idiomas indígenas, após a aprovação da Lei Municipal 145, de 22 de novembro de 2002: o nheengatu, o tucano e o baníua, línguas tradicionais faladas pela maioria dos habitantes do município, dos quais 74% são indígenas. O município foi a primeira localidade brasileira a reconhecer outros idiomas como oficiais, além do português. Atualmente, além de São Gabriel da Cachoeira, o Brasil possui 5 municípios com línguas co-oficiais indígenas, junto com 11 municípios com línguas co-oficializadas de origem germânica, e mais 14 cidades com línguas reconhecidas de origem italiana, totalizando 30 municípios com línguas co-oficiais no Brasil. Em São Gabriel da Cachoeira, também há um projeto para reconhecer a língua ianomâmi como a quarta língua cooficial do município.[11]

HistóriaEditar

 
Porto de São Gabriel da Cachoeira, década de 1920. Arquivo Nacional.

• Desde 1858 considerada freguesia, São Gabriel da Cachoeira (na época: São Gabriel) recebeu status de vila em 10 de março de 1891. Extinto em 1931, o município foi recriado em 1935 e foi elevado à cidade pelo decreto-lei estadual nº 68 de 31 de março de 1938.[12]

• O Forte de São Gabriel da Cachoeira localizava-se no morro da Fortaleza, à margem esquerda do alto rio Negro, afluente da margem esquerda do rio Amazonas, e foi construído inicialmente para fins defensivos pela coroa portuguesa.


GeografiaEditar

Situado no extremo noroeste do Brasil, é um dos municípios fronteiriços do país, fazendo fronteira com dois países sul-americanos. Tem distância de 852 quilômetros de Manaus, capital do estado, e está às margens da Bacia do Rio Negro. Limita-se ao norte com a Colômbia e a Venezuela, ao sul e ao leste com o município de Santa Isabel do Rio Negro e ao sul com Japurá. O município é considerado um ponto estratégico pelo país.

A extensão territorial de São Gabriel da Cachoeira é uma das maiores do país: 109 185 km², representando 6,9512% do território estadual, 2,8335% do território da Região Norte do Brasil e 1,2851% do território brasileiro. Essa área é:

Boa parte do seu território é abrangido pelo Parque Nacional do Pico da Neblina, além das terras indígenas de Alto Rio Negro, Médio Rio Negro I, II e III e Rio Tea, que juntas abrangem cerca de 80% do território municipal. A Terra Indígena Balaio, cujo relatório antropológico foi publicado no Diário Oficial da União, sobrepõe-se ao Parque Nacional do Pico da Neblina sob responsabilidade do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Terras indígenas do município: Alto Rio Negro, Balaio, Cué Cué/ Marabitanas, Amiúm, Médio Rio Negro I, Médio Rio Negro II, Rio Xié, Yanomami.

ClimaEditar

 
Pôr do sol no município

De acordo com a classificação climática de Köppen-Geiger, o clima é equatorial isotérmico, apresentando a temperatura média do mês mais frio superior a 18 °C com precipitação do mês mais seco superior a 60 milímetros (mm) e amplitude térmica inferior aos 5 °C.

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de 1961 a 1990 e a partir de 1993, a menor temperatura registrada em São Gabriel da Cachoeira (Uaupés) foi de 15 °C em 10 de julho de 1994,[13] e a maior chegou aos 39,4 °C em 24 de novembro de 2012.[14] O maior acumulado de precipitação em 24 horas atingiu 150 milímetros (mm) em 12 de fevereiro de 1993.[15] Abril de 1967, com 699,3 mm, foi o mês de maior precipitação.[16]

Em outra estação meteorológica do mesmo instituto no município, situada no povoado de Iauareté, a temperatura mínima absoluta registrada no local, considerando-se o mesmo período, foi de 15,8 °C em 19 de julho de 1975,[17] e a máxima absoluta de 39,4 °C em 13 de fevereiro de 2010.[18] O recorde de precipitação em 24 horas é de 189,9 mm em 24 de abril de 2002,[19] enquanto o mês de maior precipitação foi maio de 1976, com 952,2 mm.[20]

Dados climatológicos para São Gabriel da Cachoeira (Uaupés)
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima recorde (°C) 38,8 38,8 38,7 37,9 37,8 38,1 37 37,9 39 38,8 39,4 38 39,4
Temperatura máxima média (°C) 32,2 32,5 32,6 32,2 31,2 30,8 30,8 31,9 32,7 32,8 32,9 32,4 32,1
Temperatura média compensada (°C) 26,4 26,4 26,6 26,4 25,9 25,4 25,2 25,7 26,2 26,5 26,6 26,4 26,1
Temperatura mínima média (°C) 22,3 22,4 22,4 22,4 22,1 21,6 21,2 21,4 21,8 22,2 22,3 22,3 22
Temperatura mínima recorde (°C) 18,3 17,7 18,6 18,8 17,7 17 15 17,2 17,9 18,4 18,8 19,1 15
Precipitação (mm) 295,8 239 246,9 264,5 346,5 294,1 253,2 209,8 181,6 195,5 204,2 273 3 004
Dias com precipitação (≥ 1 mm) 19 15 17 17 21 20 18 17 14 14 14 17 203
Umidade relativa compensada (%) 87,3 87,1 87,3 87,6 89,3 89,3 88,6 87,1 85,8 85,6 86,4 87,6 87,4
Horas de sol 140,7 124,6 129 115,4 107,1 107,1 127,6 142,9 154,8 149,6 145 134,9 1 578,7
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) (normal climatológica de 1981-2010;[21] recordes de temperatura: 01/01/1961 a 31/10/1990 e 01/01/1993-presente)[13][14]

SubdivisõesEditar

DistritosEditar

Distrito[22] População[23]
Cucuí 2468
Içana 976
São Felipe 1452
São Gabriel da Cachoeira 25051

DemografiaEditar

 
Catedral de São Gabriel

Durante a década de 1990, a taxa geométrica de crescimento anual da população de São Gabriel da Cachoeira foi de aproximadamente quatro por cento. Em 2009, essa população era estimada em 41 885 habitantes, segundo o censo demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. A maior parte desses habitantes é constituída por várias etnias indígenas, como, por exemplo, os Arapaço, Baniwa, Barasana, Baré, Desana, Hupda, Karapanã, Kubeo, Kuripako, Makuna, Miriti-tapuya, Nadob, Pira-tapuya, Siriano, Tariano, Tukano, Tuyuka, Wanana, Werekena e Yanomami. São Gabriel da Cachoeira é o município com maior concentração de diferentes etnias indígenas do país.

As diversas comunidades indígenas distribuem-se nos bairros da sede municipal, no núcleo urbano de Iauaretê e ao longo dos rios que cortam o município, como o Uaupés, o Içana, o Xié, o Tiquié e o Negro. São mais de quatrocentas pequenas comunidades que vivem em terras indígenas.[24]

Cor/Raça Percentagem
1990 2000 2010
Branca 5,2% 6,1% 5,8%
Negra 0,5% 1,4% 2,6%
Parda 19,9% 9,5% 14,4%
Amarela - 0,1% 0,3%
Indígena 74,1% 76,3% 76,9%

Fonte: IBGE

EconomiaEditar

A economia do município baseia-se na agricultura de subsistência, nomeadamente a mandioca, a banana, o abacaxi, o abacate, a batata-doce e o limão. No município, estão as seguintes organizações militares das Forças Armadas: 2ª Brigada de Infantaria de Selva; Comando de Fronteira Rio Negro e 5º Batalhão de Infantaria de Selva; 21ª Companhia de Engenharia de Construção; Destacamento do Controle do Espaço Aéreo de São Gabriel da Cachoeira; Destacamento de Aeronáutica de São Gabriel da Cachoeira; Destacamento da Comissão de Aeroportos da Região Amazônica; e Destacamento da Capitania dos Portos da Amazônia Ocidental. Aproximadamente, 82,7% das reservas de nióbio brasileiras estão situadas em São Gabriel da Cachoeira.[25]

InfraestruturaEditar

 
Escola Estadual Tenente Antônio João

SaúdeEditar

O município possuía, em 2009, 24 estabelecimentos de saúde, sendo 22 públicos e 2 privados, entre hospitais, pronto-socorros, postos de saúde e serviços odontológicos. Neles havia 41 leitos para internação.[26] Em 2014, 82,9% das crianças menores de 1 ano de idade estavam com a carteira de vacinação em dia.[27] Em 2015, foram registrados 1.120 nascidos vivos, ao mesmo tempo que o índice de mortalidade infantil foi de 51,8 óbitos de crianças menores de cinco anos de idade a cada mil nascidos vivos.[27] No mesmo ano, 23,2% das crianças que nasceram no município eram de mães adolescentes.[28] Cerca de 90,0% das crianças menores de 2 anos de idade foram pesadas pelo Programa Saúde da Família em 2014, sendo que 0,6% delas estavam desnutridas.[29]

Até 2009, São Gabriel da Cachoeira possuía 2 estabelecimentos de saúde especializados em clínica médica e traumato-ortopedia, e nenhum estabelecimento de saúde com especialização em pediatria, psiquiatria, cirurgia bucomaxilofacial, neurocirurgia ou outras especialidades cirúrgicas. Dos 24 estabelecimentos de saúde, apenas 3 deles era com internação.[26] Até 2016, havia 15 registros de casos de HIV/AIDS, sendo que todos os casos registrados foram em pessoas até os 24 anos de idade.[30] Entre 2001 e 2012 houve 1.920 casos de doenças transmitidas por mosquitos e insetos, sendo a principal delas a dengue, a leishmaniose e a malária.[31]

CulturaEditar

 
Praia na cidade

EventosEditar

A cidade possui em sua maioria, festividades religiosas, que são promovidas ao longo do ano, como a Semana Santa, procissão, festa do padroeiro do município (em 29 de setembro) e, até mesmo, nas comunidades indígenas coordenada e dirigida pelos devotos.Existem, ainda, festividades folclóricas como: Carnaval e Festas Juninas.

Festival Cultural dos Povos Indígenas do Alto Rio NegroEditar

Criada através do Decreto - Lei Número 24, de 13 de Maio de 1996. É realizado anualmente, com danças e disputas esportivas entre as Agremiações: Povo Baré (Vermelho e Amarelo), Povo Tukano (Preto e Amarelo) e Filhos do Rio Negro ( Preto e Verde ). O Festribal é uma demonstração ao vivo da rica cultura nativa e busca valorizar, desenvolver, difundir e homenagear os hábitos culturais indígenas da região. A partir do ano de 2018, visando a inclusão no calendário oficial dos festivais do Amazonas será realizado do dia 31 de Agosto até o dia 03 de Setembro, no aniversário do município.

O evento já recebeu diversas estrelas, dentre elas: David Assayag, Amado Batista, e o cantor Wesley Safadão.

BibliografiaEditar

  • O Município de São Gabriel da Cachoeira no ano do seu centenário de criação. Manaus: Instituto de Cooperação Técnica Intermunicipal (ICOTI), julho de 1991. 53 pp. Edição especial.

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c d Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «São Gabriel da Cachoeira - Panorama». Consultado em 3 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 20 de junho de 2021 
  2. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  3. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). «São Gabriel da Cachoeira - Histórico» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 19 de junho de 2021. Cópia arquivada (PDF) em 29 de março de 2019 
  4. a b Arthur Virgílio Bisneto (3 de setembro de 2015). «Voto de Regozijo pelo transcurso do 125° aniversário do município de São Gabriel da Cachoeira, no Estado do Amazonas.». Câmara dos Deputados. Consultado em 19 de junho de 2021. Cópia arquivada em 20 de junho de 2021 
  5. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (9 de setembro de 2013). «São Gabriel da Cachoeira - Unidades territoriais do nível Distrito». Consultado em 19 de junho de 2021. Cópia arquivada em 19 de junho de 2021 
  6. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Brasil - Climas». Biblioteca IBGE. Consultado em 19 de junho de 2021. Arquivado do original em 12 de outubro de 2013 
  7. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 19 de junho de 2021 
  8. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). «Áreas Urbanas no Brasil em 2015». Consultado em 19 de junho de 2021 
  9. Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 3 de agosto de 2013. Arquivado do original (PDF) em 8 de julho de 2014 
  10. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2018). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2018». Consultado em 19 de junho de 2021. Cópia arquivada em 20 de junho de 2021 
  11. IFAM de São Gabriel da Cachoeira faz primeira seleção do Brasil com redação em língua indígena, no tópico "Mais uma língua cooficial"
  12. «São Gabriel da Cachoeira Amazonas - AM Histórico» (PDF). IBGE. 27 de dezembro de 2010. Consultado em 18 de maio de 2013 
  13. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura mínima (°C) - São Gabriel da Cachoeira (Uaupés)». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 20 de junho de 2018 
  14. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura máxima (°C) - São Gabriel da Cachoeira (Uaupés)». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 20 de junho de 2018 
  15. «BDMEP - série histórica - dados diários - precipitação (mm) - São Gabriel da Cachoeira (Uaupés)». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 20 de junho de 2018 
  16. «BDMEP - série histórica - dados mensais - precipitação total (mm) - São Gabriel da Cachoeira (Uaupés)». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 20 de junho de 2018 
  17. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura mínima (°C) - Iauaretê». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 11 de setembro de 2014 
  18. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura máxima (°C) - Iauaretê». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 20 de junho de 2018 
  19. «BDMEP - série histórica - dados diários - precipitação (mm) - Iauaretê». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 20 de junho de 2018 
  20. «BDMEP - série histórica - dados mensais - precipitação total (mm) - Iauaretê». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 20 de junho de 2018 
  21. a b «NORMAIS CLIMATOLÓGICAS DO BRASIL». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 20 de junho de 2018 
  22. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. «O histórico de São Gabriel da Cachoeira» (PDF). Consultado em 5 de fevereiro de 2012. Arquivado do original (PDF) em 19 de janeiro de 2021 
  23. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. «Censo Demográfico 2000». Consultado em 1 de fevereiro de 2012 
  24. «São Gabriel da Cachoeira». Prefeitura Municipal de São Gabriel da Cachoeira. Consultado em 1 de novembro de 2009. Arquivado do original em 6 de julho de 2009 
  25. Governo do Estados Unidos
  26. a b Cidades@ - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Serviços de saúde - 2009». Consultado em 13 de dezembro de 2018 
  27. a b Portal ODM (2014). «4 - reduzir a mortalidade infantil». Consultado em 13 de dezembro de 2018 
  28. Portal ODM (2015). «5 - melhorar a saúde das gestantes». Consultado em 13 de dezembro de 2018 
  29. Portal ODM (2015). «1 - acabar com a fome e a miséria». Consultado em 13 de dezembro de 2018 
  30. Portal ODS (2016). «ODS 03: AIDS e outras doenças transmissíveis». Relatórios Dinâmicos. Consultado em 13 de dezembro de 2018 
  31. Portal ODM (2012). «6 - combater a Aids, a malária e outras doenças». Consultado em 13 de dezembro de 2018 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre São Gabriel da Cachoeira
  Este artigo sobre municípios do estado do Amazonas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.