Södermanland

Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a província histórica. Para o condado, veja Södermanland (condado).
Suécia Södermanland

Sudermânia

 
  Província  
Sverigekarta-Landskap Södermanland.svg
Símbolos
Brasão de armas de Södermanland
Brasão de armas
Localização
Região Svealândia
Condado
Características geográficas
Área total 9 309 km²
População total (2018) 1 360 321[1] hab.

Södermanland[2] (pronúncia /ˈsø̌ːdɛrmanland/; Nuvola apps arts.svg pronúncia; por vezes grafada Sodermanland por adaptação tipográfica), popularmente conhecida como Sörmland (Nuvola apps arts.svg pronúncia) ou Sudermânia[3] (em latim: Sundermannia ou Sudermannia) é uma província histórica da Suécia (landskap), localizada na região histórica (landsdel) da Svealândia, a sul do grande lago Mälaren. [4][5]

Está delimitada a norte pelo Mälaren, a leste pelo Mar Báltico, a sul pelo golfo de Bråviken, e a oeste pelo lago Hjälmaren. Apesar de ocupar apenas 2% da superfície total do país, tem uma população de 1 360 321 habitantes (2018), devido a incluir a parte sul da cidade de Estocolmo. Tem fronteiras a sul com a Östergötland, a oeste com Närke, e a norte com Västmanland e Uppland. [6][7][8][9][10]

Como província histórica, a Södermanland não possui funções administrativas, nem significado político, mas está diariamente presente nos mais variados contextos, como por exemplo em Södermanlands FF (clube de futebol), Jägareförbundet Södermanland (associação regional de caçadores) e Södermanlands Nyheter (jornal regional). [11]

Etimologia e usoEditar

Södermanland deriva das palavras nórdicas söder (sul), man (homem) e land (terra), significando "Terra dos homens do Sul" (Södermännens land, Suþermanna land em sueco antigo), isto é aqueles que viviam ao sul da Uppland. [12]

Em textos em português costuma ser usada a forma original Södermanland, ocasionalmente transliterada para Sodermanland por adaptação tipográfica, e raramente como Sudermânia. [13]

Condados atuaisEditar

A província da Södermanland abrange o condado da Södermanland e o sul do condado de Estocolmo, assim como pequenas parcelas do condado da Västmanland e do condado da Östergötland. [14]

Condado População
Parte do Condado de Estocolmo 837,052
Condado de Södermanland 260,380
Parte do Condado de Västmanland 6,743
Parte do Condado da Östergötland 436

HeráldicaEditar

O brasão de armas foi concedido em 1560 por ocasião do funeral do rei Gustav Vasa. Mostra um grifo – um animal imaginário com a força do leão e a rapidez da águia – contra um fundo amarelo. Possivelmente, está relacionado com Bo Jonsson Grip, um poderoso senhor feudal do século XIV. [15][10]

HistóriaEditar

 
A Pedra de Aspa onde aparece a palavra Svitjod.

Os primeiros habitantes de que há conhecimento chegaram à Södermanland na Idade da Pedra, vindos provavelmente das províncias vizinhas de Östergötland e Närke. O solo da região estava então a uns 70 metros abaixo do nível dos nossos dias. Uma elevação sucessiva fez esse solo subir acima do nível do mar, conduzindo à situação atual.
Foram encontrados muitos objetos de ouro e prata da Idade do Ferro. Com a chegada da Era das Migrações Nórdicas e da Era Viking, a Södermanland destaca-se pelos seus monumentos funerários e vestígios arqueológicos. Depois da Uppland, é a província onde foram encontradas mais pedras rúnicas – umas 300. Precisamente numa dessas pedras está a primeira ocorrência da palavra Svitjod. A região pertencia à esfera de poder dos Suíones, e estava integrada nas expedições vikings, havendo um comércio intenso nessa área.
No século XII, a Södermanland foi cristianizada. Santo Eskil e São Botvid tiveram um papel importante nessa transformação religiosa. Há notícia de bispados locais em Eskilstuna e Strängnäs. Foram fundados conventos em vários pontos, pela mão das ordens dos cistercienses, dominicanos e franciscanos. A província adquiriu igualmente uma lei provincial da Södermanland (Södermannalagen) por volta do século XIV.
A Södermanland foi o palco de muitas lutas no âmbito da União de Kalmar. Em 1523, Gustavo Vasa, foi eleito rei da Suécia independente na cidade de Strängnäs. Uma era de poder e prosperidade foi iniciada. [16][17][18][19]

GeografiaEditar

A pequena província histórica da Södermanland é constituída por terras baixas, com numerosas planícies, lagos, florestas de pinheiros e bosques de bétulas e carvalhos, e ainda um arquipélago costeiro com milhares de ilhas e recifes. Região de paisagens variadas, sem grandes surpresas, inspirou poetas, escritores e pintores. Na época do Império Sueco, muitas famílias nobres construíram aí as suas casas senhoriais, gozando do idílio campestre e da proximidade a Estocolmo.[10][20][21]

PopulaçãoEditar

Apesar de ser uma província relativamente pequena, a sua população ascendia a 1 360 321, em dados de 2018. Isto é devido ao facto da parte sul de Estocolmo - onde está concentrada a maior parte da população - pertencer geograficamente à província histórica da Södermanland.

Património histórico, cultural e turísticoEditar

Habitada desde a Idade da Pedra, a Södermanland é rica em campos funerários, pedras rúnicas e igrejas medievais. De data mais recente, abundam as casas senhoriais e os palácios da antiga nobreza sueca.[22] Das construções, a mais impressionante talvez seja o castelo de Gripsholm, perto do qual está a pedra rúnica de Gripsholm, típica da Era Viquingue.[23][24]

CidadesEditar

ComunasEditar

ComunicaçõesEditar

A província da Södermanland é atravessada pela estrada europeia E4 (de nordeste a sudoeste, em paralelo à orla costeira do Mar Báltico, passando pelas cidades de Nyköping, Södertälje e Estocolmo), e pela E20 (de leste para oeste, em paralelo ao lago Mälaren, passando pelas cidades de Eskilstuna, Strängnäs, Södertälje e Estocolmo). Katrineholm, e sobretudo Södertälje, são importantes nós ferroviários onde convergem várias linhas férreas: Estocolmo-Södertälje-Katrineholm-Gotemburgo, Estocolmo-Södertälje-Nyköping-Malmö e Estocolmo-Eskilstuna-Karlstad. A província dispõe de um grande porto em Oxelösund e de um aeroporto internacional em Skavsta, perto de Nyköping. [26]

Referências

  1. https://www.scb.se/hitta-statistik/statistik-efter-amne/befolkning/befolkningens-sammansattning/befolkningsstatistik/pong/tabell-och-diagram/helarsstatistik--forsamling-landskap-och-stad/folkmangd-i-landskapen-den-31-december-2018/
  2. Lello 1981, p. 951.
  3. Enciclopédia Brasileira Mérito 1967.
  4. Barbro Werkmäster; et al. «Södermanland» (em sueco). Nationalencyklopedin (Enciclopédia Nacional Sueca). Consultado em 8 de agosto de 2018 
  5. «Södermanland» (em inglês). Encyclopædia Britannica ( Enciclopédia Britânica). Consultado em 8 de agosto de 2018 
  6. «Södermanland». Norstedts uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts. 2007-2008. p. 1277. 1488 páginas. ISBN 9789113017136 
  7. Ernby, Birgitta; Martin Gellerstam, Sven-Göran Malmgren, Per Axelsson, Thomas Fehrm (2001). «Södermanland». Norstedts första svenska ordbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts ordbok. p. 661. 793 páginas. ISBN 91-7227-186-8 
  8. Miranda, Ulrika Junker; Anne Hallberg (2007). «Södermanland». Bonniers uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Albert Bonniers Förlag. p. 986. 1143 páginas. ISBN 91-0-011462-6 
  9. «Södermanland». Sveriges landskap. och Stockholm, Göteborg och Malmö (em sueco). Estocolmo: Almqvist & Wiksell. 1995. p. 38-39. 64 páginas. ISBN 91-21-14445-1 
  10. a b c Barbro Werkmäster, e outros. «Södermanland» (em sueco). Nationalencyklopedin (Enciclopédia Nacional Sueca). Consultado em 7 de julho de 2018 
  11. Ulf Sporrong. «Landskap» (em sueco). Enciclopédia Nacional Sueca (Nationalencyklopedin). Consultado em 12 de setembro de 2015 
  12. Wahlberg, Mats (2003). «Södermanland». Svenskt ortnamnslexikon (Dicionário dos nomes das localidades suecas) (em sueco). Uppsala: Språk- och folkminnesinstitutet e Institutionen för nordiska språk vid Uppsala universitet. p. 322. 422 páginas. ISBN 91-7229-020-X 
  13. {{citar web |url=https://teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-07042017-141940/en.php |título=Austrvegr e Gardaríki: (re)significações do leste na Escandinávia tardo-medieval |citacao=A maior parte das estelas vikings procedem de Uppland e de Södermanland, seguidos de Östergötland, segundo padrão... |publicado=Universidade de São Paulo |autor=André Szczawlinska Muceniecks |língua=português |acessodata=15 de abril de 2020
  14. «Södermanland». Norstedts uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts. 2007-2008. p. 1277. 1488 páginas. ISBN 9789113017136 
  15. Magnus Bolle et al. (2004). «Södermanland». Sveriges landskapssymboler (em sueco). Tollered: Pedagogisk information. p. 56. 108 páginas. ISBN 9186404296 
  16. Barbro Werkmäster; et al. «Södermanland» (em sueco). Nationalencyklopedin (Enciclopédia Nacional Sueca). Consultado em 18 de abril de 2020 
  17. Miranda, Ulrika Junker; Anne Hallberg (2007). «Södermanland». Bonniers uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Albert Bonniers Förlag. p. 986. 1143 páginas. ISBN 91-0-011462-6 
  18. «Södermanland». Medeltidens ABC (ABC da Idade Média) (em sueco). Redatora: Carin Orrling. Estocolmo: Statens historiska museum (Museu Histórico Nacional). 2001. p. 388. 489 páginas. ISBN 91-518-3926-1 
  19. «Södermanland» (em sueco). Riksantivarieämbetet (Autoridade Nacional da Herança Cultural (Suécia)). Consultado em 19 de abril de 2020 
  20. Rydstedt, Bjarne; Georg Andersson, Torsten Bladh, Per Olof Köhler, Karl-Gustaf Thorén, Mona Larsson (1987). «Södermanland». Land och liv 1 (em sueco). Estocolmo: Natur och kultur. p. 109. 216 páginas. ISBN 91-27-62563-X 
  21. Thaning, Olof (1983). «Södermanland». Sverigeboken (Livro da Suécia) (em sueco). Estocolmo: Det Bästa. p. 202-203. 408 páginas. ISBN 91-7030-101-8 
  22. Ottosson, Mats; Åsa Ottosson (2008). «Södermanland». Upplev Sverige (Conheça a Suécia). En guide till upplevelser i hela landet (em sueco). Estocolmo: Wahlström Widstrand. p. 334. 527 páginas. ISBN 9789146215998 
  23. http://www.ne.se/gripsholm/1332153[ligação inativa]
  24. http://www.raa.se/cms/extern/kulturarv/arkeologi_och_fornlamningar/gripsholm_runstenar_i_sverige.html
  25. http://www.ne.se/skogskyrkog%C3%A5rden
  26. Lidman Production AB (texto) e Matton (fotografia) (2011). «CAPÍTULO». Libers stora junioratlas (em sueco). Estocolmo: Liber. p. PÁGINA. 144 páginas. ISBN 9789147809028 

BibliografiaEditar

  • «Sudermânia». Enciclopédia Brasileira Mérito. São Paulo: Mérito S. A. 1967 
  • Lello, José; Lello, Edgar (1981). «Mapa da Suécia». Lello Universal. 2. Porto: Lello & Irmão. p. 951. ISBN 9789724800059 

Ligações externasEditar


  Este artigo sobre Geografia da Suécia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.