Abrir menu principal

Småland, Smaland, Esmolândia, Esmalândia ou Esmalanda (em sueco, PRONÚNCIA APROXIMADA smô-land; [nota 1]) é uma província histórica (landskap) da Suécia, localizada na região histórica (landsdel) da Gotalândia.[4][5]

Småland
Småland vapen.svg Flag of småland.svg
Brasão oficial e bandeira não oficial da Småland
Região histórica Gotalândia
Condados atuais Jönköping län vapen.svg Jönköping

Kalmar län vapen.svg Kalmar
Kronoberg vapen.svg Kronoberg
Halland vapen.svg Halland
Västra Götaland vapen.svgVästra Götaland

Localização na Suécia
Sverigekarta-Landskap Småland.svg
Dados
Área total 32.076 km2
População 762 869 habitantes
(2017)
Densidade 22,15 hab./km²
Ponto culminante Tomtabacken [1]


377 metros

Maior lago Bolmen
Maior cidade Jönköping
Símbolos da província
Flor Linnaea
Animal Lontra
Peixe Siluro
Uma casa típica de Småland

É a terceira maior província do país, ocupando 7% da área total da Suécia, com uma população atingindo os 762 869 habitantes (2017). Está limitada a sul pelas províncias de Blekinge e Escânia, a oeste pela Halândia e Gotalândia Ocidental, a norte pela Gotalândia Oriental e a leste pelo mar Báltico. [4][6][7][8]

Como província histórica, a Småland não possui funções administrativas, nem significado político, mas está diariamente presente nos mais variados contextos, como por exemplo em Smålandsposten (jornal diário), Smålands Seglarförbund (federação regional de vela) e Smålands Maskintjänst (empresa metalo-mecânica).[9]

Índice

Etimologia e usoEditar

O nome geográfico Småland significa literalmente "pequenas terras", uma designacão coletiva dos pequenos "países" (små land) medievais, localizados entre os territórios habitadas pelos Gotas – sobretudo a Östergötland - e os territórios da Dinamarca. São referidos como Smalandiis em 1240 e Smalandum em 1280. Foi só no século XVII – com a criacão do Condado da Småland (1634-1639) - que a Småland adquiriu uma identidade regional em termos políticos e administrativos, em sintonia com uma unidade geográfica em termos de província histórica. Pouco tempo depois, foram instituídos os atuais condados de Jönköping, Kronoberg e Kalmar. [10][11][12][13][14]

Em textos em português costuma ser usada a forma original Småland, ocasionalmente grafada Smaland. [15]

A província histórica e os condados atuaisEditar

A província da Småland é atualmente ocupada por três condados - Jönköping, Kalmar e Kronoberg, que perfazem quase por completo toda a área da província. Áreas menores da Småland também estão situadas nos condados de Halândia e Gotalândia Ocidental. [16]

HistóriaEditar

 
Mapa da Småland na Era Viquingue

Existem vestígios de povoamento da região desde 6 000 a.C.. Na Era Viquingue e no início da Idade Média, a futura província histórica era constituída por 12 "pequenas terras" autónomas (små land), uma espécie de pequenas província históricas antigas (folclândia), localizadas nesta área situada entre os territórios dos Gautas e os territórios da Dinamarca; eram elas: Verêndia, Moria, Finuídia, Asbolândia, Niudúngia, Quindia, Tiúscia, Tueta, Sevede, Handborda, Ídria, Vedbo e Vista. Palco de numerosas disputas militares entre Gotas e Dinamarqueses, e mais tarde entre Suecos e Dinamarqueses, acabou por ser formalmente identificada como parte da Suécia por volta do século XI, talvez como está mencionado num primeiro tratado assinado pelo rei sueco Emundo, o Velho e pelo rei da Dinamarca. No século XVI, foi avassalada por uma rebelião campesina contra o rei Gustavo Vasa – a Dackefejden – com contornos de autêntica guerra civil. No século XIX, a pobreza crítica da região levou à emigração de 200 000 pessoas para os Estados Unidos. [17][18][19]

GeografiaEditar

 
As grandes florestas da Småland.

A Småland é a maior província histórica da região histórica da Gotalândia. Ocupa maioritariamente o Planalto do Sul da Suécia (Sydsvenska höglandet), tendo um carácter plano na sua maior parte. Está salpicada por numerosos lagos e coberta por enormes florestas de pinheiros, onde abundam alces, corças e veados. Tem um clima continental, com acentuadas variações de temperatura e invernos com muita neve. [4][20][21]

Maiores cidadesEditar

Nr Cidade População
(2015)
1 Jönköping 93 797
2 Växjö 65 383
3 Kalmar 38 408
4 Västervik 21 178
5 Värnamo 19 061
6 Oskarshamn 18 287
7 Nässjö 17 719
8 Ljungby 15 785
9 Tranås 14 550
10 Vetlanda 13 430
11 Nybro 13 039
12 Gislaved 10 180
13 Eksjö 10 157

EconomiaEditar

As grandes florestas deram origem a uma indústria da madeira e do papel. No chamado Reino do Vidro (Glasriket) existem umas 15 fábricas de vidro. Típico da província, são as numerosas pequenas empresas e indústrias, por exemplo na área de Gnosjö (Gnosjö). Hoje em dia existe ainda uma considerável indústria metalo-mecânica. [22][23][24]

ComunicaçõesEditar

 
A estrada E22 em Kalmar.

A província da Småland é atravessada de norte a sul por duas estradas europeias - a E22, seguindo a orla costeira desde Blekinge até à Östergötland, e passando pelas cidades de Kalmar, Oskarshamn e Västervik, e a E4, seguindo o lado ocidental desde a Escânia até à Östergötland, e passando pelas cidades de Värnamo e Jönköping. Várias linhas férreas atravessam a província, entre as quais a Linha do Sul passando por Älmhult e Nässjö, e a Linha de Costa a Costa, passando por Värnamo, Växjö e terminando em Kalmar. Entre os aeroportos locais, têm destaque o aeroporto regional de Kalmar-Öland, e os aeroportos internacionais de Växjö-Kronoberg e Jönköping. Os principais portos de mercadorias estão localizados em Västervik e Oskarshamn. Entre os numerosos portos de recreio ressaltam os portos de Kalmar, Västervik e Bergkvara no Mar Báltico, e Jönköping e Gränna no lago Vättern. [25][26][27][28]

Património histórico, cultural e turísticoEditar

Personalidades ligadas à provínciaEditar

Referências

  1. Norlin, Arne (1999). «Kortafakta». Småland (em sueco). Estocolmo: Natur och Kultur. p. 5. 24 páginas. ISBN 9127507564 
  2. Ericeira, Luis de Menezes (1945). História de Portugal restaurado. [S.l.]: Livraria Civilização. p. 185 
  3. Fernandes, Ivo Xavier (1941). Topónimos e Gentílicos. I. Porto: Editora Educação Nacional, Lda. 
  4. a b c Britt-Marie Hammarskiöld; et al. «Småland» (em sueco). Nationalencyklopedin (Enciclopédia Nacional Sueca). Consultado em 3 de agosto de 2018 
  5. «Småland» (em inglês). Encyclopædia Britannica ( Enciclopédia Britânica). Consultado em 4 de agosto de 2018 
  6. «Småland». Sveriges landskap. och Stockholm, Göteborg och Malmö (em sueco). Estocolmo: Almqvist & Wiksell. 1995. p. 36-37. 64 páginas. ISBN 91-21-14445-1 
  7. Ernby, Birgitta; Martin Gellerstam, Sven-Göran Malmgren, Per Axelsson, Thomas Fehrm (2001). «Småland». Norstedts första svenska ordbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts ordbok. p. 593. 793 páginas. ISBN 91-7227-186-8 
  8. «Folkmängd i landskapen den 31 december 2017 (Populacao das províncias históricas em 31 de dezembro de 2017 (em sueco). Instituto Nacional de Estatística da Suécia. Consultado em 11 de junho de 2019 
  9. Ulf Sporrong. «Landskap» (em sueco). Nationalencyklopedin – Enciclopédia Nacional Sueca 
  10. Wahlberg, Mats (2003). «Småland». Svenskt ortnamnslexikon (Dicionário dos nomes das localidades suecas) (em sueco). Uppsala: Språk- och folkminnesinstitutet e Institutionen för nordiska språk vid Uppsala universitet. p. 294. 422 páginas. ISBN 91-7229-020-X 
  11. Britt-Marie Hammarskiöld; et al. «Småland» (em sueco). Nationalencyklopedin (Enciclopédia Nacional Sueca). Consultado em 15 de julho de 2018 
  12. http://runeberg.org/trterrit/0020.html
  13. «Småland». Norstedts uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts. 2007-2008. p. 1193. 1488 páginas. ISBN 9789113017136 
  14. Astrid Lindgren. «Emil e a grande fuga» (PDF). Companhia das Letras. Consultado em 15 de julho de 2018 
  15. Leif GW Persson. «Linda, como no caso do assassinato de linda». Livros Google. Consultado em 25 de julho de 2018 
  16. «Småland». Norstedts uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts. 2007-2008. p. 1193. 1488 páginas. ISBN 9789113017136 
  17. Klas-Göran Selinge. «Småland - Förhistoria» (em sueco). Nationalencyklopedin (Enciclopédia Nacional Sueca). Consultado em 5 de agosto de 2018 
  18. Lars-Olof Larsson. «Småland - Historia» (em sueco). Nationalencyklopedin (Enciclopédia Nacional Sueca). Consultado em 5 de agosto de 2018 
  19. Bo Beckman. «Smålands historia» (em sueco). Sjöhester. Consultado em 5 de agosto de 2018 
  20. Rydstedt, Bjarne; Georg Andersson, Torsten Bladh, Per Olof Köhler, Karl-Gustaf Thorén, Mona Larsson (1987). «Småland». Land och liv 1 (em sueco). Estocolmo: Natur och kultur. p. 42. 216 páginas. ISBN 91-27-62563-X 
  21. Miranda, Ulrika Junker; Anne Hallberg (2007). «Småland». Bonniers uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Albert Bonniers Förlag. p. 910. 1143 páginas. ISBN 91-0-011462-6 
  22. Magnusson, Thomas; Peter A. Sjögren (2004). «Småland». Vad varje svensk bör veta (O que todos os suecos devem saber) (em sueco). Estocolmo: Albert Bonniers Förlag e Publisher Produktion AB. p. 220. 654 páginas. ISBN 91-0-010680-1 
  23. Martin Fritz. «Näringsliv (i ekonomisk-historiskt perspektiv)» (em sueco). Nationalencyklopedin – Enciclopédia Nacional Sueca 
  24. Norlin, Arne (1999). «Korta fakta». Småland (em sueco). Estocolmo: Natur och Kultur. p. 5. 24 páginas. ISBN 9127507564 
  25. Norlin, Arne (1999). Småland (em sueco). Estocolmo: Natur och Kultur. p. 4. 24 páginas. ISBN 9127507564 
  26. «Småland». Libers junioratlas (em sueco). Estocolmo: Liber. 2016. p. 16. 144 páginas. ISBN 9789147118793 
  27. «Fakta» (em sueco). Smålandshamnar AB. Consultado em 22 de junho de 2019 
  28. «Att angöra en brygga» (em sueco). Visit Småland. Consultado em 22 de junho de 2019 
  29. «Utvandrarnas hus» (em sueco). Kulturparken Småland. Consultado em 11 de junho de 2019 
  1. Småland é frequentemente grafada Smaland em textos em português; Esmolândia[2], Esmalândia ou Esmalanda[3] têm muito pouco uso; em latim: Smolandia, Smalandia, Gothia meridionalis

FontesEditar

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Småland
  Este artigo sobre Geografia da Suécia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.