António Abreu

político português
António Abreu
António Abreu.
Nome nativo António Simões de Abreu
Nascimento 6 de agosto de 1947 (73 anos)
Lisboa
Cidadania Portugal
Alma mater Instituto Superior Técnico
Ocupação político
Prêmios Comendador da Ordem do Mérito

António Simões de Abreu (Lisboa, 6 de Agosto de 1947) é um engenheiro químico e político português.

António Abreu é licenciado em engenharia química pelo Instituto Superior Técnico da antiga Universidade Técnica de Lisboa (actualmente, Universidade de Lisboa) e fez várias pós-graduações nas áreas de gestão. Aderiu ao Partido Comunista Português, em 1969, e de 1969 até 1973 foi um membro activo da oposição democrática ao regime fascista de Marcello Caetano, participando na CDE como activista e candidato. Foi eleito por duas vezes Presidente da Associação de Estudantes e perseguido pela PIDE/DGS. A perseguição da polícia política levou-o à clandestinidade enquanto membro do partido.

Após o 25 de Abril de 1974, desenvolveu o seu trabalho político dentro da União dos Estudantes Comunistas, uma das organizações juvenis do partido na época. De seguida, tornou-se responsável pela área intelectual do partido e por várias organizações locais no Distrito do Porto desde a Revolução até 1978. Logo após, foi responsável de várias organizações do partido, em Lisboa, tais como o Sector Intelectual. Mais tarde, tornou-se vereador em Lisboa, após ter sido eleito dentro de uma coligação entre o Partido Comunista e o Partido Socialista. Foi o responsável pela Educação, Juventude e Reestruturação Urbana na Câmara Municipal de Lisboa (1993–2001).[1]

No dia 14 de Janeiro de 2001, António Abreu foi candidato do partido às eleições presidenciais. Foi também membro do Conselho Nacional de Educação (1998–2005) e do Conselho de Informação da RTP (1980–1987). Foi director do Parque Natural de Sintra e trabalhou em projectos de novos hospitais (2003–2009). É, no presente, consultor dedicado à gestão de projectos.

É comendador da Ordem do Mérito, por decisão do Presidente da República Jorge Sampaio.

Eleições presidenciais de 2001Editar

Única volta a 14 de Janeiro de 2001
Candidato Votos %
Jorge Sampaio 2 401 015

55,55 %

Joaquim Ferreira do Amaral 1 498 948

34,68 %

António Abreu
223 196

5,16 %

Fernando Rosas
129 840

3,00 %

António Garcia Pereira
68 900

1,59 %

Referências

  Este artigo sobre um político é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.