Abrir menu principal
Basta!
Líder André Ventura
Fundação 12 de Abril de 2019
Sede Portugal Portugal
Ideologia Nacionalismo português[1]
Conservadorismo social
Monarquismo
Democracia cristã
Populismo de direita
Espectro político Direita a Extrema-direita[2]
Afiliação nacional Chega
Partido Popular Monárquico
Partido Cidadania e Democracia Cristã

Saída(s):
Democracia 21

Assembleia da República
0 / 230
Parlamento Europeu
0 / 21
Página oficial
www.partidochega.pt

O Basta! é uma coligação populista de direita[3][4], formada pelo partido político Chega, pelo Partido Popular Monárquico e pelo Partido Cidadania e Democracia Cristã[5].

A coligação foi formada no âmbito das Eleições europeias de 2019, juntando, segundo o cabeça-de-lista André Ventura, várias sensibilidades da direita portuguesa, pertencentes aos partidos integrantes da coligação, como o conservadorismo, o populismo e o nacionalismo, defendidos pelo Chega!, o monarquismo, defendido pelo Partido Popular Monárquico e a democracia cristã, defendida pelo Partido Cidadania e Democracia Cristã.

Nas Eleições europeias, o Basta! somou 49 496 votos, e 1,49% dos votos totais. Teve, assim, um crescimento de 0,58% em relação à junção dos valores obtidos pelo Partido Popular Monárquico e pelo Partido Cidadania e Democracia Cristã nas Eleições europeias de 2014.

O movimento Democracia 21 abandonou a coligação, no dia 18 de junho de 2019, por divergências sobre o tema do aborto.[6]

Índice

Partidos constituintesEditar

Resultados eleitoraisEditar

Eleições europeiasEditar

Data Cabeça de lista Cl. Votos % Deputados
2019 André Ventura 9.º 49 475
1,49 / 100,0
0 / 21

Eleições legislativas (Não Realizado)Editar

Data Cabeça de lista Cl. Votos % +/- Deputados +/-
2019 André Ventura

Referências

  1. «Manifesto das Ideias do Chega, partido integrante da coligação» 
  2. «'Politico' sublinha pouca adesão de Portugal ao movimento populista». Jornal Expresso. Consultado em 29 de maio de 2019. Artigo sobre a campanha para as europeias refere as escassas hipóteses de a coligação Basta eleger um eurodeputado e avança as razões para o país resistir à vaga de extrema-direita que atingiu o resto da Europa. 
  3. «(A)Ventura populista». ionline. Consultado em 26 de abril de 2019 
  4. «Partido Chega inicia formalização para ser alternativa ″à direita que parece não existir″». www.dn.pt. Consultado em 26 de abril de 2019 
  5. «André Ventura tem OK do Constitucional: coligação ″Basta!″ foi aprovada». www.jn.pt. Consultado em 26 de abril de 2019 
  6. Almeida, Joana (17 de junho de 2019). «Movimento Democracia 21 deixa Coligação Basta e procura novos parceiros para ir a eleições». O Jornal Económico. Consultado em 30 de junho de 2019 
  7. «'Politico' sublinha pouca adesão de Portugal ao movimento populista». Jornal Expresso. Consultado em 29 de maio de 2019. Artigo sobre a campanha para as europeias refere as escassas hipóteses de a coligação Basta eleger um eurodeputado e avança as razões para o país resistir à vaga de extrema-direita que atingiu o resto da Europa. 
  Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.