Partido Popular Monárquico

partido político português

O Partido Popular Monárquico (PPM) é um partido político português inspirado pelo municipalismo, agrarianismo e tradicionalismo que defende a restauração da monarquia em Portugal. Foi fundado em 23 de maio de 1974 por Gonçalo Ribeiro Telles.

Partido Popular Monárquico
Partido Popular Monárquico
Presidente Gonçalo da Câmara Pereira
Vice-presidente Paulo Estêvão
Aline Gallasch-Hall de Beuvink
Secretária-geral Zuraida Noronha[1]
Fundação 23 de maio de 1974
Sede Lisboa
Portugal Portugal
Ideologia Monarquismo[2]
Conservadorismo[3]
Agrarianismo[4]
Ecologismo[5]
Euroceticismo[6]
Espectro político Direita
Ala de juventude Juventude Monárquica (JM; dissolvida em 2024)[1]
Antecessor Convergência Monárquica
Afiliação europeia Movimento Político Cristão Europeu[7]
Assembleia Legislativa dos Açores
2 / 57
Assembleia Municipal de Lisboa
1 / 75
Cores Azul e Branco
Sigla PPM
Símbolo eleitoral
Bandeira do partido
Página oficial
Sítio oficial
Gonçalo Ribeiro Telles, fundador do PPM e Ministro da Qualidade de Vida durante a AD

História editar

Em 1971 surgiu o Movimento Popular Monárquico união da Liga Monárquica e da Renovação Portuguesa, formando a Convergência Monárquica.[8] Em 23 de maio de 1974, por iniciativa da Convergência Monárquica, foi fundado o PPM, no qual Francisco Rolão Preto assumiu a Presidência do Directório e do Congresso.[9] Desde essa data que a liderança do partido foi entregue a Gonçalo Ribeiro Telles, que em 1993 o abandona para fundar outra organização: Movimento Partido da Terra (MPT).

Em 1979, o CDS propôs a criação de uma frente eleitoral ao Partido Social Democrata e ao Partido Popular Monárquico. Essa proposta deu origem à Aliança Democrática, conhecida por AD, que, liderada por Francisco Sá Carneiro (PSD), venceu as eleições legislativas de 1979 e de 1980. Nos governos da AD, o PPM foi representado por alguns ministros e secretários de estado, entre os quais o presidente do partido, Gonçalo Ribeiro Telles, que foi nomeado Ministro de Estado e da Qualidade de Vida no VII Governo Constitucional.

Em 1987, Maria Pia de Saxe-Coburgo e Bragança, a famosa alegada filha legitimada do rei D. Carlos I de Portugal, afirmou publicamente na RTP em entrevista ao jornalista Joaquim Letria que era contra o PPM na medida em que, segundo ela, "o PPM não representa a Monarquia".[10]

Em 2005, o PPM foi representado por dois deputados na Assembleia da República (Miguel Pignatelli Queiroz e Nuno da Câmara Pereira), que concorreram nas listas do PSD nas eleições legislativas de 2005, situação que não se verificava desde a dissolução da AD.

Atualidade editar

Nas eleições legislativas regionais dos Açores de 2008, o PPM conseguiu eleger um deputado, pela ilha do Corvo, Paulo Estevão, que foi reeleito pelo mesmo circulo eleitoral nas eleições legislativas regionais dos Açores de 2012, eleições legislativas regionais dos Açores de 2016. Nas eleições legislativas regionais dos Açores de 2020, elegeu um segundo deputado pela ilha das Flores e integrando, pela primeira vez, um Governo Regional, tendo ficado com a Secretaria Regional das Pescas e do Mar, e nas Eleições legislativas regionais nos Açores em 2024, elegeu um segundo deputado pela ilha do Corvo, e integrando pela segunda vez, um Governo Regional, tendo ficado com a Secretaria Regional dos Assuntos Parlamentares e Comunidades.

Para as eleições legislativas de 2019 o PPM concorreu em todos os círculos eleitorais, exceto Portalegre, incluindo membros do movimento Democracia 21.

Em 2020, estabeleceu acordo de coligação nos Açores com o PSD e o CDS-PPM, permitindo a formação do XIII Governo Regional dos Açores e também do XIV Governo Regional dos Açores.

O presidente do PPM, Gonçalo da Câmara Pereira, anunciou a sua candidatura às eleições presidenciais de 2021, da qual desistiu devido ao estado da Pandemia de COVID-19[11].

Em 2024 o PPM junta-se ao PSD e ao CDS para uma reedição da Aliança Democrática para os três atos eleitorais do ano: Legislativas, Europeias e Regionais Açorianas.[12] Em sequência, em janeiro de 2024, a Juventude Monárquica autodissolveu-se, com a desfiliação dos seus membros, como protesto contra a integração do PPM na coligação Aliança Democrática.[1]

Deputados eleitos em 1979 e 1980 editar

Resultados Eleitorais editar

Eleições legislativas editar

Data Líder Cl. Votos % +/- Deputados +/- Status Notas
1975 Gonçalo Ribeiro Telles 10.º 32 526
0,57 / 100,00
0 / 250
1976 Gonçalo Ribeiro Telles 10.º 28 320
0,52 / 100,00
 0,05
0 / 263
  Extra-parlamentar
1979 Gonçalo Ribeiro Telles Aliança Democrática
5 / 250
 5 Governo
1980 Gonçalo Ribeiro Telles
6 / 250
 1 Governo
1983 Gonçalo Ribeiro Telles 6.º 27 635
0,48 / 100,00
0 / 250
 6 Extra-parlamentar
1985 Gonçalo Ribeiro Telles Nas listas do PS[13]
1 / 250
 1 Oposição
1987 Gonçalo Ribeiro Telles 10.º 23 218
0,41 / 100,00
0 / 250
 1 Extra-parlamentar
1991 Nuno Cardoso da Silva[14] 9.º 25 216
0,44 / 100,00
 0,03
0 / 230
  Extra-parlamentar
1995 Fernando de Sá Monteiro Coligação Ecologia e Futuro (com o MPT)[15]
0 / 230
  Extra-parlamentar
1999 Miguel Pignatelli Queiroz 8.º 16 522
0,31 / 100,00
0 / 230
Extra-parlamentar
2002 Miguel Pignatelli Queiroz 8.º 12 398
0,22 / 100,00
 0,08
0 / 230
  Extra-parlamentar
2005 Miguel Pignatelli Queiroz Nas listas do PSD
2 / 230
 2 Oposição
2009 Nuno da Câmara Pereira 10.º 15 262
0,27 / 100,00
0 / 230
 2 Extra-parlamentar
2011 Paulo Estêvão 12.º 14 687
0,27 / 100,00
 
0 / 230
  Extra-parlamentar
2015 Paulo Estêvão 13.º 14 897
0,28 / 100,00
 0,01
0 / 230
  Extra-parlamentar
2019 Gonçalo da Câmara Pereira 19.º 8 431
0,16 / 100,00
 0,12
0 / 230
  Extra-parlamentar
2022 Gonçalo da Câmara Pereira 23.º 260
0,00 / 100,00
 0,16
0 / 230
  Extra-parlamentar Concorreu apenas na Madeira.
2024 Gonçalo da Câmara Pereira Aliança Democrática
0 / 230
 

Eleições europeias editar

Data Cabeça de lista Cl. Votos % +/- Deputados +/-
1987 Miguel Esteves Cardoso 6.º 155 990
2,77 / 100,0
0 / 24
1989 Miguel Esteves Cardoso 5.º 84 272
2,03 / 100,0
 0,74
0 / 24
 
1994 Paula Marinho 11.º 8 300
0,27 / 100,0
 1,76
0 / 25
 
1999 7.º 16 182
0,47 / 100,0
 0,20
0 / 25
 
2004 Gonçalo da Câmara Pereira 7.º 15 454
0,45 / 100,0
 0,02
0 / 24
 
2009 Frederico Duarte Carvalho 11.º 14 414
0,40 / 100,0
 0,05
0 / 22
 
2014 Nuno Correia da Silva 11.º 17 785
0,54 / 100,0
 0,14
0 / 21
 
2019 Basta!
0 / 21
 
2024 Aliança Democrática

Eleições presidenciais editar

Data Candidato
apoiado
1ª Volta 2ª Volta
Cl. Votos % Cl. Votos %
1976 Nenhum candidato apoiado
1980 António Soares Carneiro 2.º 2 325 481
40,23 / 100,00
1986 Nenhum candidato apoiado
1991 Basílio Horta 2.º 696 379
14,16 / 100,00
1996 Nenhum candidato apoiado
2001
2006
2011
2016 Marcelo Rebelo de Sousa 1.º 2 410 286
52,00 / 100,00
2021 Gonçalo da Câmara Pereira Desistiu

Eleições autárquicas editar

(Resultado que excluem os resultados de coligações envolvendo o partido)
Data Cl. Votos % +/- Presidentes CM +/- Vereadores +/-
1976 8.º 7 507
0,18 / 100,0
1 / 304
3 / 1 908
1979 9.º 6 162
0,12 / 100,0
 0,06
1 / 305
 
6 / 1 900
 3
1982 10.º 11 293
0,22 / 100,0
 0,10
1 / 305
 
5 / 1 913
 1
1985 7.º 23 897
0,49 / 100,0
 0,27
0 / 305
 1
3 / 1 975
 2
1989 15.º 2 765
0,06 / 100,0
 0,43
0 / 305
 
1 / 1 997
 2
1993 14.º 269
0,00 / 100,0
 0,06
0 / 305
 
0 / 2 006
 1
1997 11.º 7 129
0,13 / 100,0
 0,13
1 / 305
 1
5 / 2 021
 5
2001 17.º 294
0,01 / 100,0
 0,12
0 / 308
 1
0 / 2 044
 5
2005 12.º 1 730
0,03 / 100,0
 0,02
0 / 308
 
0 / 2 046
 
2009 13.º 1 461
0,03 / 100,0
 
0 / 308
 
0 / 2 078
 
2013 18.º 455
0,01 / 100,0
 0,02
0 / 308
 
0 / 2 086
 
2017 25.º 364
0,01 / 100,0
 
0 / 308
 
0 / 2 086
 
2021 24.º 988
0,02 / 100,0
 0,01
0 / 308
 
0 / 2 064
 
Câmaras Municipais com representação do Partido Popular Monárquico
Municípios[16] 1976 1979 1982 1985 1989 1993 1997 2001 2005 2009 2013 2017 2021
Elvas
1 / 7
3.º
2 / 7
Aliança Democrática
0 / 7
5.º
Lisboa Aliança Democrática
1 / 17
4.º PSD-CDS-PPM PSD-PPM PSD-CDS-PPM-MPT PPM-PND-PPV CDS-PPM-MPT PSD-CDS-PPM-MPT-A
Mesão Frio
1 / 5
3.º
Mêda Aliança Democrática
2 / 5
2.º
0 / 5
4.º
Penalva do Castelo
3 / 5
1.º PSD-CDS-PPM-MPT
Ribeira de Pena
2 / 5
1.º
4 / 5
1.º Aliança Democrática
Vagos
3 / 7
1.º
2 / 7
2.º

Eleições regionais editar

Região Autónoma dos Açores editar

Data Líder Cl. Votos % +/- Deputados +/- Status Notas
1976 Não concorreu
1980
1984 8.º 41
0,04 / 100,0
0 / 44
Extra-parlamentar
1988 9.º 162
0,15 / 100,0
 0,11
0 / 51
  Extra-parlamentar
1992 Aliança Democrática-Açores
0 / 51
Extra-parlamentar
1996 Não concorreu
2000 Convergência Democrática Açoriana
0 / 52
Extra-parlamentar
2004 6.º 293
0,28 / 100,0
0 / 52
Extra-parlamentar
2008 Paulo Estêvão 8.º 423
0,47 / 100,0
 0,19
1 / 57
 1 Oposição
2012 Paulo Estêvão Plataforma de Cidadania
1 / 57
  Oposição
2016 Paulo Estêvão 7.º 866
0,93 / 100,0
1 / 57
  Oposição
2020 Paulo Estêvão 6.º 2 431
2,34 / 100,0
1,41
2 / 57
[17]
 1 Governo
2024 Paulo Estêvão PSD/CDS/PPM
1 / 57
 1 Governo

Região Autónoma da Madeira editar

Data Líder Cl. Votos % +/- Deputados +/- Status Notas
1976 Não concorreu
1980
1984
1988
1992
1996
2000
2004
2007
2011
2015 Miguel Fonseca Plataforma dos Cidadãos
0 / 47
Extra-parlamentar
2019 Não concorreu
2023

Lista de Presidentes editar

Membros destacados editar

Referências

  1. a b c «AD provoca dissidências no PPM e implosão da Juventude Monárquica». Visão. 26 de janeiro de 2024. Consultado em 28 de janeiro de 2024 
  2. «Parties and Elections in Europe». web.archive.org. 7 de maio de 2018. Consultado em 4 de janeiro de 2024 
  3. «Parties and Elections in Europe». web.archive.org. 7 de maio de 2018. Consultado em 4 de janeiro de 2024 
  4. «Programa do PPM» (PDF). 5 de junho de 2011. Consultado em 6 de setembro de 2021 
  5. Lusa, Agência. «Gonçalo da Câmara Pereira (PPM) promete colaborar com quem defenda ecologia e ambiente na Amadora, onde Tino de Rans também era esperado». Observador. Consultado em 12 de janeiro de 2024 
  6. Partido Popular Monárquico - Tempo de Antena, consultado em 13 de janeiro de 2024 
  7. ECPM members
  8. «Partido Popular Monárquico (PPM)». Infopédia. Consultado em 18 de abril de 2023 
  9. «Apresentação do Partido Popular Monárquico em Lisboa». Consultado em 23 de janeiro de 2023 
  10. Programa "Já está!", com autoria e apresentação de Joaquim Letria, emitido em 1987 pela RTP1.
  11. «#221 Gonçalo da Câmara Pereira Desiste da Candidatura Presidencial - Eleições Presidenciais 2021 - YouTube». www.youtube.com. Consultado em 7 de janeiro de 2021 
  12. «PPM também vai integrar a nova AD de Montenegro e Melo». Expresso. 3 de janeiro de 2024. Consultado em 3 de janeiro de 2024 
  13. «Almeida Santos apresenta listas e defende revisão da Constituição». Diário de Lisboa (21833): 7. 13 de agosto de 1985. Consultado em 4 de janeiro de 2024 
  14. «PPM espera eleger dois deputados» (PDF). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Diário Popular (16605): 5. 28 de setembro de 1991. Consultado em 6 de março de 2024 
  15. «PARTIDOS POLÍTICOS e COLIGAÇÕES concorrentes à ELEIÇÃO DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA DE 1 Outubro 1995» (PDF). Comissão Nacional de Elições 
  16. https://www.cne.pt/content/eleicoes-referendos
  17. 1 dos deputados do PPM foi eleito com o apoio do CDS-PP
  18. «Demissão de Gonçalo Ribeiro Telles». Consultado em 11 de novembro de 2020 
  19. «XIII Congresso do PPM». Consultado em 11 de novembro de 2020 

Ligações externas editar

  Este artigo sobre um partido político ou coligação partidária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.