Abrir menu principal

Birigui

município do estado de São Paulo, no Brasil

Birigui é um município do estado de São Paulo, no Brasil, localizado no Noroeste paulista. É servida pela rodovia Marechal Rondon (SP-300) e pela rodovia Gabriel Melhado (SP-461). Sua população, conforme estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2019, era de 123 638 habitantes.[5]

Município de Birigui
"Cidade-pérola"
"Capital Nacional do Calçado Infantil"
Praça Dr. Gama, marco central da cidade

Praça Dr. Gama, marco central da cidade
Bandeira de Birigui
Brasão de Birigui
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 7 de dezembro de 1911 (107 anos)
Gentílico biriguiense
Lema Labor Omnia Vincit
"O Trabalho Tudo Vence"
Prefeito(a) Cristiano Salmeirão[1] (PTB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Birigui
Localização de Birigui em São Paulo
Birigui está localizado em: Brasil
Birigui
Localização de Birigui no Brasil
21° 17' 20" S 50° 20' 24" O21° 17' 20" S 50° 20' 24" O
Unidade federativa São Paulo
Mesorregião Araçatuba IBGE/2008[2]
Microrregião Birigui IBGE/2008[2]
Municípios limítrofes Nordeste: Buritama
Leste: Coroados (São Paulo)
Sudoeste: Bilac
Oeste: Araçatuba
Distância até a capital 507 km[3]
Características geográficas
Área 530,651 km² [4]
População 123 638 hab. (SP: 66º) –  estimativa IBGE/2019[5]
Densidade 232,99 hab./km²
Altitude 406 m
Clima tropical Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,780 (SP: 34º) – alto PNUD/2010[6]
PIB R$ 2 035 189 mil IBGE/2012[7]
PIB per capita R$ 18 350,41 IBGE/2012[7]
Página oficial
Prefeitura Prefeitura Municipal
Câmara Câmara dos Vereadores

TopônimoEditar

"Birigui" é um nome de origem tupi e refere-se a um tipo de mosquito comum na região[8]. Provém do vocábulo tupi mberu'wi, que significa "mosca pequena"[9].

HistóriaEditar

Toda a região oeste do atual estado de São Paulo era território tradicional dos índios caingangues até o início do século XX, quando foram construídas estradas de ferro na região ligando o Mato Grosso a São Paulo. A cidade cresceu a partir da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil. Foi fundada em 7 de dezembro de 1911 por Nicolau da Silva Nunes.

GeografiaEditar

Localiza-se a uma latitude 21º17'19" sul e a uma longitude 50º20'24" oeste, estando a uma altitude de 450 metros.

Possui uma área de 530,651 km².

  • Clima: subtropical úmido, com máximas de 36 graus centígrados e mínimas de zero grau centígrado.
  • Precipitação Pluviométrica: Chuvas de janeiro a dezembro em torno de 2 300 mm/ano.
  • Relevo: Planalto arenítico basáltico, com colinas suavemente onduladas.

HidrografiaEditar

ReligiãoEditar

De acordo com o Censo demográfico do Brasil de 2010, pouco mais de 90% da população é adepta do cristianismo. As denominações apontadas na pesquisa amostral foram as seguintes:[10]

DemografiaEditar

Demografia em 2010 (último censo no Brasil)

Densidade demográfica (hab./km²): 204,79

Mortalidade infantil 11,77 óbitos por mil nascidos vivos

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,780

(Fonte: IBGE)

EtniasEditar

Cor/Etnia Percentagem
Branca 78,2%
Negra 1,8%
Parda 18,5%
Asiática 1,2%
Indigena 0,3%

Fonte: Censo 2000

EconomiaEditar

É conhecida como a Capital Latina do Calçado Infantil por ser o maior polo industrial da América Latina especializado neste segmento.

Conta com 459 indústrias de calçados e teve faturamento estimado no ano de 2006 de mais de 800 000 000 de reais, tendo produzido cerca de 57 000 000 de pares. Cerca de 85 por cento de sua produção é direcionada ao público infantil. Do total, 11,7% foram exportados em 2006, atingindo mais de setenta países. As indústrias de Birigui empregam em torno de 18 000 trabalhadores, mais de sessenta por cento dos empregos oferecidos na cidade.

Outras atividades produtivas da cidade são dos setores moveleiro, metalúrgico, têxtil (confecções), papel (cartonagens), químico e gráfico e atraem mão de obra das cidades vizinhas. A cultura da cana-de-açúcar também é forte na região, com aumento significativo de atividades no ano de 2007. A intensa concentração de usinas e canaviais na região já indica uma mudança no cenário econômico.

InfraestruturaEditar

ComunicaçõesEditar

A cidade era atendida pela Cia. Telefônica Rio Preto, administrada pela Companhia Telefônica Brasileira (CTB), que inaugurou no início de 1973 a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em junho de 1973[11] passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP), que em 1998 foi privatizada e vendida para a Telefônica[12], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[13] para suas operações de telefonia fixa.

RodoviasEditar

CulturaEditar

EsportesEditar

Birigui destaca-se também na prática dos esportes. O futebol e o biribol são os esportes mais populares na cidade. O time de Futebol, o Bandeirante Esporte Clube, foi fundado em 11 de março de 1923 e teve como seu primeiro presidente Pedro Agi. No ano de 1987, o time disputou a primeira divisão do Campeonato Paulista.

O biribol nasceu no município, inventado pelo professor Dario Miguel Pedro, seu idealizador e divulgador. Biribol é um esporte aquático, que nasceu do estímulo e motivação nas piscinas. Surgiu como forma alternativa de se usar as piscinas, a prática e aprendizagem da natação. É a mais nova modalidade esportiva do Brasil, "é o único esporte genuinamente brasileiro, nascido e criado dentro de nossas fronteiras". É praticado dentro de uma piscina especial de quatro metros por oito metro por 1,30 metros de profundidade, com rede, bola e postes de sustentação[carece de fontes?].

Biriguienses ilustresEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. O prefeito Cristiano Salmeirão visitou na manhã desta quinta-feira, dia 18 de maio de 2017, a Avenida Isaura Macarini, que está recebendo novos postes de concreto para extensão de rede de iluminação Site Prefeitura de Birigui - acessado em 21 de maio de 2017
  2. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  3. «Distâncias entre a cidade de São Paulo e todas as cidades do interior paulista». Consultado em 27 de abril de 2011 
  4. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  5. a b «Estimativa populacional 2019 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 30 de agosto de 2019. Consultado em 10 de setembro de 2019 
  6. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 31 de julho de 2013 
  7. a b IBGE (2012). «Produto Interno Bruto 2012». Consultado em 29 de agosto de 2015 
  8. «Dados». Consultado em 11 de janeiro de 2012. Arquivado do original em 11 de janeiro de 2012 Site oficial Birigui
  9. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p.261
  10. Censo demografico 2010 IBGE - acessado em abril de 2017
  11. «Relação do patrimônio da CTB incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  12. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  13. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

BibliografiaEditar

  • RIZZO, Marçal Rogério. A Evolução da Indústria Calçadista de Birigui. Birigui: Boreal, 2005.
  • ESTEVES, Áurea. Conto, Canto e Encanto com a minha História… Birigui - Cidade Pérola.

Ligações externasEditar