Abrir menu principal

Campeonato Mundial de Clubes de Voleibol Masculino

Campeonato Mundial de Clubes de Voleibol Masculino
Voleibol Volleyball (indoor) pictogram.svg
Sede Mundo
Organizador FIVB
Edições
Primeira edição Itália Parma 1989
Edição atual Polónia Polônia 2018
Campeões
Primeiro campeão Itália Pallavolo Parma
Atual campeão Itália Trentino Volley
Página oficial da competição

Campeonato Mundial de Clubes de Voleibol Masculino é um torneio internacional de clubes de voleibol masculino organizado pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB). É a competição mais importante em nível de clubes do mundo. Participam do torneio os clubes campeões continentais da América do Sul (CSV), da Europa (CEV), da Ásia e Oceania (AVC), da África (CAVB), o campeão nacional do país-sede e um representante da NORCECA.

Criada em 1989, a versão masculina foi disputada por quatro temporadas até ser descontinuada em 1992. Retornou em 2009, com a participação de oito clubes, sendo disputada em Doha, no Catar, até 2012. Em 2013, a competição ocorreu na cidade de Betim, em Minas Gerais. Foi realizada entre os dias 15 e 20 de outubro,[1] tendo como campeão o time anfitrião, Sada Cruzeiro.

Índice

HistóricoEditar

O Campeonato Mundial de Clubes foi criado pela FIVB em 1989 como a mais importante competição de clubes. Foi, e ainda é hoje, a única competição de clubes em nível mundial.

A primeira edição foi disputada na Itália, especificamente em Parma, e viu a vitória do time da casa. A segunda edição confirmou a tendência do ano anterior com a vitória do time milanês na competição disputada em Milão. Apesar da mudança de sede a edição de 1991 sagrou mais uma equipe italiana campeã mundial: o Porto Ravenna Volley bateu o anfitrião Banespa na decisão. A última edição foi a de 1992, que foi disputada em Treviso, na qual os anfitriões foram derrotados por Gonzaga Milano, que conquistou seu segundo título.

Depois de quatro edições a competição, que só havia sido conquistada por equipes italianas, foi cancelada. A FIVB decidiu restaurar o Mundial de Clubes em 2009, após 17 anos de ausência. A nova sede escolhida foi Doha, capital do Catar, após a renúncia de Dubai, Emirados Árabes Unidos. Pela primeira vez foi testada a golden formula, um modo de jogo já testado durante vários anos no Catar. Esta regra estabelecia que o primeiro ataque de cada equipe devia ser feito do fundo de quadra. A intenção dos organizadores desta notícia era aumentar a duração do jogo e intensificar a emoção. Apesar de sua longa ausência no calendário do voleibol internacional, o torneio terminou do mesmo jeito que todas as outras edições: com a vitória de uma equipe italiana, o Trentino Volley.

Na edição de 2010 foi abandonada a golden formula, pois em um encontro técnico chegou-se à conclusão de que a regra não atendeu às expectativas. Nesta e nas duas edições seguintes manteve-se a sede do evento e o Trentino Volley conquistou o título, tornando-se o clube mais vitorioso da competição.

Formato da competiçãoEditar

Com exceção da edição de 1989, que foi disputada por seis equipes, a competição contou com a presença de oito clubes. Nas edições a partir de 2009 a composição do torneio continha quatro campeões continentais, uma indicação da NORCECA, o campeão ou representante do país sede e dois clubes convidados, todos divididos em dois grupos de quatro equipes cada. Após uma primeira fase disputada em sistema de turno único em pontos corridos dentro de cada grupo classificam-se para as semifinais as duas primeiras colocadas de cada grupo. As classificadas se enfrentam em cruzamento olímpico; as equipes vencedoras das semifinais se classificam para a final e as perdedoras, para a disputa de terceiro lugar.

ResultadosEditar

MedalhasEditar

Por clubeEditar

Pos. Equipe      
1   Trentino Volley 5 0 2
2   Sada Cruzeiro 3 1 1
3   Gonzaga Milano 2 0 1
4   Zenit Kazan 1 2 2
5   Pallavolo Parma 1 0 1
6   Belogore Belgorod 1 0 0
  Porto Ravenna Volley 1 0 0
8   Skra Bełchatów 0 2 1
9   EC Banespa 0 2 0
  Lube Civitanova 0 2 0
10   Al-Rayyan SC 0 1 0
  CSKA Moscou 0 1 0
  Jastrzębski Węgiel 0 1 0
  Lokomotiv Novosibirsk 0 1 0
  Sisley Volley 0 1 0
16   UPCN Voley Club 0 0 2
17   CA Pirelli 0 0 1
  Olimpiacos Pireu 0 0 1
  Paykan Teerã 0 0 1
  Fakel Novy Urengoy 0 0 1

Por paísEditar

 Ordem  País        
1   Itália 9 3 4 16
2   Brasil 3 3 2 8
3   Rússia 2 3 3 8
4   Polônia 0 3 1 4
5   Catar 0 1 0 1
  União Soviética 0 1 0 1
7   Argentina 0 0 2 2
8   Grécia 0 0 1 1
  Irão 0 0 1 1

MVPs por ediçãoEditar

Referências

  1. «Sada Cruzeiro e FIVB anunciam Mundial de Clubes em Betim, em outubro». Sadacruzeiro.com.br. 26 de agosto de 2013. Consultado em 10 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2018 
  2. «Honours». FIVB (em inglês). Consultado em 10 de maio de 2017. Cópia arquivada em 10 de maio de 2017 
  3. «Final Standing». FIVB (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2018 
  4. Antônio Astoni, Marco (23 de outubro de 2016). «Cruzeiro atropela Zenit e é tricampeão mundial de clubes de vôlei masculino». globoesporte.com. Grupo Globo. Consultado em 1 de novembro de 2016. Cópia arquivada em 1 de novembro de 2016 
  5. «Betim to welcome Men's Club World Champs again». FIVB (em inglês). 29 de julho de 2016. Consultado em 9 de agosto de 2016. Cópia arquivada em 9 de agosto de 2016 
  6. «Cruzeiro vence Belchatow e fica com o terceiro lugar no Mundial». Gazeta Esportiva. 17 de dezembro de 2017. Consultado em 10 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2018 
  7. «Host Cities and Venues». FIVB (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2018 
  8. a b c d e f g h i j «MVPs of the Club Worlds: Where are they now?». FIVB (em inglês). 8 de outubro de 2016. Consultado em 1 de novembro de 2016. Cópia arquivada em 1 de novembro de 2016 
  9. «William leads Club World Championship Dream Team». FIVB (em inglês). 23 de outubro de 2016. Consultado em 1 de novembro de 2016. Cópia arquivada em 1 de novembro de 2016 
  10. Costa, Guilherme; Marcos Guerra (25 de outubro de 2016). «MVP do Mundial de Clubes, William encara maratona de jogos e títulos». globoesporte.com. Grupo Globo. Consultado em 1 de novembro de 2016. Cópia arquivada em 1 de novembro de 2016 
  11. «Juantorena makes comeback for 4th MVP award». FIVB (em inglês). 17 de dezembro de 2017. Consultado em 10 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2018 

Ligações externasEditar