Cláudia Rodrigues

atriz e comediante brasileira

Cláudia de Souza Rodrigues (Rio de Janeiro, 7 de junho de 1970) é uma atriz e humorista brasileira. Filha de pai português, a artista conhecida por sua trajetória no humor, foi laureada ao longo de sua carreira profissional de três décadas com várias premiações, incluindo um Prêmio APCA, três Prêmios Qualidade Brasil, um Prêmio Extra de Televisão e dois Melhores do Ano, além de ter recebido indicação para um Prêmio Contigo! de TV.

Cláudia Rodrigues
Cláudia Rodrigues
Rodrigues em 2014.
Nome completo Cláudia de Souza Rodrigues
Nascimento 7 de junho de 1970 (54 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidade brasileira
Cônjuge Brent Hieatt (c. 2000–04)
Filho(a)(s) 1
Ocupação
Período de atividade 1990—presente
Prêmios ver lista
Página oficial
http://www.claudiarodrigues.com.br/

Cláudia Rodrigues iniciou sua carreira nos palcos do teatro carioca em pequenas peças infantis. Sua estreia profissional foi em O Menino Repolho (1990). No entanto, ganhou maior destaque ao vencer o concurso de comediantes do Prêmio Multishow de Humor (1996), que lhe rendeu convites para outros programas de televisão. Sua estreia na televisão, de fato, ocorrera em 1996 no seriado Caça Talentos, da TV Globo, como a secretária cômica Karina. No teatro, foi elogiada pelas performances em A Menina e o Vento (1995), Sobe o Pano (1999) e Os Monólogos da Vagina (2000).

Cláudia passou a integrar o elenco de diversas produções humorísticas da emissora mais tarde. Destacou-se no programa Zorra Total, sobretudo por suas personagens Ofélia e Thalía, entre 1999 e 2003. Ainda esteve em destaque como a empregada Sirlene no sitcom Sai de Baixo (2000–02), a desbocada Thalía no seriado Escolinha do Professor Raimundo (2001) e a cômica Candoca no seriado infantil Sitio do Picapau Amarelo (2002–03).

No cinema, esteve em evidência nas produções Xuxa Popstar (2000) e Xuxa e os Duendes 2: No Caminho das Fadas (2002). Em 2004, recebeu o maior destaque de sua carreira como Marinete na série A Diarista (2004–07), papel que a consagrou na televisão e a tornou internacionalmente conhecida. Nos anos recentes, mantém-se afastada dos trabalhos devido aos efeitos de sua esclerose múltipla, uma doença neurodegenerativa que dificulta sua coordenação motora.

Carreira

editar

1990–02: Início da carreira e estreia na televisão

editar

Cláudia Rodrigues iniciou sua carreira nos palcos participando do espetáculo O Menino Repolho, em 1990. Cinco anos mais tarde, em 1995, interpretou Tia Adalgisa em uma montagem de A Menina e o Vento. No entanto, ganhou notoriedade participando da primeira edição do Prêmio Multishow do Bom Humor Brasileiro, festival de comediantes criado e exibido pelo canal Multishow, no qual saiu-se vencedora da competição.[1] A repercussão no concurso lhe valeu um convite para ingressar no elenco da série de televisão infantil Caça Talentos, da TV Globo, a qual era estrelada por Angélica, em 1996. Na trama, interpreta a engraçada secretária Karina. Esse trabalho marcou sua estreia na emissora onde viria a se tornar nacionalmente conhecida mais tarde.[2] Permaneceu na série até o seu fim, em 20 de novembro de 1998.[3]

Após o fim de Caça Talentos, em 1998, foi convidada para uma participação especial no episódio "Olhos Maternos" do seriado Mulher, o qual era protagonizado por Eva Wilma e Patrícia Pillar, onde interpretou Camila. No mesmo ano, estreou no cinema no curta-metragem Bagatá, como Lídia. No ano seguinte, em 1999, participou do episódio "Fidelidade", da série Você Decide. Em março do mesmo ano, ganhou maior destaque no programa Zorra Total, participando da primeira, segunda, terceira, quarta, quinta e sexta temporadas do programa.[4] No humorístico, destacou-se na pele das personagens Ofélia, uma mulher que constrangia seu marido com suas perguntas e respostas ignorantes, e Thalía, aluna feia, com uma horrível prótese dentária, que afirmava ter conquistado vários galãs famosos. As personagens caíram no gosto popular, respectivamente, por seus bordões "você sabe que eu só abro a boca quando tenho certeza!" e "eu vou beijar... muuuuuuito!". Além das duas supracitadas, também teve repercussão a personagem Mary, uma empregada que acreditava que tudo o que acontecia nas novelas era real, o que irritava seu patrão que tirava o controle da sua mão, o que fazia Mary falar o bordão "tem gente que não acredita na realidade".[5] Cláudia permaneceu no elenco da atração até 2003.[5]

 
Cláudia Rodrigues como Thalía na Escolinha do Professor Raimundo, em 2001.

Ainda em 1999, voltou aos palcos atuando em Sobe o Pano. O sucesso na primeira temporada de Zorra Total a fez ser convidada para participar do elenco principal da quinta temporada do sitcom Sai de Baixo, em 2000, como a empregada Sirene, personagem criada por Cláudia para o teatro e que, à época, também fazia parte da Escolinha do Professor Raimundo e mais tarde do Zorra Total.[6] Sua personagem era uma mulher mal-humorada, desbocada e tinha desprezo por ricos esnobes. Permaneceu no seriado até sua sétima temporada, que chegou ao fim em 31 de março de 2002.

Em dezembro de 2000, apareceu no filme infantil Xuxa Popstar, no papel de Mari.[7] Concomitantemente às gravações de Sai de Baixo e Zorra Total, participou da 11.ª temporada da Escolinha do Professor Raimundo, em 2001, reprisando novamente Thalía e Sirene.[8] O sucesso nestes programas lhe rendeu diversos prêmios como comediante, incluindo dois Melhores do Ano, dois Prêmios Qualidade Brasil e um Prêmio Austregésilo de Athayde.[9] Entre 2002 e 2003, interpretou Candoca na nova versão do Sítio do Picapau Amarelo, seu segundo trabalho direcionado ao público infantil.[10] Em 2002, esteve novamente no cinema no filme Xuxa e os Duendes 2: No Caminho das Fadas, mais uma produção do universo cinematográfico de Xuxa, onde deu vida à fada trapalhona Milly.[11]

2003–14: A Diarista e volta ao Zorra Total

editar

Em 2003, escreveu, em parceria com Andréa Veiga, o livro Mãe na Linha. A inspiração para o livro surgiu a partir de um diário que Andréa recebeu como presente e que ela compartilhou com Cláudia, presenteando-a com uma cópia. A partir desse momento, ambas decidiram colocar em palavras os medos, anseios, dúvidas e alegrias da maternidade. Juntas, deram vida às experiências maternas nas páginas do livro.[12] Em outubro de 2003, fez sua primeira e única aparição em telenovelas, em Kubanacan, de Carlos Lombardi, onde interpretou Milagros.[13] No mesmo ano, passa a atuar no espetáculo Esse Alguém Maravilhoso que Eu Amei, o qual ficou em cartaz até 2008.[carece de fontes?]

"No Zorra Total eu fazia humor rasgado. Em A Diarista eu faço dramaturgia com humor, o que é bem diferente. Minha personagem aqui não é tão caricata. Ela é muito mais próxima da vida real."

Cláudia Rodrigues sobre a semelhança da personagem central com a vida real.

No ano de 2003, a TV Globo solicitou a Gloria Perez a criação de um especial de final de ano, no qual ela escolheu como tema as diaristas, uma profissão que estava ganhando popularidade no Brasil naquela época. Foi ao ar então, em 21 de dezembro de 2003, o especial A Diarista, protagonizado por Cláudia Rodrigues. O especial recebeu uma excelente resposta do público e alcançou uma audiência significativa, o que levou à sua aprovação como um programa regular na grade de programação do ano seguinte.[14] Em abril de 2004, estreou a primeira temporada de A Diarista. Na série, interpreta a protagonista Marinete.[15] Em A Diarista, a atriz ousou ao explorar um estilo de humor bastante distinto daquele ao qual estava acostumada. Ao criar sua personagem, Marinete, baseou-se em uma ampla pesquisa realizada pela produção do programa, que incluiu entrevistas com dezenas de diaristas reais, além de sua própria empregada, para trazer autenticidade ao papel.[15] No mesmo seriado, de 2004 a 2005, também interpretou, em alguns episódios, o papel da ricaça Maria Elizabeth, papel oposto de sua protagonista. A série manteve-se no ar até julho de 2007, chegando ao fim por conta de problemas de Cláudia relacionados à esclerose múltipla.[16]

Em julho de 2004, fez sucesso dublando a personagem Maggie na animação Nem Que a Vaca Tussa, onde dividiu cenas com Fernanda Montenegro e Isabela Garcia.[17] Em 2008, após o fim de A Diarista, entrou para o elenco do programa Casseta & Planeta, Urgente!, onde interpretou vários personagens, para substituir a atriz Maria Paula na 17.ª temporada do humorístico, durante a gestação e licença maternidade da mesma.[13] Após nove meses fazendo parte do elenco do programa semanal, Claudia registrou sua última participação na atração interpretando Capitu, que foi ao ar em 16 de dezembro de 2008.[13] Ainda em 2008 a atriz propôs uma nova temporada de A Diarista, na qual as demais personagens seriam removidas e a trama transferida para São Paulo, o projeto foi aprovado pela Globo em 2009 e começou a ser filmado em 2010, porém a atriz foi afetada pela sua doença e foi afastada das gravações. Posteriormente a série foi cancelada definitivamente, e seus episódios engavetados.[18]

Em 2009, voltou ao elenco do Zorra Total, onde reprisou suas personagens de sucesso Ofélia e Sirene. Durante sua passagem pelo programa, a atriz passou por diversos problemas de saúde ocasionados por sua condição clínica de esclerose múltipla, o que provocou diversas saídas e retornos às gravações.[19] Em abril de 2012, voltou aos estúdios após um afastamento, onde gravou como Ofélia, dessa vez sem seu marido Fernandinho (Lúcio Mauro), em um dos vagões do "Metrô Zorra Brasil".[20] Sua última aparição no programa ocorreu em 2014.[21] Em maio de 2013, Cláudia voltou a interpretar uma faxineira, dessa vez no teatro com a peça Muito Viva.[22]

2015–presente: Afastamento, agravamento da doença e trabalhos recentes

editar

Em abril de 2015, foi desligada da Globo para cuidar da saúde. Em setembro de 2018, a atriz venceu uma ação judicial contra a Globo e foi recontratada após três anos.[23] Em agosto de 2019, volta aos palcos com o espetáculo Cláudia Rodrigues e Convidados, apresentando durante o 3.° Brazilian Comedy Club, em Curitiba.[24]

Depois de quase um ano, volta aos palcos, mas dessa vez, virtualmente, por conta da crise global do COVID-19. A atriz reativou o seu canal na plataforma YouTube, onde fez a sua live documentário, sob direção do cieasta brasileiro Marcelo Calone[25] um tributo aos seus cinquenta anos de vida, trinta de carreira e vinte de luta contra a esclerose múltipla.[26] Em março de 2022, o Grupo CALONE®, responsável pela comunicação desde 2017, se torna o agenciador oficial de Cláudia Rodrigues, após conflitos entre a atriz e sua empresária Adriane Bonato. A parceria das duas chegou ao fim depois de dez anos.[27][28]

Vida pessoal

editar

Em 1991 seu irmão Márcio cometeu suicídio com um tiro na cabeça, aos 25 anos, por uma desilusão amorosa. O pai de Cláudia, o químico português José Augusto Rodrigues, morreu de câncer no pulmão três anos depois. [29] Cláudia foi casada de 2000 a 2004 com o diretor alemão Brent Hieatt, pai[carece de fontes?] de sua única filha Iza.[30]

Em 7 de junho de 2022, Cláudia revelou seu relacionamento afetivo com sua ex-empresária Adriane Bonato, a quem pediu em casamento.[31]

Esclerose múltipla

editar

Em 2000 Cláudia foi diagnosticada com esclerose múltipla, uma doença neurodegenerativa. Não aceitou o diagnóstico, e só em julho de 2006 revelou que era portadora da doença. Em 2007 a atriz foi desligada da Rede Globo e iniciou tratamento. Em março de 2013 soube-se que a doença estava controlada, mas no mesmo ano teve uma nova crise provocada pela doença, que comprometeu sua locomoção e fala.[32][33] Em 2015 a atriz faz um transplante de células-tronco. Em maio de 2016, cinco meses após o transplante, Cláudia se mostrou otimista com sua melhora e contou que estaria liberada pelo médico para voltar a atuar em dezembro.[34] Em agosto de 2017 participou do programa Superpop da RedeTV!, revelando que a sua saúde havia melhorado. No ano seguinte ganhou a ação judicial que havia impetrado contra a TV Globo, que obrigava a empresa a recontratá-la. Em 2019 estreou a peça Cláudia Rodrigues e Convidados.[32]

Filmografia

editar

Televisão

editar
Ano Título Emissora Personagem Notas
1996 Prêmio Multishow de Humor Multishow Participante Temporada 1
1996–98 Caça Talentos TV Globo Karina
1998 Mulher Camila Episódio: "Olhos Maternos"
1999 Você Decide Cíntia Episódio: "Fidelidade"
1999–03 Zorra Total Ofélia / Thalia / Mary / Sirene[35][36]
2000–02 Sai de Baixo Sirene Temporadas 5–7
2001 Escolinha do Professor Raimundo Thalia / Sirene[37]
2002–03 Sitio do Picapau Amarelo Candoca Temporadas 2–3
2003 Kubanacan Milagro Capítulos: "21–22 de outubro"
2004–07 A Diarista Marinete Pereira dos Santos da Silva (Nete)
Maria Elizabeth Bittencourt
2008 Casseta & Planeta, Urgente! Vários personagens
2009–14 Zorra Total Ofélia / Sirene / Talia[38] [39]

Cinema

editar
Ano Título Personagem Notas Direção
1998 Bagatá Lídia Curta-metragem
2000 Xuxa Popstar Mari Paulo Sérgio Almeida,

Tizuka Yamasaki

2002 Xuxa e os Duendes 2 - No caminho das Fadas Fada Milly Paulo Sérgio Almeida,

Rogério Gomes, Márcio Vito

2004 Nem Que a Vaca Tussa Maggie (voz) Dublagem Will Finn,

John Sanford

2010 Além da Luz
2012 Guerrilheira Conjugal Curta-metragem
2016 O Crime da Cabra
2019 O Diário de Lidwina Ela mesma Documentário Daniel Moreno,

Leonardo Gâmbera

2020 O Diário de Claudia Rodrigues - Tributo a Vida Marcelo Calone

Teatro

editar
Ano Título Personagem Notas
1990 O Menino Repolho
1995 A Menina e o Vento Tia Adalgisa
1999 Sobe o Pano
2000 Os Monólogos da Vagina
2003–08 Esse Alguém Maravilhoso que Eu Amei
2013 Muito Viva Litinha
2019 Claudia Rodrigues e Convidados Ela mesma 3° Brazilian Comedy Club

Literatura

editar
  • Em 2003, publicou pela Editora Globo o livro Mãe na Linha, o qual foi escrito por Cláudia Rodrigues e Andréa Veiga e aborda temas como os medos, anseios, dúvidas e alegrias da maternidade.[12]

Prêmios e indicações

editar
Ano Prêmio Categoria Nomeações Resultado
1996 Prêmio Multishow de Humor[1] Venceu
1998 Prêmio João Caetano Profissional do Humor Venceu
1999 Prêmio Master[1] Melhor Comediante de TV Venceu
Melhores do Ano[1] Melhor Humorista Venceu
2001 Prêmio Qualidade Brasil - SP Melhor Atriz de Humorístico Venceu
Prêmio Qualidade Brasil - RJ[40] Melhor Atriz de Humorístico Venceu
Melhor Atriz de Sitcom Indicado
Melhores do Ano Melhor Humorista Feminina Venceu
2003 Prêmio Austregésilo de Athayde[9] Melhor Comediante Feminina Venceu
Prêmio Conta Mais[41] Humor Venceu
Prêmio Contigo! de TV Melhor Atriz Cômica Indicada
2004 Melhores do Ano Melhor Comediante Venceu
Troféu Leão de Ouro Melhor Comediante Feminina Indicada
Troféu APCA[42] Melhor Comediante Venceu
Prêmio Extra de Televisão Melhor Comediante Venceu
2005 Prêmio Arte Qualidade Brasil Melhor Atriz de Humorístico Indicada
Troféu Leão de Ouro Melhor Comediante Feminina Venceu
2006 Prêmio Qualidade Brasil Melhor Atriz de Humorístico Venceu
2014 Prêmio Malu Super Mulher Superação
Homenagem
Venceu
2019 Prêmio Bússulo Comunicação Categoria Especial Venceu

Referências

  1. a b c d Gazeta Digital (13 de maio de 2006). «Bom Humor em Dose Tripla». Consultado em 1 de junho de 2014 
  2. «Caça Talentos». memoriaglobo. 29 de outubro de 2021. Consultado em 20 de maio de 2023 
  3. Gomes, Robson (20 de novembro de 2018). «Há 20 anos, terminava a novelinha 'Caça Talentos' na Globo». JC. Consultado em 20 de maio de 2023 
  4. «FICHA TÉCNICA – Zorra Total – Memória». Consultado em 6 de setembro de 2021 
  5. a b «Zorra Total – Memória». Consultado em 31 de agosto de 2021 
  6. «Escolinha do Professor Raimundo». memoriaglobo. Consultado em 20 de maio de 2023 
  7. «Xuxa quer arrasar bilheterias com "Popstar"». www.terra.com.br. Consultado em 20 de maio de 2023 
  8. «Escolinha do Professor Raimundo – Memória». Consultado em 28 de agosto de 2021 
  9. a b Prêmio Austregésilo de Athayde, os melhores de 2002 e 2003
  10. «Após anos, Claudia Rodrigues aparece na Globo e manda mensagem | Metrópoles». www.metropoles.com. 27 de junho de 2022. Consultado em 20 de maio de 2023 
  11. «Xuxa e os Duendes 2 | Crítica». Omelete. 12 de dezembro de 2002. Consultado em 20 de maio de 2023 
  12. a b Mãe na linha ISBN 8525037095
  13. a b c «Claudia Rodrigues se despede do 'Casseta & Planeta'». Extra Online. 11 de dezembro de 2008. Consultado em 20 de maio de 2023 
  14. «Globo exibe especial 'A Diarista' dia 21 - Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: cultura & lazer». Jornal Diário do Grande ABC. Consultado em 20 de maio de 2023 
  15. a b Canal Viva (7 de maio de 2014). «Claudia Rodrigues e Marinete em "A Diarista"». Consultado em 1 de junho de 2014 
  16. Brasil, Jornal do (13 de maio de 2023). «A Globo tira 'A Diarista' do ar, mesmo com episódios gravados». Acervo. Consultado em 20 de maio de 2023 
  17. «'Nem que a Vaca Tussa' traz trio de estrelas brasileiras na dublagem». redeglobo.globo.com. Consultado em 20 de maio de 2023 
  18. Folha de S.Paulo (7 de maio de 2014). «Brigas sustam 'A Diarista'; série volta em SP». Consultado em 1 de junho de 2014 
  19. «Claudia Rodrigues volta a viver doméstica do Sai de Baixo». OFuxico. 12 de março de 2012. Consultado em 20 de maio de 2023 
  20. «Cláudia Rodrigues grava o "Zorra Total" e pede volta da série "A Diarista"». NaTelinha. Consultado em 20 de maio de 2023 
  21. «Desempregada, Claudia Rodrigues tem ajuda da Globo para tratamento médico». UOL TV e Famosos. 24 de junho de 2015. Consultado em 20 de maio de 2023 
  22. «Atriz Cláudia Rodrigues fala sobre o espetáculo 'Muito Viva'». G1. Consultado em 20 de maio de 2023 
  23. Notícias da TV (19 de setembro de 2018). «Após determinação da Justiça, Claudia Rodrigues volta a ser funcionária da Globo». Consultado em 25 de setembro de 2018 
  24. Sarzi, Lucas (14 de agosto de 2019). «Claudia Rodrigues volta aos palcos com show especial em Curitiba». Tribuna do Paraná. Consultado em 20 de maio de 2023 
  25. «Live documentário sobre Claudia Rodrigues | Acesso Cultural». acessocultural.com.br. 4 de junho de 2020. Consultado em 31 de maio de 2024 
  26. «Claudia Rodrigues comemora 50 anos e diz que vai fazer todo mundo 'rir muito' em sua live - Cultura». Estadão. Consultado em 6 de junho de 2021 
  27. «Reportagem: Fefito - Claudia Rodrigues rompe com empresária que a acompanhou por dez anos». www.uol.com.br. Consultado em 25 de abril de 2022 
  28. «Após quase 10 anos de parceria, Claudia Rodrigues rompe com empresária». ISTOÉ Independente. 24 de março de 2022. Consultado em 25 de abril de 2022 
  29. «Televisão / Cláudia Rodrigues» 
  30. «Cláudia Rodrigues comemora 45 anos ao lado da filha» 
  31. «claudia-rodrigues-assume-romance-com-ex-empresaria-e-pede-em-casamento» 
  32. a b «Cláudia Rodrigues». Caras. 3 de dezembro de 2019 
  33. «Esclerose múltipla, doença que atinge Claudia Rodrigues, tem sintomas pouco conhecidos - Emais». Estadão. Consultado em 15 de abril de 2022 
  34. «Claudia Rodrigues se mostra otimista 5 meses após transplante: 'Cheia de planos'». Arquivado do original em 11 de junho de 2016 
  35. «PROGRAMAS ESPECIAIS – Zorra Total – Memória». Consultado em 6 de setembro de 2021 
  36. «Ficha técnica». Consultado em 6 de setembro de 2021 
  37. «Personagens – Escolinha do Professor Raimundo – Memória». Consultado em 28 de agosto de 2021 
  38. Cláudia Rodrigues, interpretou Talia só em um episódio na sua volta ao zorra total, no especial de 10 anos ocorrido no dia 25 de julho de 2009
  39. «FICHA TÉCNICA – Zorra Total – Memória». Consultado em 13 de outubro de 2021 
  40. «Confira Todos os Indicados e Ganhadores da área Artística Cultural do Premio Qualidade Brasil 2001 no Rio de Janeiro». Arte Qualidade Brasil. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  41. Prêmio Conta Mais Premiações Artísticas
  42. APCA 2004

Ligações externas

editar