Copa do Atlântico de Clubes

Copa do Atlântico de Clubes sul-americanos
Copa do Atlântico de Clubes de 1956
Dados
Participantes 15
Organização CBD, AFA e AUF
Período 20 de Junho19 de Julho
Campeão Não declarado.
Melhor marcador Cláudio

A Copa do Atlântico de Clubes sul-americanos (Espanhol: Copa del Atlántico Sudamericano de Clubes) foi a terceira competição sul-americana de clubes, depois da Copa Aldao e do Campeonato Sul-Americano de Campeões de 1948, disputada no ano de 1956 por clubes de Argentina, Brasil e Uruguai, cabendo sua organização às federações desses países.

Os países envolvidos eram as maiores potências do futebol sul-americano a época e o foram durante um bom tempo, como se pode observar no fato de times desses três países terem ganhado o Campeonato Sul-Americano de Campeões e as 19 primeiras edições da Copa Libertadores da América.

É considerado pela Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol, a IFFHS, como o terceiro torneio internacional sulamericano de futebol de clubes.[1] America e Fluminense foram os representantes cariocas na competição porque Flamengo, Vasco, Botafogo e Bangu estariam excursionando nas datas da mesma.[2]

O desfecho da competição é controverso. O site do Corinthians afirma que o clube foi o campeão da competição.[3]. Outras fontes indicam que a competição não teve campeão por não ter(em) sido jogados o(s) jogo(s) de final entre Corinthians e Boca Juniors.[4][5][6][7]

Edições anteriores da Wikipedia sustentavam a tese de que uma primeira partida de final teria sido disputada na Argentina, com vitória corinthiana por 3 a 2, e segundo esta tese, o título teria ficado com Corinthians em função de W.O. do Boca, que teria se negado a jogar a última partida no Brasil. Não há, contudo, nenhuma fonte original da época que confirme essa tese.

A edição de 28 de dezembro de 1957 do jornal O Estado de S. Paulo informa que as finais da competição não tinham sido ainda jogadas naquele momento e que seriam jogadas nas datas de 26 de janeiro de 1958 e 02 de fevereiro de 1958.

A edição de 13 de julho de 1960 do jornal O Estado de S. Paulo dá conta de que, até aquele momento, as finais da competição não tinham sido disputadas, e estavam sendo marcadas para setembro daquele ano.[8] Ou seja, caso as finais da competição tenham de fato ocorrido, elas teriam ocorrido com mais de 4 anos de defasagem em relação às datas originalmente planejadas (19/07/1956) e num momento em que a Copa Libertadores da América já existia como torneio sul-americano oficial.

Em seu site, o Corinthians lista essa competição entre seus títulos, mas não a lista como título de maior importância, mas sim entre seus títulos amistosos e de menor expressão.[3] Nunca houve nenhuma notícia de que o clube tenha nunca cogitado pedir reconhecimento da CONMEBOL a este título como título sul-americano válido.

O historiador do futebol e especialista em Corinthians Celso Unzelte afirma que as finais da competição nunca foram disputadas, que a competição não teve um campeão, e que é falsa a informação que circula na Internet de que teria havido um primeiro jogo de final de placar 3 x 2 para o Corinthians.[5]

O Relatório Anual do clube, publicado em 2011, traz um resumo da história do clube, ano a ano, e não menciona a Copa do Atlântico de Clubes entre suas conquistas.[9]

Participantes[10]Editar

ArgentinaEditar

BrasilEditar

UruguaiEditar

1ª FaseEditar

Equipe 1 Placar Equipe 2 Local Data
Lanús   5 - 1   Defensor Nuevo Gasómetro,
Buenos Aires
20 de Junho
Wanderers   2 - 1   San Lorenzo Estádio Centenário,
Montevidéu
20 de Junho
Nacional   0 - 1   São Paulo Estádio Centenário,
Montevidéu
23 de Junho
Corinthians   2 - 2   Danubio Pacaembu,
São Paulo
23 de Junho
America-RJ   2 - 1   Racing Maracanã,
Rio de Janeiro
23 de Junho
Santos   4 - 0   River Plate Vila Belmiro,
Santos
24 de Junho
Peñarol   0 - 1   Boca Juniors Estádio Centenário,
Montevidéu
24 de Junho

Quartas de FinalEditar

Equipe 1 Placar Equipe 2 Local Data
São Paulo   3 - 1   America-RJ Pacaembu,
São Paulo
30 de Junho
Wanderers   0 - 2   Lanús Estádio Centenário,
Montevidéu
30 de Junho
Boca Juniors   3 - 1   Fluminense Nuevo Gasómetro,
Buenos Aires
1 de Julho
Corinthians   4 - 3   Santos Pacaembu,
São Paulo
4 de Julho

SemifinaisEditar

Equipe 1 Placar Equipe 2 Local Data
Boca Juniors   2 - 0   Lanús Nuevo Gasómetro,
Buenos Aires
5 de Julho
Corinthians   2 - 0   São Paulo Pacaembu,
São Paulo
7 de Julho

FinalEditar

Equipe 1 Placar Equipe 2
Corinthians   Desconhecido   Boca Juniors
  • Segundo uma versão existente na Internet sobre o desfecho da competição, o Boca Juniors teria desistido da competição por não concordar com uma possível terceira partida ser realizada também em São Paulo, e o Corinthians teria sido declarado campeão por W.O. O historiador do futebol e especialista em Corinthians Celso Unzelte e o site RSSSF afirmam que a competição não teve campeão[4][5]
  • Existe a suposição, divulgada na Internet, de que um 1° jogo, realizado em território argentino, no estádio Viejo Gasometro, tenha ocorrido e com vitória alvinegra por 3x2. Porém, não existem documentos e fontes da época comprovando que tenha ocorrido a partida. A edição de 28 de dezembro de 1957 do jornal O Estado de S. Paulo informa que as finais da competição não tinham sido ainda jogadas naquele momento e que seriam jogadas nas datas de 26 de janeiro de 1958 e 02 de fevereiro de 1958. A edição de 13 de julho de 1960 do jornal O Estado de S. Paulo dá conta que, até aquele momento, as finais da competição não tinham sido disputadas, e estavam sendo marcadas para setembro daquele ano.[8] Ou seja, caso as finais da competição tenham de fato ocorrido, elas teriam ocorrido com mais de 4 anos de defasagem em relação às datas originalmente planejadas (19/07/1956) e num momento em que a Copa Libertadores da América já existia como torneio sul-americano oficial. O historiador do futebol e especialista em Corinthians Celso Unzelte, o site RSSSF e o site La Historia de Boca Juniors afirmam que não foi realizada nenhuma partida de final[4][5][6][7] O Relatório Anual do Corinthians, publicado em 2011, traz um resumo da história do clube, ano a ano, e não menciona a Copa do Atlântico de Clubes entre suas conquistas.[9]

Ver tambémEditar

Referências