Abrir menu principal

Wikipédia β

Campeonato Argentino de Futebol

O Campeonato Argentino, conhecido como Superliga Argentina a partir da Temporada 2017-18,[1][2] é a primeira divisão da principal competição entre clubes de futebol desse país. Entre as temporadas 1990/1991 e 2011/2012, o campeonato era dividido em dois torneios por temporada, o Torneo Clausura, disputado na primeira parte do ano, e o Torneo Apertura, disputado na segunda metade, e o campeão de cada um desses torneios era considerado campeão argentino, ou seja, dois campeões por época.

Campeonato Argentino de Futebol
Campeonato Argentino
Dados gerais
Organização AFA
Edições 125
Local de disputa Argentina
Número de equipes 28
Sistema Pontos corridos, sistema de todos contra todos
Divisões
Primera DivisiónPrimera B NacionalPrimera B Metropolitana
Soccerball current event.svg Edição atual
editar

A partir da temporada 2012/13, a AFA propôs um novo campeonato, dividido em Torneio Inicial e Torneio Final, com os ganhadores de cada torneio sendo proclamados campeões argentinos e se enfrentando numa finalíssima para definir o campeão da superfinal logo após o término do Torneio Final.[3]

Atualmente há 28 times na primeira divisão, sendo que o Boca Juniors e o Arsenal são os únicos clubes que nunca foram rebaixados, e o River Plate é o clube com mais títulos, 36 no total.[4]

O Campeonato Argentino é atualmente ranqueado entre os 10 melhores do mundo pela IFFHS. É uma das mais prolíficas fontes de jogadores para os principais campeonatos do mundo como a La Liga (Espanha), Serie A (Itália), Primeira Liga (Portugal), Brasileirão (Brasil), Premier League (Inglaterra), Ligue 1 (França) e a Bundesliga (Alemanha).

Índice

Transmissão na TVEditar

Transmissões na ArgentinaEditar

A crise financeira que atingiu mundialmente várias empresas e investidores, atingiu, também, a principal detentora de transmissão dos jogos do Campeonato Argentino, a emissora de TV por assinatura TyC Sports, resultando na não renovação com a AFA.

Desde a temporada 2009-2010, o Governo da presidente Cristina Kirchner adquiriu os direitos de transmissão da competição, através da emissora aberta estatal Canal 7 (Argentina) de Buenos Aires que no ano de 2009 transmitiu todas as partidas de forma exclusiva e simultânea.

Porém desde de 2010 passou a revender para outras emissoras abertas e negociando de acordo com o índice de audiência de cada emissora nos últimos 12 meses.

Transmissões no BrasilEditar

A primeira transmissão do Campeonato Argentino para o Brasil foi da TV Jovem Pan em 1991.

Nas temporadas 2010/2011 e 2011/2012, os brasileiros puderam assistir o Campeonato Argentino pela TV Esporte Interativo, canal aberto nas antenas parabólicas em todo o Brasil.

Os canais pagos SporTV e SporTV 2, ambos da empresa Globosat (que pertence ao Grupo Globo), também transmitem alguns jogos do Campeonato Argentino para os seus assinantes, porém as transmissões não são ao vivo pois o governo argentino detentor dos direitos, obriga todas as emissoras, inclusive as do exterior, a manterem a transmissão original com várias entradas com propagandas dos patrocinadores do campeonato, e por não serem anunciantes no canal brasileiro, o SporTV só transmite os jogos em VT para poder editar e cortar as imagens do patrocinador.[5]

Em 2012, devido a participação do River Plate na Primera B Nacional (equivalente a segunda divisão), a ESPN Brasil passou a transmitir alguns jogos dessa competição, tendo como comentarista o ex-jogador argentino Sorín.

A partir da temporada 2012/2013, o canal pago Fox Sports passou a transmitir o campeonato da argentina da Primeira Divisão. A emissora transmitiu até 2015, quando o governo argentino decidiu transmitir apenas nos canais de TV do país e as emissoras que retransmitiam para o exterior teriam que negociar diretamente com a AFA.[6]

Transmissões em PortugalEditar

As temporadas do Campeonato Argentino são transmitidas em Portugal pelo canal pago Sport TV. É escolhida uma partida para transmissão a cada fim de semana, geralmente aos domingos à noite.

Formato atualEditar

As 30 equipes se enfrentam no sistema de todos contra todos em jogos só de ida (29 rodadas) e jogam mais uma rodada de clássicos, totalizando 30 partidas. No final o primeiro colocado será o campeão e os dois piores do campeonato descerão para a Primera B Nacional.

O campeão e o vice vão para a Copa Libertadores da América e do 3º ao 6º lugar haverá um mini-torneio que decidirá outro representante argentino na fase de grupos. O campeão da Copa Argentina e o melhor colocado do país na Copa Sul-Americana completam as cinco vagas destinadas aos argentinos, sendo que este último disputará a Pré-Libertadores.

História do Campeonato ArgentinoEditar

Era Amadora e Era ProfissionalEditar

A Primeira Divisão Argentina historicamente possuía duas etapas diferenciadas, conhecidas respectivamente como Era Amadora e Era Profissional. A Era Amadora incluiu os torneios realizados entre 1891 até 1934 e a Era Profissional teve seu início e continuidade a partir de 1934.[7]

A história do Campeonato Argentino se iniciou em 1891, quando teve início o primeiro torneio amador organizado pela Argentine Association Football League, primeira fundação argentina criada para organizar o futebol de clubes. Em 1934, a Argentine Association Football League deu lugar a uma associação mais estruturada, a Asociación del Football Argentino que representava o futebol amador e profissional (posteriormente passaria a se chamar AFA). A criação da liga profissional foi um marco na história do campeonato, uma vez que os clubes do interior também começaram a se filiar à AFA para a disputa do certame. O período amador era caracterizado por um torneio bastante singular, praticamente restrito aos clubes da capital Buenos Aires e região metropolitana.

Mudanças de formatosEditar

Entre 1931 a 1966, a AFA organizou apenas um torneio por ano. A partir de 1967, ela instituiu um segundo torneio, chamado de Campeonato Metropolitano. Na mesma temporada, os principais clubes disputavam o torneio metropolitano, que se assemelhava aos campeonatos estaduais no Brasil, e na sequência, ocorria a Liga Nacional (como se fosse o Campeonato Brasileiro). Entretanto, este cenário teve mudanças em 1985, com a extinção do torneio metropolitano e a instituição da temporada europeia na Argentina. Os torneios metropolitanos foram unificados pela AFA como campeonatos argentinos.

Entre 1985/1986 até 1989/1990, a Argentina voltou a ter um campeão por temporada. Mas a mudança não durou muito tempo. No início da década de 1990, a AFA mudou novamente o formato do certame, instituindo o modelo de abertura e encerramento. O Torneo Apertura e o Torneo Clausura, como eram chamados, seguiam o calendário europeu e resultavam em dois campeões argentinos por temporada. A partir da temporada 2012/13, os torneios passaram a se chamar Torneio Inicial e Torneio Final, com a existência de um duelo final entre os dois campeões.

Alteração na lista de campeões argentinosEditar

A AFA outorgou em outubro de 2013 três torneios que até então não tinham um parecer oficial, atendendo ao pedido dos respectivos clubes: dois títulos para o River Plate e um para o San Lorenzo foram unificados aos Campeonatos Argentinos após análise do pedido dos clubes em uma assembleia na sede da AFA. Tratavam-se das extintas Copa de Oro e Copa Campeonato vencidas pelo River Plate e da Copa de Honor conquistada pelo San Lorenzo. Os três torneios foram disputados no ano de 1936. Com essas mudanças, o River Plate somou mais 2 títulos, abrindo vantagem na liderança de títulos argentinos.[8]

Novas mudanças aprovadas em 2015Editar

A última mudança promovida pela AFA será a inclusão de mais 10 clubes na primeira divisão a partir de 2015. No novo formato, o campeonato nacional passará a ser disputado com 30 equipes. A decisão foi tomada após reunião entre dirigentes de clubes com o presidente da AFA, Julio Grondona, na sede da entidade em Buenos Aires.[9] Todavia, já se discute uma nova modificação do regulamento para 2016, seguindo uma tendência há muito tempo observada no futebol argentino.

Criação da Superliga ArgentinaEditar

Os clubes criaram a Superliga Argentina em 2016, com o objetivo de melhorar as condições comerciais do Campeonato Argentino, com a competição passando a ser conhecida dessa maneira, e nesse primeiro momento contando com 28 clubes.[10][11]

Faixas de pagamento dos direitos de comercialização em 2017-18
  • Grupo I: Boca Juniors e River Plate: 97,86 milhões de pesos (R$ 26,62 milhões);[12]
  • Grupo II: Independiente, Racing, San Lorenzo e Vélez Sarsfield: 74,61 milhões de pesos (R$ 16,47 milhões);
  • Grupo III: Demais 24 clubes da primeira divisão: 55,59 milhões de pesos (R$ 12,27 milhões).

Maiores torcidas da ArgentinaEditar

Pesquisa realizada em 2012 pela consultoria Equis em todo o país. Difundida na transmissão oficial "Futebol Para Todos".[13]

Equipe Metropolitana Pampas Patagônia Noroeste Cuyo Mesopotâmia e Chaco Total
Boca Juniors 40,4 % 33,8 % 44,1 % 35,0 % 35,0 % 47,7 % 40,4 % - 16,4 milhões
River Plate 29,9 % 28,5 % 39,8 % 37,6 % 40,7 % 39,0 % 32,6 % - 12,6 milhões
Independiente 7,0 % 4,9 % 3,8 % 5,3 % 5,7 % 4,0 % 5,5 % - 2,2 milhões
Racing 5,5 % 2,9 % 4,0 % 4,6 % 3,1 % 4,8 % 4,2 % - 1,7 milhões
San Lorenzo 6,9 % 2,3 % 3,8 % 2,0 % 3,0 % 3,0 % 3,9 % - 1,5 milhões
Rosario Central 0,2 % 4,6 % 0,1 % 1,0 % 1,7 % - 690 mil
Gimnasia La Plata 4,6 % 0,3 % 1,6 % - 650 mil
Estudiantes 0,1 % 4,2 % 0,6 % 1,6% - 650 mil
Outros clubes 2,9 % 1,2 % 1,6 % 1,4% - 570 mil
Talleres 0,1 % 3,6 % 0,1 % 1,3 % - 530 mil
Belgrano 3,7 % 1,3 % - 530 mil
Newell's Old Boys 3,5 % 0,1 % 1,2 % - 490 mil
Vélez Sársfield 2,6 % 0,01 % 0,03 % 1,4 % 1,1 % - 450 mil
San Martín 7,4 % 1,0 % - 405 mil
Atlético Tucumán 5,4 % 0,6 % - 250 mil
Huracán 1,4 % 0,5 % 0,5 % 0,3 % 0,6 % - 250 mil

Pode-se observar que Boca Juniors e River Plate são as maiores torcidas do futebol argentino, tendo milhões de torcedores em todo o país, sendo portanto duas torcidas nacionais. O Independiente, o Racing e o San Lorenzo, que também são considerados grandes clubes, possuem torcedores em todo país, mas com muito menos torcedores em relação à Boca Juniors e River Plate. Os demais clubes possuem torcidas muito concentradas em suas respectivas províncias, exceto o Huracán, menos representativo do que os outros clubes com torcidas nacionais.

Vendas de ingressosEditar

Segundo o estudo 100 años de Venta de Entradas, realizado pelo estatístico do futebol argentino Mario Ríos, em conjunto com a organizacão Revisionismo Histórico, estes são os cinco clubes com maiores médias de ingressos vendidos por partida, desde o Campeonato Argentino de 1917 até o Campeonato Argentino de 2016.[14]

Nota: A venda de ingressos não contabiliza o ingresso ao estádio dos sócios de cada clube, devido a que, por sua condição, geralmente entram sem pagar apresentando um passe que não se agrega a soma final de entradas que contabiliza a AFA. Ao ter uma maior quantidade de associados, os clubes tem, por sua vez, menos possibilidades de vender entradas no dia da partida.[15] A capacidade do estádio é outro fator determinante, porque aquele clube com maior disponibilidade de lugares terá a possibilidade de oferecer mais localidades para venda ao público.

Pos. Clube Entradas vendidas Partidas jogadas Média por partida
1 Boca Juniors 54 361 005 3482 15 610
2 River Plate 51 852 678 3533 14 675
3 San Lorenzo 36 509 613 3494 10 520
4 Racing Club 35 972 574 3420 10 420
5 Independiente 35 230 682 3504 10 055

Popularidade nas redes sociaisEditar

A partir de um estudo sobre a popularidade nas redes sociais dos clubes argentinos da Primera División,[16] se verificam dados sobre o volume de seguidores nas redes sociais dos denominados «cinco grandes». O mês de referência para fazer as comparações foi setembro, de 2014 e de 2015, somado as avaliações sobre as denominadas fan pages do Facebook e os perfis perfiles do Twitter, em sua maioria oficiais. Também existe uma avaliação do site «Similar Web» sobre o tráfico total estimado que cada site recibe mensalmente, com base de dados de agosto de 2015.

As métricas avaliadas no estudo são:

  • Quantidade de visitas aproximadas totais que recibem os sites web oficiais.
  • Quantidade de fans no Facebook.
  • Nível de engajamento no Facebook.
  • Crescimento de fans no Facebook.
  • Quantidade de seguidores no Twitter.
  • Crescimento de seguidores no Twitter.
Clube Visitas nos sites Oficiais
River Plate 550 000
Boca Juniors 220 000
Independiente 120 000
San Lorenzo 95 000
Racing Club 80 000

Quanto a maior quantidade de fans no Facebook que cada clube tem, estes são os dados registrados em 7 de novembro de 2016:

Clube Fans no Facebook
Boca Juniors 8 134 068
River Plate 6 812 721
San Lorenzo 969 161
Independiente 477 267
Racing Club 405 792

Quanto aos seguidores que cada clube possui no Twitter, seguem os seguintes resultados segundo dados registrados em 7 de novembro de 2016:

Clube Seguidores no Twitter
Boca Juniors 2 323 092
River Plate 1 762 909
San Lorenzo 400 320
Racing Club 236 768
Independiente 235 751

ClássicosEditar

Principais clássicos da história do futebol argentino ordenados por número de jogos disputados unicamente nas competições da AFA, a partir de 50 jogos, considerando a Era Amadora e a Era Profissional, até 30 de junho de 2016.

Superclássico do futebol argentino: Boca Juniors vs. River Plate - 207 jogos
Clássico da Avellaneda: Independiente vs. Racing - 206 jogos
Clássico Rosarino: Newell's Old Boys vs. Rosario Central - 167 jogos
Clássico Platense: Estudiantes de La Plata vs. Gimnasia y Esgrima La Plata - 166 jogos
Huracán vs. San Lorenzo de Almagro (Clásico del Barrio) - 165 jogos
Clássico do Oeste: Ferro Carril Oeste vs. Vélez Sarsfield - 151 jogos
Clássico de Villa Crespo: Atlanta vs. Chacarita Juniors - 101 jogos
Clássico All Boys vs. Nueva Chicago: All Boys vs. Nueva Chicago - 92 jogos
Clássico del Sür (Clássico da Zona Sul): Lanús vs. Banfield - 90 jogos
All Boys vs. Argentinos Juniors : Argentinos Juniors vs. All Boys - 66 jogos
Clássico da Zona Norte: Platense vs. Tigre - 59 jogos
Clássico Santafesino: Colón vs. Unión - 50 jogos

Também somam-se a essa lista os clássicos disputados entre os times denominados cinco grandes, embora dois já citados acima, seguem estatísticas destes confrontos:

Atualizado ao final do Campeonato Argentino de 2016. Só se consideram abaixo confrontos válidos pela primeira divisão.


Referencias
Supera o rival no histórico geral.
É superado pelo rival no histórico geral.
Histórico empatado.


Boca Juniors
Rival PJ PG PE PP Dif
Independiente 190 71 56 63 8
Racing Club 175 81 41 53 28
River Plate 207 75 65 67 8
San Lorenzo 195 70 51 74 -4
Total 767 297 213 257 40


Independiente
Rival PJ PG PE PP Dif
Boca Juniors 190 63 56 71 -8
Racing Club 206 81 67 58 23
River Plate 188 56 53 79 -23
San Lorenzo 190 73 51 66 7
Total 774 273 227 274 -1


Racing Club
Rival PJ PG PE PP Dif
Boca Juniors 175 53 41 81 -28
Independiente 206 58 67 81 -23
River Plate 198 53 51 94 -41
San Lorenzo 183 69 47 67 2
Total 762 233 206 323 -90


River Plate
Rival PJ PG PE PP Dif
Boca Juniors 207 67 65 75 -8
Independiente 188 79 53 56 23
Racing Club 198 94 51 53 41
San Lorenzo 203 78 70 55 23
Total 796 318 239 239 79


San Lorenzo
Rival PJ PG PE PP Dif
Boca Juniors 195 74 51 70 4
Independiente 190 66 51 73 -7
Racing Club 183 67 47 69 -2
River Plate 203 55 70 78 -23
Total 771 262 219 290 -28

Campeões argentinos no amadorismoEditar

Temporada Campeão Vice-campeão Terceiro colocado
1891 Saint Andrew's Old Caledonians BA&R Railway
1893 Lomas Athletic Flores Athletic Quilmes Club
1894 Lomas Athletic Rosario Athletic Flores Athletic
1895 Lomas Athletic Lomas Academy Flores Athletic
1896 Lomas Academy Flores Athletic Lomas Athletic
1897 Lomas Athletic Lanús Athletic Belgrano Athletic
1898 Lomas Athletic Lobos Athletic Belgrano Athletic
1899 Belgrano Athletic Lobos Athletic Lomas Athletic
1900 Alumni Lomas Athletic Belgrano Athletic
1901 Alumni Belgrano Athletic Quilmes
1902 Alumni Barracas Athletic Quilmes
1903 Alumni Belgrano Athletic Barracas Athletic
1904 Belgrano Athletic Alumni Lomas Athletic
1905 Alumni Belgrano Athletic Estudiantes (BA)
1906 Alumni Lomas Athletic Não se definiu
1907 Alumni Estudiantes (BA) San Isidro
1908 Belgrano Athletic Alumni Argentino de Quilmes
1909 Alumni River Plate Quilmes
1910 Alumni Porteño Belgrano Athletic
1911 Alumni Porteño San Isidro
1912 (AAF) Quilmes San Isidro Racing
1912 (FAF) Porteño Independiente Estudiantes
1913 (AAF) Racing San Isidro River Plate
1913 (FAF) Estudiantes GEBA Argentino de Quilmes
1914 (AAF) Racing Estudiantes (BA) Boca Juniors
1914 (FAF) Porteño Estudiantes Independiente
1915 Racing San Isidro River Plate
1916 Racing Platense River Plate
1917 Racing River Plate Huracán
1918 Racing River Plate Boca Juniors
1919 (AAF) Boca Juniors Estudiantes Huracán
1919 (AAmF) Racing Vélez Sarsfield River Plate
1920(AAF) Boca Juniors Banfield Huracán
1920 (AAmF) River Plate Racing San Lorenzo
1921 (AAF) Huracán Del Plata Boca Juniors
1921 (AAmF) Racing River Plate Independiente
1922 (AAF) Huracán Sportivo Palermo Boca Juniors
1922 (AAmF) Independiente River Plate San Lorenzo
1923 (AAF) Boca Juniors Huracán Sportivo Barracas
1923 (AAmF) San Lorenzo Independiente River Plate
1924 (AAF) Boca Juniors Temperley Sportivo Dock Sud
1924 (AAmF) San Lorenzo Club de Gimnasia y Esgrima La Plata Independiente
1925 (AAF) Huracán Nueva Chicago El Porvenir
1925 (AAmF) Racing San Lorenzo Almagro
1926 (AAF) Boca Juniors Argentinos Juniors Huracán
1926 (AAmF) Independiente San Lorenzo Platense
1927 San Lorenzo Boca Juniors Lanús
1928 Huracán Boca Juniors Estudiantes
1929 Gimnasia y Esgrima La Plata Boca Juniors River Plate
1930 Boca Juniors Estudiantes River Plate
1931 (AFAP) Estudiantil Porteño Almagro Sportivo Buenos Aires
1932 (AFAP) Sportivo Barracas Barracas Central Colegiales
1933 (AFAP) Sportivo Dock Sud Nueva Chicago Banfield
1934 (AFAP) Estudiantil Porteño Banfield Defensores de Belgrano

Campeões argentinos no profissionalismoEditar

Temporada Campeão Vice-campeão Terceiro colocado
1931 (LAF) Boca Juniors San Lorenzo Estudiantes
1932 (LAF) River Plate Independiente Racing
1933 (LAF) San Lorenzo Boca Juniors Racing
1934 (LAF) Boca Juniors Independiente San Lorenzo
1935 Boca Juniors Independiente San Lorenzo
1936 San Lorenzo Huracán Boca Juniors
1936 River Plate San Lorenzo Racing
1936 River Plate San Lorenzo Boca Juniors
1937 River Plate Independiente Boca Juniors
1938 Independiente River Plate San Lorenzo
1939 Independiente River Plate Huracán
1940 Boca Juniors Independiente River Plate
1941 River Plate San Lorenzo Newell's Old Boys
1942 River Plate San Lorenzo Huracán
1943 Boca Juniors River Plate San Lorenzo
1944 Boca Juniors River Plate Estudiantes
1945 River Plate Boca Juniors Independiente
1946 San Lorenzo Boca Juniors River Plate
1947 River Plate Boca Juniors Independiente
1948 Independiente River Plate Estudiantes
1949 Racing River Plate Platense
1950 Racing Boca Juniors Independiente
1951 Racing Banfield River Plate
1952 River Plate Racing Independiente
1953 River Plate Vélez Sársfield Racing
1954 Boca Juniors Independiente River Plate
1955 River Plate Racing Boca Juniors
1956 River Plate Lanús Boca Juniors
1957 River Plate San Lorenzo Racing
1958 Racing Boca Juniors San Lorenzo
1959 San Lorenzo Racing Independiente
1960 Independiente River Plate Argentinos Juniors
1961 Racing San Lorenzo River Plate
1962 Boca Juniors River Plate Gimnasia y Esgrima La Plata
1963 Independiente River Plate Racing
1964 Boca Juniors Independiente River Plate
1965 Boca Juniors River Plate Vélez Sársfield
1966 Racing River Plate Boca Juniors


Metropolitano/Nacional
Temporada Campeão Vice-campeão Terceiros colocados/Semifinalistas
1967 Metropolitano Estudiantes Racing Platense
Independiente
Nacional Independiente Estudiantes Vélez Sársfield
1968 Metropolitano San Lorenzo Estudiantes Vélez Sarsfield
River Plate
Nacional Vélez Sarsfield River Plate Racing
1969 Metropolitano Chacarita Juniors River Plate Racing
Boca Juniors
Nacional Boca Juniors River Plate San Lorenzo
1970 Metropolitano Independiente River Plate San Lorenzo
Nacional Boca Juniors Rosario Central Chacarita Juniors
Gimnasia y Esgrima La Plata
1971 Metropolitano Independiente Vélez Sársfield Chacarita Juniors
Nacional Rosario Central San Lorenzo Independiente
Newell's Old Boys
1972 Metropolitano San Lorenzo Racing Huracán
Nacional San Lorenzo River Plate Boca Juniors
1973 Metropolitano Huracán Boca Juniors San Lorenzo
Nacional Rosario Central River Plate Atlanta
1974 Metropolitano Newell's Old Boys Rosario Central Boca Juniors
Nacional San Lorenzo Rosario Central Vélez Sársfield
1975 Metropolitano River Plate Huracán Boca Juniors
Nacional River Plate Estudiantes San Lorenzo
1976 Metropolitano Boca Juniors Huracán Estudiantes
Nacional Boca Juniors River Plate Huracán
Talleres
1977 Metropolitano River Plate Independiente Vélez Sársfield
Nacional Independiente Talleres Estudiantes
Newell's Old Boys
1978 Metropolitano Quilmes Boca Juniors Unión
Nacional Independiente River Plate Unión
Talleres
1979 Metropolitano River Plate Vélez Sársfield Rosario Central
Independiente
Nacional River Plate Unión Rosario Central
Tucumán
1980 Metropolitano River Plate Argentinos Juniors Talleres
Nacional Rosario Central Racing de Córdoba Newell's Old Boys
Independiente
1981 Metropolitano Boca Juniors Ferro Carril Oeste Newell's Old Boys
Nacional River Plate Ferro Carril Oeste Independiente
Vélez Sársfield
1982 Nacional Ferro Carril Oeste Quilmes Talleres
Estudiantes
Metropolitano Estudiantes Independiente Boca Juniors
1983 Nacional Estudiantes Independiente Argentinos Juniors
Temperley
Metropolitano Independiente San Lorenzo Ferro Carril Oeste
1984 Nacional Argentinos Juniors Ferro Carril Oeste Estudiantes
Metropolitano Ferro Carril Oeste River Plate San Lorenzo
Talleres
1985 Metropolitano Argentinos Juniors Vélez Sársfield River Plate
Temporadas seguindo o calendário europeu
Temporada Campeão Vice-campeão Terceiro colocado
1985–86 River Plate Newell's Old Boys Deportivo Español
1986–87 Rosario Central Newell's Old Boys Independiente
1987–88 Newell's Old Boys San Lorenzo Racing
1988–89 Independiente Boca Juniors Deportivo Español
1989–90 River Plate Independiente Boca Juniors
1990–91[17] Newell's Old Boys Boca Juniors River Plate
Torneios Apertura e Clausura
Temporada Campeão Vice-campeão Terceiros colocados
1991–92 Apertura River Plate Boca Juniors San Lorenzo
Clausura Newell's Old Boys Vélez Sársfield Deportivo Español
1992–93 Apertura Boca Juniors River Plate San Lorenzo
Clausura Vélez Sársfield Independiente River Plate
1993–94 Apertura River Plate Vélez Sársfield Racing
Clausura Independiente Huracán Rosario Central
1994–95 Apertura River Plate San Lorenzo Vélez Sársfield
Clausura San Lorenzo Gimnasia y Esgrima La Plata Vélez Sársfield
1995–96 Apertura Vélez Sársfield Racing Lanús
Clausura Vélez Sársfield Gimnasia y Esgrima La Plata Lanús
1996–97 Apertura River Plate Independiente Lanús
Clausura River Plate Colón Newell's Old Boys
1997–98 Apertura River Plate Boca Juniors Rosario Central
Clausura Vélez Sarsfield Lanús Gimnasia y Esgrima La Plata
1998–99 Apertura Boca Juniors Gimnasia y Esgrima La Plata Racing
Clausura Boca Juniors River Plate San Lorenzo
1999–00 Apertura River Plate Rosario Central Boca Juniors
Clausura River Plate Independiente Colón
2000–01 Apertura Boca Juniors River Plate Gimnasia y Esgrima La Plata
Clausura San Lorenzo River Plate Boca Juniors
2001–02 Apertura Racing River Plate Boca Juniors
Clausura River Plate Gimnasia y Esgrima La Plata Boca Juniors
2002–03 Apertura Independiente Boca Juniors River Plate
Clausura River Plate Boca Juniors Vélez Sársfield
2003–04 Apertura Boca Juniors San Lorenzo Banfield
Clausura River Plate Boca Juniors Talleres
2004–05 Apertura Newell's Old Boys Vélez Sársfield River Plate
Clausura Vélez Sársfield Banfield Racing
2005–06 Apertura Boca Juniors Gimnasia y Esgrima La Plata Vélez Sársfield
Clausura Boca Juniors Lanús River Plate
2006–07 Apertura Estudiantes Boca Juniors River Plate
Clausura San Lorenzo Boca Juniors Estudiantes
2007–08 Apertura Lanús Tigre Banfield
Clausura River Plate Boca Juniors Estudiantes
2008–09 Apertura Boca Juniors Tigre San Lorenzo
Clausura Vélez Sársfield Huracán Lanús
2009–10 Apertura Banfield Newell's Old Boys Colón
Clausura Argentinos Juniors Estudiantes Godoy Cruz
2010–11 Apertura Estudiantes Vélez Sársfield Arsenal
Clausura Vélez Sársfield Lanús Godoy Cruz
2011–12 Apertura Boca Juniors Racing Club Vélez Sársfield
Clausura Arsenal de Sarandí Tigre Vélez Sársfield
Torneios Inicial e Final
Temporada Campeão Vice-campeão Terceiros colocados
2012–13 Inicial Vélez Sársfield Newell's Old Boys Belgrano
Final Newell's Old Boys River Plate Lanús
Primera División Vélez Sársfield Newell's Old Boys Lanús
2013–14 Inicial San Lorenzo Lanús Vélez Sársfield
Final River Plate Boca Juniors Estudiantes
Campeonato da Primeira Divisão - Torneio de transição
Temporada Campeão Vice-campeão Terceiros colocados
2014 Racing River Plate Lanús
Campeonato da Primeira Divisão
Temporada Campeão Vice-campeão Terceiros colocados
2015 Boca Juniors San Lorenzo Rosario Central
Campeonato da Primeira Divisão - Torneio de transição
Temporada Campeão Vice-campeão Terceiros colocados
2016 Lanús San Lorenzo Estudiantes
Campeonato da Primeira Divisão
Temporada Campeão Vice-campeão Terceiros colocados
2016–17 Boca Juniors River Plate Estudiantes

Campeões argentinos[18]Editar

Oito clubes argentinos conquistaram 24 títulos da Copa Libertadores da América, maior competição do continente americano: Independiente (7), Boca Juniors (6), Estudiantes (4), River Plate (3), tendo conquistado 1 título: Argentinos Juniors, Racing, San Lorenzo e Vélez Sársfield, com o Newell's Old Boys tendo sido vice campeão em 2 ocasiões. Dos nove clubes citados, oito são também os maiores vencedores do Campeonato Argentino ainda em atividade, com a exceção sendo o Argentinos Juniors. Os tradicionais Huracán (5) e Rosário Central (4) completam a lista dos 10 maiores vencedores do Campeonato Argentino em atividade, com o Argentinos Juniors (3) logo atrás.

Os 10 clubes ativos que mais venceram o Campeonato Argentino pertencem as cidades de Buenos Aires (5), Avellaneda (2), Rosário (2) e La Plata (1). O Arsenal é da cidade de Sarandí, e exceto os dois clubes de Rosário, da Província de Santa Fé, todos os outros são da Província de Buenos Aires.

Clubes Campeão Vice Terceiro
River Plate 36 33 18
Boca Juniors 32 22 17
Racing Club 17 8 12
Independiente 16 16 9
San Lorenzo 15 16 16
Vélez Sarsfield 10 9 11
Alumni 10 2 0
Estudiantes de La Plata 6 7 12
Newell's Old Boys 6 5 3
Huracán 5 8 5
Lomas Athletic 5 2 3
Rosario Central 4 4 3
Belgrano Athletic 3 3 4
Argentinos Juniors 3 2 1
Lanús 2 5 8
Ferro Carril Oeste 2 3 1
Porteño 2 2 0
Quilmes 2 1 3
Estudiantil Porteño 2 0 0
Gimnasia y Esgrima La Plata 1 6 3
Banfield 1 4 3
Lomas Academy 1 1 0
Arsenal 1 0 1
Chacarita Juniors 1 0 1
Sportivo Barracas 1 0 1
Sportivo Dock Sud 1 0 1
Saint Andrew´s 1 0 0

Classificação histórica (1891-2015)Editar

Tabela parcial que inclui os primeiros vinte clubes.

São considerados todos os campeonatos da Primeira Divisão (profissionais e amadores). Vitórias valendo dois ou três pontos, conforme o período, segundo os critérios descritos pela RSSSF, fonte destas informações.[19]

Apenas sete clubes superam os 4.000 pontos, dez os 3.000 pontos, embora o Rosário Central deva ser o único clube a entrar em breve na lista de clubes com mais de 3.000 pontos, sendo dez destes onze clubes os únicos a terem mais vitórias do que derrotas e saldo de gols positivo em seus desempenhos, com a a exceção do tradicional Club de Gimnasia y Esgrima La Plata, fundado em 3 de junho de 1887 e que pratica o futebol desde 1903, oitavo clube que mais disputou partidas.

Pos. Clube Pts. PJ G G3 G2 E E2 E1 P GF GC Dif. Des.
1 River Plate 5238 3705 1961 375 1586 939 6 934 804 6801 4083 2718 4
2 Boca Juniors 5039 3594 1851 414 1437 919 7 912 824 6489 3976 2513 3
3 San Lorenzo 4623 3575 1631 338 1293 958 8 950 947 6008 4365 1643 3
4 Independiente 4580 3629 1649 284 1365 991 7 984 989 6117 4353 1764 0
5 Racing Club 4399 3552 1560 288 1272 978 6 972 1014 5864 4387 1477 6
6 Vélez Sarsfield 4112 3431 1391 347 1044 974 12 962 1066 5109 4407 702 3
7 Estudiantes (LP) 4052 3520 1391 314 1077 952 4 948 1177 5394 4770 624 0
8 Gimnasia y Esgrima (LP) 3313 3110 1085 256 829 876 11 865 1149 4401 4688 -287 0
9 Huracán 3282 3045 1194 118 1076 776 0 776 1075 4849 4423 426 0
10 Newell's Old Boys 3201 2818 1017 282 735 882 7 875 919 3960 3610 350 4
11 Rosario Central 2951 2674 951 240 711 806 7 799 917 3825 3645 180 4
12 Argentinos Juniors 2668 2687 818 206 612 820 6 814 1049 3419 3952 -533 0
13 Lanús 2656 2499 832 318 514 677 0 677 990 3527 3961 -434 3
14 Ferro Carril Oeste 2615 2806 858 49 809 843 7 836 1105 3620 4324 -704 0
15 Platense 2394 2489 803 51 752 733 6 727 953 3349 3747 -398 2
16 Banfield 2189 2205 725 183 542 595 0 595 885 2930 3247 -317 39
17 Chacarita Juniors 1970 2088 685 65 620 544 0 544 859 2941 3377 -572 9
18 Atlanta 1759 2059 627 0 627 505 0 505 927 2815 3605 -790 0
19 Colón 1648 1452 481 252 229 443 0 443 528 1845 1998 -153 3
20 Quilmes 1587 1743 545 88 457 411 0 411 780 2182 2777 -595 2

Maiores estádios da ArgentinaEditar

n.º Imagem Estádio Cidade Província Inauguração Capacidade Clube
1   Monumental Antonio Vespucio Liberti Buenos Aires   Cidade de Buenos Aires 1938 61.688[20] River Plate
2   Mario Alberto Kempes Córdoba   Córdoba 1978 57.000 Talleres, Belgrano, Racing[21]
3   Ciudad de La Plata La Plata   Buenos Aires 2003 53.000 Estudiantes
Gimnasia (LP) [22]
4   Presidente Perón Avellaneda   Buenos Aires 1950 51.389[23] Racing Club
5   José Amalfitani Buenos Aires   Cidade de Buenos Aires 1951 49.540[24] Vélez Sársfield
6   Alberto J. Armando Buenos Aires   Cidade de Buenos Aires 1934 49.000[25] Boca Juniors
7   Tomás Adolfo Ducó Buenos Aires   Cidade de Buenos Aires 1947 48.314[26] Huracán
8   Libertadores de América Avellaneda   Buenos Aires 1928 48.069 Independiente
9   Ciudad de Lanús Lanús   Buenos Aires 1929 47.027[27] Lanús
10   Brigadier General Estanislao López Santa Fe   Santa Fe 1946 47.000 Colón de Santa Fe
11   Pedro Bidegain Buenos Aires   Cidade de Buenos Aires 1993 43.494 San Lorenzo
12   Marcelo Bielsa Rosario   Santa Fe 1911 42.000 Newell's Old Boys
13   Gigante de Arroyito Rosario   Santa Fe 1926 41 654 Rosario Central
14   Malvinas Argentinas Mendoza   Mendoza 1978 40.268 Godoy Cruz[28]

Maiores goleadores na Era ProfissionalEditar

Tabela histórica de goleadores durante o profissionalismo.[29]

 
Arsenio Erico, o maior goleador histórico da Primera División.
Goleador Nacionalidade Clube Part. Gols Média
1 Arsenio Erico   Paraguay Independiente - Huracán 332 295[30] 0,88
2 Ángel Labruna   Argentina River Plate 515 293[31] 0,57
3 Herminio Masantonio   Argentina Huracán - Banfield 358 256 0,71
4 Manuel Pelegrina   Argentina Estudiantes - Huracán 490 231 0,4
5 Martín Palermo   Argentina Estudiantes - Boca Juniors 410 227 0,56
6 José Sanfilippo   Argentina San Lorenzo - Boca Juniors - Banfield 330 226 0,68
7 Ricardo Infante   Argentina Estudiantes - Huracán - Gimnasia y Esgrima (LP) 439 217 0,49
8 Oscar Más   Argentina River Plate - Quilmes - Sarmiento - Mariano Moreno - Huracán Las Heras 429 215 0,50
9 Bernabé Ferreyra   Argentina Tigre - River Plate 197 206 1,04
10 Carlos Bianchi   Argentina Vélez Sarsfield 324 206 0,64

Referências

  1. LOBO, Felipe - Site TRIVELA - Por que os clubes criaram a Superliga Argentina e como ela funciona, página editada em 14 de julho de 2016 e disponível em 27 de agosto de 2017.
  2. Site GOAL.com - CUÁNDO EMPIEZA EL FÚTBOL ARGENTINO: FECHAS, EQUIPOS Y TV DE LA SUPERLIGA 2017-18, página editada em 21 de agosto de 2017 e disponível em 27 de agosto de 2017.
  3. http://www.ole.com.ar/futbol-primera/todo-sigue-igual_0_797920531.html
  4. Site GOAL.com - CUÁNDO EMPIEZA EL FÚTBOL ARGENTINO: FECHAS, EQUIPOS Y TV DE LA SUPERLIGA 2017-18, página editada em 21 de agosto de 2017 e disponível em 27 de agosto de 2017.
  5. SETTE, Guilherme Michelon, dissertação editada em 2010 para a Universidade Estadual Paulista e disponível em 2 de julho de 2016
  6. REZENDE, Otto - Campeonato Argentino começa sem transmissão na TV; internet será única opção, página editada em 5 de fevereiro de 2016 e disponível em 30 de junho de 2016
  7. http://www.campeoesdofutebol.com.br/hist_futebol_argentino.html
  8. http://www.minutouno.com/notas/292270-polemica-la-superfinal-afa-le-dio-nuevos-titulos-river-y-san-lorenzo
  9. http://globoesporte.globo.com/futebol/futebol-internacional/futebol-argentino/noticia/2014/04/afa-aprova-novo-modelo-de-campeonato-argentino-com-30-clubes.html
  10. LOBO, Felipe - Site TRIVELA - Por que os clubes criaram a Superliga Argentina e como ela funciona, página editada em 14 de julho de 2016 e disponível em 27 de agosto de 2017.
  11. Site GOAL.com - CUÁNDO EMPIEZA EL FÚTBOL ARGENTINO: FECHAS, EQUIPOS Y TV DE LA SUPERLIGA 2017-18, página editada em 21 de agosto de 2017 e disponível em 27 de agosto de 2017.
  12. LOBO, Felipe - Site TRIVELA - Por que os clubes criaram a Superliga Argentina e como ela funciona, página editada em 14 de julho de 2016 e disponível em 27 de agosto de 2017.
  13. Média nacional de adhesiones total país. Fútbol Para Todos.
  14. Qué club argentino vendió más entradas en el último siglo
  15. Por exemplo Independiente está posicionado como o terceiro clube com mais torcedores na Argentina, depois de Boca Juniors e River Plate, sendo o quinto clube com maior venda de ingressos. Poderia ter uma posição superior, porém a significativa quantidade de associados que gerou em uma etapa de sua história, possibilitou que os mesmos ingressassem sem contabilizarem-se as entradas. Atualmente, supera os 100.000 sócios e não vende ingressos para o chamado setor popular.
  16. «Análisis de las redes sociales de los clubes de Fútbol de Primera División de Argentina». MKE Digital. Consultado em 16 de fevereiro de 2016 
  17. Although there was an Apertura and Clausura champion this season, the half-year champions played in a two-legged final to determine the season champion.
  18. Site oficial da AFA, campeões
  19. GORGAZZI, Osvaldo - Site RSSSF, página editada em 3 de maio de 2003 e atualizada pelos campeonatos argentinos constantes neste site, página disponível em 2 de julho de 2016
  20. Capacidad del estadio Antonio Vespucio Liberti, en sitio oficial
  21. Estádio pertencente à província, atualmente Belgrano e Talleres (C) exercem os seus mandos, às vezes o Racing (C).
  22. Estádio pertencente à província, onde atualmente o Estudiantes (LP) exerce seu mando. Ocasionalmente, Gimnasia y Esgrima La Plata também joga partidas como local neste estádio, apesar de seu estádio ser o Juan Carmelo Zerillo.
  23. http://web.archive.org/web/http://www.racingclub.com.ar/detalle.php?id=33&seccion=secciones
  24. Capacidad del estadio José Amalfitani, en sitio oficial
  25. Capacidad del estadio Alberto J. Armando, en sitio oficial
  26. Capacidad del estadio Tomás Adolfo Ducó, en sitio oficial
  27. "Fecha y hora de la final de vuelta Lanús vs. Ponte Preta, Copa Sudamericana 2013"
  28. Estádio pertencente a província, atualmente o Godoy Cruz exerce seu mando.
  29. Goleadores históricos.
  30. «Ante el descenso de Independiente». AFA Revista. 13 páginas. 2013. el paraguayo Arsenio Erico, máximo goleador histórico del fútbol argentino con 295 anotaciones 
  31. Labruna gritó otro gol 67 años después

Ligações externasEditar

Ranking Histórico do Campeonato Argentino (em inglês)
Artilheiros do Campeonato Argentino (em português)
Diversas pesquisas de torcidas na Argentina
|}