Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2018). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Dan Hibiki
Informações gerais
Nome no Japão Hibiki Dan (火引 弾)
Série Street Fighter
Primeiro jogo Street Fighter Alpha (1995)
Informações pessoais
Terra natal  Hong Kong
Estilo(s) de luta Karate Saikyō-ryū

Dan Hibiki (火引 弾 Hibiki Dan?), ou simplesmente Dan (ダンDan'?), é um personagem da série Street Fighter, produzida pela Capcom. O primeiro jogo em que Dan apareceu foi Street Fighter Alpha. Ele foi criado para fazer uma paródia aos lutadores Ryo Sakazaki e Robert Garcia, os dois protagonistas da série Art of Fighting da SNK, quando a Capcom viu Ryo como um versão idiota dos personagens Ryu e Ken de Street Fighter. Desde então, Dan tornou-se um favorito dos fãs devido ao seu design humorístico, movimentos de assinatura e maneirismos.

Introduzido em Street Fighter Alpha, Dan é consistentemente retratado como um personagem superconfiante, arrogante e totalmente fraco. Na história da série, Dan é um artista marcial autodidata cujo objetivo é derrotar Sagat, que matou Go, o pai de Dan, em uma luta brutal que resultou na perda do olho direito de Sagat. Depois de derrotar Sagat, Dan abre uma escola sem sucesso por seu estilo de luta, Saikyo-ryu ("Estilo mais forte").

HistóriaEditar

O pai de Dan é Gou Hibiki, um grande lutador de Ansatsuken, e aprendiz de Goutetsu, que era o mestre de Gouken e Gouki. Em uma luta feroz, Gou acabou arrancando o olho direito de Sagat, que aproveitou um momento de distração e matou Gou. Dan, então, jurou vingança contra Sagat e se tornou discípulo de um companheiro de seu pai, Gouken, o mesmo lutador que treinou Ryu e Ken. Mas Gouken logo percebeu o ódio no coração de Dan, e decidiu que não iria mais treiná-lo. Dan, então, viajou pelo Japão, sempre entrando em brigas de rua, e após algum tempo, se tornou um lutador de habilidade respeitável, começando a vencer várias lutas. Com essas vitórias, Dan descobriu o prazer de provocar seus adversários.

Em suas andanças pelo mundo, Dan finalmente encontrou Sagat, desafiando-o imediatamente. Por mais que estivesse treinado, Dan não era páreo para o "rei do Muay Thai". Durante a luta contra Dan, Sagat percebeu como a vingança pode levar as pessoas a fazerem coisas terríveis, e perdeu a luta de propósito para que Dan não vivesse cheio de ódio como ele tinha feito até então (Sagat desejava vingança pela humilhante derrota para Ryu no primeiro torneio "Street Fighter"). Dan nunca percebeu que Sagat havia entregado a luta, e por isso, ficou livre do rancor em seu coração.

Depois dos acontecimentos de Street Fighter Alpha 2, Dan acreditava que tinha conseguido sua vingança ao derrotar Sagat, e sua motivação mudou para promover e expandir o seu Saikyō-ryū ("o estilo mais forte"), estilo de luta que mescla o Ansatsuken de seu pai e as artes de Gouken, ao ponto de oferecer vídeos de exercício e cursos por correspondência. Aparentemente, Dan obteve algum êxito com isso.

Em Street Fighter Alpha 3, ele foi o suposto sensei de Sakura Kasugano, que o seguiu para tentar encontrar o seu verdadeiro ídolo, Ryu. Também possui amizade com Blanka, por quem foi salvo quando mais jovem, durante uma visita ao Brasil. Diz-se que Dan, que sempre chama Blanka pelo seu nome verdadeiro (Jimmy), é o único que consegue entender e traduzir a linguagem ininteligível de Blanka, antes que ele reaprendesse a falar como um humano.

Dan sempre gosta de provocar os outros e procura muitas vezes se mostrar superior.

Outras apariçõesEditar

Nos eventos não-oficiais do Pocket Fighter, a história começa com o próprio Dan tentando expandir sua escola de artes marciais, e escolhendo Sakura como aluna. Após uma reunião, Dan se oferece para treinar Sakura, que aceita depois de ser derrotada por Hibiki. Sakura aprende o estilo Saikyo-ryu, e escolhe esquecer todo o treinamento três dias após dominá-lo, humilhando Dan.

Apesar de ser, entre os principais personagens, o de nível mais baixo, Dan continua a ser um artista marcial acima da média, quando comparado com os típicos combatentes. No primeiro volume do mangá Sakura Ganbaru!, Dan entra em um torneio de luta de rua para lutar contra a concorrência, só perdendo para Ken, que mais tarde venceria o torneio ao derrotar Sakura.

JogabilidadeEditar

Dan tem sua jogabilidade similar a de Ryu e Ken, utilizando muito o contato físico e combos estilo Gouken.

TécnicasEditar

Durante o seu treinamento, Dan desenvolveu uma variação da Ansatsuken, chamada Saikyo-ryu, que combina elementos do Muay Thai. Então, vendo os movimentos de Ryu e Ken, Dan cria as técnicas Gadouken (um Hadouken mais fraco, lançado com apenas uma mão), Koryuuken (uma espécie de Shoryuken, só que muito menos eficiente contra golpes aéreos) e Dankuhkyaku (um Tatsumaki Senpuu Kyaku que mais lembra o Hien Shippu Kyaku de Robert Garcia em Art of Fighting).

No jogo Marvel Super Heroes vs. Street Fighter, o combo de golpes de Dan é apresentado como Hisho Burai-ken.

Concepção e criaçãoEditar

Logo após o lançamento de Street Fighter II, a empresa rival SNK lançou seu próprio jogo de luta, Art of Fighting. O personagem principal desta série, Ryo Sakazaki, tinha uma semelhança na aparência e no nome de Ryu, assim como outras semelhanças estéticas com Ken, vestindo um quimono laranja e cabelo loiro esportivo.[1]

Em retaliação bem-humorada, o co-designer de Street Fighter II, Akiman, desenhou uma obra de arte de Sagat segurando um oponente derrotado pela cabeça durante o lançamento de Street Fighter II: Champion Edition. Este character design se tornaria a base de Dan, que foi introduzido como um personagem secreto em Street Fighter Alpha até finalmente se tornar um personagem selecionável por padrão na seqüência do jogo, Street Fighter Alpha 2. Sua bola de fogo está dizendo: em vez de usar as duas mãos para Desencadeie seu Gadōken, como Ryu e Ken fazem para o Hadōken, ele o impulsiona com uma mão, como Ryo, Robert e Yuri fazem para o Kooh-ken (embora o Gadōken de Dan promova danos e alcance medíocres). quando o jogador usa a super versão do movimento, o Shinkū Gadōken). Dan também pode insultar infinitamente como em Art of Fighting, ao contrário de seus companheiros de Street Fighter Alpha, que só podem zombar uma vez por rodada na série Alpha.[1]

Ao desenvolver Street Fighter IV, o produtor executivo Yoshinori Ono enfatizou Dan como um personagem que ele queria fortemente aparecer no jogo, afirmando que enquanto a personalidade e as ações do personagem lhe rendiam o rótulo de uma piada, ele achava que Dan era um lutador muito técnico. personagem do jogo que poderia ser usado bem e trazer algo único para o jogo.[2] Em uma entrevista posterior, ele enfatizou seu desejo de ter Dan no jogo novamente, citando a inclusão revelada de Sakura Kasugano nas versões domésticas como incentivo adicional.

Referências

  1. a b «Top 25 Street Fighter Characters - Day III». IGN. 6 de agosto de 2008 
  2. «Street Fighter IV Producer interview». GameVideos. 6 de junho de 2008. Arquivado do original em |arquivourl= requer |arquivodata= (ajuda)