Abrir menu principal
Cabral
O Encouraçado Cabral
Carreira   Bandeira da marinha que serviu
Operador Armada Imperial Brasileira
Fabricante J. and G. Rennie
Homônimo Pedro Alvares Cabral
Lançamento 1865
Comissionamento 1866
Descomissionamento 1882
Comandante(s) Jacinto Furtado de Mendonça Pais Leme e outros
Estado Descomissionado
Características gerais
Tipo de navio Encouraçado
Classe Classe Cabral
Deslocamento 1,033 t (2 280 lb)
Comprimento 48,8 m (160 ft)
Boca 10,8 m (35,4 ft)
Pontal 4,77 m (15,6 ft)
Calado 3,6 m (11,8 ft)
Propulsão 2 eixos de hélice
2 motores a vapor de 750 hp (559 kW)
Velocidade 10.5 nós (19,4 km/h)
Armamento 2 canhões Whitworth de 70 mm (2,8 in) e 68 mm (2,7 in) respectivamente
Tripulação 125 homens

O Encouraçado Cabral foi um navio de guerra que serviu a Armada Imperial Brasileira de 1866 a 1882. Participou da Guerra do Paraguai.

Índice

HistóriaEditar

O Encouraçado Cabral foi o navio capitânia de sua classe, a Classe Cabral que contou com seu navio irmão o encouraçado Colombo. Foi construído no estaleiro J. e G. Rennie em Greenwich, Reino Unido, sendo lançado ao mar no ano de 1865. Seu nome foi uma homenagem ao descobridor do Brasil Pedro Alvares Cabral. O primeiro comandante foi o 1º Tenente Jacinto Furtado de Mendonça Pais Leme.[1]

ProjetoEditar

Os navios da classe tinham 48,8 m de comprimento, tinham um boca de 10,8 m e calado de 3,6 a 3,7 m. Eles deslocavam 1.033 toneladas (1.050 t). A classe Cabral tinha um par de motores a vapor, cada um dirigindo uma hélice. Os motores produziram um total de 750 cavalos de potência indicados (560 kW) e deram aos navios uma velocidade máxima de 10,5 nós (19,4 km). Sua tripulaçao consistia de 125 oficiais e praças.[2]

O Cabral era armado com dois canhões Whitworth de 70 polegadas e outros dois canhões de 68 polegadas, enquanto o Colombo tinha quatro canhões de 120 polegadas.[2]

Guerra do ParaguaiEditar

 Ver artigo principal: Guerra do Paraguai

O encouraçado Cabral chegou ao Brasil em 1866 sendo incorporado no mesmo ano. No ano seguinte participou das ações no Forte de Curupaiti e na Passagem de Humaitá. Em 2 de março de 1868 repeliu uma tentativa paraguaia de abordagem. No mesmo ano esteve envolvido no bombardeio de humaitá, na passagem do Timbó e na passagem de Angostura.[1]

Permaneceu na ativa até o ano de 1882.[1]

BibliografiaEditar

Referências

  1. a b c «NGB - Encouraçado Cabral». www.naval.com.br. Consultado em 17 de outubro de 2018 
  2. a b Chesneau, Koleśnik & Campbell 1979, p. 406.