Abrir menu principal
O Visconde de Inhomirim
Ministro da Fazenda
Período 29 de setembro de 1870
a 7 de março de 1871
Antecessor O Visconde de Itaboraí
Sucessor O Visconde do Rio Branco
Período 12 de dezembro de 1858
a 10 de agosto de 1859
Antecessor Bernardo de Sousa Franco
Sucessor Ângelo Moniz da Silva Ferraz
Dados pessoais
Nome completo Francisco de Sales Torres Homem
Nascimento 29 de janeiro de 1812
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Flag of the Princes of Brazil.svg Brasil
Morte 3 de junho de 1876 (64 anos)
Paris, Terceira República Francesa França
Progenitores Mãe: María Patrícia
Pai: Apolinário Torres Homem
Alma mater Academia Médico-Cirúrgica do Rio de Janeiro

Francisco de Sales Torres Homem, Visconde de Inhomirim (Rio de Janeiro, 29 de janeiro de 1812Paris, 3 de junho de 1876), foi um advogado, jornalista, diplomata, escritor, médico e político brasileiro.

HistóriaEditar

Filho do padre Apolinário e da mulata Maria Patrícia, conhecida como Maria "Você me Mata", neta da escrava Eva da Serra de Taubaté, Torres Homem, retratado como um macaco em caricaturas da época, apesar de ter sido mulato, é considerado o negro que conseguiu maior destaque durante o Império. Ele era contra a escravidão, mas escondia seu cabelo com perucas e usava pó de arroz para clarear a pele. Dava muita importância à aparência. Segundo ele, é "preciso não deixar os medíocres e tolos sequer essa superioridade: trajarem bem. As exterioridades têm inquestionável importância." (Campos, 1954, p.19). Fez parte de sociedades secretas republicanas e mais de uma vez desrespeitou o Império. Apesar disso, recebeu do Imperador o título de Visconde em 1871.

Foi deputado geral, presidente do Banco do Brasil[1] , ministro da Fazenda, conselheiro de Estado e senador do Império do Brasil.

Referências

  1. «Banco do Brasil – Relação dos presidentes (desde 1853)». Banco do Brasil. Consultado em 6 de fevereiro de 2015. Arquivado do original em 6 de fevereiro de 2015 

Ligações externasEditar