Lawrence da Arábia (filme)

(Redirecionado de Lawrence da Arabia)
Lawrence of Arabia
Lawrence da Arábia (PRT/BRA)
 Reino Unido
 Estados Unidos[1]

1962 •  cor •  216 min 
Direção David Lean
Roteiro Robert Bolt
Michael Wilson
Elenco Peter O'Toole
Omar Sharif
Alec Guiness
Anthony Quinn
Claude Rains
Género aventura
drama
guerra
Música Maurice Jarre
Edição Anne V. Coates
Idioma inglês, árabe e turco

Lawrence da Arábia[2][3] (em inglês: Lawrence of Arabia) é um filme épico britânico-estadunidense de 1962, baseado na obra de T. E. Lawrence,[4] Seven Pillars of Wisdom (Os Sete Pilares da Sabedoria) e dirigido por David Lean.

O filme foi um sucesso imediato tanto de público quanto de crítica, e tem figurado constantemente em listas dos maiores de todos os tempos, sendo incluído em todas as listas da Sight & Sight de melhores filmes desde então, e foi selecionado pelo American Film Institute como um dos 10 maiores filmes da história do cinema estadunidense, sendo considerado o maior do gênero épico.[5] Em 2004, foi eleito o maior filme da história do Reino Unido em uma pesquisa realizada pelo Sunday Telegraph com os mais renomados cineastas da região, e em 2016 ocupou a mesma posição na lista da Empire.[6]

SinopseEditar

O argumento do filme baseia-se na biografia de T.E. Lawrence (1888–1935) descrita no seu livro Sete Pilares da Sabedoria. O filme explora a excentricidade e a personalidade enigmática de Lawrence.

Em 1916, em plena I Guerra Mundial, o jovem tenente do exército britânico estacionado no Cairo pede transferência para a península arábica, onde vem a ser oficial de ligação entre os rebeldes árabes e o exército britânico, aliados contra os turcos, que desejavam anexar ao seu Império Otomano a Península Arábica. Lawrence, admirador confesso do deserto e do estilo de vida beduíno, oferece-se para ajudar os árabes a se libertarem dos turcos.

O filme mostra quatro episódios principais da vida de Lawrence durante a sua estada na Arábia: a conquista de Aqaba; o seu rapto e tortura pelos turcos em Deraa; o massacre de Tafas; e o fim do sonho árabe de Damasco.[7]

ElencoEditar

CríticaEditar

Lawrence of Arabia teve alta aclamação por parte da crítica profissional, alcançando uma pontuação perfeita no Metacritic, e com uma aprovação de 98% em base de 85 críticas, o Rotten Tomatoes chegou ao consenso: "O épico de todos os épicos, Lawrence da Arábia marcou o estado do diretor David Lean no panteão de cinema com quase quatro horas de grande alcance, performances brilhantes e bela cinematografia".[9]

Principais prêmios e nomeaçõesEditar

 
Peter O'Toole como Lawrence da Arábia

Oscar 1963 (Estados Unidos)

BAFTA 1963 (Reino Unido)

  • Venceu nas categorias de melhor ator britânico (Peter O'Toole), melhor filme britânico, melhor roteiro britânico e melhor filme de qualquer Origem
  • Indicado nas categorias de melhor ator estrangeiro (Anthony Quinn).

Prêmio David di Donatello 1964 (Itália)

  • Venceu, em 1964, na categoria de melhor filme estrangeiro.

Globo de Ouro 1963 (Estados Unidos)

  • Venceu nas categorias de melhor fotografia colorida, melhor filme drama, melhor diretor, melhor ator coadjuvante (Omar Sharif) e ator novato mais promissor (Omar Sharif).
  • Indicado na categoria de ator novato mais promissor (Peter O' Toole).

Referências

  1. Lawrence of Arabia no Lumière
  2. Lawrence da Arábia (em português) no AdoroCinema
  3. Lawrence da Arábia (em português) no CineCartaz (Portugal)
  4. «Lawrence da Arábia - Cinecartaz». Jornal Público. Cinecartaz.publico.pt. Consultado em 24 de dezembro de 2013 
  5. https://www.afi.com/afis-10-top-10/
  6. https://www.empireonline.com/movies/features/100britishfilms/
  7. «CRÍTICA – Lawrence da Arábia - CINEPOP». Cinepop.com.br. Consultado em 21 de dezembro de 2013. Arquivado do original em 24 de dezembro de 2013 
  8. «Lawrence of Arabia». Interfilmes.com. Consultado em 21 de dezembro de 2013 
  9. «Lawrence of Arabia» (em inglês). Rotten Tomatoes. Consultado em 21 de dezembro de 2013 
  10. «The 35thAcademy Awards - Oscar Legacy» (em inglês). Oscars.org. Consultado em 24 de dezembro de 2013 

Ligações externasEditar