Abrir menu principal

Pablo César Aimar Giordano, (Río Cuarto, 3 de novembro de 1979) é um técnico e ex-futebolista argentino que atuava como meio-campista. Atualmente comanda a Argentina Sub-17 e é auxiliar técnico da Seleção Principal.

Pablo Aimar
Pablo Aimar playing against.jpg
Informações pessoais
Nome completo Pablo César Aimar Giordano
Data de nasc. 3 de novembro de 1979 (39 anos)
Local de nasc. Río Cuarto, Província de Córdoba, Argentina
Nacionalidade argentino
Altura 1,70 m
destro
Apelido El Mago
Informações profissionais
Equipa atual Aposentado
Posição Meio-campista
Clubes de juventude
1985–1993
1993–1997
Estudiantes Río Cuarto
River Plate
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1997–2000
2001–2006
2006–2008
2008–2013
2013–2014
2015
Total
River Plate
Valencia
Zaragoza
Benfica
Johor FC
River Plate
00112 00(30)
00216 00(34)
00057 000(5)
00178 00(17)
00008 000(2)
00002 000(0)
00574 00(88)
Seleção nacional3
1995
1997
1999–2009
Argentina Sub-17
Argentina sub-20
Argentina
00006 000(2)
00007 000(1)
00052 000(8)
Times/Equipas que treinou3
2017–
2018–
Argentina Sub-17
Argentina (auxiliar técnico)

Quando jogador, era dono de uma técnica apuradíssima aliada a uma grande velocidade, permitindo-lhe ser um meia organizador de jogo e desequilibrador em simultâneo. Possuía ainda uma grande visão de jogo, o que lhe fazia criar linhas de passe para fazer assistências aos companheiros de equipe. Atuava como um meia atacante, podendo jogar pelos lados ou centralizado, sempre mais a frente distribuindo o jogo e marcando gols.

CarreiraEditar

River PlateEditar

Iniciou a sua carreira no River Plate, e com apenas 19 anos já era o ídolo do clube. Fez sua estreia no Campeonato Argentino no dia 11 de agosto de 1996, e marcou o seu primeiro gol no dia 20 de fevereiro de 1998, em um jogo contra o Rosario Central. Pelos Los Millonarios ele jogou ao lado de Javier Saviola, com quem viria a jogar futuramente no Benfica.

ValenciaEditar

Na temporada 2000–01 foi transferido para o Valencia, onde recebeu a camisa 21 e pôde demonstrar um bom futebol. Deixou o clube na temporada 2006–07 e até hoje é um dos maiores ídolos dos Los Che.

ZaragozaEditar

Transferiu-se na temporada 2006–2007 para o Zaragoza, onde jogou com a camisa 8 durante dois anos. Este foi o período mais conturbado da carreira do meia argentino, devido a constantes lesões.

BenficaEditar

Depois de duas temporadas no Zaragoza marcadas por sucessivas lesões e fraco rendimento desportivo, na pré-temporada de 2008–09, Aimar assinou um contrato de quatro anos com o Benfica, onde herdou a camisa 10 de Rui Costa. A transferência rendeu ao Zaragoza cerca de 6,5 milhões de euros, passando desta forma o clube português a deter 100% dos direitos desportivos do jogador.[1] A primeira temporada no clube lisboeta não correu muito bem, mas na temporada seguinte (2009–10) brilhou juntamente com o seu velho amigo Javier Saviola.

Nessa mesma temporada, Aimar deu mostras da sua classe e do porquê de Diego Armando Maradona, "El Pibe", afirmar que "o único jogador por quem valia a pena pagar bilhete era Pablo Aimar. No jogo da terceira jornada do Campeonato Nacional, Aimar marcou um gol de levantar o estádio ao Vitória de Setúbal quando recuperou a bola junto à área do adversário, passou a bola por cima da defesa e marcou no mano a mano com o goleiro. O seu outro grande momento aconteceu quando saiu do banco para desempatar e espalhar o perfume da sua magia contra o Sporting, inclusivamente fechando a contagem com uma jogada espetacular em que driblou o jovem goleiro do Sporting, Rui Patrício. Nesse ano, ajudou o Benfica a vencer o campeonato nacional e a Taça da Liga.

Começou a pré-temporada 2010–2011 com grande vontade, marcando dois gols. Aimar começou a estar numa grande forma nessa temporada depois do jogo com o Setúbal onde Aimar demonstrou uma qualidade inegável, manteve-se a um nível excepcional fantástico e marcou um gol. No jogo contra o Paços de Ferreira, Aimar abriu a contagem tendo recebido a bola antes da linha de meio-campo; ele fintou três marcadores e bateu forte, sem chances para o goleiro adversário. Foi um gol que fez levantar o Estádio da Luz e inclusive fez lembrar Maradona, que no dia seguinte faria 50 anos.

Com a possível perda de capitães como Nuno Gomes, o nome de Aimar apareceu como um dos possíveis sub-capitães da equipe, devido à sua experiência e liderança dentro de campo e também fora dele. No dia 17 de abril de 2011, contra o Beira-Mar, o craque argentino usou a braçadeira de capitão pela primeira vez, num jogo em que o técnico Jorge Jesus deixou os os jogadores mais experientes no banco de reservas. Nesta partida Aimar chegou a marcar um gol, porém foi anulado.

Foi nomeado sub-capitão, começou a temporada de 2011–12 com grandes exibições, ajudando o Benfica a se qualificar para a Liga dos Campeões. Nesta mesma competição fez um gol contra o poderoso Manchester United, qualificando assim o Benfica para as oitavas-de-final.

Iniciou a temporada seguinte (2012–13) com boas atuações, mas depois de uma queda de rendimento, anunciou sua saída do clube português no dia 7 de junho de 2013.[2][3]

Johor FCEditar

No dia 13 de setembro de 2013, Pablo Aimar anunciou que estava se transferindo para o Johor FC, da Malásia.[4] O ex-jogador do Benfica assinou um contrato válido por cinco anos.[5] Marcou seu primeiro gol pelo clube no dia 29 de janeiro de 2014, no empate de 2 a 2 contra o Singapore Lions.[6] Posteriormente, no dia 21 de abril de 2014, foi dispensado por problemas físicos.[7][8]

Seleção NacionalEditar

Jogou pela Seleção Sub-17 e faz parte da Seleção principal da Argentina, disputando a Copa do Mundo de 2002, na Coreia e no Japão, e a Copa do Mundo de 2006, na Alemanha, vestindo a camisa 16.

Posteriormente, após viver grande fase no Benfica, foi convocado pelo então técnico da Argentina, Diego Maradona, para os jogos decisivos da Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul.[9][10] Aimar atuou em dois jogos: contra o Peru, no dia 10 de outubro de 2009, onde foi titular e fez uma grande partida, e contra o Uruguai, no dia 14 de outubro.

TítulosEditar

River Plate
Valencia
Benfica
Seleção Argentina
Prêmios individuais
  • Melhor jogador sul-americano do Campeonato Espanhol (Troféu EFE) para a temporada 2005–06
  • Terceiro melhor jogador do campeonato sul-americano na Espanha (Troféu EFE) para a temporada 2001–02
  • Incluído na Equipe Ideal da América: 1999
  • Incluído na Equipe Ideal da América: 2000
  • Artilheiro da Eusébio Cup (com outro dois jogadores): 2011 (1 gol)

Referências

  1. cmvm.pt - Sport Lisboa e Benfica - Futebol SAD informa acordo de princípio para aquisição direitos desportivos Pablo Aimar, 17/07/2008
  2. «Sonho do Vasco, Pablo Aimar deixa o Benfica e tem destino incerto». GloboEsporte.com. 7 de junho de 2013. Consultado em 28 de setembro de 2019 
  3. «Pablo Aimar deixa o Benfica». RTP Notícias. 7 de junho de 2013. Consultado em 28 de setembro de 2019 
  4. Matheus Laboissière (10 de outubro de 2013). «O que Aimar (sim, aquele) foi fazer no futebol da Malásia». Trivela. Consultado em 28 de setembro de 2019 
  5. ojogo.pt - Aimar cinco anos na Malásia
  6. Bruno Bonsanti (29 de janeiro de 2014). «Pablo Aimar fez seu primeiro gol na Malásia, e já foi um golaço». Trivela. Consultado em 28 de setembro de 2019 
  7. «Aos 34 anos, Pablo Aimar é dispensado por clube da Malásia». Terra. 21 de abril de 2014. Consultado em 28 de setembro de 2019 
  8. «As lesões impediram Aimar de mostrar a sua mágica na Malásia». Trivela. 8 de maio de 2014. Consultado em 28 de setembro de 2019 
  9. «Maradona surpreende com convocação de Aimar». Tribuna do Paraná. 25 de setembro de 2009. Consultado em 28 de setembro de 2019 
  10. «Di Maria e Aimar convocados por Maradona». RTP Notícias. 31 de outubro de 2009. Consultado em 28 de setembro de 2019 

Ligações externasEditar