Abrir menu principal

Wikipédia β

Seleção Argentina de Futebol

Argentina
AFArgentina.png
Alcunhas?  La Albiceleste
Celeste y blanca
Associação Asociación del Fútbol Argentino (AFA)
Confederação CONMEBOL (América do Sul)
Material desportivo?  Alemanha Adidas
Treinador Lionel Scaloni
Capitão Lionel Messi
Mais participações Javier Mascherano (147)
Melhor artilheiro Lionel Messi (65)
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

A Seleção Argentina de Futebol representa a Argentina nas competições de futebol da CONMEBOL e FIFA.

A Argentina é uma das grandes seleções de futebol do mundo, vencendo a Copa do Mundo de 1978 e a Copa do Mundo de 1986, quatorze títulos da Copa América, uma Copa das Confederações e duas medalhas de ouro, nos Jogos Olímpicos de 2004 e nos Jogos Olímpicos de 2008.

A Argentina possui 17 participações em Copas do Mundo (contando até a Copa de 2018), não tendo participado apenas de quatro Copas. Em 1938, desistiu de competir por não concordar que a Copa daquele ano fosse novamente na Europa, como já havia sido em 1934. Em 1950 e 1954, ficou de fora do mundial devido a questões políticas da AFA (não houve Copa em 1942 e 1946 devido à Segunda Guerra Mundial).[2] E em 1970, a seleção argentina não passou nas Eliminatórias.[3]

Desde 1993, considerando apenas torneios profissionais, a Seleção Argentina não conquista nenhum título. A última vez que ela levantou um troféu foi na Copa América de 1993. Neste período, entre Copas do Mundo, Copas Américas e Copas das Confederações, foram 16 torneios disputados, com sete vice-campeonatos, a saber: Copa das Confederações de 1995, Copa América de 2004, Copa das Confederações de 2005, Copa América de 2007, Copa do Mundo de 2014, Copa América de 2015 e Copa América Centenário.[4] Antes disso, o maior período que a Argentina havia ficado sem ganhar títulos era de 19 anos (entre a Copa América de 1959 e a Copa do Mundo de 1978)[5]. Entre as Seleções campeãs do mundo, o jejum de 32 anos da Argentina só não é maior que o da Inglaterra, que tem a Copa do Mundo de 1966 como único título de sua história.[6]

Índice

HistóriaEditar

 
Seleção da Argentina em 1926 quando ganhou de Israel por 9 a 0
 
Seleção da Argentina em 1939
 
Seleção da Argentina em 1955
 
Seleção da Argentina nas Olimpíadas de 2008

Futebol masculinoEditar

Copa do MundoEditar

A Argentina disputou cinco finais de Copa do Mundo, ficando com o vice-campeonato em 1930, quando perdeu por 4 a 2, para o Uruguai. Os argentinos viriam a ganhar a final na sua segunda tentativa, em 1978, batendo os Países Baixos por 3 a 1. A curiosidade deste mundial ficou para a partida em Rosário. A Argentina tinha que vencer por uma diferença de quatro gols para se classificar e acabou vencendo por 6 a 0, em um jogo polêmico com o Perú e, assim, acabou com o sonho do Brasil de seguir adiante naquela copa. A seleção argentina também ganhou em 1986, numa campanha com vitórias sobre tradicionais seleções como o Uruguai nas oitavas-de-final, a Inglaterra nas quartas-de-final e a Alemanha Ocidental na final. Outra final da qual tomou parte a Argentina foi em 1990, quando perdeu por 1 a 0 para a Alemanha Ocidental. A Argentina disputou sua quinta final de Copa do Mundo contra a Alemanha, em 2014, e foi derrotada por 1x0 no segundo tempo da prorrogação. A sua pior campanha em Copas aconteceu em 2002, quando perdeu ainda na fase de grupos. Nas Copas de 2006 e 2010 chegou às quartas de finais com autoridade, mas perdeu em ambas para a Seleção Alemã.

Copa AméricaEditar

A Argentina é a segunda seleção que mais vezes ganhou Copas América na história (atrás somente do Uruguai), vencendo o título sul-americano por quatorze vezes, além dos campeonatos Sul-Americanos "extra" em 1941, 1945 e 1946. A Argentina sediou a Copa América em 2011, mas fez uma campanha ruim e acabou eliminada nas quartas de final pelo Brasil nos pênaltis. Em 2015 a Argentina chegou à final com autoridade. Venceu o Uruguai e a Jamaica (ambos por 1-0) e empatou com o Paraguai (2-2) na fase de grupos. Eliminou a Colômbia nas quartas de final e goleou o Paraguai por 6-1. Invicta, a Argentina foi à final contra o Chile, o anfitrião da competição. Após empate por 0 a 0 no tempo normal e prorrogação, os hermanos foram derrotados nos pênaltis por 4 a 1. Em 2016 na edição especial que comemorou o centenário da competição a Argentina encontrou pela frente a seleção do Chile na segunda final consecutiva entre as seleções, após um empate por 0 a 0 no tempo normal e após prorrogação, a vitória sorriu ao Chile nos pênaltis pelo placar de 4 a 2.

Jogos Pan-americanosEditar

A Argentina é a maior vencedora do torneio de futebol dos Jogos Pan-americanos tendo conquistado a medalha de ouro nos anos de 1951, 1955, 1959, 1971, 1995 e 2003; a medalha de prata em 1963 e 2011 e a medalha de bronze em 1975, 1979 e 1987.

Nos Jogos Pan-americanos de 2007 fez uma péssima campanha: não ganhou nenhum jogo e fez apenas um gol. Mas há que se dizer que participou com um time Sub-17, quando os demais times jogaram com jogadores de Sub-20.

RivalidadesEditar

Seu maior rival é o Brasil, com quem mantém uma vasta lista de confrontos nas mais variadas competições. E outro dos seus maiores rivais é o Uruguai, com quem mantém outra vasta lista de confrontos nas mais variadas competições, incluindo finais de Copa do Mundo e Copa América. Também mantém uma rivalidade com a Inglaterra devido à Guerra das Malvinas em 1982, vencida pela Inglaterra, e pelo polêmico gol de Diego Maradona realizado com a mão, na Copa de 1986, quando a Argentina bateu os ingleses por 2 a 1, nas quartas-de-final. Além disso, abriu uma rivalidade com o Chile, isso porque perdeu dois títulos da Copa América de forma consecutiva em 2015 e 2016, sendo ambas decididas nos pênaltis. Essa rivalidade tem o nome de "Clássico dos Andes", fazendo uma clara referência à Cordilheira dos Andes, localizada na fronteira entre os dois países.

Argentina vs. BrasilEditar

 
Lionel Messi, maior jogador argentino da atualidade, em um lance da partida entre Argentina e Brasil pelas semifinais do Jogos Olimpicos de Futebol de 2008 conquistado pela Argentina nesse mesmo ano.

O Derby das Américas, como é chamado por muitos, é a maior rivalidade da América, e por muitos a maior de todo o mundo. Quanto aos títulos, os argentinos levam vantagem na Copa América (14 títulos, contra 8 da Seleção Brasileira), e nas Olimpíadas (os argentinos são bicampeões olímpicos, enquanto o Brasil possui um titulo conquistado em 2016). Em contrapartida, o Brasil é pentacampeão da Copa do Mundo (1958, 1962, 1970, 1994 e 2002), o título mais importante do futebol de seleções, e tetracampeão da Copa das Confederações, enquanto os argentinos são bicampeões mundiais (1978 e 1986) e têm um título da Copa das Confederações (1992).

Argentina vs. UruguaiEditar

Argentina e Uruguai detêm o recorde de maior número de partidas entre dois países: foram 161 partidas desde 1901. A primeira partida contra o Uruguai foi a primeira partida oficial internacional jogada fora da Grã-Bretanha (Apesar do Canadá e os Estados Unidos terem jogado duas partidas internacionais em 1885 e 1886, nenhuma delas é considerada oficial; o Canadá não jogou uma partida oficial até 1904 e os EUA não jogaram uma até 1916). O Uruguai ganhou duas Copas do Mundo, da mesma forma que a Argentina. Em 1930 o Uruguai bateu a própria Argentina em casa por 4 a 2, se tornando a primeira seleção campeã do mundo.

Em 2011 a rivalidade ganhou mais um capítulo histórico. A partida, válida pelas quartas-de-final da Copa América, realizada na Argentina, estava sendo disputada em Santa Fé, no estádio que recebera o apelido de Cemitério dos Elefantes, porque durante suas primeiras décadas os cinco maiores clubes argentinos não obtinham bons resultados quando jogavam ali. A Argentina não vinha de uma boa campanha na primeira fase do torneio e dependia de uma vitória contra os uruguaios para conquistar moral e passar para as semis. O estádio estava lotado, e depois de 120 minutos de partida (tempo normal e prorrogação), o empate em 1x1 persistia. Na disputa por pênaltis, Carlos Tévez, conhecido no país como o "jogador do povo", teve a sua cobrança defendida por Fernando Muslera, goleiro do Uruguai e argentino de nascimento, decretando a vitória e a classificação uruguaia em solo argentino.

Na Copa América de 2015, houve o reencontro de hermanos e uruguaios na fase de grupos. A partida acabou 1 a 0 para os argentinos.

Argentina vs. AlemanhaEditar

A Argentina também suporta uma rivalidade histórica com a Alemanha, devido ao grande número de confrontos oficiais, incluindo três finais de Copa do Mundo, sendo as duas seleções que mais se enfrentaram em finais da Copa do Mundo.

Histórico

  3 X 2   - Final da Copa do Mundo de 1986

  0 X 1   - Final da Copa do Mundo de 1990

  2 X 2   - Fase de grupos da Copa das Confederações de 2005

  1 X 1   - Quartas de final da Copa do Mundo de 2006

  0 X 4   - Quartas de final da Copa do Mundo de 2010

  3 X 1   - Amistoso em 2012

  0 X 1   - Final da Copa do Mundo de 2014

  4 X 2   - Amistoso em 2014

Nas categorias menores, a seleção da Argentina também é a maior vencedora do Campeonato Mundial de Futebol Sub-20 com seis títulos, tendo sido campeã em 1959, 1995, 1997, 2001, 2005 e 2007. No Campeonato Sul-Americano de Futebol Sub-20 tem cinco títulos: 1967, 1997, 1999, 2003 e 2015.

Futebol femininoEditar

No futebol feminino conquistou pela primeira vez o Campeonato Sul-Americano de Futebol Feminino em 2006 derrotando o Brasil na final por 2 a 0.

TítulosEditar

Títulos oficiaisEditar

Seleção principal
MUNDIAIS
Competição Vezes Ano
Copa do Mundo 2 1978, 1986 
Copa das Confederações 1 1992 
INTERCONTINENTAIS
Competição Vezes Ano
  Troféu Artemio Franchi 1 1993 
CONTINENTAIS
Competição Vezes Ano
  Copa América 14 1921 , 1925 , 1927 , 1929 , 1937, 1941 , 1945 , 1946 , 1947 , 1955 , 1957, 1959 , 1991 , 1993 
  Campeonato Pan-Americano 1 1960
Seleção olímpica
EVENTOS MULTIESPORTIVOS
Competição Vezes Ano
  Jogos Olímpicos 2 2004 , 2008 
  2 1928, 1996
  Jogos Pan-Americanos 6 1951 , 1955 , 1959 , 1971 , 1995 , 2003 
  2 1963, 2011
  3 1975, 1979, 1987

  Campeão Invicto

Títulos não-oficiaisEditar

Torneios amistosos
Competição Vezes Ano
Grupo Único das Eliminatórias da Copa 3 1998, 2002, 2014
 /  Copa Lipton 18 1906, 1907, 1908, 1909, 1913, 1915, 1916, 1917, 1918, 1928, 1937, 1942, 1945, 1957, 1962, 1968, 1976, 1992
 /  Copa Newton 17 1906, 1907, 1908, 1909, 1911, 1916, 1918, 1924, 1927, 1928, 1937, 1942, 1945, 1957, 1973, 1975, 1976
  Copa de Honra da Argentina 7 1909, 1911, 1913, 1914, 1918, 1919, 1920
  Copa Centenário da Revolução de Maio 1 1910
  Copa de Honra do Uruguai 5 1915, 1916, 1917, 1923, 1924
 /  Copa Círculo de la Prensa 1 1916
 /  Superclássico das Américas 4 1923, 1939, 1940, 1971
 /  Copa Rosa Chevallier Boutell 13 1924, 1925, 1926, 1931, 1939, 1940, 1943, 1945, 1950, 1956, 1963, 1964, 1971
  Copa Héctor Gómez 3 1935, 1938, 1943
  Copa Juan Mignaburu 5 1935, 1936, 1938, 1940, 1943
  Copa Presidente do Chile 1 1940
  Copa Presidente da Argentina 1 1941
  Copa Roque Sáenz Peña 1 1941
 /  Copa Carlos Dittborn Pinto 8 1962, 1964, 1965, 1968, 1971, 1972, 1974, 1976
  Taça das Nações 1 1964
 /  Copa Mariscal Ramón Castilla 3 1973, 1976, 1978
 /  Copa Félix Bogado 1 1976
  Copa Kirin 1 1992

Títulos Amistosos (conquistados em partida única)Editar

Títulos de baseEditar

Seleção Sub-23Editar

Seleção Sub-20Editar

Seleção Sub-17Editar

Seleção Sub-15Editar

CampanhasEditar

Seleção Principal
Torneio Campeão Vice-campeão Terceiro Quarto
Copa do Mundo 2 (1978, 1986) 3 (1930, 1990, 2014)
Copa das Confederações 1 (1992) 2 (1995, 2005)
Copa América 14 (1921, 1925, 1927, 1929, 1937, 1941, 1945, 1946, 1947, 1955, 1957, 1959, 1991, 1993) 14 (1916, 1917, 1920, 1923, 1924, 1926, 1935, 1942, 1959, 1967, 2004, 2007, 2015, 2016) 4 (1919, 1956, 1963, 1989) 2 (1922, 1987)
Mundialito 1 (1980)
Copa Artemio Franchi 1 (1993)
Campeonato Pan-Americano 1 (1960) 1 (1956)
Seleção de Base
Torneio Campeão Vice-campeão Terceiro Quarto
Campeonato Mundial Sub-20 6 (1979, 1995, 1997, 2001, 2005, 2007) 1 (1983) 1 (2003)
Campeonato Mundial Sub-17 3 (1991, 1995, 2003) 2 (2001, 2013)
Campeonato Sul-Americano Sub-20 5 (1967, 1997, 1999, 2003, 2015) 6 (1958, 1979, 1991, 1995, 2001, 2007) 8 (1971, 1975, 1981, 1983, 1987, 1988, 2005, 2011) 2 (1974, 2017)
Campeonato Sul-Americano Sub-17 3 (1985, 2003, 2013) 6 (1988, 1995, 1997, 2001, 2009, 2015) 4 (1991, 1993, 2007, 2011) 2 (1986, 1999)
Campeonato Sul-Americano Sub-15 1 (2017) 1 (2005) 5 (2004, 2007, 2011, 2013, 2015)
Pré-Olímpico Sul-Americano Sub-23 4 (1960, 1964, 1980, 2004) 2 (1988, 1996) 3 (1972, 1976, 2000)
Seleção Olímpica
Torneio       Ouro       Prata       Bronze
Jogos Olímpicos 2 (2004, 2008) 2 (1928, 1996)
Jogos Pan-americanos 6 (1951, 1955, 1959, 1971, 1995, 2003) 2 (1963, 2011) 3 (1975, 1979, 1987)
Jogos Sul-americanos 3 (1982, 1986, 2014)

Desempenho em competições oficiaisEditar

Copa do Mundo
Desempenho na Copa do Mundo
Total: 2 títulos
Ano Fase Posição J V E[i] D GP GC
  1930 Vice-campeão 2/13 5 4 0 1 18 9
  1934 1ª fase 9/16 1 0 0 1 2 3
  1938 Não participou
  1950 Não participou
  1954 Não participou
  1958 1ª fase 13/16 3 1 0 2 5 10
  1962 1ª fase 10/16 3 1 1 1 2 3
  1966 Quartas-de-final 5/16 4 2 1 1 4 2
  1970 Não se classificou
  1974 2ª fase 8/16 6 1 2 3 9 12
  1978 Campeã 1/16 7 5 1 1 15 4
  1982 2ª fase 11/24 5 2 0 3 8 7
  1986 Campeã 1/24 7 6 1 0 14 5
  1990 Vice-campeão 2/24 7 2 3 2 5 4
  1994 Oitavas-de-final 11/24 4 2 0 2 8 6
  1998 Quartas-de-final 6/32 5 3 1 1 10 4
   2002 1ª fase 18/32 3 1 1 1 2 2
  2006 Quartas-de-final 6/32 5 3 2 0 11 3
  2010 Quartas-de-final 5/32 5 4 0 1 10 6
  2014 Vice-campeão 2/32 7 5 1 1 8 4
  2018 Oitavas-de-final 16/32 4 1 1 2 6 9
  2022
    2026 A definir
Total 16/20 2 Títulos 76 42 14 21 131 83
Copa América
Desempenho na Copa América
Total: 14 títulos
Ano Posição Ano Posição Ano Posição Ano Posição
  1916 Vice-campeão   1941 Campeão   1979 1ª fase   2019 A disputar
  1917 Vice-campeão   1942 Vice-campeão   1983 1ª fase
  1919 Terceiro lugar   1945 Campeão   1987 Quarto lugar
  1920 Vice-campeão   1946 Campeão   1989 Terceiro lugar
  1921 Campeão   1947 Campeão   1991 Campeão
  1922 Quarto lugar   1949 Não participou   1993 Campeão
  1923 Vice-campeão   1953 Não participou   1995 Quartas de final
  1924 Vice-campeão   1955 Campeão   1997 Quartas de final
  1925 Campeão   1956 Terceiro lugar   1999 Quartas de final
  1926 Vice-campeão   1957 Campeão   2001 Não Participou
  1927 Campeão   1959 Campeão   2004 Vice-campeão
  1929 Campeão   1959 Vice-campeão   2007 Vice-campeão
  1935 Vice-campeão   1963 Terceiro lugar   2011 Quartas de final
  1937 Campeão   1967 Vice-campeão   2015 Vice-campeão
  1939 Não participou   1975 1ª fase   2016 Vice-campeão
Copa das Confederações
Desempenho na Copa das Confederações
Total: 1 título
Ano Fase J V E[i] D GP GC
  1992 Campeão 2 2 0 0 7 1
  1995 Vice-campeão 3 1 1 1 5 3
  1997 Não participou
  1999 Não participou
   2001 Não participou
  2003 Não participou
  2005 Vice-campeão 5 2 2 1 10 10
  2009 Não participou
  2013 Não participou
  2017 Não participou
  2021 A definir
Total 1 título 10 5 3 2 22 14
  • i. ^ Indica empates incluindo jogos eliminatórios decididos nos pênaltis.

Jogos em Copa do MundoEditar

  • 1930 - Campanha: 6x3 México, 3x1 Chile, 6x1 Estados Unidos, 2x4 Uruguai.
  • 1934 - Campanha: 2x3 Suécia.
  • 1938 - Não Participou
  • 1950 - Não Participou
  • 1954 - Não Participou
  • 1958 - Campanha: 1x3 Alemanha Ocidental, 3x1 Irlanda do Norte, 1x6 Tchecoslováquia.
  • 1962 - Campanha: 1x0 Bulgária, 1x3 Inglaterra, 0x0 Hungria.
  • 1966 - Campanha: 2x1 Espanha, 0x0 Alemanha Ocidental, 2x0 Suíça, 0x1 Inglaterra.
  • 1970 - Não se classificou
  • 1974 - Campanha: 2x3 Polônia, 1x1 Itália, 4x1 Haiti, 0x4 Holanda, 1x2 Brasil, 1x1 Alemanha Oriental.
  • 1978 - Campanha: 2x1 Hungria, 2x1 França, 0x1 Itália, 2x0 Polônia, 0x0 Brasil, 6x0 Peru, 3x1 Holanda.
  • 1982 - Campanha: 0x1 Bélgica, 4x1 Hungria, 2x0 El Salvador, 1x2 Itália, 1x3 Brasil.
  • 1986 - Campanha: 3x1 Coreia do Sul, 1x1 Itália, 2x0 Bulgária, 1x0 Uruguai, 2x1 Inglaterra, 2x0 Bélgica, 3x2 Alemanha Ocidental.
  • 1990 - Campanha: 0x1 Camarões, 2x0 União Soviética, 1x1 Romênia, 1x0 Brasil, 0x0 Iugoslávia (3x2 pen.), 1x1 Itália (4x3 pen.), 0x1 Alemanha Ocidental.
  • 1994 - Campanha: 4x0 Grécia, 2x1 Nigéria, 0x2 Bulgária, 2x3 Romênia.
  • 1998 - Campanha: 1x0 Japão, 5x0 Jamaica, 1x0 Croácia, 2x2 Inglaterra (4x3 pen.), 1x2 Holanda.
  • 2002 - Campanha: 1x0 Nigéria, 0x1 Inglaterra, 1x1 Suécia.
  • 2006 - Campanha: 2x1 Costa do Marfim, 6x0 Sérvia e Montenegro, 0x0 Holanda, 2x1 México, 1x1 Alemanha (2x4 pen.).
  • 2010 - Campanha: 1x0 Nigéria, 4x1 Coreia do Sul, 2x0 Grécia, 3x1 México, 0x4 Alemanha.
  • 2014 - Campanha: 2x1 Bósnia, 1x0 Irã, 3x2 Nigéria, 1x0 Suíça, 1x0 Bélgica, 0x0 Holanda (4x2 pen.), 0x1 Alemanha
  • 2018 - Campanha: 1x1 Islândia, 0x3 Croácia, 2x1 Nigéria, 3x4 França.

UniformesEditar

 
Selo paraguaio homenageando a Seleção Argentina, em 1982

Uniformes atuaisEditar

  • 1º - Camisa com listras em azul celeste e branco, calção preto e meia branca;
  • 2º - Camisa preta, calção branco e meias pretas.
     
 
 
Uniforme 1
     
 
 
Uniforme 2

Uniformes dos goleirosEditar

     
 
 
'
     
 
 
'
     
 
 
'

Uniformes anterioresEditar

 
Javier Mascherano é o único futebolista argentino a conquistar duas medalhas de ouro olímpicas: em 2004 e 2008
  • 2016
     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo
     
 
 
Alternativo
  • 2015
     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo
     
 
 
Alternativo
  • 2014
     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo
     
 
 
Alternativo
  • 2012
     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo
     
 
 
Alternativo
  • 2010
     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo
     
 
 
Alternativo
  • 2008
     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo
     
 
 
Alternativo
     
 
 
Alternativo
  • 2006
     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo

Evolução dos uniformesEditar

Elenco atualEditar

Os seguintes jogadores foram convocados para a Copa do Mundo de 2018.

Número Nome Posição Idade Jogos Clube
12 Rulli G 26 0   Real Sociedad
24 Armani G 31 28   River Plate
1 Romero G 31 94   Manchester United
2 Mercado L 27 35   Sevilla
23 Tagliafico M 30 8   Ajax
22 Ansaldi M 31 9   Torino
4 Fazio Z 31 11   Roma
5 Rojo Z 28 43   Manchester United
6 Otamendi V 30 39   Manchester City
12 Biglia V 32 48   Milan
17 Banega M 29 52   Sevilla
15 Acuña M 26 21   Sporting
11 Di María A 25 81   Paris Saint-Germain
16 Meza M 26 8   Independiente
8 Mascherano V 34 149   Hebei China Fortune
18 Pérez M 32 21   River Plate
19 Salvio M 27 11   Benfica
20 Lo Celso M 22 13   Paris Saint-Germain
21 Pavón M 22 8   Boca Juniors
9 Higuaín A 25 71   Milan
10 Messi L 31 128   Barcelona
7 Agüero M 28 70   Manchester City
21 Dybala A 23 23   Juventus
cargo vago Treinador

Jogadores HistóricosEditar

A Seleção ideal da AFA, eleita em 2016[8]

Seleção de Todos os TemposEditar

Durante o ano de 2015, a AFA (Associação de Futebol Argentino) reuniu as opiniões de personalidades ligadas ao futebol e,
com base nos depoimentos, montou a Seleção Argentina de todos os tempos.[8]

A equipe foi armada num 4-3-3, e teve a seguinte formação[8]:

Pos. Jogador
G Fillol
LD Zanetti
Z Roberto Perfumo
Z Passarella
LE Tarantini
V Brindisi
V Redondo
M Maradona
A Messi
A Batistuta
A Kempes

Jogadores com mais presençasEditar

Os jogadores com mais partidas disputaram até 30 de junho de 2018.

# Nome Período Partidas Gols Gols / Partidas
1. Javier Mascherano 2003-2018 147 3 0.02
1. Javier Zanetti 1994-2011 145 5 0.03
3. Lionel Messi 2005-Presente 128 65 0.51
4. Roberto Ayala 1994-2007 115 7 0.06
5. Diego Simeone 1988-2002 106 11 0.10
6. Ángel Di María 2008-Presente 97 20 0,21
7. Oscar Ruggeri 1983-1994 97 7 0.07
8. Sergio Romero (goleiro) 2008-Presente 94 0 0
9. Diego Armando Maradona 1977-1994 91 34 0.37
13. Sergio Agüero 2006-Presente 89 38 0.43
11. Ariel Ortega 1993-2008 88 17 0.18
12. Gabriel Batistuta 1991-2002 78 56 0.72
13. Carlos Tévez 2004-2018 76 13 0.17
14. Juan Pablo Sorín 1995-2006 76 13 0.17
15. Gonzalo Higuaín 2009-Presente 75 31 0,41
16. Américo Gallego 1975-1982 73 3 0.04
17. Juan Sebastián Verón 1996-2010 73 9 0.13
18. Gabriel Heinze 2003-2010 72 3 0.04
19. Daniel Passarella 1976-1986 70 22 0,31

Máximos goleadoresEditar

Os jogadores que mais marcaram gols até 30 de junho de 2018.

# Nome Período Gols Partidas Média
1. Lionel Messi[9] 2005-Presente 65 128 0,51
2. Gabriel Batistuta 1991-2002 56 78 0,72
3. Kun Agüero 2006-Presente 38 89 0,43
4. Hernán Crespo 1995-2007 35 64 0,55
5. Diego Maradona 1977-1994 34 91 0,37
6. Gonzalo Higuaín 2009-Presente 31 75 0,41
7. Luis Artime 1961-1967 24 45 0,53
8. Leopoldo Luque 1975-1981 22 45 0,49
9. Daniel Passarella 1976-1986 22 70 0,31
10. Herminio Masantonio 1935-1942 21 19 1,11
11. José Sanfilippo 1956-1962 21 28 0,72
12. Mario Kempes 1973-1982 20 43 0,47
13. Ángel Di María 2008-presente 20 97 0,21
14. René Pontoni 1939-1954 19 19 1,00
15. Jorge Carrascosa 1968-1979 19 30 0,63
16. Norberto Méndez 1940-1958 19 31 0,61

Goleadores em Copas do MundoEditar

TreinadoresEditar

 
César Luis Menotti, o primeiro técnico a conquistar um título mundial para a Argentina na Copa do Mundo de 1978
 
Carlos Bilardo, o segundo técnico a conquistar um título mundial para a Argentina na Copa do Mundo de 1986, além de ser vice-campeão na Copa do Mundo de 1990.
 
Marcelo Bielsa, o primeiro técnico a conquistar uma medalha de ouro olímpica para a Argentina nos Jogos Olímpicos de 2004
Ano Técnico PJ PG PE PP GF GC DIF EFT
1924–1925   Ángel Vázquez 11 5 6 0 18 8 +10 45,45%
1926–1927   Jorge Luis Valderrama 10 0 0 10 0 1 -129 00,00%
1927–1928   José Millán 13 8 3 2 44 15 +29 61,54%
1929   Francisco Olazar 2 0 1 1 1 2 -1 00,00%
1929–1930   Olazar - Juan José Tramutola 9 7 1 1 28 11 +17 77,78%
1934   Felice Pascucci 1 0 0 1 2 3 -1 00,00%
1934–1937   Manuel Seoane 10 7 1 2 20 8 +12 70,00%
1938–1939   Ángel Roca 4 3 0 1 11 6 +5 75,00%
1939–1960   Guillermo Stábile 127 85 21 21 323 145 +191 66,93%
1960–1961   Victorio Spinetto 10 5 3 2 23 12 +11 50,00%
1961   José d'Amico 4 2 0 2 12 6 +6 50,00%
1962–1963   Juan Lorenzo 12 5 4 3 12 11 +1 41,67%
1963   Alejandro Galán 7 5 1 1 14 4 +10 71,43%
1963–1964   Horacio Torres 8 4 1 3 20 17 +3 50,00%
1964–1968   José Minella 26 11 9 6 46 25 +21 42,31%
1968   Renato Cesarini 5 1 1 3 5 8 -3 20,00%
1968–1969   Humberto Maschio 4 1 3 0 4 3 +1 25,00%
1969   Adolfo Pedernera 4 1 1 2 4 6 -2 25,00%
1969–1972   Juan Pizzuti 23 10 8 5 35 28 +7 43,48%
1972–1974   Omar Sívori 16 9 4 3 29 18 +11 56,25%
1974   Vladislao Cap 10 3 3 4 15 19 -4 30,00%
1974–1983   César Menotti 89 48 23 18 172 86 +86 66,85%
1983–1990  Carlos Bilardo 81 28 30 23 91 74 +17 53,09%
1990–1994   Alfio Basile 49 25 17 7 76 46 +30 51,02%
1994–1998   Daniel Passarella 57 33 13 10 104 42 +62 57,89%
1999–2004   Marcelo Bielsa 85 56 18 11 164 70 +94 65,88%
2004–2006   José Pekerman 28 15 7 6 53 32 +21 53,57%
2006–2008   Alfio Basile 28 14 8 6 44 25 +19 50,00%
2008–2010   Diego Maradona 25 18 0 7 47 31 +16 72,00%
2010–2011   Sergio Batista 12 6 3 3 24 14 +10 50,00%
2011–2014   Alejandro Sabella 42 26 10 6 34 15 +19 61,90%
2014–2016   Gerardo Martino 29 19 7 3 66 18 +48 65,52%
2016–2017   Edgardo Bauza 8 3 2 3 9 10 -1 33,33%
2017–2018   Jorge Sampaoli 15 7 4 4 0 0 0 0%

Referências

  1. a b c FIFA.com (novembro de 2015). «Ranking Mundial da FIFA/Coca-Cola». Consultado em 11 de novembro de 2015. 
  2. «A Copa do Mundo que não existiu - El Hombre». El Hombre. 10 de janeiro de 2014 
  3. «A história da argentina na copa do mundo | eHow Brasil». eHow Brasil 
  4. globoesporte.globo.com/ Argentina completa 25 anos sem títulos; veja tentativas e relembre o mundo em 93
  5. ebc.com.br/ Sem títulos, Argentina vive sob ameaças de êxodo e exclusão da Fifa
  6. «Com 32 anos de atraso, argentinos cumprirão promessa feita na Copa de 86 para encerrar "maldição" - Trivela». Trivela. 10 de janeiro de 2018 
  7. Perú.com (7 de fevereiro de 2014). «Selección Sub 20 de Argentina gana la Copa del Atlántico» (em espanhol). Consultado em 3 de abril de 2018. 
  8. a b c «Com Messi e Maradona, AFA divulga seleção de todos os tempos». Globoesporte.com. 5 de janeiro de 2016 
  9. «Messi y sus 301 gritos». 9 de junho de 2012. Consultado em 10 de junho de 2012. 

JogosEditar

Últimas partidasEditar

Lista completaEditar

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar