Abrir menu principal

Copa do Mundo FIFA de 2006

Campeonato do Mundo de Futebol da FIFA de 2006
FIFA Fussball Weltmeisterschaft Deutschland 2006
2006 FIFA World Cup Germany
FIFA World Cup 2006 Logo.png
logotipo oficial da competição.
Dados
Participantes 32
Organização FIFA
Anfitrião Alemanha
Período 9 de junho9 de julho
Gol(o)s 147
Partidas 64
Média 2,3 gol(o)s por partida
Campeão Itália (4º título)
Vice-campeão França
3º colocado Alemanha
4º colocado Portugal
Melhor marcador Alemanha Miroslav Klose – 5 gols
Melhor ataque (fase inicial) 8 gols:
Melhor defesa (fase inicial) Nenhum gol:
Maior goleada
(diferença)
Argentina 6 – 0 Sérvia e Montenegro
Veltins-ArenaGelsenkirchen
16 de junho, Grupo C, 2ª rodada
Público 3 359 439
Média 52 491,2 pessoas por partida
Premiações
Melhor jogador
França Zinedine Zidane
Melhor goleiro Itália Gianluigi Buffon
Melhor jogador jovem Alemanha Lukas Podolski
Fair play Brasil e Espanha
◄◄ Coreia do Sul / Japão 2002 Soccerball.svg 2010 África do Sul ►►

A Copa do Mundo FIFA de 2006 (português brasileiro) ou Campeonato do Mundo de Futebol da FIFA de 2006 (português europeu) realizou-se na Alemanha[1]. Foi a décima oitava edição da Copa do Mundo FIFA de Futebol, tendo como campeã a Itália. Pela segunda vez a Alemanha foi o país-sede (a primeira vez foi no ano de 1974-Alemanha Ocidental), e o único pré-classificado.

Pela primeira vez na história do campeonato, o campeão do torneio anterior (no caso, o Brasil) precisou disputar as eliminatórias para poder defender o direito de participar no torneio. Trinta e dois países participaram na Copa de 2006, cuja final foi no dia 9 de Julho.[2] A decisão de confiar à Alemanha a organização do torneio foi controversa,[3] já que se esperava que o campeonato ocorresse na África do Sul. Os outros países candidatos à organização eram Inglaterra, Marrocos e Brasil. Desde que a escolha foi feita, o órgão que controla mundialmente o esporte, a FIFA, afirmou publicamente sua intenção de rotacionar o país sede entre suas confederações integrantes.

A sede para a Copa seguinte foi escolhida logo em seguida: à África do Sul atribuíram-se os jogos da Copa do Mundo de 2010.[4] Como preparação para a competição, a FIFA organizou a Copa das Confederações 2005 na Alemanha, torneio ganho pelo Brasil. Pela primeira vez na história da Copa do Mundo, três países lusófonos estiveram presentes (Portugal, Angola e Brasil). E foi a primeira vez, também, que a Concacaf teve quatro representantes (EUA, México, Costa Rica e Trinidad e Tobago), o mesmo número de América do Sul e Ásia.[5]

De acordo com os resultados obtidos nas eliminatórias, os 32 países classificados foram: Alemanha (previamente classificada como país sede), Argentina, Brasil, Paraguai, Equador, México, Estados Unidos da América, Trinidad e Tobago, Costa Rica, Portugal, Espanha, Inglaterra, França, Itália, Suíça, Suécia, República Tcheca, Ucrânia, Sérvia e Montenegro, Países Baixos, Croácia, Polônia, Togo, Gana, Angola, Costa do Marfim, Tunísia, Japão, Arábia Saudita, Irã, Coreia do Sul e Austrália.[6]

A copa contou com grandes jogadores, como Michael Ballack, Klose, Schweinsteiger e Philipp Lahm da Alemanha, Luís Figo, Cristiano Ronaldo e Deco de Portugal, Andriy Shevchenko da Ucrânia, Pavel Nedved da República Checa, David Beckham, Wayne Rooney, Steven Gerrard, Michael Owen e Frank Lampard da Inglaterra, Riquelme, Tévez, Hernán Crespo e o jovem Lionel Messi da Argentina, Van Nistelrooy, Van Persie e Arjen Robben da Holanda, Casillas, Xavi, Raúl e David Villa da Espanha, Ronaldo Fenômeno, Ronaldinho Gaúcho, Kaká, Adriano e Roberto Carlos do Brasil, Zinédine Zidane, Patrick Vieira, Lilian Thuram, Franck Ribéry e Thierry Henry da França e Gianluigi Buffon, Francesco Totti, Andrea Pirlo, Alessandro Del Piero e Fabio Cannavaro da Itália.[7]

Índice

HistóricoEditar

Expectativas antes do torneioEditar

A Seleção Brasileira de Futebol era a grande favorita do torneio, em parte por ter ganhado a anterior Copa do Mundo e a Copa das Confederações um ano antes.[8][9] Equipes como a Seleção Argentina, Seleção Inglesa e a Seleção Italiana também eram consideradas grandes favoritas. Apesar de ter sido a vice-campeã na última Copa e jogar em casa, a Seleção Alemã não era favorita.

Uma pesquisa publicada em 16 de Março de 2006 [carece de fontes?] apontava que somente 3% do povo alemão acreditava na vitória. Para essas baixas expectativas germânicas, contou a derrota contra a seleção da Itália por 4 a 1 no dia 1 de Março num amistoso preparatório para o torneio.[10]

O ceticismo da população refletia-se nos próprios jogadores alemães. O capitão e principal jogador da seleção, Michael Ballack, deu uma entrevista ao seminário esportivo alemão "Sport-Bild" no dia 9 de Maio afirmando que a equipe era jovem e inexperiente, e que não seria uma surpresa se fosse eliminada logo na primeira fase.[11]

 
Cerimônia de abertura do torneio.

Diego Maradona declarou, em 4 de abril de 2006, que considerava o Brasil como principal favorito, lugar que não atribuía à Argentina. Nas suas palavras: "Se não for Brasil, depois vêm Inglaterra, Itália e Alemanha".[12]

Pelé, quando interrogado sobre qual seria o favorito na sua opinião, preferiu não dizer, por ter errado de todas as vezes em que se pronunciou sobre a seleção favorita: em 1994, disse que seria a Colômbia; em 1998, disse que a Espanha era melhor equipe, e o Brasil tinha problemas na defesa; e em 2002, devido a má campanha do Brasil nas eliminatórias, seleções como Inglaterra, Portugal, Suécia e Argentina eram as preferidas. A menos de um mês do torneio, contudo, Pelé acabou admitindo que não acreditava na vitória da Seleção Brasileira. Para Pelé, os favoritos sempre perdem.[13] O ex-jogador foi muito criticado em seu país por tal declaração. Contudo, ele acabaria acertando suas previsões, já que o Brasil seria eliminado pela França nas quartas-de-final.[14]

Por sua vez, a revista semanal alemã Stern indicou, em uma sondagem realizada pelo instituto Forsa, que entrevistou 1000 alemães, que 17% dos entrevistados não acreditavam que a sua seleção passasse da primeira fase, sendo que o grupo da seleção anfitriã era considerado um grupo "leve". Apesar de tudo, o povo alemão apoiava o técnico Jürgen Klinsmann, pois, de acordo com a mesma sondagem, 66% achavam que ele devia permanecer no cargo mesmo que a equipe perdesse o jogo de preparação contra a seleção dos EUA, em 22 de Março, na cidade de Dortmund, uma das sedes da Copa.[15]

Em um inquérito de dezembro de 2004, a revista "Sport Bild" indicou que apenas 10,4% dos alemães acreditavam no título. A mesma sondagem foi feita em Abril tendo a percentagem diminuído para somente 5%, acreditando 29,1% que a seleção seria eliminada nas oitavas-de-final e 10,8% não acreditando que passasse da primeira fase do torneio. O técnico Klinsmann era bem aceito, com 60% dos entrevistados com uma opinião favorável sobre o seu trabalho.[16]

Já entre os brasileiros, a expectativa era de que a seleção trouxesse o título novamente. Pesquisa divulgada no dia 25 de maio pelo Instituto CNT/Sensus apontou que 79,8% dos brasileiros acreditam no hexacampeonato mundial.[17]

Na Itália, a menos de um mês do torneio explodiu um escândalo de compra de árbitros no futebol italiano.[18] As denúncias acabaram sendo dirigidas ao também técnico da seleção italiana, Marcello Lippi, que teria sido influenciado nas escalações por Luciano Moggi, ex-cartola da Juventus.[19] Moggi estaria obtendo com a escalação de seus jogadores a valorização dos mesmos. Após uma semana de intensas pressões da mídia por sua saída, Lippi foi confirmado na Copa pela Federação Italiana.[20]

SedesEditar

Um total de 12 cidades alemãs foram selecionadas para receber a fase final da Copa do Mundo de 2006 dentre um total de 20 candidaturas, tendo sido descartadas, designadamente, as postulações de Bremen, Düsseldorf, Mönchengladbach, Bochum e Duisburg.[carece de fontes?] Os estádios começaram a ser preparados pouco tempo depois de selecionadas as cidades que os abrigam. Enquanto alguns foram apenas submetidos a pequenas adaptações, muitos tiveram que ser completamente reformados e outros foram construídos especialmente para o torneio. Cada estádio modernizado necessitou de um investimento entre 48 e 280 milhões de euros; além disso, mais de 1,38 bilhões de euros foram gastos para os novos estádios. Como comparação, para o torneio de 1974, foram gastos 242 milhões de marcos (aproximadamente 121 milhões de euros) para a habilitação de todos os centros esportivos.[carece de fontes?]

A capacidade efetiva de alguns dos estádios na Copa do Mundo, em particular no Westfalenstadion, foi mais baixa que os números citados, já que o regulamento da Bundesliga permite que se mantenham partes onde o público não tem a necessidade de se sentar, enquanto que as regras da FIFA não permitem isso, pelo que foram instalados assentos nas áreas com essas características para a Copa do Mundo, reduzindo, assim, um pouco a sua capacidade. Também, durante a Copa do Mundo, muitos dos estádios foram oficialmente conhecidos por nomes diferentes, já que a FIFA proíbe patrocínio no nome dos estádios. Por exemplo, o Allianz Arena foi conhecido durante a competição como "FIFA WM-Stadion München" (Estádio da Copa do Mundo da FIFA Munique), enquanto o Veltins-Arena foi revertido para seu nome original de "Arena AufSchalke".[21] Das doze cidades-sede, apenas duas não pertenciam completamente à antiga Alemanha Ocidental, Leipzig e Berlim.[22]

Berlim Dortmund Munique Estugarda
Olympiastadion Signal Iduna Park
(FIFA World Cup Stadium, Dortmund)
Allianz Arena
(FIFA World Cup Stadium, Munich)
Gottlieb-Daimler-Stadion
52° 30′ 53″ N, 13° 14′ 22″ L 51° 29′ 33,25″ N, 7° 27′ 06,63″ L 48° 13′ 07,59″ N, 11° 37′ 29,11″ L 48° 47′ 32,17″ N, 9° 13′ 55,31″ L
Capacidade: 74.176 Capacidade: 67.000 Capacidade: 66.016 Capacidade: 54.267
       
Gelsenkirchen Hamburgo
Veltins-Arena
(FIFA World Cup Stadium, Gelsenkirchen)
AOL Arena
(FIFA World Cup Stadium, Hamburg)
51° 33′ 16,21″ N, 7° 04′ 03,32″ L 53° 35′ 13,77″ N, 9° 53′ 55,02″ L
Capacidade: 53.804 Capacidade: 51.055
   
Frankfurt Colônia
Commerzbank Arena
(FIFA World Cup Stadium, Frankfurt)
RheinEnergie Stadion
(FIFA World Cup Stadium, Cologne)
50° 04′ 06,86″ N, 8° 38′ 43,65″ L 50° 56′ 00,59″ N, 6° 52′ 29,99″ L
Capacidade: 48.132 Capacidade: 46.134
   
Hanôver Leipzig Kaiserslautern Nuremberga
AWD-Arena
(FIFA World Cup Stadium, Hannover)
Zentralstadion Fritz Walter Stadion EasyCredit-Stadion
(Frankenstadion)
52° 21′ 36,24″ N, 9° 43′ 52,31″ L 51° 20′ 44,86″ N, 12° 20′ 53,59″ L 49° 26′ 04,96″ N, 7° 46′ 35,24″ L 49° 25′ 34″ N, 11° 07′ 33″ L
Capacidade: 44.652 Capacidade: 44.199 Capacidade: 43.450 Capacidade: 41.926
       

Países classificadosEditar

 
Mapa dos países classificados para o torneio.

Após as partidas da rodada de classificação de 16 de Novembro de 2005, os seguintes países asseguraram a classificação (mostrados aqui separados por associação regional):

Europa (UEFA)Editar

Seleção Aparições em Copas do Mundo Data em que a classificação foi assegurada[23]
  Alemanha 15 sede
  Croácia 3 8 de Outubro de 2005
  França 11 12 de Outubro de 2005
  Países Baixos 7 8 de Outubro de 2005
  Inglaterra 11 8 de Outubro de 2005
  Itália 15 8 de Outubro de 2005
  Polónia 6 8 de Outubro de 2005
  Portugal 4 8 de Outubro de 2005
  Sérvia e Montenegro 1[a] 12 de Outubro de 2005
  Suécia 10 12 de Outubro de 2005
  Ucrânia Estreante[b] 3 de Setembro de 2005
  Suíça 7 16 de Novembro de 2005
  Espanha 11 16 de Novembro de 2005
  República Checa Estreante[c] 16 de Novembro de 2005

a. ^ A República Socialista Federativa da Iugoslávia (1930, 1950, 1954, 1958, 1962, 1974, 1982, 1990 e 1998) se classificou nove vezes para a Copa do Mundo. A partir de 2003, passou a se chamar Sérvia e Montenegro.
b. ^ A Ucrânia foi república integrante da União Soviética, que participou de 7 Copas. 2006 foi a primeira participação da Ucrânia após o desligamento da URSS.
c. ^ A Tchecoslováquia foi divida em Eslováquia e República Checa em 1993.

América do Sul (CONMEBOL)Editar

Seleção Aparições em Copas do Mundo Data em que a classificação foi assegurada[24]
  Argentina 13 8 de Junho de 2005
  Brasil Participou de todas as copas 4 de Setembro de 2005
  Equador 2 8 de Outubro de 2005
  Paraguai 6 8 de Outubro de 2005

América Central, do Norte e Caribe (CONCACAF)Editar

Seleção Aparições em Copas do Mundo Data em que a classificação foi assegurada[25]
  Estados Unidos 7
  México 12
  Trinidad e Tobago Estreante
  Costa Rica 3

Ásia (AFC)Editar

Seleção Aparições em Copas do Mundo Data em que a classificação foi assegurada[26]
  Arábia Saudita 3 8 de Junho de 2005
  Coreia do Sul 6 8 de Junho de 2005
  Japão 2 8 de Junho de 2005
  Irã 2 8 de Junho de 2005

África (CAF)Editar

Seleção Aparições em Copas do Mundo Data em que a classificação foi assegurada[27]
  Angola Estreante 8 de Outubro de 2005
  Costa do Marfim Estreante 8 de Outubro de 2005
  Gana Estreante 8 de Outubro de 2005
  Togo Estreante 8 de Outubro de 2005
  Tunísia 3 8 de Outubro de 2005

Oceania (OFC)Editar

Seleção Aparições em Copas do Mundo Data em que a classificação foi assegurada[28]
  Austrália 1 16 de Novembro de 2005

SorteioEditar

Foi realizado em 9 de Dezembro de 2005, em Leipzig, Alemanha. As 32 seleções classificadas para o estágio final da Copa do Mundo foram divididas em 8 grupos (A, B, C, D, E, F, G e H) de 4 países cada. As seleções do Brasil, Inglaterra, Espanha, México, França, Argentina, Itália e Alemanha foram escolhidas como cabeças de chave de cada um deles.[29]

  • A Alemanha, país-sede, como tradicionalmente acontece, esteve no Grupo A e o Brasil, como último campeão, fica no Grupo F, para evitar um possível confronto com a Alemanha antes da final.[29]
  • Times do mesmo continente foram distribuídos de modo a não ficarem no mesmo grupo, com exceção feita à Europa, que em alguns grupos possuem duas seleções, já que tiveram mais classificados (14) que qualquer outro continente.
  • São 8 os cabeças-de-chave, cada um colocado em grupos separados no sorteio em virtude de todos estarem no Pote A. Os cabeças-de-chave foram escolhidos em 6 de Dezembro. À exceção de Espanha e México, escolhidos por critérios técnicos como desempenho nas duas últimas edições, todos os outros já foram campeões mundiais.[29]
  • Potes B, C e D são alocados "de tal forma que alcance a melhor distribuição geográfica possível entre os grupos."
  • Sérvia e Montenegro, como a seleção europeia de pior colocação no ranking da FIFA, foi colocada em um "pote especial" para prevenir que três países da Zona Europeia ficassem no mesmo grupo.
  • Primeiro era sorteada a seleção, logo em seguida seu lugar no grupo.
Pote A (Cabeças de Chave)[29] Pote B (CAF/CONMEBOL/OFC)[29] Pote C (UEFA)[29] Pote D (AFC/CONCACAF)[29]

  Argentina

  Brasil

  Inglaterra

  França

  Alemanha

  Itália

  México

  Espanha

  Angola

  Austrália

  Costa do Marfim

  Equador

  Gana

  Paraguai

  Togo

  Tunísia

  Croácia

  República Checa

  Países Baixos

  Polónia

  Portugal

  Suíça

  Suécia

  Ucrânia

  Costa Rica

  Irã

  Japão

  Coreia do Sul

  Arábia Saudita

  Trinidad e Tobago

  Estados Unidos

Pote Especial[29]

  Sérvia e Montenegro

[30]

Após os sorteios muitos comentaristas afirmaram que os grupos C e E são os chamados grupos da morte, por terem fortes seleções disputando entre si uma vaga.[31][32]

ConvocaçõesEditar

Cada seleção nacional convocou 23 jogadores. Cada jogador mantém o mesmo número de camisa durante todos os jogos da Copa. No caso de lesão, a seleção tem o direito da substituição até 24 horas antes do primeiro jogo no torneio.[33][34][35]

ÁrbitrosEditar

Trio reserva

Fase de gruposEditar

O sistema de disputa na fase de grupos é de todos contra todos dentro de seus grupos em turno único. As duas seleções de melhor desempenho passam para as oitavas-de-final, realocadas segundo chaveamento previamente determinado. A partir dessa fase, as partidas acontecem em eliminatória simples até à final. Os perdedores das semifinais disputam o terceiro lugar no dia anterior ao da final.[36]

Equipes classificadas para as oitavas-de-final
Equipes eliminadas na primeira fase

Fase finalEditar

EsquemaEditar

Oitavas de final Quartas de final Semifinais Final
                           
24 de junhoMunique            
   Alemanha  2
30 de junhoBerlim
   Suécia  0  
   Alemanha (pen)  1 (4)
24 de junhoLeipzig
     Argentina  1 (2)  
   Argentina (pro)  2
4 de julhoDortmund
   México  1  
   Alemanha  0
26 de junhoKaiserslautern
     Itália (pro)  2  
   Itália  1
30 de junhoHamburgo
   Austrália  0  
   Itália  3
26 de junhoColônia
     Ucrânia  0  
   Suíça  0 (0)
9 de julhoBerlim
   Ucrânia (pen)  0 (3)  
   Itália (pen)  1 (5)
25 de junhoStuttgart
     França  1 (3)
   Inglaterra  1
1 de julhoGelsenkirchen
   Equador  0  
   Inglaterra  0 (1)
25 de junhoNuremberg
     Portugal (pen)  0 (3)  
   Portugal  1
5 de julhoMunique
   Países Baixos  0  
   Portugal  0
27 de junhoDortmund
     França  1   Terceiro lugar
   Brasil  3
1 de julhoFrankfurt 8 de julhoStuttgart
   Gana  0  
   Brasil  0    Alemanha  3
27 de junhoHanôver
     França  1      Portugal  1
   Espanha  1
   França  3  

Entre parênteses está destacado o resultado da disputa de pênaltis.

Oitavas de finalEditar

24 de Junho de 2006 Alemanha   2 – 0   Suécia FIFA WM Stadion München, Munique
17:00
Podolski   4',   12' Relatório Público: 66 000
Árbitro:  BRA Carlos Simon

24 de Junho de 2006 Argentina   2 – 1 (pro)   México Zentralstadion, Leipzig
21:00
Crespo   10'
Rodríguez   98'
Relatório Márquez   6' Público: 43 000
Árbitro:  SWI Massimo Busacca

25 de Junho de 2006 Inglaterra   1 – 0   Equador Gottlieb-Daimler-Stadion, Stuttgart
17:00
Beckham   60' Relatório Público: 52 000
Árbitro:  BEL Frank De Bleeckere

25 de Junho de 2006 Portugal   1 – 0   Países Baixos Frankenstadion, Nuremberg
21:00
Maniche   23' Relatório Público: 41 000
Árbitro:  RUS Valentin Ivanov

26 de Junho de 2006 Itália   1 – 0   Austrália Fritz Walter Stadion, Kaiserslautern
17:00
Totti   90+5' (pen.) Relatório Público: 46 000
Árbitro:  ESP Luis Medina Cantalejo

26 de Junho de 2006 Suíça   0 – 0 (pro)   Ucrânia FIFA WM Stadion Köln, Colônia
21:00
Relatório Público: 45 000
Árbitro:  MEX Benito Archundia
    Penalidades  
Streller  
Barnetta  
Cabanas  
0 – 3   Shevchenko
  Milevskiy
  Rebrov
  Husyev
 

27 de Junho de 2006 Brasil   3 – 0   Gana FIFA WM Stadion Dortmund, Dortmund
17:00
Ronaldo   5'
Adriano   45+1'
Zé Roberto   84'
Relatório Público: 65 000
Árbitro:  ESL Ľuboš Micheľ

27 de Junho de 2006 Espanha   1 – 3   França FIFA WM Stadion Hannover, Hanôver
21:00
Villa   28' (pen.) Relatório Ribéry   41'
Vieira   83'
Zidane   90+2'
Público: 43 000
Árbitro:  ITA Roberto Rosetti

Quartas de finalEditar

30 de Junho de 2006   Alemanha 1 – 1 (pro.)   Argentina Olympiastadion, Berlim
17:00
Klose   80' (Relatório) Ayala   49' Público: 72.000
Árbitro: Ľuboš Micheľ (Eslováquia)
    Penalidades  
Neuville  
Ballack  
Podolski  
Borowski  
4 – 2   Cruz
  Ayala
  Rodríguez
  Cambiasso
 

30 de Junho de 2006   Itália 3 – 0   Ucrânia FIFA WM Stadion Hamburg, Hamburgo
21:00
Zambrotta   6'
Toni   59'   69'
(Relatório) Público: 50.000
Árbitro: Frank De Bleeckere (Bélgica)

1 de Julho de 2006   Inglaterra 0 – 0 (pro.)   Portugal FIFA WM Stadion Gelsenkirchen, Gelsenkirchen
17:00
(Relatório) Público: 52.000
Árbitro: Horacio Elizondo (Argentina)
    Penalidades  
Lampard  
Hargreaves  
Gerrard  
Carragher  
1 – 3   Simão
  Viana
  Petit
  Postiga
  Ronaldo
 

1 de Julho de 2006   Brasil 0 – 1   França FIFA WM Stadion Frankfurt, Frankfurt am Main
21:00
  Histórico
(Relatório) Henry   57' Público: 48.000
Árbitro: Luis Medina Cantalejo (Espanha)

SemifinaisEditar

4 de Julho de 2006   Alemanha 0 – 2 (pro.)   Itália FIFA WM Stadion Dortmund, Dortmund
21:00
(Relatório) Grosso   119'
Del Piero   120+1'
Público: 65.000
Árbitro: Benito Archundia (México)

5 de Julho de 2006   Portugal 0 – 1   França FIFA WM Stadion München, Munique
21:00
  Histórico
(Relatório) Zidane   33' (pen.) Público: 66.000
Árbitro: Jorge Larrionda (Uruguai)

Disputa pelo terceiro lugarEditar

8 de Julho de 2006   Alemanha 3 – 1   Portugal Gottlieb-Daimler-Stadion, Stuttgart
21:00
Schweinsteiger   56'   78'
Petit   60' (g.c.)
(Relatório) Nuno Gomes   88' Público: 47.000
Árbitro: Toru Kamikawa (Japão)

FinalEditar

 Ver artigo principal: Final da Copa do Mundo FIFA de 2006
9 de julho Itália   1 – 1 (pro)   França Olympiastadion, Berlim
20:00
Materazzi   19' Relatório Zidane   7' (pen) Público: 69 000
Árbitro:  ARG Horacio Elizondo
    Penalidades  
Pirlo  
Materazzi  
De Rossi  
Del Piero  
Grosso  
5 – 3   Wiltord
  Trezeguet
  Abidal
  Sagnol
 

EstatísticasEditar

ArtilhariaEditar

No final da Copa, o artilheiro Miroslav Klose recebeu a "Chuteira de Ouro" Adidas (Golden Shoe Award).[37] O jogador brasileiro Ronaldo foi o último vencedor do prêmio na Copa de 2002, com 8 gols marcados. Já Just Fontaine é o maior artilheiro de uma única edição do torneio com 13 gols marcados na Copa de 1958.

5 gols (1)
3 gols (8)
2 gols
1 gol
Gols contra

Classificação finalEditar

A Classificação final das seleções levou em conta a fase em que a seleção chegou e depois a sua pontuação assim como os outros critérios de desempate. Por exemplo: a Ucrânia com um total de 7 pontos ficou à frente da Espanha que obteve um total de 9 pontos. Isso devido a Espanha ter sido eliminada nas oitavas de final, enquanto que a Ucrânia saiu na fase de quartas de final.

Pos. Seleção Gr Pts J V E D GP GC SG
Final
1   Itália E 17 7 5 2 0 12 2 +10
2   França G 15 7 4 3 0 9 3 +6
Decisão do 3º e 4º lugares
3   Alemanha A 16 7 5 1 1 14 6 +8
4   Portugal D 13 7 4 1 2 7 5 +2
Eliminados nas quartas de final
5   Brasil F 12 5 4 0 1 10 2 +8
6   Argentina C 11 5 3 2 0 11 3 +8
7   Inglaterra B 11 5 3 2 0 6 2 +4
8   Ucrânia H 7 5 2 1 2 5 7 −2
Eliminados nas oitavas de final
9   Espanha H 9 4 3 0 1 9 4 +5
10   Suíça G 8 4 2 2 0 4 0 +4
11   Países Baixos C 7 4 2 1 1 3 2 +1
12   Equador A 6 4 2 0 2 5 4 +1
13   Gana E 6 4 2 0 2 4 6 −2
14   Suécia B 5 4 1 2 1 3 4 −1
15   México D 4 4 1 1 2 5 5 0
16   Austrália F 4 4 1 1 2 5 6 −1
Eliminados na fase de grupos
17   Coreia do Sul G 4 3 1 1 1 3 4 −1
18   Paraguai B 3 3 1 0 2 2 2 0
19   Costa do Marfim C 3 3 1 0 2 5 6 −1
20   República Checa E 3 3 1 0 2 3 4 −1
21   Polónia A 3 3 1 0 2 2 4 −2
22   Croácia F 2 3 0 2 1 2 3 −1
23   Angola D 2 3 0 2 1 1 2 −1
24   Tunísia H 1 3 0 1 2 3 6 −3
25   Irã D 1 3 0 1 2 2 6 −4
  Estados Unidos E 1 3 0 1 2 2 6 −4
27   Trinidad e Tobago B 1 3 0 1 2 0 4 −4
28   Japão F 1 3 0 1 2 2 7 −5
  Arábia Saudita H 1 3 0 1 2 2 7 −5
30   Togo G 0 3 0 0 3 1 6 −5
31   Costa Rica A 0 3 0 0 3 3 9 −6
32   Sérvia e Montenegro C 0 3 0 0 3 2 10 −8

PremiaçõesEditar

Copa do Mundo FIFA de 2006
 
ITÁLIA
Campeã
(4º título)

IndividuaisEditar

Chuteira de Ouro Chuteira de Prata Chuteira de Bronze
 GER Miroslav Klose  ARG Hernán Crespo  BRA Ronaldo
Bola de Ouro Bola de Prata Bola de Bronze
 FRA Zinedine Zidane  ITA Fabio Cannavaro  ITA Andrea Pirlo
Prêmio Yashin Melhor Jogador Jovem Troféu FIFA Fair Play
 ITA Gianluigi Buffon  GER Lukas Podolski   Brasil
  Espanha
Time/Equipe mais empolgante
  Portugal
Prêmio FIFA "Gol do Torneio":
1º lugar 2º lugar 3º lugar
 ARG Maxi Rodríguez (contra o México)  ARG Esteban Cambiasso (contra a Sérvia e Montenegro)  ENG Joe Cole (contra a Suécia)

Fonte:[38]

Seleção da CopaEditar

Posição Jogador Seleção
Goleiros Gianluigi Buffon   Itália
Jens Lehmann   Alemanha
Ricardo   Portugal
Dfensores Roberto Ayala   Argentina
John Terry   Inglaterra
Lilian Thuram   França
Philipp Lahm   Alemanha
Fabio Cannavaro   Itália
Gianluca Zambrotta   Itália
Ricardo Carvalho   Portugal
Meias Zé Roberto   Brasil
Patrick Vieira   França
Zinedine Zidane   França
Michael Ballack   Alemanha
Andrea Pirlo   Itália
Gennaro Gattuso   Itália
Francesco Totti   Itália
Luís Figo   Portugal
Maniche   Portugal
Atacantes Hernan Crespo   Argentina
Thierry Henry   França
Miroslav Klose   Alemanha
Luca Toni   Itália

Fonte:[39]

PublicidadeEditar

BolaEditar

 
Adidas Teamgeist, a bola oficial da competição.
 Ver artigo principal: Adidas Teamgeist

Em 9 de dezembro de 2005, a Adidas apresentou a Teamgeist, bola oficial da Copa do Mundo FIFA. O nome Teamgeist, que em alemão quer dizer "espírito de equipe", foi escolhido em alusão à característica que uma equipe necessita para ganhar o torneio.[40]

A bola tem 14 gomos, uma redução de três em relação às anteriores.[41] Na bola aparecem hélices negras sobre fundo branco, rodeadas por uma linha dourada, uma referência ao troféu de ouro da Copa do Mundo.[40]

Transmissão televisivaEditar

Em AngolaEditar

Em Angola, todas as 64 partidas foram transmitidas pela TPA.[42]

Em PortugalEditar

Em Portugal, 14 jogos foram transmitidos em sinal aberto na SIC. A RTP teve os direitos para a transmissão dos resumos alargados no canal RTP1 ao final do dia. O canal premium Sport TV transmitiu todas as 64 partidas.[43]

No BrasilEditar

Pela segunda vez consecutiva a Rede Globo transmitiu sozinha a Copa do Mundo, obtendo exclusividade na TV aberta.[44]

ControvérsiasEditar

Crimes e racismoEditar

Alguns grupos internacionais de direitos humanos (como a Anistia Internacional) expressaram preocupação com o aumento do tráfico de mulheres durante a Copa. De acordo com a Anistia Internacional, 30.000 mulheres e garotas aproximadamente foram levadas à Alemanha com o próposito de prostituição forçada durante o torneio. Tais organizações agiram em conjunto com o comitê organizador para monitorar a prostituição no país e dar apoio as vítimas do tráfico.[45]

Há também uma grande preocupação no país quanto à segurança devido aos fatos da grande existência de terroristas atualmente e do crescimento de grupos neo-nazistas na Alemanha. Relatório divulgado pelo Ministério do Interior alemão no dia 22 de Maio apontava crescimento de 27% da violência da extrema-direita no país em comparação ao ano passado. Para tentar minimizar os possíveis acidentes, o governo já antes da Copa divulgou para os estrangeiros lugares não aconselháveis a se andar sozinho (a maioria nas cidades do leste da Alemanha, onde a influência nazista é grande). Algumas confederações, como a Africana, divulgaram um mapa de áreas onde os visitantes não devem ir. Uma campanha entre a FIFA e o comitê organizador exibiram uma faixa nos doze estádios do torneio antes das 64 partidas com a frase "Say no to racism" (diga não ao racismo).[46]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «XVIII Mundial de futebol - Alemanha 2006» (htm). Consultado em 14 de julho de 2009 
  2. Folha On-Line (9 de julho de 2006). «Itália supera tabu, vence França nos pênaltis e é tetracampeã do mundo» (shtml). Consultado em 20 de junho de 2009 
  3. «Como se escolhe um país para ser sede da Copa do Mundo?» (html). 30 de outubro de 2007. Consultado em 20 de junho de 2009  |coautores= requer |autor= (ajuda)
  4. A Notícia. «Alemanha sediará a Copa pela 2ª vez». Consultado em 13 de junho de 2009 
  5. «Copa do mundo de 2006». Consultado em 13 de junho de 2009  |coautores= requer |autor= (ajuda)
  6. «Copa do Mundo de 2006» (em português brasileiro). Consultado em 13 de junho de 2009  |coautores= requer |autor= (ajuda)
  7. «Relembre grandes craques da Copa de 2006, que acabava há 10 anos». Torcedores.com. 9 de julho de 2016 
  8. Dw-World. «Brasil é favorito para 24 técnicos do mundial». Consultado em 13 de junho de 2009 
  9. Dw-World. «Völler: "Brasil é o grande favorito"». Consultado em 13 de junho de 2009 
  10. «Alemanha leva 4 a 1 da Itália e mergulha na crise» (php) (em português brasileiro). 1 de março de 2006. Consultado em 19 de junho de 2009  |coautores= requer |autor= (ajuda)
  11. «GloboEsporte.com: Ballack: Alemanha pode ser eliminada rapidamente». Consultado em 27 de julho de 2008 
  12. UOL Notícias (4 de maio de 2006). «Para Maradona, Brasil é o favorito para vencer a Copa» (jhtml). Consultado em 19 de junho de 2009 
  13. «GloboEsporte.com: Pelé: O favorito sempre perde». Consultado em 28 de julho de 2008 
  14. UOL (1 de julho de 2006). «Brasil é eliminado com sua segunda melhor defesa em Copas». Especial Copa de 2006. Consultado em 19 de junho de 2009 
  15. Dw-world.de (8 de julho de 2006). «Pesquisa mostra que 92% dos alemães aprovam a Copa» (html). Consultado em 19 de junho de 2009 
  16. «Alemães não acreditam em título na Copa de 2006» (html). 17 de agosto de 2004. Consultado em 19 de junho de 2009  |coautores= requer |autor= (ajuda)
  17. «GloboEsporte.com: Pesquisa mostra que povo brasileiro acredita no hexa». Consultado em 28 de julho de 2008 
  18. «GloboEsporte.com: Escândalo de armação envolve nove clubes». Consultado em 28 de junho de 2008 
  19. «GloboEsporte.com: Imprensa italiana denuncia atitude de dirigente». Consultado em 28 de julho de 2008 
  20. «GloboEsporte.com: Dirigente confirma Lippi no cargo». Consultado em 28 de julho de 2008 
  21. Dw-world.de (26 de maio de 2005). «Reforma dos estádios da Copa custa 1,5 bilhão de euros» (html) (em português brasileiro). Consultado em 19 de junho de 2009 
  22. The New York Times (19 de junho de 2009). «Após 20 anos, declínio da antiga Alemanha Oriental continua» (html). Consultado em 19 de junho de 2009 
  23. «Os classificados para a Alemanha». Consultado em 19 de junho de 2009  |coautores= requer |autor= (ajuda)
  24. «Eliminatórias da América do Sul». Consultado em 19 de junho de 2009  |coautores= requer |autor= (ajuda)
  25. «Eliminatórias da Américas do Norte, Central e Caribe». Consultado em 19 de junho de 2009  |coautores= requer |autor= (ajuda)
  26. «Eliminatórias da Ásia». Consultado em 19 de junho de 2009  |coautores= requer |autor= (ajuda)
  27. «Eliminatórias da África». Consultado em 19 de junho de 2009  |coautores= requer |autor= (ajuda)
  28. «Eliminatórias da Oceania». Consultado em 19 de junho de 2009  |coautores= requer |autor= (ajuda)
  29. a b c d e f g h Jornal Pequeno (7 de dezembro de 2005). «Sorteio da Copa 2006 - Fifa define os 8 cabeças-de-chave». Consultado em 19 de junho de 2009 
  30. para maiores detalhes: Explicação da FIFA sobre o sorteio e reportagens da BBC sobre a distribuição dos cabeças-de-chave e dos potes.
  31. (em inglês) Artigo do jornal The Guardian sobre o 'Grupo da Morte'
  32. (em inglês) Artigo da FOX Sports sobre o 'Grupo da Morte'
  33. (em inglês) http://eur.i1.yimg.com/eur.yimg.com/i/eu/fifa/regen.pdf Regras oficiais FIFA (PDF)
  34. «Confira os oito grupos da Copa do Mundo de 2006» (html). Consultado em 21 de junho de 2009  |coautores= requer |autor= (ajuda)
  35. «Equipes da Copa do Mundo de 2006» (html). Consultado em 21 de junho de 2009  |coautores= requer |autor= (ajuda)
  36. Bola n@ área. «Copa do mundo de 2006» (htm). Consultado em 22 de junho de 2009 
  37. http://fifaworldcup.yahoo.com/06/en/w/gshoe/index.html  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  38. «Gol de James Rodríguez é eleito o mais bonito da Copa no site da Fifa». Globoesporte. Consultado em 21 de julho de 2014 
  39. «Azzurri prominent in All Star Team». FIFA. 7 de julho de 2006. Consultado em 24 de maio de 2010. Arquivado do original em 14 de junho de 2010 
  40. a b «Adidas apresenta a Teamgeist, bola oficial da Copa-2006». Folha Online. 9 de dezembro de 2005 
  41. «Adidas apresenta a Teamgeist, bola oficial da Copa de 2006». UOL. 9 de dezembro de 2005 
  42. «TPA vai transmitir os 64 jogos do Campeonato do Mundo». Correio da Manhã. 10 de junho de 2006 
  43. «Mundial mais mediático de sempre». Correio da Manhã. 9 de junho de 2006 
  44. https://veja.abril.com.br/blog/radar/copa-com-band-faz-globo-perder-audiencia-2/ Copa com Band faz Globo perder audiência - Veja.com
  45. «Red card to trafficking during World Cup» (php) (em inglês). 26 de abril de 2006. Consultado em 21 de junho de 2009  |coautores= requer |autor= (ajuda)
  46. «Pesquisador defende campanha mundial mais forte contra racismo nos estádios» (aspx). Consultado em 21 de junho de 2009  |coautores= requer |autor= (ajuda)

Ligações externasEditar