Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para outras pessoas de mesmo nome, veja Prisco.
Prisco Viana
Nascimento 4 de junho de 1932
Morte 26 de fevereiro de 2015 (82 anos)
Cidadania Brasil
Ocupação político

Luiz Humberto Prisco Viana (Caetité, 4 de junho de 1932Brasília, 26 de fevereiro de 2015) foi um jornalista e político brasileiro, tendo exercido dez mandatos de deputado federal[1] pela Bahia, estado do qual foi candidato a governador em 2002. Foi também ministro de estado no governo José Sarney.

BiografiaEditar

Filho de Alvino Viana e Zilda Borba Prisco Viana, nasceu no distrito de Caldeiras. Órfão ainda novo, transferiu-se para o Rio de Janeiro onde ingressou no Colégio Pedro II por intercessão do presidente Getúlio Vargas.

Jornalista, foi diretor da Imprensa Oficial de Ilhéus e redator da Assembleia Legislativa da Bahia (1956-1962) sendo nomeado Secretário de Comunicação durante o governo Luís Viana Filho [2] em 1967, cargo o qual deixou para ingressar na política.[3] Eleito deputado federal em 1970, 1974 e 1978, aproximou-se de Filinto Müller e com o tempo foi guindado ao cargo de secretário-geral da ARENA e a seguir do PDS, novo partido governista surgido em 1980. Reeleito em 1982, tentou evitar, sem sucesso, a fragmentação do PDS por ocasião da sucessão presidencial em 1985.[4] Ausentou-se da votação da Emenda Dante de Oliveira que previa o restabelecimento da eleição direta para presidente.

Em 15 de janeiro de 1985 votou em Paulo Maluf para presidente no Colégio Eleitoral no dia em que a vitória coube a Tancredo Neves que faleceria sem tomar posse. Efetivado José Sarney na Presidência da República, Prisco Viana foi eleito líder do PDS, mas disputas internas o fizeram migrar para o PMDB pelo qual foi reeleito em 1986. Na Assembleia Nacional Constituinte instalada em 1 de fevereiro de 1987 foi relator da Comissão de Organização Eleitoral, Partidária e de Garantia das Instituições e titular da Comissão de Sistematização.[5]

Nomeado Ministro da Habitação[6] pelo presidente José Sarney,[7] Sobre sua demissão do ministério relatou o cronista Sebastião Nery que "estava Prisco Viana em sua casa com amigos, dizendo que o Presidente Sarney nada fazia sem o consultar. Neste momento toca o telefone e era Sarney; Prisco vai atender e volta dizendo que estava sendo comunicado de sua demissão - sem sua consulta".[2]

Reeleito deputado federal em 1990, retornou ao PDS no ano seguinte e com a extinção deste último migrou para o PPR (e a seguir para o PPB) obtendo seu último mandato em 1994.[8]

Encerrou a carreira política candidatando-se ao governo da Bahia pelo PMDB em 2002, pleito vencido por seu conterrâneo de Caetité, Paulo Souto.[9]

Faleceu em 26 de fevereiro de 2015, em Brasília, vítima de complicações decorrentes do mal de alzheimer aos 82 anos.[10]

Referências

  1. Esta relação ignora os períodos que atuou como suplente convocado.
  2. a b NERY, Sebastião, crônica política (página acessada em 29 de abril de 2008)
  3. notícia, jornal A Tarde (página acessada em 29 de abril de 2008)
  4. Acervo da Fundação Getúlio Vargas.
  5. Idem nota anterior.
  6. Uma das pastas que antecedeu o atual Ministério do Meio Ambiente.
  7. De 23 de outubro de 1987 a 15 de fevereiro de 1989.
  8. Exerceu um oitavo mandato como suplente convocado em janeiro de 2003.
  9. Eleições 2002 - Terra Eleições (página acessada em 29 de abril de 2008)
  10. Com Mal de Alzheimer, ex-ministro Prisco Viana morre em Brasília, acessado em 26 de fevereiro de 2015

Ligações externasEditar


Precedido por
Deni Lineu Schwartz
Ministro do Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente
1987 — 1989
Sucedido por
Ben-hur Luttembarck Batalha