Eleições gerais no Brasil em 1994

Em 1994 foram realizadas eleições gerais no Brasil simultaneamente com a disputa presidencial. Foram renovados vinte e sete governos estaduais, dois terços do Senado Federal, a Câmara dos Deputados e os legislativos estaduais. O primeiro turno ocorreu em 3 de outubro (segunda-feira)[nota 1] e o segundo em 15 de novembro (terça-feira).[nota 2] [1][2][3]

← 1990 •  • 1998 →
Eleições Gerais de 1994
508 Deputados Federais
1059 Deputados Estaduais
51 Senadores
27 Governadores
1 Presidente da República
3 de Outubro de 1994
PMDB - Luiz Henrique Silveira (SC)
Representantes obtidos: 107  0.9%
Senadores obtidos: 14  75%
  
21.1%
PFL - Jorge Bornhausen (SC)
Representantes obtidos: 89  7.2%
Senadores obtidos: 11  37.5%
  
17.5%
PSDB - Pimenta da Veiga (MG)
Representantes obtidos: 63  65.8%
Senadores obtidos: 9  800%
  
12.4%
PPR - Esperidião Amin (SC)
Representantes obtidos: 51  21.4%
Senadores obtidos: 2  0%
  
10%
PT - Rui Falcão (SP)
Representantes obtidos: 50  42.9%
Senadores obtidos: 3  0%
  
9.8%
PDT - Leonel Brizola (RJ)
Representantes obtidos: 34  24.4%
Senadores obtidos: 4  300%
  
6.7%
Governadores eleitos por partido
Eleições gerais no Brasil em 1994
Câmara dos Deputados
Eleições gerais no Brasil em 1994
  PPR: 51 cadeiras
  PTB: 32 cadeiras
  PFL: 89 cadeiras
  PP: 34 cadeiras
  PL: 13 cadeiras
  PSC: 3 cadeiras
  PMDB: 107 cadeiras
  PSDB: 63 cadeiras
  PSB: 15 cadeiras
  PPS: 2 cadeiras
  PDT: 34 cadeiras
  PT: 50 cadeiras
  PCdoB: 10 cadeiras
  PV: 1 cadeira
  PMN: 4 cadeiras
Senado Federal
Eleições gerais no Brasil em 1994
  PPR: 2 cadeiras
  PTB: 3 cadeiras
  PFL: 11 cadeiras
  PP: 4 cadeiras
  PL: 1 cadeira
  PMDB: 14 cadeiras
  PSDB: 9 cadeiras
  PDT: 4 cadeiras
  PT: 3 cadeiras
Tribunal Superior Eleitoral

Coube ao PMDB um total de nove governadores seguido do PSDB com seis dentre os quais os maiores estados da federação: (São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro). Com dois governadores o PFL foi quem mais perdeu espaço político em quatro anos visto que em 1990 triunfou em um terço dos estados, ao passo que o PT chegou ao poder no Distrito Federal e no Espírito Santo. Já os governadores do PDT seguiam uma trilha distinta da liderança de Leonel Brizola. Ressalte-se que dentre os eleitos havia cinco prefeitos de capitais vitoriosos em 1988.[nota 3]

Luiz Fux, juiz eleitoral, supervisionando a apuração de votos em zona eleitoral do Rio de Janeiro

Governadores eleitos editar

Bandeira Estado UF Governador Partido Vice-governador Coligação
  Acre AC Orleir Cameli PPR Labib Murad PPR, PP e PFL
  Alagoas AL Divaldo Suruagy[nota 4] PMDB Manoel de Barros PMDB, PTB, PSB, PL, PCdoB e PSD
  Amapá AP João Capiberibe PSB Hildegardo Alencar PSB, PT, PDT, PCdoB e PV
  Amazonas AM Amazonino Mendes[nota 5] PPR Alfredo Nascimento[nota 6] PPR, PFL, PSDB, PTB, PDT e PP
  Bahia BA Paulo Souto[nota 7] PFL César Borges PFL, PTB, PL, PP e PSC
  Ceará CE Tasso Jereissati PSDB Moroni Torgan[nota 8] PSDB, PDT e PTB
  Distrito Federal DF Cristovam Buarque PT Arlete Sampaio PT, PSB, PCdoB, PPS e PSTU
  Espírito Santo ES Vítor Buaiz PT Renato Casagrande PT, PSB e PCdoB
  Goiás GO Maguito Vilela[nota 9] PMDB Naphtali Alves de Souza[nota 10] PMDB, PL, PRN e PRP
  Maranhão MA Roseana Sarney PFL José Reinaldo Tavares PFL, PMDB, PCdoB, PTB, PP, PSC, PL, PRP
  Mato Grosso MT Dante de Oliveira[nota 11] PDT Márcio Lacerda PDT, PMDB, PSDB, PT, PSB, PCdoB, PPS, PSC, PV e PMN
  Mato Grosso do Sul MS Wilson Martins PMDB Antônio Braz PMDB, PSDB, PSB, PCdoB, PL, PV e PSD
  Minas Gerais MG Eduardo Azeredo PSDB Walfrido Mares Guia[nota 12] PSDB, PTB e PL
  Pará PA Almir Gabriel PSDB Hélio Gueiros Júnior PSDB, PFL, PDT, PTB, PSB, PPS, PCdoB, PCB
  Paraíba PB Antônio Mariz[nota 13] PMDB José Maranhão PMDB, PSDB, PPS, PSC, PP, PSD e PRP
  Paraná PR Jaime Lerner PDT Emília Belinati PDT, PFL, PSDB, PTB e PV
  Pernambuco PE Miguel Arraes[nota 14] PSB Jorge José Gomes PSB, PT, PDT, PCdoB, PPS, PV e PMN
  Piauí PI Mão Santa PMDB Osmar Araújo PMDB, PSDB, PDT, PCdoB, PPS e PMN
  Rio de Janeiro RJ Marcelo Alencar PSDB Luiz Paulo PSDB, PFL, PP e PL
  Rio Grande do Norte RN Garibaldi Alves Filho[nota 15] PMDB Fernando Freire PMDB, PPR e PSDB
  Rio Grande do Sul RS Antônio Brito[nota 16] PMDB Vicente Bogo PMDB, PSDB e PL
  Rondônia RO Valdir Raupp[nota 17] PMDB Aparício Carvalho PMDB, PSDB e PSB
  Roraima RR Neudo Campos PTB Airton Soligo PTB, PSC e PRN
  Santa Catarina SC Paulo Afonso Vieira PMDB José Augusto Hülse PMDB, PV, PMN, PRP, PSD e PTRB
  São Paulo SP Mário Covas PSDB Geraldo Alckmin PSDB e PFL
  Sergipe SE Albano Franco[nota 18] PSDB José Carlos Machado PSDB, PFL, PMDB, PPR, PTB, PPS, PL, PSC, PTdoB, PSD e PRP
  Tocantins TO Siqueira Campos PPR Raimundo Boi PPR, PFL, PTB, PMN, PV e PP

Senadores eleitos editar

Foram renovados dois terços do Senado Federal cabendo ao PMDB (14) e ao PFL (11) as maiores bancadas dentre as onze legendas que conquistaram ao menos um assento.

Bandeira Estado UF Senadores Partido Suplentes
  Acre AC Nabor Júnior
Marina Silva
PMDB
PT
Armando Nascimento
-
  Alagoas AL Renan Calheiros[nota 19]
Teotônio Vilela Filho
PMDB
PSDB
Djalma Falcão
Geraldo Lessa
  Amapá AP Gilvam Borges
Sebastião Rocha
PMDB
PDT
-
Maria Jucá
  Amazonas AM Bernardo Cabral
Jefferson Peres
PP
PSDB
Leopoldo Peres
-
  Bahia BA Antônio Carlos Magalhães[nota 20]
Waldeck Ornelas[nota 21]
PFL
PFL
Antônio Carlos Júnior
Djalma Bessa
  Ceará CE Lúcio Alcântara[nota 22]
Sérgio Machado
PDT
PSDB
Luiz Girão
Esmerino Arruda
  Distrito Federal DF José Roberto Arruda[nota 23]
Lauro Campos[nota 24]
PP
PT
Lindberg Aziz Cury
Ulisses Riedel
  Espírito Santo ES Gérson Camata
José Ignácio Ferreira[nota 25]
PMDB
PSDB
-
Ricardo Santos[nota 26]
  Goiás GO Iris Rezende[nota 27]
Mauro Miranda
PMDB
PMDB
Otoniel Machado
Albino Boaventura
  Maranhão MA Alexandre Costa[nota 28]
Edison Lobão
PFL
PFL
Belo Parga
José Teixeira
  Mato Grosso MT Carlos Bezerra
Jonas Pinheiro
PMDB
PFL
Elói Almeida
-
  Mato Grosso do Sul MS Lúdio Coelho
Ramez Tebet[nota 29]
PSDB
PMDB
Jorge Haddad
-
  Minas Gerais MG Arlindo Porto[nota 30]
Francelino Pereira
PTB
PFL
Regina Assumpção
-
  Pará PA Ademir Andrade
Jader Barbalho[nota 31]
PSB
PMDB
João Augusto Figueiredo
Fernando Ribeiro
  Paraíba PB Humberto Lucena[nota 32]
Ronaldo Cunha Lima
PMDB
PMDB
Wellington Roberto
Silva Júnior
  Paraná PR Osmar Dias
Roberto Requião[nota 33]
PP
PMDB
Nivaldo Krüger
-
  Pernambuco PE Carlos Wilson[nota 34]
Roberto Freire[nota 35]
PSDB
PPS
Clodoaldo Torres
Valdemar Rodrigues
  Piauí PI Freitas Neto[nota 36]
Hugo Napoleão[nota 37]
PFL
PFL
Elói Portela
Benício Sampaio
  Rio de Janeiro RJ Artur da Távola
Benedita da Silva[nota 38]
PSDB
PT
Nilo Campos
Geraldo Cândido
  Rio Grande do Norte RN Geraldo Melo
José Agripino Maia
PSDB
PFL
Manoel Torres
Janilson Ferreira
  Rio Grande do Sul RS Emília Fernandes
José Fogaça
PTB
PMDB
Luiz Tirello
Guerino Pizone
  Rondônia RO Ernandes Amorim[nota 39]
José Bianco[nota 40]
PDT
PDT
Fernando Matusalém
Moreira Mendes
  Roraima RR Marluce Pinto
Romero Jucá
PTB
PPR
Cirlene Salomão
-
  Santa Catarina SC Casildo Maldaner
Vilson Kleinubing[nota 41]
PMDB
PFL
Henrique Loiola
Geraldo Althoff
  São Paulo SP José Serra[nota 42]
Romeu Tuma
PSDB
PL
Pedro Piva
Lincoln Cunha Pereira
  Sergipe SE Antônio Carlos Valadares
José Eduardo Dutra[nota 43]
PP
PT
-
Valdiolândia Teófilo
  Tocantins TO Carlos Patrocínio
Leomar Quintanilha
PFL
PPR
-
Totó Cavalcante

Câmara dos Deputados em 1994 editar

Partidos Cadeiras
PMDB 107
PFL 89
PSDB 63
PPR 51
PT 50
PP 34
PDT 34
PTB 32
PSB 15
PL 13
PCdoB 10
PMN 4
PSC-PSD 3
PPS 2
PV-PRP-PRN 1
Total 513

Referências

Notas

  1. Nesse dia foram eleitos os governadores de Alagoas, Amazonas, Ceará, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima e Tocantins.
  2. Nesse dia foram eleitos os governadores do Acre, Amapá, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe.
  3. Amapá, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro.
  4. Renunciou ao mandato de senador em dezembro de 1994 para assumir o governo do estado, mas deixou-o em 17 de julho de 1997 em meio a uma grave crise econômico-administrativa.
  5. Renunciou ao mandato de prefeito de Manaus em abril de 1994 e foi eleito governador em outubro.
  6. Eleito prefeito de Manaus em 1996.
  7. Renunciou em abril de 1998 e foi eleito senador em outubro.
  8. Eleito deputado federal em outubro de 1998.
  9. Renunciou em abril de 1998 e foi eleito senador em outubro.
  10. Renunciou ao cargo de governador em 24 de novembro de 1998 ao ser eleito conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Assumiu o cargo o presidente da Assembléia Legislativa.
  11. Renunciou ao cargo de prefeito de Cuiabá em abril de 1994 e foi eleito governador em outubro.
  12. Eleito deputado federal em 1998.
  13. Renunciou ao mandato de senador em dezembro de 1994 para assumir o governo do estado. Faleceu em 16 de setembro de 1995.
  14. Renunciou ao mandato de deputado federal em dezembro de 1994 para assumir o governo do estado.
  15. Renunciou ao mandato de senador em dezembro de 1994 para assumir o governo do estado.
  16. Renunciou ao mandato de deputado federal em dezembro de 1994 para assumir o governo do estado
  17. Renunciou ao cargo de prefeito de Rolim de Moura em abril de 1994 e foi eleito governador em outubro.
  18. Renunciou ao mandato de senador em dezembro de 1994 para assumir o governo do estado.
  19. Ministro da Justiça do governo Fernando Henrique Cardoso entre 7 de abril de 1998 e 19 de julho de 1999.
  20. Renunciou ao mandato em 24 de maio de 2001.
  21. Ministro da Previdência Social do governo Fernando Henrique Cardoso entre 7 de abril de 1998 e 24 de fevereiro de 2001.
  22. Eleito governador do Ceará em outubro de 2002, renunciou ao mandato em 18 de dezembro de 2002.
  23. Renunciou ao mandato em 30 de maio de 2001.
  24. Faleceu em 13 de janeiro de 2003.
  25. Eleito governador do Espírito Santo em outubro de 1998, renunciou ao mandato em dezembro.
  26. Foi convocada também a segunda suplente Luzia Toledo.
  27. Ministro da Justiça do governo Fernando Henrique Cardoso entre 22 de maio de 1997 e 1º de abril de 1998.
  28. Faleceu em Brasília em 29 de agosto de 1998.
  29. Ministro da Integração Nacional do governo Fernando Henrique Cardoso entre 20 de junho e 20 de setembro de 2001.
  30. Ministro da Agricultura do governo Fernando Henrique Cardoso entre 8 de maio de 1996 e 4 de abril de 1998.
  31. Renunciou em 5 de outubro de 2001.
  32. Faleceu em São Paulo em 13 de abril de 1998.
  33. Eleito governador do Paraná em outubro de 2002, renunciou ao mandato em 17 de dezembro de 2002.
  34. Renunciou ao mandato em 12 de janeiro de 2003 para assumir a presidência da Infraero.
  35. Candidato a vice-presidente na chapa de Ciro Gomes em 1998.
  36. Ministro das Reformas Institucionais do governo Fernando Henrique Cardoso entre 7 de abril de 1998 e 1º de janeiro de 1999.
  37. Empossado governador do Piauí em 19 de novembro de 2001 após decisão do Tribunal Superior Eleitoral.
  38. Eleita vice-governadora do Rio de Janeiro em 1998.
  39. Eleito prefeito de Ariquemes em outubro de 2000, renunciou ao mandato em dezembro.
  40. Eleito governador de Rondônia em outubro de 1998, renunciou ao mandato em dezembro.
  41. Faleceu em 23 de outubro de 1998.
  42. Ministro do Planejamento (1º de janeiro de 1995 a 1º de abril de 1996) e Ministro da Saúde (31 de março de 1998 a 21 de fevereiro de 2002) no governo Fernando Henrique Cardoso.
  43. Renunciou em 2 de janeiro de 2003 para assumir a presidência da Petrobrás.