Rosette Batarda Fernandes

Rosette Batarda Fernandes
Nascimento 10 de janeiro de 1916
Redondo
Morte 28 de maio de 2005 (89 anos)
Coimbra
Cidadania Portugal
Cônjuge Abílio Fernandes
Filho(s) Eduardo Batarda
Alma mater Universidade de Lisboa
Ocupação botânico, taxonomista
Empregador Universidade de Coimbra

Rosette Mercedes Saraiva Batarda Fernandes (Redondo, 1 de outubro de 1916Coimbra, 28 de maio de 2005) foi uma botânica e taxonomista portuguesa.[1][2][3]

BiografiaEditar

Ingressou na Escola Secundária Maria Amália Vaz de Carvalho em 1928, e licenciou-se em ciências biológicas na Universidade de Lisboa em 1941. Em junho do mesmo ano, frequentou o Congresso de Ciências Naturais em Lisboa, onde conheceu o também botânico e taxonomista Abílio Fernandes, com que se casou e teve dois filhos, sendo estes Eduardo Batarda e José António Batarda Fernandes.[4] Eles se estabeleceram em Coimbra, após Abílio Fernandes ter se mudado para a cidade em agosto de 1941 para exercer as funções de diretor do Museu, Laboratório e Jardim Botânico da Universidade de Coimbra. A 14 de novembro de 1947, Rosette Batarda Fernandes foi nomeada naturalista da instituição, tendo procedido a reorganização e atualização do material de herbário e publicado um índice das sementes do Jardim Botânico. Realizou várias viagens de coleta botânica em Portugal, e organizou expedições com o seu marido a Moçambique, onde coletaram várias plantas para aumentar o material de herbário do Instituto Botânico da Universidade de Coimbra e do Centro de Investigação Científica Tropical.[1][2]

Entre 1944 e 1991, frequentou quarenta e um congressos internacionais em Espanha, França, Reino Unido, Suécia e Portugal, e entre 1945 e 2000, publicou cerca de duzentos e cinquenta artigos, principalmente no campo da sistemática das plantas, cariologia, etnobotânica e a história da botânica. Também descreveu cinquenta táxones recentes para a ciência.[5]

Várias espécies foram nomeadas em sua homenagem, incluindo Marsilea batardae e Polypodium batardae. Os seus artigos sobre cariologia e angiospérmicas foram publicados principalmente entre 1945 e 1947, em colaboração com o seu marido Abílio Fernandes. Colaborou nas obras Boletim da Sociedade Broteriana, Iconographia Selecta Florae Azoricae e Flora Ibérica (volumes III, IV e V) entre 1993 e 1997, que incluem os tratamentos taxonómicos de oito géneros pertencentes às famílias Cruciferae, Crassulaceae, Cucurbitaceae e Malvaceae. Também colaborou nos volumes II (1968), III (1972) e IV (1976) da enciclopédia de plantas Flora Europaea, cobrindo o estudo sistemático de onze géneros pertencentes às famílias Boraginaceae, Compositae, Labiatae, Malvaceae e Scrophulariaceae. Publicou ainda oitenta artigos em revistas académicas entre 1954 e 2000, como Conspectus Florae Angolensis, Garcia de Orta, Flora Zambesiaca e Flora de Moçambique.[1][2]

Referências

  1. a b c «Rosette Batarda Fernandes». Arquivo de Botânica. Universidade de Coimbra. Consultado em 11 de junho de 2017 
  2. a b c Coutinho, A. Pereira. «Rosette Batarda Fernandes». Herbário da Universidade de Coimbra. Universidade de Coimbra. Consultado em 11 de junho de 2017 
  3. Brummitt, Richard Kenneth; Powell, C. E. (1992). Authors of Plant Names (em inglês). Londres: Reais Jardins Botânicos de Kew. ISBN 1-84246-085-4 
  4. «Abílio Fernandes». Herbário da Universidade de Coimbra (em inglês). Universidade de Coimbra. Consultado em 11 de junho de 2017 
  5. A. P. Coutinho e J. C. Gomes. «Rosette Mercedes Saraiva Batarda Fernandes». Flora Ibérica. Real Jardim Botânico de Madrid. Consultado em 11 de junho de 2017 

Ligações externasEditar

O Wikispecies tem informações sobre: Rosette Batarda Fernandes