Vale da Pedra

freguesia do Cartaxo, Portugal

Vale da Pedra é uma freguesia portuguesa do concelho do Cartaxo, com 14,1 km² de área e 1 755 habitantes (2011). Tem uma densidade populacional de 124,5 hab/km².

Portugal Portugal Vale da Pedra 
  Freguesia  
Símbolos
Brasão de armas de Vale da Pedra
Brasão de armas
Gentílico Valepedrense
Localização
Vale da Pedra está localizado em: Portugal Continental
Vale da Pedra
Localização de Vale da Pedra em Portugal
Coordenadas 39° 06' 41" N 8° 48' 29" O
Município CTX1.png Cartaxo
História
Fundação 23 de Maio de 1988
Administração
Tipo Junta de freguesia
Presidente José Alberto Alves Belo (PS)
Características geográficas
Área total 14,1 km²
População total (2011) 1 755 hab.
Densidade 124,5 hab./km²
Código postal 2070
Outras informações
Orago Nossa Senhora de Fátima

PopulaçãoEditar

População da freguesia de Vale da Pedra [1]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
1 634 1 753 1 755

Criada pela Lei n.º 66/88, de 23 de Maio, com lugares da freguesia de Pontével

Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 233 234 936 350 13,3% 13,3% 53,4% 20,0%
2011 254 165 921 415 14,5% 9,4% 52,5% 23,6%

Média do País no censo de 2001: 0/14 Anos-16,0%; 15/24 Anos-14,3%; 25/64 Anos-53,4%; 65 e mais Anos-16,4%

Média do País no censo de 2011: 0/14 Anos-14,9%; 15/24 Anos-10,9%; 25/64 Anos-55,2%; 65 e mais Anos-19,0%

História e geografiaEditar

A freguesia de Vale da Pedra pertence ao concelho do Cartaxo, no distrito de Santarém. Ocupa uma área de 13,5 quilómetros quadrados, com uma população de 1755 habitantes (2011), distando 7 quilómetros da sede concelhia. Tem como orago Nossa Senhora de Fátima.

Vale da Pedra começou por se chamar “Foros do Vale da Pedra”, passando mais tarde a chamar-se “Casais de Vale da Pedra”, devido ao seu desenvolvimento populacional e, através da lei 66/88 de 23 de Maio de 1988, foi criada a freguesia, passando a ter a designação de “Vale da Pedra”. Com a sua criação, Vale da Pedra desanexa-se da freguesia de Pontével, à qual está indelevelmente associada historicamente.

O primeiro elemento do topónimo, “Vale”, é muito comum tanto no nosso país como na Galiza, sendo normalmente usado em nomes compostos e para designar uma característica orográfica; o elemento determinativo “da Pedra”, deriva do latim “petra”, que significa “pedra”, e é geralmente alusivo à existência de um menir no local; porém, segundo alguns dos mais antigos moradores da freguesia, este topónimo deve-se à existência de uma singular zona rochosa em toda a área da freguesia, que ainda hoje se pode apreciar. Por isso, os Valpedrenses guardam para si aquele local como sendo ali que nasceu o nome da sua terra - “Vale da Pedra” - local situado exactamente no interior da Quinta do Vale da Pedra.

Os limites da freguesia são:

Os lugares da freguesia são Vale da Pedra, Ponte do Reguengo, Setil, Gaio de Baixo, Gaio de Cima e parte da Cruz do Campo, situada a Nascente da Estrada Nacional n.º3. O território compreendido por estes lugares, é percorrido pela antiga Estrada Nacional 3-2, ao longo de 3,3 quilómetros entre Cruz do Campo e Ponte do Reguengo, pela Estrada Nacional 114-2, ao longo de 2,5 quilómetros entre Cartaxo e Setil, e delimitado a Ponte, pela Estrada Nacional 3 que atravessa o lugar da Cruz do Campo. É ainda atravessado pela linha ferroviária do Norte, que possui nesta zona um apeadeiro em Ponte do Reguengo e uma estação, agora a funcionar como apeadeiro, no Setil.

Descrição dos lugares da freguesiaEditar

SetilEditar

É o lugar mais pequeno da freguesia em termos geográficos.

Estão distantes os tempos em que às janelas das carruagens, homens apregoavam “Água Fresca”, em pequenas bilhas de barro que faziam as delícias de passageiros encalorados.

A sua população é constituída, essencialmente por ferroviários (maior parte deles reformados) que habitam pequenas casas da CP. O comércio é inexistente, devido à ligeira desertificação do lugar e da sua população envelhecida.

Actualmente, a Estação Ferroviária do Setil não tem a mesma afluência de passageiros de outros tempos, principalmente agora, que foi desactivada, sendo raros os passageiros que por lá embarcam ou desembarcam. Possui um nó ferroviário, na confluência entre a Linha do Norte e a Linha de Vendas Novas, esta última sem comboios de transporte de passageiros. A estação ferroviária está-se degradando aos poucos, necessitando urgentemente de obras de restauro. Apesar de tudo, continua a ser uma importante paragem e passagem para os comboios de mercadorias e, parando de hora a hora, os comboios regionais.

Ponte do ReguengoEditar

Este lugar é privilegiado pela Vala Real que o atravessa. Em tempos longínquos, a Vala Real teve os seus momentos de glória em virtude da pesca e dos carregamentos de arroz. O seu topónimo está relacionado com a existência de um ponte antiga (Ponte) e devido àquelas terras, em tempos antigos, serem propriedade do Rei (Reguengo).

A Vala Real, em tempos de cheias, submerge parte desta povoação. Vítimas das perigosas cheias de Invernos rigorosos, os habitantes sempre persistem em salvar as suas casas e os seus poucos bens, sofrendo momentos dramáticos nunca esquecidos. Contudo tais momentos não os desencorajaram, não os intimidaram e eles foram ficando, muito embora os mais jovens tenham procurado diferentes formas de vida.

Falando nas actividades que antes faziam parte do dia-a-dia dos habitantes desta povoação, a pesca é quase rara, embora alguns pescadores vão tentando a sua sorte como faziam antigamente, já não para sobreviver, mas para manter a tradição, mantendo com o passado uma ligação afectiva muito forte. Quanto aos carregamentos de arroz, longe vão os tempos em que os campos da margem esquerda da Vala Real eram densamente cultivados de arroz. Perpetuando esta actividade, a antiga Fábrica de Descascamento de Arroz ainda se encontra de pé, na linda paisagem da lezíria, recordando os velhos tempos em que trabalhadores labutavam muito devido à grande afluência de arroz ainda por descascar. Com mais de cinquenta anos, actualmente a velha fábrica está desactivada e em ruínas, cheia de perigos para quem lá entra, devido à sua débil estrutura, após ter aberto falência há cerca de quinze anos.

Actualmente, a parte a Poente da linha ferroviária em Ponte do Reguengo está a desenvolver-se muito, devido ao crescimento populacional registado e das urbanizações lá construídas. O comércio de Ponte do Reguengo situa-se apenas deste lado da povoação. Conta com um mini-mercado e dois cafés. Na parte a Nascente, situa-se o velhinho Bairro dos Pescadores, um aglomerado de pequenas casas típicas de pescadores.

A antiga estação do Reguengo deu lugar a um moderno apeadeiro. Com acessibilidade para todos - rampas de acesso, elevadores e passagem superior - tem lá paragem os comboios regionais que fazem a ligação entre Tomar e Lisboa, de hora a hora, e os comboios interregionais, que fazem a mesma ligação, duas vezes por dia. No mesmo plano, o apeadeiro possui um parque de estacionamento, em ambos os lados, e uma ponte rodoviária superior, acabando com a antiga passagem de nível com guarda.

Quinta do Gaio de BaixoEditar

De referir que este lugar da freguesia de Vale da Pedra, também tem algum encanto pelas suas paisagens sorridentes e verdejantes sobre a lezíria, é um lugar de recantos pitorescos e privilegiados da freguesia. Da propriedade do Sr. Pedro Mello Santos Lima.[2]

Quinta do Gaio de CimaEditar

Este lugar da freguesia é um lugar cheio de encanto, com o seu solar e a sua capela, para além das suas paisagens.

Cruz do CampoEditar

Apenas a parte a Nascente pertence à freguesia. Possui uma paragem de autocarros de longo, médio e curto curso entre Lisboa e Santarém. A Quinta dos Alves situa-se neste lugar e é propriedade privada. O seu topónimo está relacionado com um cruzamento de terra batida no meio do campo que existia ali, em tempos mais remotos, onde as pessoas se encontravam.

Comércio e indústriaEditar

A freguesia de Vale da Pedra possui diversas casas comerciais. O comércio é essencialmente tradicional e composto por cafés, restaurantes e lojas de pequena dimensão. No sector industrial, é de salientar a Fábrica da Campil, indústria transformadora de produtos alimentares, a Fábrica Higilim, indústria de manutenção de produtos químicos e de limpeza.

No sector agrícola, são importantes os terrenos do bairro onde se produz sobretudo o azeite, frutos e vinho, assim como os da lezíria, onde se produz cereais, com especial predominância do arroz, e onde pastam tranquilamente manadas de bois e cavalos. A pecuária é, pois, a par da actividade agrícola, uma importante fonte de riqueza para a economia da freguesia.

Equipamentos urbanísticosEditar

Como equipamentos existem os seguintes:

  • Apeadeiro de Caminhos de Ferro do Reguengo;
  • ATL - Actividades de Tempos Livres;
  • Capela das Malhadas: situada na Quinta das Malhadas, esta capela é centenária, com um estilo antigo, com várias características peculiares;
  • Cemitério da Freguesia: o terreno onde se situa foi doado à freguesia por um antigo proprietário da Quinta do Gaio de Baixo. Inaugurado a 19 de Janeiro de 1991;
  • Complexo Desportivo Carvalho e Silva: assim chamado por ter sido o Sr. Carvalho e Silva, antigo proprietário da Quinta das Malhadas, a ceder parte do terreno da sua quinta para a construção deste complexo. Actualmente, o complexo é composto por um campo de futebol não relvado e com assistência, um campo polidesportivo com assistência, com balneários exteriores, wc público, secretaria, bar, parque infantil (vandalizado), fontanário e pequeno campo de golfe;
  • Centro Social, Cultural e Recreativo de Vale da Pedra: é composto por bar, restaurante, sala de convívio, palco interior, salão de jogos e um pequeno pavilhão para a prática de jogos tradicionais. No exterior situa-se o Largo da Festa, palco exterior, zona para barraquinhas, quermesse, bar e parque de estacionamento;
  • Creche;
  • Escola Primária do Setil, actualmente encerrada;
  • Escola Primária de Vale da Pedra: com mais de cinquenta anos, é uma escola típica do Antigo Regime de Salazar. Beneficiada e recuperada recentemente, mantém os mesmos traços originais. É composta por 4 salas de aula, uma sala multiusos, portaria e um recinto de recreio com antigas árvores;
  • Estação de Caminhos de Ferro do Setil;
  • Fontanários: existem três de destacar. Um situa-se no Largo do Chafariz, outro na Rua João de Deus, e ainda outro no Bairro dos Pescadores;
  • Igreja Paroquial de Nossa Senhora de Fátima de Vale da Pedra: de estilo moderno e caíada de branco, a Igreja possui um torre sineira com relógio e um painel de azulejos num dos alpendres, representando Nossa Senhora de Fátima e os Três Pastorinhos. Numa dependência exterior, situa-se as salas de catequese, a casa mortuária e a casa paroquial;
  • Jardim de Infância;
  • Junta de Freguesia de Vale da Pedra: situado no centro de Vale da Pedra, o edifício é composto pela Junta de Freguesia, com Internet gratuita para os cidadãos e Correios, no 1.º andar, para além do Posto Médico no rés-do-chão;
  • Pré-Escola.

Actividades sócio-culturais e desportivasEditar

A festa anual de Vale da Pedra em honra de Nossa Senhora de Fátima realiza-se na primeira quinzena de Junho e tem a duração de três dias.

Abarcando este sector, existem as seguintes Colectividades ou Associações:

  • Centro Social, Cultural e Recreativo de Casais de Vale da Pedra e Ponte do Reguengo;
  • Futebol Clube Valpedrense (pertencente à Associação Cultural e Recreativa Valpedrense), que joga nos Campeonatos da Inatel;
  • Rancho Foclórico Regional de Vale da Pedra;
  • Grupo de Teatro Amador;
  • Grupo de Dança Rítmica;
  • Grupo de Danças de Salão.

Símbolos heráldicosEditar

Os símbolos heráldicos da freguesia estão de acordo com o parecer da Comissão de Heráldica emitido em 17 de Setembro de 2002, nos termos da lei 53/91 de 7 de Agosto.

BrasãoEditar

A descrição oficial é a seguinte: escudo de vermelho, um boi passante de ouro, animado de vermelho, armado de prata, ungulado e realçado de negro, entre dois ramos de videira de prata, folhados e gavinhados do mesmo, frutados de ouro e com os pés passados em aspa, em chefe e campanha diminuta ondada de prata e azul de três tiras. Coroa mural de prata de três torres. Listel branco, com a legenda a negro: "VALE DA PEDRA".

BandeiraEditar

A descrição oficial é a seguinte: branca. Cordão e borlas de prata e vermelho. Haste e lança de ouro.

SeloEditar

A descrição oficial é a seguinte: nos termos da lei, com a legenda "Junta de Freguesia de Vale da Pedra - Cartaxo".

Justificação dos símbolosEditar

  • Ramos de videira: representam a agricultura, uma das actividades base da economia local.
  • Boi: representa a pecuária, actividade que a par da agricultura, constitui a base da economia local.
  • Burelas ondadas: representa a Vala Real que banha os terrenos de lezíria da freguesia.

Referências

  1. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  2. «Quinta do Gaio de Baixo» 

BibliografiaEditar

  • Agenda Comercial do Concelho do Cartaxo, editora Trajecto, 14.ª edição, 2005.

Ligações externasEditar