Abrir menu principal

Wikipédia β

Partido Renovador Democrático (Portugal)

Disambig grey.svg Nota: Partido Renovador Democrático redireciona para este artigo. Para outros significados, veja Partido Renovador Democrático (desambiguação).

O Partido Renovador Democrático (PRD) foi um partido português criado em 1985, sob o patrocínio tácito do General Ramalho Eanes que era na época o presidente da República. Foi liderado por Hermínio Martinho, propondo-se a "moralizar a vida política nacional".

Partido Renovador Democrático
Presidente Manuel Vargas Loureiro
Fundação 10 de julho de 1985
Dissolução 12 de abril de 2000
(de facto)
Sede  Portugal
Ideologia Eanismo,
Centrismo,[1]
Liberalismo social,[2]
Populismo[3]
Social-democracia
Socialismo democrático[4]
Espectro político Centro a Centro-esquerda
Ala jovem Juventude Renovadora Democrática (JRD)
Sucessor Partido Nacional Renovador
Grupo no Parlamento Europeu Aliança Democrática Europeia[5] (1986-89)
Grupo Socialista (1989-90)
Grupo Arco-Irís[6] (1990-94)
Cores Verde

Aproveitando os efeitos demolidores da política de austeridade posta em prática pelo governo PSPSD (1983-1985), o PRD veio a ser o grande beneficiário da dissolução parlamentar de 1985, decidida pelo próprio general Eanes no termo do seu segundo mandato. Conseguiu obter uma votação muito próxima da dos socialistas e em termos parlamentares chegou a ser o terceiro maior partido - uma força política decisiva para a manutenção no poder do governo minoritário de Cavaco Silva.

Nas eleições locais de 1985 revelou fragilidades e insipiência organizativas e, nas presidenciais apoiou a candidatura de Salgado Zenha, sendo esta afastada da segunda volta. Em 1987 é o PRD que desfere o golpe mortal no governo minoritário do PSD, ao fazer aprovar uma moção de censura no Parlamento. Contudo, esta atitude revela-se suicida pois a dissolução parlamentar que se segue levou ao quase desaparecimento do partido da Assembleia, já que não conseguiu eleger mais do que 7 deputados em lugar dos 45 que dispunha na assembleia dissolvida.

Entretanto, o próprio Ramalho Eanes assumiu a liderança do partido, liderança esta que pouco tempo depois abandonou em virtude do desastre eleitoral, cedendo de novo o lugar a Hermínio Martinho. Nas eleições para o Parlamento Europeu de 1989, os renovadores ainda fariam um acordo com o PS, conseguindo eleger um deputado na lista socialista com o estatuto de independente (Pedro Canavarro). Martinho e muitos fundadores do partido afastaram-se.

Numa tentativa de refundar o projecto, um grupo de militantes que haviam constituído a Renovação 2000, liderados por Pedro Canavarro, Carlos Costa Santos (Presidente da JRD) e Jorge Larsen assumem a liderança do Partido. No entanto nas eleições de 1991, o PRD, já dirigido por Canavarro, perdeu a representação parlamentar. Até à sua extinção, foi dirigido por Manuel Vargas Loureiro.

O PRD desapareceu após ter sido adquirido por elementos do extinto Movimento de Acção Nacional (MAN) que o transformaram no PNR, organização política de extrema-direita.

Índice

Resultados EleitoraisEditar

Eleições legislativasEditar

Data Líder Votos % +/- Deputados +/- Status Notas
1985 Hermínio Martinho 1 038 893 (3.º)
17,9 / 100
45 / 250
Apoio parlamentar
1987 António Ramalho Eanes 278 561 (4.º)
4,9 / 100
 13,0
7 / 250
 38 Oposição
1991 Pedro Canavarro 35 077 (6.º)
0,6 / 100
 4,3
0 / 230
 7 Extra-parlamentar

Eleições europeiasEditar

Data Cabeça de lista Votos % +/- Deputados +/- Notas
1987 José Medeiros Ferreira 250 158 (5.º)
4,4 / 100
1 / 24
1989 Pedro Canavarro Nas listas do PS
1 / 24
 
1994 5 941 (13.º)
0,2 / 100
0 / 25
 1

Eleições presidenciaisEditar

Data Candidato
apoiado
1.ª Volta 2.ª Volta
Votos % Votos %
1986 Salgado Zenha 1 185 867 (3.º)
20,9 / 100

Eleições autárquicasEditar

Data Votos % +/- Presidentes CM +/- Vereadores +/-
1985 230 125 (5.º)
4,7 / 100
3 / 305
49 / 1 975
1989 38 452 (7.º)
0,8 / 100
 3,9
0 / 305
 3
4 / 1 997
 45
1993 1 455 (11.º)
0,0 / 100
 0,8
0 / 305
 
0 / 2 006
 4
1997 1 483 (16.º)
0,0 / 100
 
0 / 305
 
0 / 2 021
 

Lista de presidentesEditar

Referências

  1. Worldmark Encyclopedia of the Nations (em inglês), 5, Gale Research, 1995, p. 339 
  2. Leston-Bandeira, Cristina; Freire, André (2005), «Internalising the Lessons of Stable Democracy: The Portuguese Parliament», Routledge, Southern European Parliaments in Democracy (em inglês), p. 81 
  3. Gallagher, Tom (1989), «The Portuguese Socialist Party: the pitfalls of being first», Manchester University Press, Southern European Socialism: Parties, Elections, and the Challenge of Government (em inglês), p. 25 
  4. http://www.rtp.pt/noticias/politica/a-historia-e-campanha-do-prd_v853565
  5. Boissieu, Laurent de. «Élections européennes Portugal». Europe Politique (em francês). Consultado em 9 de abril de 2014 
  6. «Pedro Manuel CANAVARRO». Parlamento Europeu. Consultado em 9 de abril de 2014 

Ver tambémEditar