Abrir menu principal

Wikipédia β

CP Regional

(Redirecionado de InterRegional)
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade(desde novembro de 2017). Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Automotora da CP realizando serviço regional na Linha do Minho

A CP Regional (CPRG) é a marca da empresa Comboios de Portugal, E.P.E., dedicada aos serviços que articulam os diversos centros urbanos com as suas áreas de influência ou complementam o serviço de longo curso nas pequenas e médias distâncias.[1][2] Existiu enquanto unidade de negócio dentro da CP depois do desmembramento da Unidade de Viagens Interurbanas e Regionais (UVIR)[quando?] nas unidades de Longo Curso e Regional, que foram novamente unidas em 2011.[3]

Os serviços de tipologia regional da CP apresentaram, em 2016, um índice de 9 260 comboios por quilómetro, com taxas de ocupação de 19,9% (10 647 milhões de passageiros), índice de regularidade de 99,4% e de pontualidade de 84,7%.[4] Os seus proveitos são os menores (28 121 milhões de euros) do cômputo de serviços da CP.[4][5]

Índice

CaracterizaçãoEditar

A oferta estrutura-se segundo níveis do tipo interurbano, ligando vários centros urbanos entre si e respectivas áreas de influência, ou segundo critérios de complementaridade aos serviços de Longo Curso. Os serviços de tipologia InterRegional permitem ligações em marcha acelerada entre os principais centros de dinâmica local e regional.

OrigemEditar

InterRegionalEditar

O conceito surgiu nos finais da década de 80 do século XX, na altura com o nome Inter-Regional, aplicado a muitos comboios anteriormente denominados “Directos” ou “Semi-Directos”. Desde aí e até ao ano de 2001, foi um produto com uma forte abrangência no país, altura em que muitas das ligações InterRegionais foram substituídas por comboios Intercidades ou Regionais. Foi uma alteração que se deveu ao aumento do poder de compra dos portugueses que, para as suas deslocações procuravam cada vez mais os comboios Intercidades em detrimento dos InterRegionais, especialmente devido ao menor tempo de viagem e a um maior conforto.

Em 1999 é iniciada a substituição desta oferta por novos serviços Intercidades, mais confortáveis e mais rápidos, na linha do Alentejo. Em 2001 essa abordagem passou para as linhas do Norte e da Beira Alta. Apesar do fim deste produto ter parecido estar próximo, o facto é que em 2005 a empresa decidiu analisar de fundo a sua oferta Regional e revitalizar o produto através de um novo logótipo e de novas ligações mais rápidas e mais acessíveis. O paradigma mudou porque a realidade assim o impôs: hoje o factor "preço baixo" que leva à escolha do comboio já não é o mais importante, mas sim a rapidez com que se chega ao destino aliada à facilidade com que sai do sítio, isto é, o número de comboios e sua distribuição ao longo do dia.

Oferta comercialEditar

A oferta estrutura-se segundo níveis do tipo interurbano, ligando vários centros urbanos entre si e respectivas áreas de influência, ou segundo critérios de complementaridade aos serviços de Longo Curso. Os serviços de tipologia InterRegional permitem ligações em marcha acelerada entre os principais centros de dinâmica local e regional.

Zona Norte (Minho, Trás-os-Montes e Douro Litoral)Editar

Nesta área geográfica, os grandes eixos operados pelo serviço Regional são o Minho e o Douro com base numa oferta relativamente frequente e de satisfação das necessidades pendulares quotidianas. Os horários encontram-se em complementaridade com o serviço InterRegional e de modo a estabelecer ligação ao serviço Urbano do Porto, permitindo assim aos seus clientes alcançar os destinos servidos pelos comboios Urbanos até à cidade do Porto.

Os principais serviços são:

Linha do MinhoEditar

Linha do DouroEditar

Nesta região, o serviço Regional opera também algumas ligações com origem ou destino no Pocinho e no Porto correspondendo a um reforço da oferta regular.

Zona Centro (Beiras, Estremadura, Ribatejo e Alto Alentejo)Editar

Linha do Norte

  • Lisboa - Entroncamento - Tomar (também no Ramal de Tomar);
  • Porto Campanhã - Coimbra-B (InterRegional);
  • Entroncamento - Coimbra;
  • Entroncamento - Porto (InterRegional);
  • Coimbra - Aveiro;
  • Lisboa - Entroncamento - Castelo Branco (também na Linha da Beira Baixa);
  • Lisboa Santa Apolónia - Porto Campanhã (InterRegional)

Linha da Beira Alta

Linha da Beira Baixa

  • Lisboa - Entroncamento - Castelo Branco (também na Linha do Norte);
  • Entroncamento - Castelo Branco;
  • Castelo Branco - Covilhã;
  • Entroncamento - Abrantes.

Linha do Oeste

Linha do Leste

Serviço originalmente entre Entroncamento e Portalegre (1 comboio em cada sentido à Sexta e ao Domingo). Desde 29 de Agosto de 2017 o serviço passa a ser diário e é estendido a Badajoz.[6]

Linha do Vouga

  • Espinho - Oliveira de Azeméis;
  • Aveiro - Águeda - Sernada do Vouga.

A Linha do Vouga encontra-se sem circulação entre Oliveira de Azeméis e Sernada do Vouga.

Sul (Alentejo e Algarve)Editar

Linha do Alentejo

  • Beja - Vila Nova da Baronia

Linha do Algarve

  • Faro - Lagos
  • Faro - Vila Real de Santo António

FrotaEditar

Frota desafetada


Referências

Ver tambémEditar

Leitura recomendadaEditar

  • Portugal Ida e Volta: Por Terras e Sabores, a Bordo do Comboio Regional. Col: Guias de lazer Lifecooler. [S.l.]: Comboios de Portugal e Lifecooler. 2011. 223 páginas. ISBN 9789898186164 


  Este artigo sobre transporte ferroviário é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.