Vila Nova Futebol Clube

Vila Nova Futebol Clube é um clube multiesportivo brasileiro sediado na cidade de Goiânia, capital do Estado de Goiás, na Região Centro-Oeste do Brasil.[4]

Vila Nova
VilaNova2016.png
Nome Vila Nova Futebol Clube
Alcunhas Tigre
O Time do Povo
Colorado
Tigrão
Torcedor/Adepto Vilanovense
Colorado
Mascote Tigre
Principal rival Goiás
Atlético Goianiense
Goiânia Esporte Clube
Fundação 29 de julho de 1943 (77 anos)
Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga
Capacidade 11 788 pessoas
Localização Goiânia, Brasil
Mando de jogo em Estádio Serra Dourada
Capacidade (mando) 67 589 pessoas
Presidente Hugo Jorge Bravo[1]
Treinador Bolívar[2]
Material (d)esportivo V43 (marca própria)
Competição Campeonato Goiano
Copa do Brasil
Brasileirão - Série C
Ranking nacional Aumento 34 º lugar, 4,126 pontos [3]
Website vilanovafc.com.br
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

Fundado em 29 de julho de 1943, com quinze títulos de campeão goianos em seu cartel e mais três da Copa Goiás em seu estado, três vezes vice-campeão da Copa Centro-Oeste, historicamente a maior competição regional, o Vila Nova conquistou também dois títulos da Série C do Campeonato Brasileiro, em 1996 e 2015, esse último a sua maior conquista no Século XXI, perante mais de 40.000 torcedores.[5][6][7] O período entre 1969 e 1984, quando conquistou 8 títulos de campeão goiano, entre outros títulos estaduais, e teve destaque nacional e internacional no basquete, talvez seja a melhor fase da História do Vila Nova.[8]

Suas cores tradicionais são o vermelho e branco e tem estádio próprio, nomeado como Onésio Brasileiro Alvarenga, embora faça as suas partidas com maior demanda de público no Estádio Serra Dourada, o maior do estado.[9][10]

Seus rivais históricos são o Goiás, com quem trava o Derby do Cerrado, o Atlético Goianiense, com quem disputa confrontos muito acirrados, e o Goiânia , com quem faz o Clássico dos Opostos.[11]

Entre as outras modalidades esportivas importantes praticadas ao longo da história alvirrubra, além do futebol, destaca-se o basquete, onde o clube desfrutou de grandes momentos, especialmente durante a década de 1970, com as conquistas do Campeonato Brasileiro de Basquete Masculino em 1973 e do título sul-americano de 1974.[12]

HistóriaEditar

 
Estádio Serra Dourada, palco dos maiores jogos do Vila Nova.

A criação do clube foi fruto do desejo do Padre José Balestiere, que no ano de 1938 criou a Associação Mariana, com o objetivo de incentivar o consagramento das comunidades católicas e propiciar entretenimento.[13]

O Padre José Balestiere não pensava estar levantando as colunas de um clube que seria, em breve, um dos mais populares do Centro-Oeste Brasileiro. O nome Vila Nova Futebol Clube foi devido ao time ter sido fundado no bairro da Vila Nova, conhecido em Goiânia como a vila mais famosa, pela divulgação que o Tigrão faz de seu nome.[14]

O então Major Francisco Ferraz de Lima, entusiasta do clube amador, ao lado de outros pioneiros, aceitou o desafio de fundar um time para representar o bairro de Vila Nova. Para tal missão, o major contava com o idealismo do Padre José Balestiere, de Boaventura Moreira de Andrade, Luiz Rasmussem, Pedro Cavalcante, Garibalde Teixeira, José Balduíno, entre tantos outros entusiastas.

Em 1943, finalmente o Vila Nova Futebol Clube foi fundado pelo coronel Francisco Ferraz de Lima, com a água benta do Padre Giuseppe Balestière e a bênção de Gercina Borges, mulher de Pedro Ludovico Texeira, conhecida em Goiânia como a "mãe dos pobres". No mesmo ano de sua fundação, o time foi inscrito na Federação Goiana de Desporto (FGD), e nesse mesmo ano passou a disputar competições no mês de julho. Devido a uma crise financeira, em 1946 o clube teve que mudar de nome e passou a se chamar Operário Futebol Clube.

Em 1949, ocorre nova mudança com o clube passando a se chamar Araguaia. Em 1950 o nome do clube passa a ser Fênix Futebol Clube, denominação que dura até 1955, quando o clube volta a ter o nome de Vila Nova Futebol Clube. Entre os anos de 1950 a 1955 o clube disputou torneios de várzea. Algum tempo depois, sob o comando de Onésio Brasileiro Alvarenga e Teodorico José da Silva, o clube começou a investir no departamento de futebol e obteve a terceira colocação no estadual de 1958. Nos anos de 1959 e 1960 o time ficou em quarto lugar na competição.

O primeiro título do Vila Nova Futebol Clube chegou no dia 13 de março de 1961. O clube foi campeão do octogonal Goiânia/Anápolis, no dia 21 de maio conquistou a Taça Cidade de Goiânia e no dia 8 de outubro foi campeão do primeiro turno do campeonato estadual. Após isso, o título do Campeonato Goiano daquele ano chegou em 17 de dezembro.

No dia 15 de abril de 1962, o clube conquistou o bicampeonato da Taça Cidade de Goiânia e no dia 22 de julho tornou-se bicampeão do Torneio Octogonal Goiânia/Anápolis. Em 1963 tornou-se o primeiro clube goiano a participar do Campeonato Brasileiro, na fase na qual o torneio se chamava Taça Brasil.

Em 1977, o Tigrão iniciou sua trajetória na Série A do Campeonato Brasileiro, voltando a disputá-la em 1978, 1979 (quando chegou ao 21º lugar, sua melhor colocação na história da Primeira Divisão), 1980 e 1981, quando sofreu o rebaixamento para a Série B de 1982, mas voltou no ano seguinte, quando sofreu de novo o rebaixamento e novamente retornou para a disputa Campeonato Brasileiro de Futebol de 1985, sua sétima e última participação na elite.

O Vila Nova sagrou-se campeão do Campeonato Brasileiro de 1996 - Série C ao vencer o Botafogo de Ribeirão Preto por 2 a 1 em Goiânia e 1 a 0 em Ribeirão Preto, invicto, com onze vitórias e 3 empates, tornando-se o primeiro clube a obter tal façanha na terceira divisão nacional, em campeonato disputado por 58 equipes de todo o Brasil.

Durante os mais de setenta anos de sua história, o Vila Nova conquistou 139 troféus de campeão incluindo, campeonatos, torneios e taças, 58 taças de vice campeão e 10 de terceiro lugar em competições em âmbito regional, estadual e nacional.

Em termos nacionais, as maiores conquistas do Vila Nova foram o Campeonato Brasileiro Série C em 1996, de forma invicta, e em 2015, além da classificação para a Copa Conmebol de 1999.

O Vila Nova no século XXI

No século XXI, o Vila Nova sagrou-se campeão goiano em 2001 e 2005 e em 2015 sagrou-se campeão brasileiro da Série C, tendo sido essas as maiores glórias do clube neste século.

Queda para a Série C

O Vila Nova não foi bem em 2006, caindo para o Campeonato Brasileiro Série C do ano seguinte, após ser goleado pelo Guarani-SP, equipe que também seria rebaixada, na última partida, por 5 a 1. A equipe vila-novense disputou a primeira fase do Série C no grupo 10, juntamente com o Jaciara-MT, Itumbiara-GO e Guará-DF, terminando esta fase em primeiro lugar, com treze pontos.

Pela segunda fase o time participou do grupo 22, jogando contra o Rio Claro-SP, o Guarani-SP e o CRAC-GO, garantindo a vaga para a fase seguinte no último jogo, com um gol aos quarenta e três minutos do segundo tempo.

Na terceira fase, participando do grupo 27, o Vila Nova enfrentou Atlético-GO, Esportivo-RS e Villa Nova-MG, e se classificou para a fase final, ficando então no terceiro lugar, conquistando o acesso para a Campeonato Brasileiro Série B de 2008. Nesse ano o Tigrão esbarrou no acesso para a Série A, pois ficou durante todo o campeonato entre os quatro primeiros, mas com algumas derrotas o time acabou ficando em 6º lugar. 2011 também não foi um bom ano para o Vila, que caiu novamente para a Série C, retornando para a Série B em 2014.

A luta pelo acesso à Série A

A última participação do Vila Nova na Série A havia sido em 1985. A partir daí o clube manteve uma constante luta pelo tão sonhado acesso. O mais perto que o time chegou foi em 1999, quando ficou em 4º lugar perdendo a vaga para o Goiás, seu maior rival.

Com o sexto lugar na edição de 2008 da Série B, o Vila novamente esteve perto do acesso para a Primeira Divisão, estando entre os quatro primeiros na maior parte do campeonato, mas caindo de rendimento nas últimas rodadas, tendo chegado a levar mais de 30.000 torcedores na vitória sobre o futuro campeão, o Corinthians, e terminando com uma média de público de 12.404 pagantes, a segunda melhor média deste campeonato.

Em 2009 a campanha do time esteve bastante irregular, tendo conseguido o objetivo de manter-se na Série B.

Em 2010, o Vila Nova correu risco de rebaixamento à Série C até a última rodada do campeonato, quando venceu o São Caetano em casa e se manteve na Série B.

Em 2011, como já era esperado por boa parte dos torcedores e com quatro rodadas de antecedência depois de uma péssima campanha na série B onde o time sequer conseguiu vencer dois jogos consecutivos, após um empate melancólico com o péssimo Duque de Caxias o Vila Nova retorna a série C após cinco anos, fruto de uma parceira incompetente com a New Ville Sports, que tentaram terceirizar o departamento de futebol do clube e o resultado foi o rebaixamento para a Terceira Divisão do futebol nacional.

Terceira divisão e dificuldades (2012-2013)

Na série C de 2012, o rebaixado Vila Nova foi eliminado na primeira fase do torneio. No campeonato estadual foi eliminado pelo arquirrival, Goiás, nas semifinais do torneio. Não foi bom o início do ano de 2013, quase rebaixado no Campeonato Goiano, salvou-se apenas na última rodada.[15]

Série C de 2013 e retorno à Série B

O Vila Nova terminou a fase de grupos da Série C do Campeonato Brasileiro de 2013 na segunda colocação do Grupo B após uma vitória na rodada final sobre o Macaé, conseguindo assim a classificação para as quartas de final.[15] Após eliminar o Treze com uma vitória no Estádio Serra Dourada, o Vila Nova se classificou à semifinal da competição e garantiu o retorno à Série B do Campeonato Brasileiro.[16]

Contudo, o Vila foi eliminado da competição após ser derrotado pelo Sampaio Corrêa no Estádio Castelão, em São Luís.[17]

Nova queda para segunda divisão do Campeonato Goiano e para a Série C

No Campeonato Goiano 2014, o Vila Nova fez uma péssima campanha, terminou em último lugar no campeonato e foi rebaixado para segunda divisão pela segunda vez em sua história. No Campeonato Goiano 2014, em 14 jogos foram apenas 3 vitórias, 4 empates e 7 derrotas. No Campeonato Brasileiro Série B de 2014, o Vila igualmente foi rebaixado para a divisão inferior.

Título na Segunda Divisão e retorno à elite

Jogando a Segunda Divisão do Campeonato Goiano em 2015, o Vila Nova sagrou-se campeão com uma campanha invejável: 16 jogos, 13 vitórias, 2 empates e apenas 1 derrota.[18]

Acesso para a Série B e outro título da Série C

Em 2015 conquista o acesso no Campeonato Brasileiro Série C para a Série B de 2016 ao eliminar a Portuguesa,[19] sagrando-se campeão posteriormente ao vencer o Londrina na final por 4 a 1.

Títulos oficiaisEditar

 Ver artigo principal: Títulos do Vila Nova Futebol Clube

[20]

Nacional
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Brasileiro - Série C 2 1996  e 2015
Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Goiano 15 1961, 1962, 1963, 1969, 1973, 1977, 1978, 1979, 1980, 1982, 1984, 1993, 1995, 2001 e 2005
  Super Campeonato Goiano* 1 1961
  Copa Goiás 3 1969, 1971 e 1976
  Torneio Início do Campeonato Goiano 7 1961, 1963, 1965, 1967, 1969, 1972 e 1973
  Copa Leonino Caiado 2 1975 e 1979
  Taça Goiás 1 1966
  Taça Governador de Goiás 1 1997
  Campeonato Goiano - Divisão de Acesso 2 2000 e 2015
Municipais
Competição Títulos Temporadas
  Taça Cidade de Goiânia 6 1961, 1962, 1963, 1966, 1972 e 1980

  Campeão invicto

* O Super Campeonato é considerado Campeonato Goiano para o site Futebol de Goyaz. Porém o mesmo não é reconhecido como goiano pela FGF.

Campanhas de destaqueEditar

Categorias de BaseEditar

A base do Vila Nova é uma das melhores do Centro Oeste brasileiro.[21] Abaixo os títulos conquistados pela garotada vilanovense:

Campeonato Goiano

O Campeonato Goiano é um torneio disputado no primeiro semestre. Organizado pela Federação Goiana de Futebol (FGF).

Títulos

  • Sub-20/Sub-19: 2003. 2005, 2006 e 2015
  • Sub-15: 2010 e 2018
Copa Goiás

A Copa Goiás é um torneio disputado no segundo semestre. Organizado pela Federação Goiana de Futebol (FGF).

Títulos

  • Sub-20/Sub-19: 2004, 2015, 2016 e 2017
  • Sub-17 (Taça Mané Garrincha): 2003, 2004, 2006, 2013, 2014, 2016 e 2017
  • Sub-15: 2010, 2011, 2012 e 2015

BasqueteEditar

Principais títulos [22]
Internacional
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Sul-Americano de Basquete 1 1974
Nacional
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Brasileiro de Basquete Masculino 1 1973
  Taça Ivan Raposo 1 1973

EstatísticasEditar

ParticipaçõesEditar

 Ver artigo principal: Temporadas do Vila Nova
Participações em 2020
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P   R  
  Campeonato Goiano 71 Campeão (15 vezes) 1944 2020 2
Goiano - 2ª Divisão 2 Campeão (2000 e 2015) 2000 2015 2
  Copa Verde 1 Quartas de final (2016) 2016
  Campeonato Brasileiro 9 12º colocado (1963) 1963 1985
Brasileirão - Série B 22 4º colocado (1997 e 1999) 1982 2019 4
Brasileirão - Série C 9 Campeão (1996 e 2015) 1990 2020 4
Copa do Brasil 17 Oitavas de final (1998, 2003 e 2006) 1997 2020

Fatos históricosEditar

  • Primeiro time goiano a disputar uma competição internacional, a Copa Conmebol de 1999.[23]
  • Único clube do Estado de Goiás a ser campeão invicto em uma competição nacional. Tal feito aconteceu no Campeonato Brasileiro de Futebol de 1996 da Série C, onde o time realizou 14 partidas, vencendo 11 e empatando 3.
  • Único time goiano a ser campeão de uma competição internacional oficial, campeão sul-americano de basquete de 1974. Também foi campeão de basquete da Taça Brasil de 1973 e no mundial de basquete ficou em terceiro lugar.

Maior goleadaEditar

  • A sua maior goleada foi a vitória por 10 a 0 contra o Itumbiara em 28 de fevereiro de 1999.[24]

Maior artilheiroEditar

  • Túlio Maravilha é o maior artilheiro da história do Vila Nova em todos os tempos, com 99 gols marcados com a camisa do Tigre.[25][26]

Jogos internacionaisEditar

Mandante Placar Visitante Competição
Vila Nova 0–0   Dínamo Bucareste Amistoso de 1961
Vila Nova 1(4)–(3)1   CSKA Sófia Torneio Joaquim Guedes 1970
Vila Nova 0–1   Racing Torneio Ibsen Henrique 1972
Vila Nova 0–0   URSS Torneio Ibsen Henrique 1973
Vila Nova 1–1   Željezničar Amistoso de 1974
Vila Nova 1–0   Tanzânia Amistoso de 1974
Vila Nova 2–3   Cosmos Amistoso de 1978
Vila Nova 1–1   Young Boys Torneio Luiz Miguel de Oliveira 1986
Vila Nova 0–0   Omã Amistoso de 1987
Vila Nova 2–1   Žalgiris Vilnius Amistoso de 2015

Estádio Onésio Brasileiro AlvarengaEditar

O Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, conhecido como OBA, é um estádio de futebol localizado em Goiânia, Estado de Goiás, pertencente ao Vila Nova Futebol Clube, com capacidade atual para 11.788 pessoas e está localizado no Setor Leste Universitário de Goiânia.[27]

Foi nomeado em homenagem a Onésio Brasileiro Alvarenga, ex-jogador e dirigente histórico do Vila Nova, responsável pela profissionalização do clube.[28]

As partidas com maior demanda de público do Vila Nova são disputadas no Estádio Serra Dourada, estadual.

TorcidaEditar

Segundo pesquisa nacional realizada pelo instituto Pluri Consultoria em 2012, o Vila possui 0,6% da torcida brasileira, ocupando a 24ª posição entre todos os clubes, cerca de 600.000 torcedores, concentrados em Goiás e no Distrito Federal.[29] No acumulado da Timemania desse mesmo ano, o Tigrão foi mencionado como o time do coração em 0,68% das apostas realizadas em todo o território nacional.

No cenário estadual o clube possui cerca de 15% da torcida na capital goiana, isso de acordo com um levantamento realizado pelo Instituto Serpes em agosto de 2009.

Torcidas organizadasEditar

  • Esquadrão Vilanovense

A história da TEV se iniciou em 17 de junho de 1994, data que marcou a sua fundação, após a união de duas outras torcidas do Vila, a Camisa 12 e Comando Vermelho, com objetivo de criar uma só torcida, uma só voz. Assim surgia a Esquadrão Vilanovense. Conhecida por sempre ditar moda, a TEV inovou ao criar o primeiro bandeirão em formato de camisa do Brasil. De acordo com o seu cadastro de pesquisa, a torcida possui cerca de 20.000 membros.

  • Outras

Também são torcidas organizadas do Vila Nova a Torcida Alcoolorados Tigrão Chopp, a Torcida Velha Guarda Vilanovense e a Torcida Vila Metal.[30]

Maiores públicosEditar

 Ver artigo principal: Públicos do Vila Nova

( * ) Jogos no Estádio Serra Dourada, a partir de 40.000 presentes.[31][32][33]

  1. Vila Nova 1–2 Goiás, 64.614, 29 de julho de 1979.
  2. Vila Nova 1–0 Goiás, 62.571, 22 de abril de 1979.
  3. Vila Nova 1–3 Goiás, 58.953, 7 de julho de 1977 (57.682 pagantes).
  4. Vila Nova 0–1 Goiás, 58.843, 12 de dezembro de 1982 (41.002 pagantes).
  5. Vila Nova 1–1 Atlético-GO, 56.854, 30 de junho de 1976 (rodada dupla).
  6. Vila Nova 0–2 América-MG, 55.000, 16 de novembro de 1997 (43.808 pagantes).
  7. Vila Nova 1–4 Goiânia, 48.761, 4 de julho de 1976 (rodada dupla).
  8. Vila Nova 5–3 Goiás, 47.712, 28 de março de 1999.
  9. Vila Nova 3–1 Goiás, 45.351, 3 de junho de 2001.
  10. Vila Nova 0–0 Goiás, 45.317, 17 de abril de 2005.
  11. Vila Nova 0–2 Goiás, 44.707, 9 de abril de 1989.
  12. Vila Nova 0–0 Botafogo-RJ, 44.452, 16 de outubro de 1977.
  13. Vila Nova 1–0 Rio Verde, 44.132, 25 de setembro de 1977 (rodada dupla).
  14. Vila Nova 1–0 Santa Cruz-PE, 44.022, 4 de dezembro de 1999 (37.548 pagantes).
  15. Vila Nova 0–1 Goiás, 43.913, 8 de dezembro de 1999 (35.877 pagantes).
  16. Vila Nova 0–2 Goias, 42.703, 24 de novembro de 1999 (35.516 pagantes).
  17. Vila Nova 1–0 Itumbiara, 42.328, 12 de julho de 1977.
  18. Vila Nova 0–2 Flamengo-RJ, 41.615, 19 de julho de 1979.
  19. Vila Nova 0–1 Goiás, 41.156, 7 de julho de 1976 (rodada dupla).
  20. Vila Nova 1–1 Goiás, 41.003, 12 de dezembro de 1982.
  21. Vila Nova 4–1 Londrina-PR, 40.914, 21 de novembro de 2015 (39.000 pagantes).[34][35]
  22. Vila Nova 1–1 Atlético-GO, 40.909, 16 de junho de 1976.
  23. Vila Nova 0–0 Brasil de Pelotas-RS, 40.000, 2 de novembro de 2015 (35.500 pagantes).[36]

ClássicosEditar

Seu maior rival é o Goiás, mas também tem como rivais outros dois clubes da capital, o Atlético e o Goiânia.[37]

Elenco atualEditar

  Atualizado em: 2 de junho de 2018.[40][41]


Goleiros
Jogador
  Alan
  Clériston
  Fabrício
Defensores
Jogador Pos.
  Patrick Marcelino Z
  Wesley Matos Z
  Luizão Z
  Elivelton Z
  Adalberto Z
  Rafael Donato Z
  Saimon Z
  Danrlei LD
  Jefferson LD
  Mário Henrique LE
  Marquinhos LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
  Araujo V
  Edinho V
  Francesco V
  Neto Moura V
  Pedro Bambu V
  Ramon V
  Alan Mineiro M
  Celsinho M
  Elias M
  Emanuel Biancucchi M
  João Pedro M
Atacantes
Jogador
  Dimba
  Facundo Boné
  Gilsinho
  Gustavo Henrique
  Lucas Silva
  Julián Benítez
  Michel Douglas
  Nando
  Richard
Comissão técnica
Nome Pos.
  Fabian Guedes T

UniformesEditar

Uniformes dos jogadores
  • 1º - Camisa vermelha, calção e meias vermelhas;
  • 2º - Camisa branca, calção e meias brancas.
     
 
 
1º Uniforme
     
 
 
2º Uniforme
Uniformes anteriores
  • 2019
     
 
 
1º Uniforme
     
 
 
2º Uniforme
     
 
 
3º Uniforme
  • 2018
     
 
 
1º Uniforme
     
 
 
2º Uniforme
     
 
 
3º Uniforme
  • 2017
     
 
 
1º Uniforme
     
 
 
2º Uniforme
     
 
 
3º Uniforme
  • 2015
     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo
     
 
 
Terceiro
  • 2010
     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo
     
 
 
Terceiro

Referências

  1. «Hugo Jorge Bravo é aclamado novo presidente do Vila Nova». GloboEsporte.com-Goiânia. 4 de dezembro de 2019. Consultado em 3 de março de 2020 
  2. «Bolívar destaca superação do Vila Nova após expulsão e diz que time está ganhando padrão de jogo». GloboEsporte.com-Goiânia. 1 de março de 2020. Consultado em 3 de março de 2020 
  3. CBF (5 de dezembro de 2018). «RNC - Ranking Nacional dos Clubes 2019» (PDF). Cópia arquivada (PDF) em 4 de dezembro de 2017 
  4. Jornal DIÁRIO DA MANHÃ - 75 anos de história nesta noite, página editada em 8 de agosto de 2018 e disponível em 6 de abril de 2020.
  5. Jornal Tribuna do Paraná - Em Goiânia, Vila Nova goleia o Londrina e leva título da Série C do Brasileiro, página editada em 21 de novembro de 2015 e disponível em 2 de maio de 2020.
  6. Site MEDIUM - Uma Breve História Em Tópicos Do Vila Nova Futebol Clube, página editada em 21 de novembro de 2017 e disponível em 6 de abril de 2020.
  7. CARVALHO, Tales - Site MERCADO DO FUTEBOL - A história do Vila Nova no Campeonato Goiano, página editada em 16 de janeiro de 2018 e disponível em 6 de abril de 2020.
  8. Jornal O Popular - 70 anos de renascimentos, página editada em 28 de julho de 2013 e disponível em 30 de abril de 2020.
  9. Site Sagres on Line - Especial OBA: conheça um pouco mais sobre a história do estádio do Vila Nova, página editada em 22 de julho de 2016 e disponível em 2 de maio de 2020.
  10. Site oficial do Vila Nova - Estrutura - OBA, página disponível em 4 de maio de 2020.
  11. Revista Placar número 371 de 3 de junho de 1977, páginas 36 a 39.
  12. Site oficial do VILA NOVA FC - Basquetebol, página editada em 3 de fevereiro de 2014 e disponível em 6 de abril de 2020.
  13. Jornal DIÁRIO DA MANHÃ - 75 anos de história nesta noite, página editada em 8 de agosto de 2018 e disponível em 6 de abril de 2020.
  14. Site Goiás de Norte a Sul - Goiânia - VILA NOVA, página disponível em 6 de abril de2020.
  15. a b «De briga jurídica a greve: como cada clube chegou às quartas da Série C». Globoesporte.com, 19 de outubro de 2013. Consultado em 12 de novembro de 2013 
  16. «Com dois gols de Frontini, Vila bate o Treze, vai à semifinal e volta à Série B». Globoesporte.com, 27 de outubro de 2013. Consultado em 13 de novembro de 2013 
  17. «Em jogo emocionante, Sampaio bate Vila Nova e está na final da Série C». Globoesporte.com, 9 de novembro de 2013. Consultado em 11 de novembro de 2013 
  18. Campeonato Goiano - Segunda Divisão 2015. Página visitada em 23/08/2015.
  19. «Frontini estraga a festa da Portuguesa no Canindé, e Vila Nova garante acesso à Série B». ESPN. Consultado em 18 de outubro de 2015 
  20. Site oficial do VILA NOVA FC - Títulos, página disponível em 3 de maio de 2020.
  21. Ranking DaBase: Goianos dominam Região Centro-Oeste, página editada em 31 de março de 2020 e disponível em 7 de abril de 2020.
  22. Site oficial do VILA NOVA FC - Basquetebol, página editada em 3 de fevereiro de 2014 e disponível em 6 de abril de 2020.
  23. Jornal O Popular - 70 anos de renascimentos, página editada em 28 de julho de 2013 e disponível em 30 de abril de 2020, fonte de todo esse item.
  24. Jornal O Popular - 70 anos de renascimentos, página editada em 28 de julho de 2013 e disponível em 30 de abril de 2020.
  25. SILVA, M. J. (26 de maio de 2012). «Os Maiores Artilheiros de Clubes Brasileiros (informação consta no item do Goiás)». O Esporte Bretão. Consultado em 2 de dezembro de 2008 
  26. VELASCO, Leonardo (26 de maio de 2012). «Túlio Maravilha é dispensado do Vila Nova e ataca a diretoria». Globoesporte.com. Consultado em 24 de agosto de 2020 
  27. «OBA». Consultado em 10 de novembro de 2016 
  28. Site Sagres on Line - Especial OBA: conheça um pouco mais sobre a história do estádio do Vila Nova, página editada em 22 de julho de 2016 e disponível em 2 de maio de 2020.
  29. Pesquisa de torcidas da Pluri Consultoria, página editada em 19 de março de 2012 e disponível em 27 de abril de 2020.
  30. Site ORGANIZADAS BRASIL - Torcidas organizadas do Estado de Goiás, página disponível em 3 de maio de 2020.
  31. RSSSF Brasil Maiores públicos do futebol do Centro Oeste, página disponível em 27 de abril de 2020.
  32. Site História do Futebol - Campeonato Brasileiro 1999 Série B (Fase Final) – Fichas Técnicas, página editada em 2 de março de 2013 e disponível em 26 de abril de 2020.
  33. Iquera Goiano -blogspot - Futebol: Goiás x Vila Nova, página editada em 2 de maio de 2011 disponível em 27 de março de 2020.
  34. Jornal Tribuna do Paraná - Em Goiânia, Vila Nova goleia o Londrina e leva título da Série C do Brasileiro, página editada em 21 de novembro de 2015 e disponível em 2 de maio de 2020.
  35. Site do jornal O POPULAR - Vila bicampeão 1996/2015, página editada e disponível em 21 de novembro de 2015.
  36. CBF - Site oficial - Boletim Financeiro de Vila Nova 0 a 0 Brasil-RS, página disponível em 8 de novembro de 2015.
  37. Após 12 anos, Vila Nova e Goiás fazem o maior clássico do estado na final do Goianão, página editada em 26 de abril de 2017 e disponível em 6 de abril de 2020.
  38. FREITAS, Nathália - Retrospecto: Vila Nova com mais vitórias que o Atlético, página editada em 5 de outubro de 2018 e disponível em 6 de abril de 2020.
  39. Revista Placar número 371 de 3 de junho de 1977, páginas 36 a 39.
  40. «Elenco Profissional». vilanovafc.com.br 
  41. «Vila Nova». ogol.com.br 

Ligações externasEditar

Precedido por
  XV de Piracicaba
 
Campeão da Série C

1996
Sucedido por
  Sampaio Corrêa
Precedido por
  Macaé
 
Bicampeão da Série C

2015
Sucedido por
  Boa Esporte