Abrir menu principal
Walter Stuart
Nome completo Walter Canales Nascimento
Nascimento 22 de julho de 1922[1][2],
Birigui, SP Brasil
Morte 11 de fevereiro de 1999 (76 anos)[1][2]
São Paulo, SP
Ocupação Ator
Humorista
IMDb: (inglês)

Walter Canales Nascimento, conhecido como Walter Stuart (Birigui, 22 de julho de 1922 - São Paulo, 11 de fevereiro de 1999), foi um ator e humorista brasileiro.

Índice

BiografiaEditar

Walter Stuart herdou o lado artístico da família, uma vez que seu pai e sua mãe, o francês Albert Canales e a espanhola Conceição Tereza eram atores de uma companhia circense chamada Oni, fundada em 1920[1][3]. Nascido em Birigui, onde a companhia dos pais estava instalada, viveu sua infância e juventude num ambiente de circo, tendo viajado por todo o Brasil, sem deixar de frequentar colégios. Ainda criança, mudou-se para Buenos Aires onde viveu por sete anos e aprendeu a falar francês e espanhol com os irmãos Henrique e Conchita. Aos seis anos, começou a trabalhar como acrobata, sem perder de vista outras funções na trupe como bilheteiro, palhaço, faxineiro e ajudante de mágico[3].

Em 1941, casou-se com Mouralina Stuart, com quem tivera três filhos, dentre eles Adriano Stuart, nascido em Quatá[4], que seguiria os passos profissionais do pai. Neste mesmo tempo, para se estabilizar, montou uma loja de artigos masculinos denominada Stuart, na Rua Barão de Itapetininga, na Grande São Paulo[3], sem se desvincular por completo das atividades artísticas.

Em 1950, Albert e Conceição vendem o circo, firmando residência fixa em São Paulo e toda a família é contratada pela recém-inaugurada TV Tupi São Paulo passados os testes[4]. Inicialmente, Walter Stuart é contratado como diretor de estúdio com seu irmão Henrique, entretanto, com a ajuda do diretor artístico, o jovem Cassiano Gabus Mendes, ganha o aval para criar e apresentar um programa semanal chamado Circo Bom Bril, que contava com a apresentação de vários artistas circenses da época num estúdio especial montado pela emissora[1]. Assim, Walter Stuart se consagra como um dos primeiros e grandes comediantes da televisão brasileira, ao trazer o circo para o vídeo, inaugurando uma linguagem de humor no novo veículo de comunicação. Durante as décadas de 50 e 60, roteiriza, dirige e atua em seriados de sucesso na emissora como As Aventuras de Berloque Holmes (1953), 48 Horas com Bibinha (1953), Seu Tintoreto (1956), Seu Genaro (1957) e Doce Lar Teperman (1959); o inesquecível programa chamado A Bola do Dia (1955), um diário bem-humorado que durou dez anos no ar; e os diversos teleteatros da TV de Vanguarda, TV de Comédia e do Grande Teatro Tupi.

Rapidamente, conquista as telonas, estreando no cinema em 1953 em O Mártir do Calvário e acumulando grandes sucessos como Uma Certa Lucrécia (1957), Crime no Sacopã (1963), A Super Fêmea (1973) e A Noite dos Duros (1978)[5], este último roteirizado e dirigido por seu filho.

Sua primeira novela fora A Ponte de Waterloo (1967), de autoria do amigo Geraldo Vietri. Lá, fez novelas de sucesso como as revolucionária Beto Rockfeller (1968) e Signo da Esperança (1972). Em 1969, saiu da Tupi temporariamente para fazer Seu Único Pecado na Rede Record e voltaria a fazer isso em 1972 quando convidado por Bráulio Pedroso para atuar em O Bofe, na Rede Globo[1].

A TV Tupi São Paulo, assim como boa parte da Rede Associada de rádio, jornal e televisão, chegou ao fim em 1980. E então, ainda que entristecido pela iminente queda da emissora que o notabilizou, Walter Stuart fez O Espantalho (1977) na Record; Plumas & Paetês (1980) e Humor Livre (1984) na Globo; Braço de Ferro (1983) na Band; Acorrentada (1983) e A Praça É Nossa (1987), seu último trabalho na televisão[3], no SBT.

Sua capacidade criativa e sua tresloucada atividade haviam sido tocados pela mágoa de ver o fim do local de trabalho - a TV Tupi -, que era inteiramente seu pois ajudou a erguê-lo[1][3]. Walter Stuart faleceu em 11 de fevereiro de 1999, aos 76 anos, em São Paulo, vitimado por um câncer no pâncreas.

Trabalhos na TelevisãoEditar

Como ApresentadorEditar

  • 1950 - Circo Bom Bril
  • 1953 - 48 Horas com Bibinha
  • 1955/1965 - A Bola do Dia[1]

Como AtorEditar

Trabalhos no CinemaEditar

Referências

  1. a b c d e f g «Walter Stuart». Museu da TV. Consultado em 22 de novembro de 2014 
  2. a b c d e f g h i j «IMDb - Walter Stuart». Internet Movie Database. Consultado em 3 de janeiro de 2015 
  3. a b c d e f «Walter Stuart no Memorial da Fama». Memorial da Fama. Consultado em 3 de janeiro de 2015 
  4. a b «Cidade de Quatá, Adriano Stuart». Cidade de Quatá. Consultado em 3 de janeiro de 2015 
  5. a b «A Noite dos Duros». Meu Cinema Brasileiro. Consultado em 3 de janeiro de 2015 
  6. «Seu Único Pecado - Elenco». Teledramaturgia. Consultado em 4 de janeiro de 2015 
  7. «Ficha Técnica». Memória Globo. Consultado em 4 de janeiro de 2015 
  8. «Plumas e Paetês - Elenco». Teledramaturgia. Consultado em 21 de agosto de 2014 
  9. Cinemateca Brasileira O Sobrado [em linha]
  10. Cinemateca Brasileira A Super Fêmea [em linha]
  11. «IMDb - O Exorcismo Negro». Internet Movie Database. Consultado em 4 de janeiro de 2015 
  12. «IMDb - As Aventuras de Mário Fofoca». Internet Movie Database. Consultado em 4 de janeiro de 2015